portugues para concursos públicos pg78

Download Portugues para concursos públicos pg78

Post on 01-Jul-2015

2.863 views

Category:

Documents

1 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  • 1. O nosso objetivo a suaAprovao PORTUGUS PARA CONCURSO PBLICOESTRUTURA SINTTICAA ORAO Todo enunciado que apresenta verbo uma orao. Logo, o verbo o ncleo dequalquer estrutura oracional. Por conseguinte, a anlise sinttica de uma orao exige quepartamos do verbo. Ora os verbos apresentam complementos verbais, ora no apresentamcomplementos verbais. So complementos verbais: objeto direto e objeto indireto. O estudodos complementos verbais chamado de predicao verbal.Os auditores analisaram os balancetes.O exemplo acima uma orao, pois foi empregado o verbo analisar. aexpresso de uma ao. Est flexionado no pretrito perfeito simples do modo indicativo.Contextualiza-se, portanto, a prtica de uma ao, o tempo em que essa ao ocorreu, oagente da ao e o referente passivo ao executada pelo sujeito agente.O fiscal est apurando as denncias.Temos tambm uma orao. Trata-se do verbo apurar na forma composta.est o seu auxiliar. E apurando o verbo principal no gerndio. Trata-se de umalocuo verbal.Os relatrios que foram analisados comprometem a candidatura de Luza.Cada verbo uma orao. Temos acima duas oraes. Os termos grifadosconstituem a primeira orao, com um verbo na forma simples. O termo em negrito constituia segunda orao. Nesta, o verbo analisar est na forma composta, ou seja, verbo auxiliar +verbo principal no particpio. A orao em negrito integra o sujeito do verbo comprometem.

2. O nosso objetivo a suaAprovaoA PREDICAO VERBALH oraes que apresentam complemento verbal (objeto direto e objeto indireto).Transitivos so os verbos que trazem complemento. A transitividade direta ocorre quandoentre o verbo e seu complemento no houver preposio, embora haja casos de objeto diretopreposicionado. J a transitividade indireta se caracteriza pelo emprego de preposio entreo verbo e seu complemento. Havendo objeto direto e objeto indireto, temos a transitividadedireta e indireta.E os verbos intransitivos? Intransitivos so os que no trazem complementosverbais. CUIDADO: Existem verbos intransitivos que apresentam preposio, no paraformar objeto indireto, mas para compor adjunto adverbial. Observem os exemplos queseguem: a) Os cientistas descobriram plausveis solues.Sujeito v.t.d.Objeto direto* Observe que o verbo em uso transitivo, ou seja, apresenta complemento. Oscientistas descobriram algo. plausveis solues complementa o verbo DESCOBRIR. Comoo complemento no apresenta preposio, a relao entre verbo e complemento se mostradireta. bom ressaltar que o sujeito praticou a ao de descobrir e plausveis soluesrecebeu a ao. Todo complemento verbal direto, ou seja, todo objeto direto tem valorpassivo. b) Os cientistas necessitam de novos dados.Sujeitov.t.i.objeto indireto* J nesse exemplo, o verbo vai buscar complemento com o apoio de umapreposio. A preposio de caracteriza uma transitividade indireta. Quem necessita,necessita de algo. Justifica-se, assim, a transitividade indireta, pois entre o verbo e seucomplemento existe conectivo prepositivo. c) As provas trouxeram complexidades aos candidatos Sujeito v.t.d.i.obj. dir.obj. indir. * O que o contexto verbal nos revela? As provas trouxeram algo a algum. Doisso os complementos verbais. Temos o objeto direto e o objeto indireto. O objeto direto complexidades ; o objeto indireto aos candidatos. Verifique, candidato(a), que o objeto 3. O nosso objetivo a suaAprovaoindireto est constitudo por trs classes de palavras: preposio, artigo e substantivo. Apreposio a e o artigo masculino/plural os se aglutinam. d) Luciano viajou. v.i.* A intransitividade se justifica pela ausncia de complemento verbal. O prefixoin comunica a no transitividade verbal, isto , o verbo no vai buscar complemento verbal.Intransitivo, portanto, o verbo que no apresenta complemento verbal ( objeto direto e/ouobjeto indireto ). e) A polcia chegou ao morro. v.i.adjunto adverbial de lugar f) Ela assiste em Olinda.v.i. adjunto adverbial de lugar * Os dois exemplos acima demonstram que, s vezes, a palavra verbal traz preposio.Todavia, esse conectivo prepositivo no constitui complemento verbal. A preposio a doverbo CHEGAR e a preposio em do verbo ASSISTIR ( no sentido de morar, residir )proporcionam a composio de adjuntos adverbiais de lugar. mister esclarecer quetambm comum um verbo apresentar preposio para constituir adjuntos adverbiais. Comisso, podemos concluir que nem sempre a preposio vinda do verbo gera complementoverbal indireto. como se o verbo chegasse sua estabilidade com o apoio do adjuntoadverbial.A TRANSITIVIDADE VERBAL E A INTRANSITIVIDADE VERBAL EM ORAESRELATIVAS Aps a viso bsica de transitividade e intransitividade verbal, como aproveitar essareviso de predicao verbal para aplic-la em provas pblicas? comum solicitaremtransitividade e intransitividade verbal em perodos compostos que tragam pronomesrelativos. Toda orao que apresentar pronome relativo subordinada adjetiva. Porconseguinte, essas oraes tambm so chamadas de oraes relativas. E, ao se usar umaorao relativa, necessrio observar se antes do pronome relativo o emprego depreposies oportuno ou no norma culta do idioma. Para tanto, basta estar atento napredicao do verbo que estiver integrando a orao subordinada adjetiva. Temos comopronomes relativos: QUE/ QUEM/ QUAL/ ONDE/ CUJO. Confira: g) O livro de que necessito proporciona novos conhecimentos.que 4. O nosso objetivo a suaAprovao * O correto ... de que necessito... , pois quem necessita, necessita de algo. Comoo verbo necessitar pede a preposio de, devemos desloc-la para antes do pronomerelativo que. Trata-se de pronome relativo, visto que esse conectivo est sendo usado, defato, para substituir o substantivo empregado anteriormente. A funo do pronome relativo justamente substituir um termo empregado anteriormente ( geralmente um substantivo ou umoutro pronome ). Sua funo, portanto, um recurso gramatical que evita a pobreza devocabulrio, ou seja, impede a repetio literal do termo utilizado anteriormente. No exemploacima, se o concurso pblico exigir a funo sinttica do pronome relativo que, devemosafirmar ser objeto indireto, pois a preposio exigida pelo verbo NECESSITAR se deslocapara sinalizar seu objeto indireto. h) O cargo o qual me referi traz conforto. ao qual* O cargo ao qual me referi traz conforto a estrutura que atenda norma culta daLngua. Assim, o pronome relativo qual exerce a funo de objeto indireto, tendo apreposio a a funo de materializar a transitividade indireta exigida pelo verbo pronominalREFERIR-SE.. Esse pronome se deve ser lido como pronome integrante ao verbo. i) Os diretores a quem aludiram so corruptos.{ correta a regncia da oraorelativa }Objeto indiretoPARTICULARIDADE DO PRONOME RELATIVO ONDE comum afirmarem que a diferena entre onde e aonde que onde noindica movimento, e aonde indica movimento. No bem assim que devemos ler! O aaglutinado forma onde justamente a preposio. Ento, se houver necessidade doemprego da preposio a na orao subordinada adjetiva, vinda da predicao verbal, quese desloque esse conectivo prepositivo para antes do pronome relativo onde. Em onde,aonde, donde e por onde no h diferena. Nas quatro exposies temos o nicoemprego da forma ONDE: s que nas trs ltimas exposies existem preposies em usoexplcito. Acompanhe os exemplos que seguem: j) A casa onde irei tranqila. aonde* ... aonde irei... a forma correta, pois o verbo IR pede a preposio a, para constituir seu adjunto adverbial de lugar. 5. O nosso objetivo a suaAprovao k) A casa aonde moro tranqilaonde * Morar no pede a preposio a . Assim, como poderia usar aonde no exemploacima? A forma correta ... onde moro... Ressaltemos, inclusive, que podemos substituironde por em que . Morar solicita a preposio em. Como a preposio em est inclusano pronome relativo onde, reafirmamos que a substituio de onde por em que temprocedncia. l) A casa donde vim tranqila onde* Quem vem, vem de algum lugar. Ento, ... donde vim... a forma correta.Poderamos empregar ... por onde vim... , pois quem vem, vem por algum lugar, tambm.APLICAOProposio nica: Julgue as estruturas que seguem, empregando V ou F. a) Os relatrios a que aspiro desapareceram da pasta. [ V F ] b) As fichas as quais aludiram provam que Murilo incapaz. [ V F ] c) Renato encontrou as irms em quem confiamos [ V F ] d) H drogas aonde ele se hospedou. [ V F ] e) O apartamento no qual chegamos h pinturas raras. [ V F ] f) Os livros a cujas pginas me referi esclarecem complexos tpicos. [ V F ] g) O bairro por onde caminhei no proporciona segurana. [ V F ] h) O bairro de onde vim no proporciona segurana. [ V F ] i) O bairro onde moro no proporciona segurana. [ V F ] 6. O nosso objetivo a suaAprovao j) O bairro aonde andei no proporciona segurana. [ V F ]RESPOSTA:a)Vb)F ( ...s quais... )c)Vd)F ( ...onde ele...)e)F ( No apartamento ao qual chegamos h pinturas raras ) * O verbo CHEGARpede a preposio a para constituir seu adjunto adverbial de lugar aonde .Outrossim, tambm se deve verificar a composio da orao principal, ou seja, aorao que no apresenta pronome relativo, pois a irregularidade gramatical podeestar presente. Verifica-se erro ao no se empregar a preposio em fundida com oartigo masculino/singular que antecede o substantivo apartamento.f)Vg)Vh)Vi)Vj)F ( ... onde andei...) / ( ... por onde andei...) * Ambas corretas ao lado.VERBO DE LIGAOSua funo ligar o sujeito ao predicativo do sujeito, sem expressar ao.Geralmente o predicativo comunica uma qualidade ou um estado do sujeito. Os principaisverbos de ligao so: SER / ESTAR / FICAR / PERMANECER / CONTINUAR /PARECER ... Todavia, bom ressaltar que verbo de ligao exige o emprego do sujeito edo predicativo do sujeito, sem expressar ao verbal. Se no houver sujeito ou predicativodo sujeito, o verbo passa a ser intransitivo. CUIDADO: No o verbo de ligao queexpressa estadoou qualidade. Tais idias surgem do predicativo.a) Slvia est animada. b) Gustavo est animadoc) Tnia continua ansiosa.d) Lula est apreensivo.e) Marieta ficou doente. f) As crianas ficaram doentes.* Os verbos