PORTO ALEGRE ORÇAMENTO PARTICIPATIVO TRANSPARÊNCIA NOS INVESTIMENTOS PÚBLICOS.

Download PORTO ALEGRE ORÇAMENTO PARTICIPATIVO TRANSPARÊNCIA NOS INVESTIMENTOS PÚBLICOS.

Post on 19-Apr-2015

107 views

Category:

Documents

5 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

<ul><li> Slide 1 </li> <li> PORTO ALEGRE ORAMENTO PARTICIPATIVO TRANSPARNCIA NOS INVESTIMENTOS PBLICOS </li> <li> Slide 2 </li> <li> RIO GRANDE DO SUL Mais de 10 milhes de habitantes 497 municpios BRASIL Quase 200 milhes de habitantes 27 Unidades Federativas 7 Economia do Mundo 5.570 municpios PORTO ALEGRE </li> <li> Slide 3 </li> <li> PORTO ALEGRE DA PARTICIPAO POPULAR E DA CO-RESPONSABILIDADE Porto Alegre, eu curto, eu cuido - www.eucurtoeucuido.com.br Porto Alegre. CC - http://portoalegre.cc Curtindo Porto Alegre - http://curtindopoa.com.br/ Frum Social Mundial - Nasceu na capital gacha em 2001. A cidade sediou quatro edies mundiais (2001, 2002, 2003 e 2005) e trs verses do Frum Social Temtico (2010, 2012 e 2013). Congresso da Cidade - Em 2011, Porto Alegre realizou a 5 edio do encontro. Edies anteriores: 1993, 1995, 2000, 2003 e 2011. Conselhos Municipais - Esto presentes na histria da cidade desde a dcada de 30 do sculo passado. Atualmente so 25 conselhos na cidade. Cdigo de Convivncia Urbana Planejamento participativo do Plano Diretor Fortalecimento dos CARs e a criao dos Comits Gestores de Territrio </li> <li> Slide 4 </li> <li> PORTO ALEGRE CAPITAL DA DEMOCRACIA PARTICIPATIVA OP 24 EDIO EM 2013 </li> <li> Slide 5 </li> <li> ARRECADAO TRIBUTRIA Fonte: Receita Federal do Brasil </li> <li> Slide 6 </li> <li> HISTRICO ORAMENTO PARTICIPATIVO Iniciado em 1989 Caracteriza-se por trs grandes momentos prioritrios: Reunies preparatrias, Rodada nica de Assembleias Regionais e Temticas e Assembleia Municipal. OP representou uma mudana cultural na cidade. </li> <li> Slide 7 </li> <li> OP EM NMEROS O PI 2011, o maior de todos os anos, est em plena execuo, totalizando R$ 260 milhes em 683 demandas, das quais 428 foram resgatadas de PIs anteriores desde o ano de 1992. OP 2013/2014 As seis Assembleias Regionais e as 17 Temticas do Oramento Participativo (OP) 2013/2014 somaram 16.557 credenciamentos. Nas 17 regies a prioridade que mais apareceu na primeira colocao foi habitao, seguida por sade, educao e assistncia social. INVESTIMENTO - O Plano de Investimentos e Servios (PI) 2013 registrou 361 demandas, totalizando o valor de R$ 173.911.969,40. </li> <li> Slide 8 </li> <li> OP 25 ANOS RENOVAO OP em rede - Novas tecnologias aprimoram a democracia participativa Fruns de Co-gesto em Servios e as Comisses de Obras do OP Escolha de prioridades pela Internet Acessando a pgina do OP (www. portoalegre.rs.gov.br/op) possvel escolher quatro dos 18 temas. Cadastramento pelo site do OP Convites enviados por SMS para participao nas Assemblias. Novos canais de comunicao e interao do OP - Facebook (www.facebook.com/opportoalegre) e Twitter (twitter.com/OPPOA). Plataforma colaborativa Porto Alegre.cc (www.portoalegre.cc). OP no celular Usurios smartphones tm acesso ao aplicativo Porto Alegre Eu Curto, Eu cuido, com dados sobre a execuo do OP. OP online - Acompanhamento ao vivo de assembleias, por meio smartphones e tablets. </li> <li> Slide 9 </li> <li> OP COMO REFERNCIA PARA O MUNDO Conforme a ONU, o OP uma das 40 melhores prticas de gesto pblica urbana no mundo. O Banco Mundial reconhece o processo de participao popular de Porto Alegre como um exemplo bem-sucedido de ao comum entre Governo e sociedade civil. Representantes de prefeituras brasileiras e estrangeiras, estudiosos do mundo inteiro pesquisam sobre o OP em Porto Alegre. Muitas dessas prefeituras adotaram a participao popular: Nova York e Chicago (EUA), Saint-Denis (Frana), Rosrio (Argentina), Motevidu (Uruguai), Barcelona (Espanha), Toronto (Canad), Bruxelas (Blgica), Belm (Par), Santo Andr (SP), Aracaju (Sergipe), Blumenau (SC) e Belo Horizonte (MG). Organismos de financiamento internacional consideram o Oramento Participativo como exemplo de gesto de transparente do investimento pblico, o que pontua favoravelmente na captao de recursos externos para governos locais. </li> <li> Slide 10 </li> </ul>

Recommended

View more >