portf³lio grupo - semestre 5 unopar - txf

Download Portf³lio Grupo - Semestre 5 Unopar - TXF

Post on 09-Aug-2015

112 views

Category:

Technology

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  1. 1. Teixeira de Freitas - BA 2015 AGUINALDO GOMES DE SOUZA, ELENILTON DE SOUSA FREITAS, ELOISA SALA DE OLIVEIRA AMARAL, VALDINEI PINHEIRO DOS SANTOS SISTEMA DE ENSINO PRESENCIAL CONECTADO CURSO SUPERIOR DE ANLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS PRODUO TEXTUAL EM GRUPO - BIBLIOAPP
  2. 2. Teixeira de Freitas BA 2015 PRODUO TEXTUAL EM GRUPO - BIBLIOAPP Trabalho de Anlise e Desenvolvimento de Sistemas apresentado Universidade Norte do Paran - UNOPAR, como requisito parcial para a obteno de mdia bimestral na disciplina De Projeto Orientado a Objetos, Engenharia e Projeto de Software, Programao para Web II. Orientador: Mrcio Roberto Chiaveli, Luis Claudio Perini, Marco Ikuro Hisatomi, Veronice de Freitas. AGUINALDO GOMES DE SOUZA, ELENILTON DE SOUSA FREITAS, ELOISA SALA DE OLIVEIRA AMARAL, VALDINEI PINHEIRO DOS SANTOS
  3. 3. SUMRIO 1 INTRODUO...........................................................................................................3 2 OBJETIVO.................................................................................................................4 3 DESENVOLVIMENTO...............................................................................................5 4 CONCLUSO..........................................................................................................17 REFERNCIAS..........................................................................................................18
  4. 4. 1 INTRODUO Neste trabalho, apresentaremos uma proposta de desenvolvimento de software para o empresrio Sr. Freitas, proprietrio da Macrosoft Desenvolvimento e Informtica, cujo principal produto o BiblioTECH2.0, um sistema de gerenciamento de bibliotecas que funciona em nuvem. O software proposto trata-se de um aplicativo, denominado BiblioAPP, que controla a data de emprstimo e devoluo, emitindo um aviso sonoro 24, 12, 6 e 3 horas antes do final do prazo para a devoluo de livros para a biblioteca parceira. Este documento apresenta o documento de projeto (design) do sistema de apoio s atividades da BiblioTECH2.0. Essa atividade foi conduzida em refinamentos sucessivos, comeando pelo projeto da arquitetura do sistema, passando ao detalhamento dos componentes da arquitetura, at chegar ao projeto detalhado das classes. 3
  5. 5. 2 OBJETIVO Visando a complementao de um sistema j existente, foi elaborado uma proposta para o desenvolvimento de um sistema para lembretes de devoluo de livros de uma biblioteca, O atual sistema conta com um gerenciamento de estoque e emprstimo de livros. Ao utilizar o sistema notou-se a necessidade da criao de uma aplicao web para o alerta informando a devoluo do livro para o cliente que o pegou emprestado. 4
  6. 6. 3 DESENVOLVIMENTO Nesse projeto ser realizada a entrega de um aplicativo com completa capacidade de operao. Est englobada nesse escopo a construo da aplicao e a adaptao da empresa para atender as necessidades desse ramo de atividade. Ao iniciar a elaborao do projeto, definimos que por j existir um sistema e este efetuar a exportao de um arquivo XML contendo as informaes, foi proposto que a nova aplicao receberia essas informaes pelo arquivo exportado. 3.1 PROJETO DE ARQUITETURA O aplicativo em questo trata-se de um sistema que envolve uma grande quantidade de dados e sua gerencia ser feita utilizando um banco de dados PostgreSQL. Os usurios acessaro os dados sem concorrncia utilizando a internet e este aplicativo estar integrado ao sistema de bibliotecas nas nuvens. Como se pode perceber pela especificao de requisitos para o sistema em questo, no h grandes restries de desempenho e disponibilidade. Assim, levando-se em considerao os requisitos para o sistema proposto, foram considerados como os principais atributos de qualidade a serem incorporados ao sistema os seguintes, apresentados juntamente com as tticas a serem aplicadas: Usabilidade: As interfaces do sistema permitem, sempre que possvel, a entrada por meio de seleo ao invs da digitao de campos. Segurana: Autenticar usurios usando login e senha; Limitar a exposio, disponibilizando pela Internet somente funcionalidades de consulta ao prazo de devoluo. O aplicativo em questo no ser organizado por mdulos, devido sua simplicidade, mas usaremos o modelo de repositrio. O aplicativo desenvolvido e o sistema de biblioteca j existente devem trocar informaes de modo que possam trabalhar juntos eficientemente. Esse modelo , portanto, adequado para aplicaes 5
  7. 7. em que os dados so gerados por um sistema e usados por outro. O repositrio passivo e o controle de responsabilidade dos subsistemas que o usam. Tambm ser necessrio a utilizao de modelos orientados a interrupes. Isso ser preciso para requisies em tempo real, nas quais as interrupes externas so detectadas por um trator de interrupes. A vantagem dessa abordagem que ela permite respostas muito rpidas aos eventos a serem implementados. Para o desenvolvimento do aplicativo BiblioAPP optou-se pela arquitetura de cliente-servidor, por que a vantagem de um modelo cliente servidor que ele uma arquitetura distribuda. O uso efetivo de sistemas em rede pode ser feito com muitos processadores distribudos. fcil adicionar um novo servidor e integra-lo ao restante do sistema. A figura 1 demonstra a arquitetura cliente-servidor. Figura 1 Arquitetura cliente-servidor Tambm ser usado na Arquitetura de aplicaes o sistema de processamento de linguagem. Em engenharia de software, os sistemas de processamento de linguagens mais amplamente usados so os compiladores que traduzem uma linguagem artificial de programao de alto nvel em cdigo de maquina. Mais outros sistemas de processamento de linguagens traduzem uma descrio de dados XML em comandos para consultar um banco de dados e sistemas de processamento de linguagem natural que tentam traduzir uma linguagem em outra. No nosso caso, o sistema da biblioteca criar um XML com os dados bsicos de locao do livro e nosso aplicativo ir baixar e ler esse XML em determinado 6
  8. 8. intervalo de tempo para analisar a data da devoluo do livro e ento disparar o sinal sonoro de acordo com os critrios pr-estabelecidos. Gerenciamento de Configuraoes: Papis Equipe Responsabilidade Gerente de Configurao Valdinei P. dos Santos Estabelecer Polticas de GC Escrever Plano de GC Configurar Ambiente de GC Criar Espaos de Trabalho de Integrao Criar Baselines Promover Baselines CCM Aguinaldo G. de Souza Eloisa S. O. Amaral Estabelecer Processo de Controle de Mudanas Revisar Solicitao de Mudana Desenvolvedor Elenilton de S. Freitas Valdinei P. dos Santos Seguir os padres e procedimentos definidos no Plano de Gerncia de Configurao Todos os Papis: Elenilton de S. Freitas Valdinei P. dos Santos Enviar Solicitao de Mudana Atualizar Solicitao de Mudana Tabela 1: Responsveis e Responsabilidades As solicitaes de mudanas das Baselines sero realizadas atravs da ferramenta Issues disponibilizada pela Google atravs do endereo do repositrio na qual ter o seguinte fluxo: Figura 2 fluxo de mudanas das baselines 7
  9. 9. Status do Issues Atividade Descrio Responsabilidade Aberto Criao da solicitao. Todos Em Analise Anlise da solicitao Analista de sistemas Analisado Aguardando desenvolvimento Analista de sistemas Em desenvolvimento Solicitao sendo desenvolvida Desenvolvedor Desenvolvido Aguardando teste Desenvolvedor Em testes Solicitao em teste Testador Testado com erro Aguardando desenvolvimento Testador Testado sem erro Solicitao esperando finalizao pelo analista Testador Finalizado Solicitao finalizada Analista O comit de Controle de Mudanas (CCM) ser formado por Analista de sistemas e Gerente de Projetos. O backup do repositrio dever ser feito toda semana pelo gerente de configurao. Os artefatos alterados durante a semana de trabalho ser armazenado em mdia de CD. Um para cada Ms. Os CDs devero conter a seguinte descrio: a data e hora e a periodicidade. Liberao de release: Basicamente os projetos iro ser desenvolvidos e testados na main-line. Para gerar o release a verso em questo tem que estar devidamente testada, livre de erro e aprovado pelo analista responsvel. 8
  10. 10. Gesto de Riscos 26/mai/2015 Cd. Severidade Descrio do risco Probabilidade Impacto Descrio do Impacto Ao Descrio da ao Responsve 1 15 Equipamentos de TI s/ especificao tcnica 3-Mdia 5-Muito Alto Site sem comunicao Assumir O Fornecedor deve corrigir as pendncias GP 2 15 Adequao dos equipamentos s especificaes tcnicas exceder a verba destinada ao Projeto 3-Mdia 5-Muito Alto Interrupo do Projeto Prevenir Registrar as especificaes tcnicas no contrato do fornecedor TI 3 6 No ocorrer o Treinamento por falta de verba 2-Baixa 3-Mdio Equipes inaptas para a realizao das atividades Prevenir Contemplar no contrato das aquisies a incluso do Treinamento MKT 4 15 Exceder o oramento do Projeto 3-Mdia 5-Muito Alto Interrupo do Projeto Prevenir Status report semanal GP 5 4 Estoque de produtos ultrapassarem o espao de armazenagem 2-Baixa 2-Baixo Gastos extras com alocao de espao para armazenagem Transferir Avaliar a aquisio de ferramenta de SCM / ERP MKT 6 20 Invaso de Hacker 4-Alta 5-Muito Alto Interrupo do Projeto Prevenir Avaliar as ferramentas de segurana do Sistema TI 7 10 O Site sair do ar 2-Baixa 5-Muito Alto Compromete a credibilidade do Negcio afetando drasticamente o faturamento Prevenir Contemplar no contrato uma SLA do fornecedor para reestabelecimento do Site inserindo clusulas de multas pelo no cumprimento dos prazos. GP 3.2 EAP ESTRUTURA ANALTICA DO PROJETO A estrutura analtica do projeto uma estrutura hierrquica que representa graficamente as entregas do projeto, elaborando uma subdiviso das entregas e do trabalho do projeto em componentes menores e mais facilmente gerenciveis. A EAP no criada apenas para o gerente do projeto, mas para toda a equipe de execuo do projeto, bem como para as demais partes interessadas tais como clientes e fornecedores. Elaboramos ento a seguinte EAP, veja a imagem 1.1: 9