portefólio 2º semestre 2010

Download portefólio 2º semestre 2010

Post on 18-Mar-2016

222 views

Category:

Documents

7 download

Embed Size (px)

DESCRIPTION

trabalhos feitos entre 2006 e final de 2010

TRANSCRIPT

  • victor campos de oliveira

  • marina prado sander smitvictor campos de oliveira

    Nestes dois projetos buscamos estabelecer uma relao harmoniosa com o entorno e ao mesmo tempo investigar sobre a tipologia de apartamentos. Em ambos os lotes as empenas cegas dos edificios vizinhos coincidiam com suas divisas. Isso tambem resultou num desafio, de como conciliar esse entorno imediato sem partir da prtica usual de grudar empena com empena. Neste conjunto procuramos resgatar a visual de quem desce a Rua Paim olhando para o fundo do vale, a Praa 14 Bis. Tambm previmos uma transposio livre atravs de galeria ceu aberto, emoldurada pelas duas laminas. No trajeto se encontram alguns estabelecimentos de servios e comercio.

    edifcio habitacional na rua paim | bela vistaaup 152 projeto VI fau usp 2008

  • marina prado sander smitvictor campos de oliveira

    edifcio habitacional na rua rocha | bela vistaaup 152 projeto VI fau usp 2008

    Neste edifcio as preocupaes foram as mesmas. A forma aqui encontrada para estabelecer uma relao com a empena existente foi subvertendo a lgi-ca, alinhando a nossa empena pelo topo da empena do edifcio vizinho. Com o mesma taxa de construo conseguimos ocupar o vazio vertical e liberar a visual da esquina. Esses dois volumes sobrepostos tambm possibilitaram uma melhor ensolao dos apartametos e um pavimento comum aos moradores numa altura intermediaria. O acesso aos dois edifcios se d por um mesmo elevador resultando numa rea de circulao comum relativamente pequena.

  • biblioteca | videotecaalojamento |administrao

    palco | caixa de cenaplateia | mezaninosrea tcnica | bastidores |galpocirculao verticalexposiesloja

    rogrio gurgeljoo buskovictor campos de oliveira

    Uma das premissas nossas neste projeto foi a criao de uma grande praa. Este local poderia servir para grandes manifestaes artisticas, ensaios abertos (tanto da sala so paulo quanto da escola de dana) ou simplesmente lugar de encontro. Um outro ponto que tambm orientou a criao da praa foi a ten-tativa de fazer com que o grande bloco mais hermtico dos teatros no impac-tasse tanto na paisagem urbana. Dessa forma alinhamos esse volume com o quarteiro a sua frente. Ao mesmo tempo que buscavamos uma certa discrio na implantao, angulamos a fachada do teatro para que esta se tornasse a referncia da existencia do predio e fosse o prprio convite de entrada.

    teatro e escola de dana | luzaup 154 projeto VII fau usp 2009

  • Os trs volumes demarcam o perimetro do lote e tambem expem os seus programas. O volume mais longilneo cumpre a funo ponte entre a escola e os teatros. Nele situamos a biblioteca e as habitaes dos estudantes. O seu terreo serve como passeio coberto e possui um restaurante de onde se pode assistir apresentaes no anfiteatro. No terreo do volume da escola a grande abertura transversal no s remete, como de fato pode ser usada como boca de cena para apresentaes abertas. As salas de ensaios voltadas para Duque de Caxias contam com grandes aberturas protegidas por cortinas, permitindo que da avenida se possa ver a movimentao dos bailarinos.

    rogrio gurgeljoo buskovictor campos de oliveira

    teatro e escola de dana | luzaup 154 projeto VII fau usp 2009

  • escritrio do arquiteto celso pazzanese (pla) estgio botucatu 2009

    celso pazzanesevictor campos de oliveira

    Neste estgio participei do desenvolvimento dos desenhos executivos para o escritorio do arquiteto. O projeto consiste numa cobertura feita por arcos de trs bambus associados, esses se apoiam em vigas calhas na altura do solo original. A idia do arquiteto era criar um edifcio de execuo rpida e pouco dispendiosa, que pudesse servir para diferentes propsito: de um escritorio um silo de armazenamento. Utilizando matria prima ao mesmo tempo alter-nativa pelo seu emprego, mas tambm facilmente disponvel. Configurando-se assim numa construo til e prtica no ambiente rural.

  • Usp

    bruna keesehannah machadovictor campos de oliveira

    identidade visual da usp aup 334 comunicao visual do edifcio e da cidade fau usp 2009

  • universidadede so pauloso paulo

    universidadede so pauloso paulo

    rua do lago 87605508 080 so paulo sp 55 11 3091 4514www.fau.usp.br

    arquitetura eurbanismo

    fau

  • bruna keesehannah machadovictor campos de oliveira

    identidade visual da usp aup 334 comunicao visual do edifcio e da cidade fau usp 2009

  • universidadede so pauloso paulo

    universidadede so pauloso paulo

    rua do lago 87605508 080 so paulo sp

    arquitetura eurbanismo

    fau

    01 de 02 universidadede so pauloso paulo

    universidadede so pauloso paulo

    rua do lago 87605508 080 so paulo sp 55 11 3091 4514www.fau.usp.br

    arquitetura eurbanismo

    fau

    universidadede so pauloso paulo

    universidadede so pauloso paulo

    rua do lago 87605508 080 so paulo sp

    arquitetura eurbanismo

    fau

  • bruna keesehannah machadovictor campos de oliveira

    identidade visual da usp aup 334 comunicao visual do edifcio e da cidade fau usp 2009

  • victor campos de oliveira

    objeto produzido a partir de fotos da cidadeaup 332 comunicao visual linguagemfau usp 2006

  • victor campos de oliveira

    caderno produzido a partir de fotos da av faria lima aup 332 comunicao visual linguagemfau usp 2006

  • victor campos de oliveira

    objeto produzido a partir dos desenhos de estudo de uma alcachofraaup 446 design do objetofau usp 2008

  • victor campos de oliveira

    estudo da cadeira 3 apoios do john graz e propostaaup 451 produo e consumo do objeto industrialfau usp 2010

    A Cadeira proposta constituda ao todo por oito peas sendo necessrias quatro frmas para confeccion-las. As quatro pernas e os dois apoios do encosto possuem a mesma curvatura e angulao, o que permitiu mold-las a partir de uma nica frma. As pernas da frente constituem na verdade uma nica pea que deriva da mesma geometria da outras. Essa simplificao das formas e frmas confere uma harmonia ao conjunto e facilita a sua (re) produo e montagem.

  • victor campos de oliveira

    modelo 3d | res. tijucopava do arquiteto marcos acayba construo 2 faup 2010 | intercmbio porto

    Um tubo de ao chumbado no tubulo de beto armado faz o vculo entre a fundao e a estrutura prfabricada de madeira da residncia. O mdulo triangular garante a estabilidade por seu auto travamento, permite concen-trar os pontos de apoio no solo. Com a inclinao das peas para formar os mdulos triangulares, os operrios no necessitam garantir o ngulo recto em planta, as prprias peas j induzem o ngulo correcto, facilitando o trabalho de montagem da estrutura.

  • marina prado sander smit (com execesso do 1)victor campos de oliveira

    cartazes para o concurso do museu da casa brasileira

  • |||||||||

  • victor campos de oliveira

    fotos2004 | 2009

  • victor.campos.o@gmail.com 55 11 9285 2132354 964 358 290

    2011