Poluição atmosférica e poluição ?· POLUIÇÃO ATMOSFÉRICA E POLUIÇÃO SONORA ... qualidade de…

Download Poluição atmosférica e poluição ?· POLUIÇÃO ATMOSFÉRICA E POLUIÇÃO SONORA ... qualidade de…

Post on 19-Dec-2018

215 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

<p>Fichas tcnicas sobre a Unio Europeia - 2017 1</p> <p>POLUIO ATMOSFRICA E POLUIO SONORA</p> <p>A poluio atmosfrica afeta a nossa sade e o nosso ambiente. Provm principalmente daindstria, dos transportes, da produo de energia e da agricultura. A estratgia da UE emmatria de qualidade do ar prossegue o objetivo de respeitar plenamente, at 2020, a legislaoem vigor em matria de qualidade do ar e estabelece objetivos a longo prazo para 2030. ADiretiva Rudo Ambiente ajuda a identificar os nveis de rudo no interior da UE para quese tomem as medidas necessrias para que eles voltem a corresponder a nveis aceitveis.As emisses de rudo provenientes de fontes especficas esto regulamentadas em legislaoem separado.</p> <p>BASE JURDICA</p> <p>Artigos 191. a 193. do Tratado sobre o Funcionamento da Unio Europeia (TFUE).</p> <p>CONTEXTO GERAL</p> <p>A poluio atmosfrica pode causar doenas cardiovasculares e respiratrias, assim comocancro, e a primeira causa ambiental de morte prematura na UE. Algumas substncias comoo arsnico, o cdmio, o nquel e alguns hidrocarbonetos aromticos policclicos tm efeitoscancergenos genotxicos no ser humano e no h um limiar identificvel abaixo do qual essassubstncias no representem um risco. A poluio atmosfrica tambm afeta negativamente aqualidade da gua e dos solos e danifica os ecossistemas atravs da eutrofizao (excesso depoluio por azoto) e de chuvas cidas. Por conseguinte, tanto a agricultura como as florestasso afetadas, assim como os materiais e os edifcios. A poluio atmosfrica provm de vriasfontes, mas principalmente da indstria, dos transportes, da produo de energia e da agricultura.Embora a poluio atmosfrica tenha, de uma forma geral, diminudo na Europa nas ltimasdcadas, o objetivo a longo prazo da Unio, isto , alcanar nveis de qualidade do ar que notenham impactos negativos considerveis na sade humana e no ambiente, continua a estarem risco. Os padres de qualidade do ar so frequentemente transgredidos, sobretudo nas zonasurbanas (pontos quentes), onde vive a maioria dos europeus. Neste aspeto os poluentes maisproblemticos so as partculas finas, os dixidos de azoto e o ozono troposfrico.Os nveis de rudo ambiental esto a aumentar nas zonas urbanas, mormente devido ao aumentodo trfego automvel e das atividades industriais e de recreio. Calcula-se que cerca de 20% dapopulao da UE esteja exposta a nveis de rudo considerados inaceitveis. Isto pode afetar aqualidade de vida e conduzir a nveis considerveis de stress, a distrbios do sono e a efeitosnocivos para a sade, tais como problemas cardiovasculares. O rudo no deixa tambm de terum impacto na fauna selvagem.</p> <p>Fichas tcnicas sobre a Unio Europeia - 2017 2</p> <p>REALIZAES NO DOMNIO DO COMBATE POLUIOATMOSFRICA</p> <p>A qualidade do ar na Europa melhorou significativamente desde que a UE comeou a tratardesta questo na dcada de 1970. Substncias como o dixido de enxofre (SO2), o monxidode carbono (CO), o benzeno (C6H6) e o chumbo (Pb), foram, desde ento, reduzidas deforma significativa. A UE dispe de trs mecanismos jurdicos diferentes para gerir a poluiodo ar: a definio de normas de qualidade do ar gerais para as concentraes de poluentesatmosfricos; a fixao de limites nacionais para as emisses totais de poluentes; e a elaboraode legislao especfica para uma fonte, por exemplo, controlar as emisses industriais ouestabelecer normas para as emisses dos veculos, a eficincia energtica ou a qualidade docombustvel. Esta legislao complementada por estratgias e medidas destinadas a promovera proteo ambiental e a sua integrao no setor dos transportes e da energia.A. Qualidade do ar ambienteCom base nos objetivos da Estratgia Temtica sobre a Poluio Atmosfrica, de 2005 (quevisa, at 2020 e a partir dos nveis de 2000, uma reduo de 75 % das partculas finas e de 60 %do ozono troposfrico e uma reduo de 55 % da ameaa ao ambiente natural provocada pelaacidificao e pela eutrofizao), foi adotada, em junho de 2008, uma diretiva revista relativa qualidade do ar ambiente em que se reuniu a maior parte da legislao existente neste domnio.Neste momento, apenas continua a vigorar a quarta diretiva derivada da antiga Diretiva-Quadro relativa qualidade do ar que fixa os valores-alvo (menos rigorosos que os valores-limite) para o arsnico, o cdmio, o nquel e os hidrocarbonetos aromticos policclicos.A Diretiva 2008/50/CE relativa qualidade do ar ambiente visa reduzir a poluio atmosfricapara nveis que minimizem os efeitos nocivos para a sade humana ou para o ambiente. Para oefeito, estabelece medidas para a definio e a fixao dos objetivos em matria de qualidadedo ar (nomeadamente os limites que no devem ser ultrapassados em nenhum stio da UE)em relao aos principais poluentes do ar (dixido de enxofre, dixido de nitrognio, xidosde azoto, partculas (finas), chumbo, benzeno, monxido de carbono e ozono). Os Estados-Membros devem definir as zonas e as aglomeraes a fim de avaliar e gerir a qualidade do arambiente e acompanhar as tendncias a longo prazo e devem disponibilizar as informaes aopblico. Nos stios em que a qualidade do ar boa, esta deve ser mantida, mas, nos stios emque os valores-limite so ultrapassados, h que tomar medidas.No final de 2013, a Comisso Europeia lanou o Programa Ar Limpo para a Europa quecontm dois objetivos chave, nomeadamente o cumprimento da legislao em vigor at 2020 enovos objetivos de qualidade atmosfrica para o perodo at 2030. O principal instrumento paraatingir estes objetivos a diretiva relativa aos valores-limite nacionais de emisses revista, queestabelece limites mais rigorosos para as emisses nacionais de cinco dos principais poluentes dixido de enxofre, xidos de azoto, compostos orgnicos volteis no-metnicos, amonacoe partculas finas , a fim de reduzir os seus efeitos nocivos para o ambiente e os impactos nasade, para metade, em relao a 2005. Requer que os Estados-Membros elaborarem programasnacionais de controlo da poluio atmosfrica. A diretiva transpe igualmente os compromissosde reduo para 2020, adotados pela UE e pelos seus Estados-Membros nos termos do Protocolode Gotemburgo alterado Conveno da Comisso Econmica para a Europa das NaesUnidas (UNECE) sobre a poluio atmosfrica transfronteiras a longa distncia, relativo reduo da acidificao, da eutrofizao e do ozono troposfrico. Uma nova diretiva quevisa reduzir a poluio atmosfrica proveniente de mdias instalaes de combusto, como as</p> <p>http://eur-lex.europa.eu/LexUriServ/LexUriServ.do?uri=COM:2005:0446:FIN:PT:PDFhttp://eur-lex.europa.eu/LexUriServ/LexUriServ.do?uri=COM:2005:0446:FIN:PT:PDFhttp://eur-lex.europa.eu/legal-content/pt/ALL/?uri=CELEX:32008L0050http://eur-lex.europa.eu/legal-content/PT/TXT/?uri=uriserv:OJ.L_.2016.344.01.0001.01.PORhttp://eur-lex.europa.eu/legal-content/PT/TXT/?uri=uriserv:OJ.L_.2016.344.01.0001.01.POR</p> <p>Fichas tcnicas sobre a Unio Europeia - 2017 3</p> <p>instalaes utilizadas para a produo de eletricidade ou de aquecimento domstico, foi tambmadotada no mbito do programa.B. Transporte rodovirioVrias diretivas foram adotadas para limitar a poluio proveniente dos transportes definindo asnormas de desempenho de emisses para diferentes categorias de veculos, tais como os veculosligeiros de passageiros, os veculos comerciais ligeiros, os veculos pesados de mercadorias,os autocarros e os motociclos, e regulamentando a qualidade do combustvel. Desde 2014, anorma de emisses Euro 6 para veculos ligeiros de passageiros e furgonetas ligeiras aplica-sea todos os novos modelos de automveis (homologao) e, desde o ano seguinte, ao registo e venda destes veculos. Esta norma estabelece os limites de emisso para uma srie de poluentesatmosfricos, nomeadamente os xidos de azoto e as partculas em suspenso. Os Estados-Membros so instados a recusar a receo, o registo, a venda e a introduo de veculos (e dosrespetivos dispositivos de controlo da poluio de substituio) que no cumpram esses limites.A norma inclui igualmente uma clusula de reviso dos ciclos de conduo e do mtodo deensaio, visando garantir que este efetuado em condies de conduo reais. O Regulamento(CE) n. 715/2007 estabelece, por outro lado, as normas para a conformidade em circulao, adurabilidade dos dispositivos de controlo da poluio, os sistemas de diagnstico a bordo (OBD)e a medio do consumo de combustvel e regula o acesso s informaes relativas reparaoe manuteno dos veculos. O mesmo se aplica ao Regulamento (CE) n. 595/2009, que fixa osvalores-limite de emisso para os veculos pesados (autocarros e camies, Euro VI a partir dejaneiro de 2013). Ambos os regulamentos so atualmente sujeitos a reviso e sero alterados porum novo regulamento sobre a homologao e a fiscalizao do mercado dos veculos a motor.Para continuar a reduzir a poluio proveniente das emisses dos veculos automveis, a UEintroduziu, por um lado, uma proibio de comercializar gasolina com chumbo e, por outro, aobrigao de disponibilizar combustveis sem enxofre no interior da Unio.C. Outras emisses provenientes de transportesCom vista a reduzir a poluio atmosfrica causada por navios considerada responsvelpor 50 000 mortes prematuras por ano , a Diretiva 2012/33/UE limita o teor de enxofre doscombustveis navais nos mares europeus. O limite geral de enxofre cair de 3,5 % para 0,5 %at 2020, em conformidade com os limites aprovados pela Organizao Martima Internacional.Em determinadas Zonas de Controlo das Emisses de Enxofre (ZCES), objeto de designaoespecial, como o Mar Bltico, o Canal da Mancha e o Mar do Norte, vigora, desde 2015,um limite ainda mais estrito de 0,1 %. Tambm foram definidas normas de desempenho emmatria de emisses para mquinas mveis no rodovirias, tais como escavadoras, bulldozerse motosserras, assim como para os tratores agrcolas e florestais e as embarcaes de recreio.D. Emisses provenientes da indstriaA nova Diretiva Emisses Industriais abrange as atividades industriais altamente poluentesresponsveis por uma parte significativa da poluio na Europa. Esta Diretiva consolida erene todas as diretivas relevantes (relativas incinerao de resduos, aos compostos orgnicosvolteis, s grandes instalaes de combusto, preveno e ao controlo integrados da poluio,etc.) num nico instrumento legislativo coerente com o objetivo de facilitar a sua aplicao eminimizar a poluio de vrias fontes industriais. Define ainda as obrigaes a cumprir portodas as instalaes industriais, contm uma lista das medidas destinadas a prevenir a poluioda gua, do ar e do solo e serve de base para a definio de licenas de explorao ou delicenas para instalaes industriais. Atravs da utilizao de uma abordagem integrada, aDiretiva tem em considerao o desempenho ambiental total de uma instalao fabril, incluindoa utilizao de matrias-primas ou a eficincia energtica. O conceito de melhores tcnicas</p> <p>http://eur-lex.europa.eu/legal-content/PT/TXT/;jsessionid=rw4NTwTBxcXmgMDTnn8ZQQ7FNyW2c88qPWtyC7Z1zvjPlXTGcHZT!2073731728?uri=CELLAR:03e19ce5-448d-43dd-b49a-1c68d75c78f4http://eur-lex.europa.eu/legal-content/PT/TXT/;jsessionid=rw4NTwTBxcXmgMDTnn8ZQQ7FNyW2c88qPWtyC7Z1zvjPlXTGcHZT!2073731728?uri=CELLAR:03e19ce5-448d-43dd-b49a-1c68d75c78f4http://eur-lex.europa.eu/legal-content/PT/TXT/?uri=CELLAR:c59784d8-bacd-4a23-8491-9682e6696ce9http://eur-lex.europa.eu/legal-content/PT/TXT/?uri=CELEX:52016PC0031http://eur-lex.europa.eu/LexUriServ/LexUriServ.do?uri=OJ:L:2012:327:0001:0013:PT:PDFhttp://eur-lex.europa.eu/LexUriServ/LexUriServ.do?uri=OJ:L:2010:334:0017:0119:pt:PDF</p> <p>Fichas tcnicas sobre a Unio Europeia - 2017 4</p> <p>disponveis desempenha um papel central, assim como a flexibilidade, as inspees ambientaise a participao pblica.</p> <p>REALIZAES NO DOMNIO DA POLUIO SONORA</p> <p>Rudo ambiental: A Diretiva-Quadro relativa ao rudo ambiente tem como objetivo reduzira exposio ao rudo ambiente harmonizando os indicadores de rudo e os mtodos deavaliao, reunindo informao sobre a exposio ao rudo sob a forma de mapas de rudo edisponibilizando esta informao ao pblico. Nesta base, os Estados-Membros devem elaborarplanos de ao destinados a acometer os problemas relacionados com o rudo. Os mapas derudo e os planos de ao devem ser revistos pelo menos de cinco em cinco anos.Trfego rodovirio: O Regulamento sobre o nvel sonoro dos veculos a motor introduz um novomtodo de ensaio para a medio das emisses de rudo e que prev uma reduo dos valores-limite de rudo aceites e inclui disposies adicionais sobre a emisso sonora no mbito doprocesso de homologao. Outros regulamentos definem os limites de rudo para ciclomotorese motociclos. A ttulo complementar, os testes e a limitao dos nveis de rudo causado pelorolamento dos pneumticos e a sua progressiva reduo foram igualmente regulamentados.Trfego areo: As regras da UE em matria de rudo no setor da aviao, em consonnciacom a abordagem equilibrada da OACI, esto em aplicao desde 2016 no que se refereaos aeroportos com trfego superior a 50 000 movimentos de aeronaves civis por ano. Estaabordagem inclui quatro elementos principais destinados a identificar a forma mais econmicade combater o rudo das aeronaves em cada aeroporto: reduzir os nveis de rudo na fonte graas utilizao de aeronaves modernas, gerir de forma sustentvel os terrenos circundantes dosaeroportos, adaptar os procedimentos operacionais para reduzir o impacto do rudo a nvel dosolo e, se necessrio, introduzir restries operacionais, como por exemplo a proibio de voosnoturnos.Rail traffic: No contexto das diretivas relativas interoperabilidade ferroviria, umaespecificao tcnica para a interoperabilidade (ETI) em matria de rudo fixa os nveis mximosde rudo produzidos pelos novos veculos ferrovirios (convencionais). O regulamento sobre atarifao do ruido promove a modernizao dos vages com cepos de freio compsitos de nvelsonoro reduzido.Outras fontes de rudo: As grandes instalaes industriais e agrcolas abrangidas pela DiretivaEmisses Industriais podem obter licenas que tenham como referncia a utilizao dasmelhores tcnicas disponveis. O rudo emitido pelos estaleiros de construo (provenientenomeadamente de escavadoras, ps carregadoras, mquinas de terraplenagem e gruas-torre)e por embarcaes de recreio ou aparelhos utilizados em atividades de exterior tambm estregulamentado.</p> <p>O PAPEL DO PARLAMENTO EUROPEU</p> <p>O Parlamento tem desempenhado um papel decisivo na formulao de uma poltica ambientalprogressiva para combater a poluio atmosfrica e sonora. Por exemplo, os deputados aoParlamento Europeu votaram no sentido de se reduzir significativamente, at 2020, o teorde enxofre nocivo dos combustveis navais, passando de 3,5 % to 0,5 %. Os eurodeputadoslutaram, com sucesso, contra as tentativas de adiar este prazo por mais cinco anos. A pedidodo Parlamento, a Comisso foi obrigada a ponderar um alargamento dos limites mais rigorososSECA a todas as guas territoriais da UE. No que respeita reviso da Diretiva VLNE,o Parlamento apelou ao respeito de limites mximos nacionais mais ambiciosos at 2030 edefendeu objetivos vinculativos para 2025, a fim de garantir que os Estados-Membros estejam</p> <p>http://eur-lex.europa.eu/legal-content/PT/ALL/?uri=CELEX:32002L0049http://eur-lex.europa.eu/legal-content/PT/TXT/?uri=OJ:J...</p>