politicas publicas

Download politicas publicas

Post on 04-Jul-2015

1.215 views

Category:

Documents

13 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

Polticas Pblicas Conceitos e PrticasSrie Polticas Pblicas Volume 7

1

Ano t a e s

Ficha Tcnica2008 Sebrae/MG Todos os direitos reservados. permitida a reproduo total ou parcial, de qualquer forma ou por qualquer meio, desde que divulgadas as fontes.

Sebrae/MGROBERTO SIMES Presidente do Conselho Deliberativo AFONSO MARIA ROCHA Diretor Superintendente LUIZ MRCIO HADDAD PEREIRA SANTOS Diretor Tcnico MATHEUS COTTA DE CARVALHO Diretor de Operaes

Gerncia de Polticas Pblicas e Articulao Institucional Sebrae/MGNAIR APARECIDA DE ANDRADE Gerente BRENNER LOPES JEFFERSON NEY AMARAL Supervisores

Assessoria de Polticas Pblicas SEBRAE/SPSILVRIO CRESTANA Coordenao RICARDO WAHRENDORFF CALDAS Editorao Eletrnica CASA DE EDITORAO E ARTE LTDA. Reviso FIL DE SOUZA

P7694

Polticas Pblicas: conceitos e prticas / superviso por Brenner Lopes e Jefferson Ney Amaral; coordenao de Ricardo Wahrendorff Caldas Belo Horizonte : Sebrae/MG, 2008. 48 p. 1.Polticas Pblicas. I. Lopes, Brenner. II Amaral, Jefferson Ney. III. Caldas, Ricardo Wahrendorff. IV. Servio de Apoio s Micro e Pequenas Empresas de Minas Gerais.

O objetivo deste Manual apresentar conceitos e prticas de Polticas Pblicas, de uma forma clara e no acadmica, a pessoas interessadas, independente de serem especialistas ou no no tema. A razo de ser deste Manual justamente o fato de que as Polticas Pblicas afetam a todos os indivduos, de todas as escolaridades, independente de sexo, religio, raa ou nvel de renda. Sendo fato que as Polticas Pblicas afetam a todos, nada mais razovel do que produzir um Manual de fcil compreenso e acessvel a todos os atores que, direta ou indiretamente, lidam com essa questo no seu dia-a-dia, seja por meio da articulao ou por meio da interveno, no decorrer de sua prtica profissional. Sendo assim, este Manual ser voltado inicialmente para os colaboradores do Sebrae/MG, os quais contribuem para a formulao e execuo de Polticas Pblicas no plano estadual e municipal, com o objetivo de estruturar um cenrio mais propcio ao desenvolvimento e fortalecimento dos pequenos negcios no Estado de Minas Gerais. Esperamos que, atravs da disseminao dos conceitos e prticas contidos neste Manual, possam ser desenvolvidas as competncias necessrias real identificao dos fatores que tm impedido a expanso dos negcios de pequeno porte e a partir da elaborar instrumentao tcnica que possa conduzir ao aperfeioamento desses fatores por meio das Polticas Pblicas. Com essa iniciativa, nossa expectativa que possamos contribuir para a facilitao do processo de estruturao de um ambiente mais favorvel ao empreendedorismo e, assim, estimular a formalizao de novos negcios e postos de trabalho, condio necessria ao desenvolvimento econmico sustentvel. MATHEUS COTTA DE CARVALHODiretor de Operaes SEBRAE MINAS3

Ano t a e s

APRESENTAO

NDICEPARTE 1 As Polticas Pblicas .................................................................5 1. Conceitos de Polticas Pblicas ..............................................5 2. Os atores das Polticas Pblicas ..............................................8 3. As fases das Polticas Pblicas ..............................................10 Contextualizao ....................................................................24 Principais resultados ............................................................25 Desempenho do programa ...................................................25 PARTE 2 A Questo Federativa .............................................................28 1. As competncias dos municpios e as Polticas Pblicas municipais ..............................................................28 2. As Polticas Pblicas municipais ...........................................30 PARTE 3 Como criar Cidades Empreendedoras ..................................33 PARTE 4 Casos Bem Sucedidos de Cidades Empreendedoras ............38 Santa F do Sul So Paulo .................................................38 Batalha Piau ......................................................................40 Embu So Paulo .................................................................41 Petrpolis Rio de Janeiro ...................................................42 Trs Marias Minas Gerais ..................................................43 Santa Luzia Minas Gerais ..................................................44 Anexo .....................................................................................47

4

Polticas pblicas Conceitos e prticas

1. Conceitos de Polticas PblicasA funo que o Estado desempenha em nossa sociedade sofreu inmeras transformaes ao passar do tempo. No sculo XVIII e XIX, seu principal objetivo era a segurana pblica e a defesa externa em caso de ataque inimigo. Entretanto, com o aprofundamento e expanso da democracia, as responsabilidades do Estado se diversificaram. Atualmente, comum se afirmar que a funo do Estado promover o bemestar da sociedade. Para tanto, ele necessita desenvolver uma srie de aes e atuar diretamente em diferentes reas, tais como sade, educao, meio ambiente. Para atingir resultados em diversas reas e promover o bem-estar da sociedade, os governos se utilizam das Polticas Pblicas que podem ser definidas da seguinte forma: (...) Polticas Pblicas so um conjunto de aes e decises do governo, voltadas para a soluo (ou no) de problemas da sociedade (...). Dito de outra maneira, as Polticas Pblicas so a totalidade de aes, metas e planos que os governos (nacionais, estaduais ou municipais) traam para alcanar o bem-estar da sociedade e o interesse pblico. certo que as aes que os dirigentes pblicos (os governantes ou os tomadores de decises) selecionam (suas prioridades) so aquelas que eles entendem serem as demandas ou expectativas da sociedade. Ou seja, o bem-estar da sociedade sempre definido pelo governo e no pela sociedade. Isto ocorre porque a sociedade no consegue se expressar de forma integral. Ela faz solicitaes (pedidos ou demandas) para

5

Ano t a e s

1 PARTE As Polticas Pblicas

os seus representantes (deputados, senadores e vereadores) e estes mobilizam os membros do Poder Executivo, que tambm foram eleitos (tais como prefeitos, governadores e inclusive o prprio Presidente da Repblica) para que atendam as demandas da populao. As demandas da sociedade so apresentadas aos dirigentes pblicos por meio de grupos organizados, no que se denomina de Sociedade Civil Organizada (SCO), a qual inclui, conforme apontado acima, sindicatos, entidades de representao empresarial, associao de moradores, associaes patronais e ONGs em geral1. As sociedades contemporneas se caracterizam por sua diversidade, tanto em termos de idade, religio, etnia, lngua, renda, profisso, como de idias, valores, interesses e aspiraes. No entanto, os recursos para atender a todas as demandas da sociedade e seus diversos grupos (a SCO) so limitados ou escassos. Como conseqncia, os bens e servios pblicos desejados pelos diversos indivduos se transformam em motivo de disputa. Assim, para aumentar as possibilidades de xito na competio, indivduos que tm os mesmos objetivos tendem a se unir, formando grupos. No se deve imaginar que os conflitos e as disputas na sociedade sejam algo necessariamente ruim ou negativo. Os conflitos e as disputas servem como estmulos a mudanas e melhorias na sociedade, se ocorrerem dentro dos limites da lei e desde que no coloquem em risco as instituies. Assim, o interesse pblico o qual, por sua vez, reflete as demandas e expectativas da sociedade se forma a partir da atuao dos diversos grupos. Durante a apresentao de suas reivindicaes os grupos tentam obter apoio de outros grupos, mas tambm sofrem oposio daqueles que tm outras reivindicaes contrrias. O interesse pblico se forma, portanto, por meio da disputa de todos os grupos da Sociedade Civil Organizada (SCO).A corrente terica que criou e desenvolveu tal explicao denominada de pluralismo. As demais correntes tericas existentes no do uma contribuio to significativa para a explicao do fenmeno e foram ignoradas neste trabalho. A explicao que se segue , portanto, de cunho pluralista.1

6

Polticas pblicas Conceitos e prticas

Compreendidas as diversas demandas e expectativas da sociedade, ele far a seleo de prioridades para, em seguida, oferecer as respostas. As respostas nunca atendero s expectativas de todos os grupos. Alguns grupos sero contemplados, outros no. Para os grupos contemplados o governo ter de formular e desenvolver aes para buscar atender suas expectativas, integral ou parcialmente. Quando o governo busca atender as principais (na sua percepo) demandas recebidas, diz-se que ele est voltado para o interesse pblico (ou seja, para o interesse da sociedade). Ao atuar na direo do interesse pblico, o governo busca maximizar o bem estar social. Em outras palavras, as Polticas Pblicas so o resultado da competio entre os diversos grupos ou segmentos da sociedade que buscam defender (ou garantir) seus interesses. Tais interesses podem ser especficos como a construo de uma estrada ou um sistema de captao das guas da chuva em determinada regio ou gerais como demandas por segurana pblica e melhores condies de sade. importante ressalvar, entretanto, que a existncia de grupos e setores da sociedade apresentando reivindicaes e demandas no significa que estas sero atendidas, pois antes disso necessrio que as reivindicaes sejam reconhecidas e ganhem fora ao ponto de chamar a ateno das autoridades do Poder Executivo, Legislativo e Judicirio. Como exemplo do que foi apresentado, podemos citar o Programa do Artesanato Brasileiro (PAB), gerenciado pelo Ministrio do Desenvolvimento, Indstria e Comrcio Exterior (MDIC), cuja misso estabelecer aes conjuntas no sentido de enfrentar os desafios e potencializar as muitas oportunidades existentes para o desenvolvimento do Setor Artesanal, gerando oportunidades de trabalh