politicas de-recursos-humanos

Download Politicas de-recursos-humanos

Post on 08-Jul-2015

65 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

PROPOSTAS PARA IMPLEMENTAO DE

ESTOURA BEM LTDAEmpresa de Fogos de Artifcio e Pirotecnia.

Santo Antonio do Monte - MG

POLTICAS DE RECURSOS HUMANOS(PROPOSTA DE IMPLEMENTAO)

GESTO COM

AS

PESSOAS

Equipe: Ana Paula SouzaEfignio Pereira Dias

Mnica dos Santos

Tamiris GonalvesPROPOSTAS PARA IMPLEMENTAO DE

POLITICA DE RECURSOS HUMANOS

Sumrio1. Apresentao

2. Mercado Especfico

3. Caracterizao do APL Arranjo Produtivo Local4. A empresa

5. Perfil do quadro de pessoal6. Dados para elaborao das diretrizes7. Diretrizes para a poltica de RH

8. Possveis Propostas de polticas e Justificativas

8.1 - Planejamento da fora de trabalho

8.2 - Programa de qualificao e capacitao8.3 - Remunerao e benefcios8.4 - Carreiras8.5 - Avaliao de desempenho8.6 - Segurana, sade e bem-estar8.7 Relaes trabalhistas

9. Concluso1. APRESENTAOO conceito de Administrao de Recursos Humanos parte do principio de que o quadro de pessoal um componente fundamental para que a organizao atinja seus objetivos de maneira eficiente e integrada, e sem dvida deve estar cada vez mais atrelado aos valores da organizao e deve ocupar posio estratgica no Plano de Desenvolvimento Organizacional.

Para que o objetivo da empresa tenha mais possibilidade de ser alcanado o mais prximo do ideal necessrio estabelecer uma competente e eficaz poltica de RH. Isso significa investimentos e principalmente recomposio integral de conhecimento organizacional tanto operacional como gerencial.A proposta para uma poltica de recursos humanos integrada deve ser baseada na modernizao e melhoria da base organizacional do sistema de recursos humanos, bem como adotar os princpios fundamentais em relao aos parmetros de educao continuada nos programas de capacitao e qualificao dos funcionrios; manter o quadro de pessoal em adequadas condies de formao e constante atualizao profissional, como suporte essencial aos objetivos de melhoria continua dos procedimentos produtivos e gerenciais de forma a melhorar e modernizar as condies de trabalho.

Para construo desta poltica importante conhecer o perfil do quadro de funcionrios da empresa e por meio deste, propor possveis polticas que devero ir de encontro aos objetivos e necessidades da organizao.2. O MERCADO DE FOGOS DE ARTIFICIOSSanto Antnio do Monte o segundo maior plo mundial de artifcios pirotcnicos, somente atrs da China, sendo o primeiro em concentrao de estabelecimentos. A indstria pirotcnica gera mais de 10 mil empregos diretos e indiretos em toda a regio.

Em Santo Antnio do Monte e seu entorno, as indstrias de fogos de artifcio variam de micro a mdias empresas, segundo a classificao por nmero de funcionrios. Cerca de 43,3% delas enquadram-se como pequenas empresas, de 20 a 99 funcionrios. Aproximadamente 30% micro empresas, que teriam at 19 funcionrios. Inexistem grandes empresas (acima de 500 empregados) e apenas 18% so estabelecimentos de mdio porte, com 100 a 499 funcionrios.

Quanto s exportaes do setor pirotcnico de Santo Antnio do Monte, observa-se que este nmero muito inferior ao potencial de produo das empresas. Apesar do baixo volume de exportaes, a perspectiva otimista, j existindo em Santo Antnio um consrcio de exportao, com resultados positivos na comercializao de produtos com pases do MERCOSUL e Estados Unidos.

Acrescenta-se a isto o fato de que a qualidade dos artefatos pirotcnicos da regio certamente atrair novos importadores com grande potencial consumidor.

A linha de produtos das empresas vasta, variando desde a fabricao de miudezas em geral a grandes rojes. No existe bom aproveitamento das economias de escala derivadas da especializao interfirmas, havendo diversas empresas produzindo vrios produtos similares e competindo entre si.

O setor apresenta economias de escala internas, obtidas atravs da verticalizao de suas atividades, o que reflete os baixos encadeamentos produtivos das indstrias locais. Contribuindo para a eficincia do processo produtivo, necessrio para conquistar novos mercados, encontram-se questes relacionadas s melhorias dos processos produtivos e recursos humanos e fsicos existentes nas empresas.

O mercado consumidor encontra-se no prprio Estado de Minas Gerais, como principal receptor dos produtos, vindo, em seguida, So Paulo, a Regio Nordeste, Sul e o Rio de Janeiro, em ordem de importncia, respectivamente.

(Diagnstico das Indstrias de Fogos de Artifcio de Santo Antnio do Monte;

Fiemg/Sindiemg; Belo Horizonte; 2003).3. CARACTERIZAO DO APL ARRANJO PRODUTIVO LOCAL

Um arranjo produtivo caracterizado pela concentrao geogrfica de empresas atuantes e especializadas em um mesmo setor ou de um mesmo complexo industrial. Leva a importante caracterstica de incorporar diferentes elos de uma cadeia produtiva e pressupe algum vinculo de articulao, cooperao e aprendizagem das empresas entre si e outros atores locais e parceiros.

O APL tem a funo de congregar objetivos e projet-los de forma amplo entre todos os elos componentes do mesmo. No caso da Estoura Bem LTDA, definiu-se as etapas a serem executadas: Sensibilizao e mobilizao dos atores locais, estaduais e nacionais e articulao de parcerias.

Instalao do Comit Gestor.

Realizao do Planejamento Estratgico (definio dos objetivos e aes estratgicas).

Composio e definio dos Grupos Temticos / Planejamento das Aes (desdobramento das aes estratgicas).

Implementao das aes pelos Grupos Temticos.

Acompanhamento peridico da execuo das aes pelo Comit Gestor.

Todas as etapas tm um nico foco, o de implementar um programa de desenvolvimento econmico, financeiro e social para as empresas participantes do APL.

4. A EMPRESA

Com mais ou menos 15 anos de mercado a Estoura Bem LTDA compe o segundo maios plo produtivo de fogos de artifcios do mundo, perdendo somente para os baixos custos de produo dos produtos chineses. Com uma importante e considervel solida participao e posio no mercado, a empresa prima por uma produo baseada em alta qualidade, tal posicionamento garante at ento a modesta hegemonia da empresa.A viso empreendedora da Estoura Bem, contribui de forma decisiva no ascendente crescimento nos ltimos dez anos, mesmo levando sempre uma cultura organizacional pautada em uma forma de crescimento sustentado, dando nfase sempre ao baixo endividamento.

5. O PERFIL BSICO DO QUADRO DE FUNCIONRIOS

A Estoura Bem LTDA atualmente composta por um quadro de 200 funcionrios e 20 executivos, a idade media destes fica na faixa dos 29 anos de idade e o tempo mdio de permanncia na empresa e de 5 anos, talvez refletindo um pouco da caracterstica sazonal da atividade, j que maior o volume de vendas se concentra nos meses de maio, outubro, novembro e dezembro, coincidindo com os preparativos para as festas juninas e de final de ano.

Em termos de qualificao, em funo do movimento de mercado, o quadro de funcionrios est muito aqum do que o mercado exige o que reflete em pouca produtividade e por conseqncia custos elevados de produo.

6. DADOS PARA ELABORAO DAS DIRETRIZES

Baseado em teoria, e aplicando essa em fico, admite-se que a poltica de recursos humanos deve contemplar a vida funcional do funcionrio da Estoura Bem desde a entrada a sada da empresa. Partindo dessa premissa, os princpios para implementao da poltica de RH devero ser referenciadas nos objetivos e diretrizes definidos no Plano Estratgico do Arranjo Produtivo Local das Indstrias de Fogos de Artifcio de Santo Antonio do Monte (de 2004) para a rea de desenvolvimento de pessoal:

Articular e implementar aes de capacitao para todos os agentes do Arranjo Produtivo das fabricas de fogos de Santo Antnio do Monte e regio. (PE/APL - Indstrias de Fogos de Artifcio de SAMONTE (de 2004)

1- Capacitao tcnica e gerencial de empresrios e funcionrios.

2- Criao de condies para o desenvolvimento pessoal e intelectual dos participantes do APL.

3- Formao de alianas com instituies de ensino, centros de pesquisa e Sistema S

Ainda partindo do principio terico na elaborao dessa proposta para a implementao dessas diretrizes primordial considerarmos ainda:

Polticas existentes, mesmo ainda que no definidas oficialmente;

Alguns sistemas de avaliao do funcionrio embora de modo emprico; Jornada de trabalho dos funcionrios e;

Legislao vigente para o setor de fogos de artifcios na rea de RH.As decises podem ter carter equivocados e dspares quando os parmetros estabelecidos no esto consolidados em funo do objetivo organizacional e esse objetivo tem que ser composto essencialmente pelos Recursos Humanos da empresa.7. DIRETRIZES (ORIENTAO) PARA AS POLTICAS DE RECURSOS HUMANOS

As diretrizes para uma poltica de pessoal devem estar vinculadas ao Plano de Desenvolvimento Corporativo (BARINI FILHO), deve passar fundamentalmente pelos direitos e benefcios direcionados aos funcionrios, pela forma de desenvolvimento na carreira, desde a forma de ingresso, programas de avaliao e capacitao e pelas relaes de trabalho pr-estabelecidas.

A Poltica de Recursos Humanos deve reconhecer as pessoas como o fator mais valioso para o desenvolvimento das atividades efetuadas na instituio e a melhoria de sua eficincia (CHIAVENATO 2002).

A proposta apresentada tem como objetivos, alm de promover o desenvolvimento da Estoura Bem, articular e implementar aes de capacitao para todos os agentes do Arranjo Produtivo das fabricas de fogos de Santo Antnio do Monte e regio, desenvolvendo estrategicamente o potencial de mercado que envolve as empresas de fogos de artifcio de forma a garantir:

O pleno desenvolvimento dos funcionrios, propiciando ampla reflexo acerca da misso da Estoura Bem LTDA e do seu papel enquanto profissional;

A capaci