PLANO DE ATIVIDADES E ORAMENTO - ? O Plano de Atividades e Oramento para 2017 sistematiza as diversas

Download PLANO DE ATIVIDADES E ORAMENTO - ? O Plano de Atividades e Oramento para 2017 sistematiza as diversas

Post on 11-Nov-2018

212 views

Category:

Documents

0 download

TRANSCRIPT

  • www.acrianca.pt

    ASSOCIAO DE SOLIDARIEDADE SOCIAL

    O AMANH DA CRIANA MAIA, NOVEMBRO 2016

    PLANO DE ATIVIDADES E ORAMENTO 2017

    O AMANH DA CRIANA

  • PLANO DE ATIVIDADES E ORAMENTO 2017

    O AMANH DA CRIANA | NOVEMBRO 2016

    2

    A solidariedade o sentimento que melhor expressa o

    respeito pela dignidade humana.

    (Franz Kafka)

    Cada vez mais gosto de ser portugus e cada vez tenho

    mais orgulho no meu Pas. -me insuportvel ouvir dizer

    somos um pas pequeno e perifrico. Para mim Portugal

    central e muito grande.

    (Antnio Lobo Antunes)

  • PLANO DE ATIVIDADES E ORAMENTO 2017

    O AMANH DA CRIANA | NOVEMBRO 2016

    3

    MENSAGEM DO PRESIDENTE

    O Amanh da Criana, Associao de Solidariedade Social, estende a sua ao de

    Proteo Social, Sade, Educao, Cultura e Lazer, a trs grandes Freguesias Urbanas:

    Aguas Santas e Pedrouos do Concelho da Maia, e Rio Tinto do vizinho Concelho de

    Gondomar.

    Com mais de 40 anos de histria e de servio a esta Comunidade, pretende a curto

    prazo apostar em novos caminhos de interveno social, promovendo para o efeito

    equipamentos inovadores e de excelente qualidade, que entraro ao servio muito

    brevemente, bem como, continuar apostar numa melhoria contnua dos servios j

    existentes, fomentando por esta via, uma melhor qualidade de vida da Comunidade

    envolvente.

    certo, que cada vez mais nos deparamos com problemas sociais agudos. Desde

    estados de pobreza absoluta crescente at aos inimaginveis maus tratos de crianas e

    idosos, uma realidade verificvel no nosso dia-a-dia. No que diz respeito terceira

    idade temos assistido a situaes de absoluto ostracismo, s quais no podemos ficar

    indiferentes, bem pelo contrrio. A participao social torna-se cada vez mais

    obrigatria o que nos leva a repensar toda a orgnica e estratgia social, para

    podermos dar respostas cada vez mais efetivas, e consentnea com a realidade com

    que nos deparamos.

  • PLANO DE ATIVIDADES E ORAMENTO 2017

    O AMANH DA CRIANA | NOVEMBRO 2016

    4

    Quero recordar, que hoje, o papel das IPSS se torna nuclear quer no equilbrio e

    prestao de servios nas comunidades, quer na articulao das polticas sociais,

    tambm desenvolvidas por outras Entidades.

    O Amanh da Criana mantm em curso, hoje com mais fora, os projetos a que se

    props data da sua fundao. O nosso iderio de hoje, reportado ao ano de 1975,

    mantem-se, absolutamente inalterado. Nem mais, nem menos.

    O ensino de excelncia, que acompanha de forma mpar o crescimento das nossas

    crianas do bero ao secundrio. A resposta ao apoio domicilirio e Centro de Dia, que

    cada vez se torna mais imprescindvel para os idosos que se deparam com o problema

    da solido s com uma resposta de acompanhamento altamente profissional como a

    que fornecemos hoje, capaz de minorar muito as consequncias que da podem

    advir.

    Como Presidente dO Amanh da Criana, no poderia estrar mais orgulhoso da nossa

    Histria, do nosso Trabalho, da nossa Equipa e quero, uma vez mais, agradecer a todos

    os que nos ajudaram a chegar onde chegamos. Bem haja.

    Quebramos definitivamente com velhos conceitos e temos provado um crescimento

    contnuo e enorme maturidade social. Por tudo isto, e de uma forma emocionada,

    apraz-me dizer que O Amanh da Criana est e estar sempre voltada para os mais

    necessitados e desfavorecidos, sendo certo, que por vezes a insensibilidade

    demonstrada pela Administrao Central do Estado, nos impe uma realidade

    econmica / Financeira, que de todo no podemos descurar, sob pena, de

    inviabilizarmos a nossa prpria sustentabilidade.

    Investir no desempenho e formao dos nossos colaboradores, encarando-os sempre,

    como elementos fundamentais na nossa esfera institucional, fator, primordial.

    Importa no entanto, esclarecer a minha posio sobre todas as matrias e politicas

    inseridas no Plano de Atividades e Oramento que vos proposto, que constituem,

    antes do mais, e sempre por definio, um elo na cadeia do tempo. Um elo agarrado,

  • PLANO DE ATIVIDADES E ORAMENTO 2017

    O AMANH DA CRIANA | NOVEMBRO 2016

    5

    s polticas de anos anteriores e deles naturalmente derivados, e um elo, que ir

    certamente agarrar-se ao imediatamente amanh, isto , ao ano que depois dele, vai

    seguir-se.

    tempo de continuar a CUMPRIR, continuar a COMUNICAR, continuar a CONSTRUIR,

    continuar a PARTICIPAR e acima de tudo tempo de continuar a MUDAR.

    E continuamos a VIVER, a CRESCER e a SONHAR!

    Para finalizar permitam-me que vos diga: Sabe bem fazer bem e juntos seremos

    capazes de ultrapassar estas dificuldades.

    Jos Manuel Santos Correia

    (Presidente da Direo)

  • PLANO DE ATIVIDADES E ORAMENTO 2017

    O AMANH DA CRIANA | NOVEMBRO 2016

    6

    INTRODUO

    O Plano de Atividades e Oramento para 2017 sistematiza as diversas propostas de ao

    definidas para concretizar os objetivos estratgicos e para responder s necessidades da

    instituio e das diferentes partes interessadas. O Plano de Atividades elaborado para o

    ano de 2017 procura apresentar, de forma esquemtica, as iniciativas que se

    pretendem realizar ao longo do ano, as quais so preparadas antecipadamente e

    envolvendo diferentes estratgias.

    Face atual conjuntura nacional e ao desenvolvimento das atividades planeadas para 2016,

    pretende-se para 2017 a otimizao dos servios prestados pelo O Amanh da Criana, a

    racionalizao dos recursos existentes, a dinamizao das atividades e a criao de formas de

    diversificao das fontes de financiamento, aes estas geradoras dos recursos indispensveis

    ao funcionamento e continuidade da instituio. As linhas de ao para 2017 regem-se por

    critrios de eficincia, eficcia e qualidade, tendo em vista a existncia de uma organizao

    sustentvel, com o objetivo primordial de melhorar o desempenho dos servios prestados, no

    cumprimento da sua misso e atribuies, criando meios que permitam uma diminuio do

    nvel de dependncia dos apoios pblicos, tendo em considerao o agravamento das

    condies econmicas e sociais existentes no pas. Prioriza-se, assim, a reduo das despesas

    ao nvel da estrutura e do funcionamento, a melhoria da qualidade dos servios prestados, dos

    bens produzidos e tambm o reforo da imagem da instituio.

  • PLANO DE ATIVIDADES E ORAMENTO 2017

    O AMANH DA CRIANA | NOVEMBRO 2016

    7

    ENQUADRAMENTO INSTITUCIONAL

    O Amanh da Criana uma Instituio de Solidariedade Social e de Utilidade Pblica,

    cujos estatutos atuais foram publicados no Dirio da Repblica III srie, n 235 de 9 de

    dezembro de 2001.

    Desde o dia 12 de abril de 1975, lutamos em prol do futuro da Comunidade Local, e

    sobretudo do presente, pois nele que vivemos e nele que somos felizes. A nossa

    misso assenta na Proteo Social/ Educao/ Formao/ Lazer e Qualidade de Vida

    das crianas, dos jovens e dos idosos, e, no desenvolvimento de atividades na rea do

    desporto, da cultura, da sade, do ambiente e do recreio, articulando estas diferentes

    reas, numa lgica de promoo integral da Comunidade, nomeadamente das

    freguesias de Pedrouos, guas Santas e Rio Tinto. O Amanh da Criana tem como

    ponto fulcral uma lgica de inovao, distintiva e competitiva, entre as potencialidades

    internas e externas.

    Por tudo isto, a nossa instituio fomenta diariamente, em cada um dos seus

    membros, o desenvolvimento dos seguintes valores:

    Respeito pela individualidade e pelas especificidades de cada utente e pessoa

    envolvida.

    Organizao, objetivamente, em conformidade com a legislao em vigor,

    favorecendo o desenvolvimento de servios e resposta sociais e outras de

    qualidade.

    Solidariedade para com os que mais precisam, numa lgica de combate a

    fenmenos de pobreza e de todo o tipo de excluso social.

    Trabalho, para prestar um servio de excelncia, orientado sempre, para as

    pessoas e para as suas necessidades.

    Orgulho de ser parte integrante desta equipa e desta Instituio.

  • PLANO DE ATIVIDADES E ORAMENTO 2017

    O AMANH DA CRIANA | NOVEMBRO 2016

    8

    A dimenso da Associao, os seus propsitos e objetivos determinam de uma forma

    marcada o modelo de organizao e funcionamento, a estrutura organizacional, assim

    como os mecanismos internos formais de comunicao.

    Atravs da estrutura organizacional possvel percecionar o modo como a organizao

    divide o trabalho em mltiplas tarefas, bem como a forma que definiu para o

    estabelecimento da relao entre elas, traduzindo dessa forma a atribuio das

    tarefas, as relaes de autoridade e os mecanismos de coordenao formal das

    atividades.

    O Amanh da Criana construiu uma estrutura organizacional focada e ajustada ao

    vasto conjunto de setores e atividades que promove, estruturando-a de forma a

    garantir o alcance dos objetivos definidos, a melhoria do controlo da incerteza de

    forma, a reduzir a ambiguidade, a aumentar os nveis de especializao, aumentando

    os nveis de desempenho, suportado no conhecimento por cada pessoas das suas

    atribuies e finalmente aumentando os nveis de eficcia atravs de processos

  • PLANO DE ATIVIDADES E ORAMENTO 2017

    O AMANH DA CRIANA | NOVEMBRO 2016

    9

    internos de coordenao, planeamento e controlo.

    Concretizando o organograma podemos referir que a instituio assume a existncia

    de um conjunto de reas de interveno que se desenham da seguinte forma:

    1) Administrao e Finanas

    2) Ambiente

    3) Construes e Equipamentos

    4) Cultura

    5) Desporto

    6) Educao

    7) Comunicao e Imagem

    8) Projetos em Desenvolvimento

    9) Recursos Humanos

    10) Sade

    11) Solidariedade Social

    12) Transportes

  • PLANO DE ATIVIDADES E ORAMENTO 2017

    O AMANH DA CRIANA | NOVEMBRO 2016

    10

    ADMINISTRAO E FINANAS

    No seguimento das polticas e desafios assumidos pelo Departamento de

    Administrao e Finanas tm sido dados passos muito firmes e evidentes na

    reestruturao da rea Administrativa e Financeira, dotando-a de recursos humanos e

    tcnicos que tm permitido evoluir dentro do perfil de Servio Partilhado e

    Corporativo implementado na organizao administrativa dO Amanh da Criana.

    Neste contexto, desenvolvemos, conforme estava previsto, em parceria com a F3M

    uma nova abordagem que sustenta todo o tratamento, registo e anlise da informao

    contabilstica e financeira dO Amanh da Criana. Esta reestruturao tem como base

    estruturante a capacidade de gerir a informao contabilstica em duas vertentes:

    Plataforma informtica nica, transversal e convergente, projetando a

    associao como uma s entidade com princpios e polticas transversais a todo

    o seu universo;

    Resguardo e manuteno, de uma forma segregada, de toda a informao

    econmica e financeira.

    Os Recursos Humanos tero de ser reforados, pois um novo equipamento social

    entrar em funcionamento (Residncia Snior) com uma amplitude e consequncias

    considerveis, quer do ponto de vista social, econmico e financeiro, que por sua vez,

    implicar um aumento em todos os nossos procedimentos administrativos.

  • PLANO DE ATIVIDADES E ORAMENTO 2017

    O AMANH DA CRIANA | NOVEMBRO 2016

    11

    AMBIENTE

    Os rgos Sociais dO Amanh da Criana acreditam que o crescimento econmico e o

    bem-estar social esto intrinsecamente ligados com o estado de sade do meio

    ambiente. Nesse sentido, comprometemo-nos a desenvolver e integrar boas prticas e

    princpios de sustentabilidade na nossa estratgia de negcio .

    O Amanh da Criana compromete-se em praticar uma gesto eco eficiente para

    minimizar os impactos ambientais que decorrem das nossas atividades e servios.

    Desta forma efetuamos uma utilizao racional dos recursos naturais e da energia,

    reduzindo ao mximo os efeitos da poluio no meio ambiente, contribuindo assim

    para o crescimento das nossas disponibilidades financeiras, para a melhoria da

    qualidade ambiental e da sociedade, em benefcio das geraes presente e futura.

    Estamos conscientes que este um processo evolutivo e contributivo, pelo que

    contamos com a colaborao dos nossos colaboradores, fornecedores e utentes, para

    continuamente melhorar os nossos procedimentos.

    De acordo com a legislao em vigor na rea do ambiente, O Amanh da Criana,

    assume os seguintes compromissos:

    Avaliar regularmente os impactos ambientais e cumprir as normas

    vigentes aplicveis Solidariedade Sustentvel, promovendo a melhoria

    continua dos processos

    Prevenir a poluio

    Garantir a gesto adequada dos recursos naturais e resduos

    Cooperar e promover a comunicao com entidades exteriores,

    associaes ambientais, autarquias e pblico em geral

    Envolver os utentes, funcionrios, comunidade local e fornecedores no

    sentido de incentivar a melhoria do desempenho ambiental em todas as

    suas atividades, produtos e servios

  • PLANO DE ATIVIDADES E ORAMENTO 2017

    O AMANH DA CRIANA | NOVEMBRO 2016

    12

    Promover os programas de sensibilizao e formao ambiental junto

    dos seus colaboradores para os capacitar e consciencializar para prtica

    social sustentvel, fomentando o crescimento pessoal e profissional,

    visando melhores condies de trabalho, sade e segurana

    Incentivar o desenvolvimento local com a participao das comunidades

    envolventes, fornecedores e prestadores de servios, promovendo o

    crescimento econmico, social e cultural da regio.

    Para assegurar a persecuo destas diretrizes, O Amanh da Criana

    iniciou um processo de melhoria contnua de prticas, com vista a

    alcanar um ideal de desempenho ambiental.

  • PLANO DE ATIVIDADES E ORAMENTO 2017

    O AMANH DA CRIANA | NOVEMBRO 2016

    13

    CONSTRUO E EQUIPAMENTOS

    Neste Departamento, no ano de 2017, haver a considerar o seguinte:

    1) Manter, conservar e qualificar as atuais instalaes

    2) Manter atualizado o Plano de Preveno e Segurana da Instituio

    3) Promover os estudos, projectos de arquitetura e de especialidades, de:

    Unidade de Sade Privada / Hospital;

    Edifcio n 2, para reformulao:

    Sala do Associado

    Espaos recreativos e de lazer

    Espao de restaurao

    Biblioteca

    Sala de Jogos

    Auditrio

    Apresentando as respetivas Candidaturas ao Programa Comunitrio Portugal 2020.

  • PLANO DE ATIVIDADES E ORAMENTO 2017

    O AMANH DA CRIANA | NOVEMBRO 2016

    14

    CULTURA

    O acesso cultura requer uma ateno especial, uma vez que contribui de forma

    favorvel para a melhoria da qualidade de vida das pessoas, desenvolvendo as suas

    capacidades.

    O Amanh da Criana visa:

    Apoiar manifestaes artsticas/culturais, abertas comunidade

    Incentivar crianas, jovens e idosos a implementar atividades culturais como

    veculo de incluso

    Cooperar na procura de recursos para o desenvolvimento das aes

    performativas abertas comunidade

  • PLANO DE ATIVIDADES E ORAMENTO 2017

    O AMANH DA CRIANA | NOVEMBRO 2016

    15

    DESPORTO

    Como todos sabemos, o desporto tem adquirido, cada vez mais, uma

    grande importncia na sociedade. Apresenta um carter de coeso social e de

    consolidao da cidadania, assumindo assim um papel primordial no processo de

    socializao do Homem, principalmente porque as atividades desportivas esto

    ligadas ao desenvolvimento social.

    Em conformidade e em sintonia com os estatutos do AC, a atividade desportiva

    desenvolvida no Departamento de Fomento Desportivo tem contribudo ao

    longo dos anos para a socializao das centenas de crianas, jovens e adultos que

    no dia-a-dia frequentam as atividades e valncias desportivas da Instituio.

    Desta forma, inquestionvel que atualmente o desporto ocupa um espao

    significativo na vida do AC.

    Manter a vitalidade da atividade desportiva, melhorando as dinmicas e o trabalho

    que se tem realizado nos ltimos anos, ser o objetivo global para 2017.

    Destacamos:

    No mbito da Seco de Futsal e do Xadrez, a consolidao e alargamento

    dos projetos de desenvolvimento nas camadas jovens e nas escolas

    Na Ginstica, Natao, Dana Artstica/Criativa, Zumba Kids e Karat

    aprofundar a melhoria das condies e consequente prtica.

    Para que as nossas participaes desportivas continuem a ser uma verdadeira

    festa do desporto o AC procurar, mais uma vez, corresponder s expectativas

    de todos os participantes. Desta forma, teremos os seguintes objetivos:

  • PLANO DE ATIVIDADES E ORAMENTO 2017

    O AMANH DA CRIANA | NOVEMBRO 2016

    16

    Participao das modalidades e escales em todos os Campeonatos Distritais e

    Nacionais, no que diz respeito ao Futsal e ao Xadrez

    Promoo da prtica desportiva, em particular do Futsal e do Xadrez

    Promoo dos valores da educao pelo desporto

    Promover o envolvimento dos pais, jogadores, professores e treinadores

    Ultrapassar o nmero de participantes das ltimas edies

    Manter o custo da inscrio acessvel e com desconto para as famlias.

  • PLANO DE ATIVIDADES E ORAMENTO 2017

    O AMANH DA CRIANA | NOVEMBRO 2016

    17

    EDUCAO

    O Plano Anual de Atividades, que exposto neste documento, tem por objetivo

    ilustrar a dinmica da Instituio, integrando propostas para a satisfao de

    necessidades, resposta a preocupaes, implementao de rotinas e desenvolvimento

    de competncias especficas na maioria das crianas que frequentam as valncias de

    Creche, Jardim de Infncia, Centro de Atividades de Tempos Livres e de Centro de

    Estudos assim como dos seus encarregados de educao.

    conveniente acrescentar que, para alm da calendarizao de atividades comuns s

    quatro valncias, a interveno individual com cada criana continua a ter em

    considerao o seu Plano de Desenvolvimento Individual (PDI) que feito em

    colaborao com os encarregados de educao e as diferentes salas tm, ainda, os

    seus Projetos de Sala para o ano letivo

    Mais do que uma calendarizao de atividades, o Plano Anual de Atividades para o

    ano letivo 2016/2017 que abaixo se apresenta, pretende caracterizar as atividades a

    promover. Os recursos humanos envolvidos na execuo das atividades planificadas

    sero: as educadoras de infncia, as ajudantes de educao e funcionrios de outras

    valncias, elementos da comunidade e encarregados de educao.

    Semanas da Alimentao Durante o ano assinalaremos o tema Educao para

    Sade - desporto e alimentao com vrias atividades, tendo o expoente

    destas na semana do Dia da Alimentao (16 de outubro).

    Magusto Uma das atividades que tem crescido ao longo dos ltimos anos, com a

    sua realizao noite. Desta forma, conseguimos que de uma forma massiva as

    famlias das crianas da Instituio participem nesta atividade que tanta alegria e

  • PLANO DE ATIVIDADES E ORAMENTO 2017

    O AMANH DA CRIANA | NOVEMBRO 2016

    18

    boa disposio tm trazido s crianas. Nestes dias contamos com um

    nmero de participantes entre as 300 e as 400 pessoas.

    Abertura da quadra Natalcia No presente ano letivo v criar uma nova tradio na

    Instituio, a abertura da quadra natalcia com a iluminao do Pinheiro de Natal.

    Festa de Natal Uma festa cheia de cor e alegria! E com muita ansiedade mistura

    pois aps a apresentao das salas, o Pai Natal entrega uma prenda s crianas.

    Carnaval Esta uma das atividades em que os mostram toda a sua criatividade ao

    elaborar a fantasia das crianas com materiais reciclado e de acordo com a temtica

    do projeto da Instituio.

    Dia do Pai /Dia da Me Estes dias ajudam a sensibilizar as crianas para a

    importncia e o papel do pai e da me na famlia.

    Festa de Final de Ano Uma festa cheia de cor em que as crianas mostram aos

    pais parte do trabalho realizado durante o ano letivo. No final da festa h o

    tradicional jantar convvio entre as famlias onde se aguarda pela apresentao

    das marchas dos santos populares.

    Programas de Frias Animadas Nos perodos de interrupes letivas o C ATL e

    CEAC promovem um conjunto de atividades de ocupao de tempos livres para as

    crianas em idade escolar. Desde atividades desportivas, culturais, visitas a passeios,

    tentam fazer com que as frias sejam muito animadas!

    Praia Tradicionalmente, realizamos uma poca balnear de cerca de 2 semanas,

    onde levamos praia cerca de 250 crianas e jovens.

  • PLANO DE ATIVIDADES E ORAMENTO 2017

    O AMANH DA CRIANA | NOVEMBRO 2016

    19

    COMUNICAO E IMAGEM

    Umas das prioridades fundamentais da instituio a comunicao, seja interna ou

    externa. Vamos continuar a trabalhar para reforar ainda mais este aspeto, visto ser

    considerado como um pilar fundamental e de vital importncia para alcanar com

    sucesso os nossos objetivos, junto dos nossos utentes, familiares, associados,

    organizaes e populao em geral.

    Transmitir o trabalho e atividades desenvolvidas ao longo do ano, torna-se

    indispensvel para o reconhecimento externo. Assim sendo, para dar enfase a este

    trabalho, pretendemos continuar com o website (www.acrianca.pt) e com a pgina

    oficial na rede social facebook (www.facebook.com/associacaooamanhadacrianca)

    com atualizaes constantes que permitiro aos familiares dos utentes, assim como

    tambm comunidade em geral manter-se informados, tendo acesso a informao

    til, a documentao e eventos promovidos pela Instituio.

    Participar em diversos eventos e atividades que se insiram no esprito de ao da

    Instituio tambm pretendido.

  • PLANO DE ATIVIDADES E ORAMENTO 2017

    O AMANH DA CRIANA | NOVEMBRO 2016

    20

    PROJETOS E DESENVOLVIMENTO

    A capacidade de empreender tem caracterizado a vida do AC, ao longo do seu

    percurso de quatro dcadas, desde o incio da sua atividade regular. Essa

    capacidade traduz-se na criao de um vasto conjunto de projetos e de

    iniciativas que privilegiam a respostas s pessoas, mas simultaneamente

    representam a aptido de olhar para os problemas como oportunidades,

    traduzindo-se numa dinmica de crescimento sustentado e equilibrado.

    Em 2016 a lgica permanece atual e mais necessria, que nunca produzindo por essa

    vida um caminho para o sucesso organizacional e para a criao de valor nas

    diferentes etapas da vida da instituio.

    Podemos, desde j referir que, destacamos alguns dos projetos em curso e que

    merecem um esforo significativo para a sua consolidao e necessariamente,

    para criao de condies para a sua manuteno e crescimento futuro.

    Universidade Snior

    A Universidade Snior um projeto inovador que tem por base a promoo da

    qualidade de vida dos seniores, fomentando a sua formao cientfica, pessoal e

    social. A Universidade uma resposta social que visa criar e desenvolver atividades

    culturais, educacionais e de convvio para os maiores de 50 anos, num

    contexto de aprendizagem ao longo da vida em regime no formal. A Universidade

    Snior tem como objetivo geral promover atividades de envolvimento intelectual e

    fsico para os seniores do concelho da Maia e Gondomar, pretendendo

    contribuir para a atualizao de conhecimentos, para a criao e manuteno

    de relaes sociais e culturais e para o desenvolvimento de investigao

  • PLANO DE ATIVIDADES E ORAMENTO 2017

    O AMANH DA CRIANA | NOVEMBRO 2016

    21

    gerontolgica interdisciplinar e interuniversitria, e tem como objetivos especficos:

    Incentivar a participao e organizao dos seniores em atividades

    culturais, de cidadania, de ensino e de lazer

    Divulgar a histria, as cincias, as tradies, a solidariedade, as artes, a

    tolerncia, os locais e os demais fenmenos socioculturais entre os seniores

    Desenvolver as relaes interpessoais e sociais entre as diversas geraes

    Fomentar a pesquisa sobre temas gerontolgicos.

    Inovao e Sustentabilidade

    A criao de respostas inovadoras com vista criao de sustentabilidade do AC,

    orientada e promovida por um grupo de trabalho a constituir para o efeito, assume-

    se como um compromisso fundamental para 2017. No conjunto de iniciativas

    em planeamento destacamos:

    A Feira de Natal Solidria Do Produtor ao Consumidor, com venda

    de produtos tradicionais e regionais

    A realizao de um conjunto de atividades culturais e recreativas

    A organizao e dinamizao de um Jantar Solidrio no ltimo trimestre de

    2017

    A dinamizao de jogos de Futsal Solidrios

    A implementao de medidas de reduo de custos de funcionamento,

    em particular em termos energticos

    Reforo do Plano de Formao para 2017

    Estabelecer novas parcerias e cooperao com novas entidades,

    beneficiando os associados e utentes

    A realizao de um concerto solidrio para a angariao de fundos

    A criao de um projeto para a realizao de festas de aniversrio e para o

    aluguer de espaos para esse efeito

    O reforo das candidaturas vencedoras aos projetos nacionais e comunitrios,

    nomeadamente para a Unidade de Sade Privada / Hospital e Sala do

    Associado e instalaes adjacentes;

  • PLANO DE ATIVIDADES E ORAMENTO 2017

    O AMANH DA CRIANA | NOVEMBRO 2016

    22

    Sistema de Gesto e Qualidade

    Desde 2012, com um alargamento significativo p r e v i s t o p a r a 2017 que o AC

    pretende que as suas respostas e servios sejam certificados. Um instrumento que

    garante uma capacidade de focalizao nas necessidades e expectativas das

    pessoas, uma capacidade de melhorar continuamente os servios e traz s

    crianas, jovens, idosos e suas famlias uma segurana suplementar quando escolhem

    o AC. Para o ano 2017 pretendemos dar continuidade a este trabalho, aprofundando

    a sua importncia no quotidiano da instituio e caso seja possvel estender

    a sua importncia aos projetos da Universidade Snior.

    Trabalho a Favor da Comunidade

    O acolhimento de prestadores de trabalho a favor da comunidade, encaminhados

    pelo tribunal e pelo Instituto de Reinsero Social, tem merecido por parte da

    instituio uma ateno particular, muito embora no seja uma situao muito

    recorrente. No entanto, o AC mantem-se aberta e disponvel para a manuteno

    desta parceria com as entidades judiciais.

    Redes, Parcerias e Cooperao

    A cooperao e o trabalho em rede tem assumido, quer atravs de uma estrutura

    formal ou numa lgica mais informal, uma dinmica muito positiva na vida do AC. A

    partilha de competncias, conhecimentos e recursos traduz-se num ganho individual e

    organizacional, contribuindo para o crescimento de cada participante para o

    enriquecimento de cada ao desenvolvida. Mantendo e reforando esta dinmica

    propomos a manuteno e o aprofundamento das parcerias existentes:

    1) Participao e envolvimento na Rede Social do Concelho da Maia e

    Gondomar

    2) Manuteno do carcter de membro Participao na plataforma

    Intermunicipal de Educao e Formao do concelho da Maia e Gondomar

  • PLANO DE ATIVIDADES E ORAMENTO 2017

    O AMANH DA CRIANA | NOVEMBRO 2016

    23

    3) Protocolos pontuais com escolas e universidades, para o acolhimento de

    estagirios em diferentes domnios

    4) Protocolos com outras entidades pblicas e privadas com o objetivo de

    reforar a oferta de servios com melhores condies e vantagens mtuas

    5) Articulao prxima com os servios de sade, emprego e segurana

    social, respondendo a situaes identificadas e sinalizadas pelas diferentes

    entidades.

  • PLANO DE ATIVIDADES E ORAMENTO 2017

    O AMANH DA CRIANA | NOVEMBRO 2016

    24

    RECURSOS HUMANOS

    Em 2017, esta instituio continuar a privilegiar o seu capital humano: as pessoas que a

    integram e a mais-valia que cada uma delas representa e coloca disposio da instituio: a

    educao e a formao, as competncias, experincia e habilidades, atitude e grau de

    compromisso com as tarefas.

    Capitalizando todo o conhecimento criado ao longo dos anos numa importante fonte

    de informao e especializao/qualificao de todas as partes envolvidas, a

    instituio manter, no prximo ano, uma postura de anlise da gesto dos seus

    recursos humanos, no sentido de favorecer o alinhamento das suas prticas com os

    objetivos institucionais, considerando que este encaixe se assume como fundamental

    para a sua prossecuo. Assim sendo, ao nvel da gesto dos recursos humanos,

    prosseguimos com os objetivos estratgicos que pautaram a nossa interveno em

    2016.

    Na admisso de novos colaboradores, iremos dar prioridade s medidas previstas nos

    Programas de Emprego e Qualificao Profissional existentes, tirando o maior

    aproveitamento dos mesmos, aos mais variados nveis, nomeadamente ao nvel de

    estgios profissionais e medidas de estmulo.

    Aps decorrido o perodo dos programas referidos, a admisso efetiva para os quadros

    dO Amanh da Criana s se deve verificar nos casos de comprovado merecimentos

    avaliado em anlise rigorosa de avaliao de desempenho, bem como, assuno da

    cultura de trabalho em equipa do AC.

  • PLANO DE ATIVIDADES E ORAMENTO 2017

    O AMANH DA CRIANA | NOVEMBRO 2016

    25

    SADE

    Este departamento, e a exemplo do que j referenciamos em planos anteriores,

    evidencia cada vez mais a necessidade objetiva de uma maior amplitude, ou seja, um

    maior nmero de servios a prestar aos nossos utentes e qui a toda a comunidade.

    certo que a satisfao plena de todo um conjunto de necessidades que vamos

    perscrutando s ser devidamente concretizada quando tivermos em funcionamento a

    nossa Unidade de Sade Privada, cuja candidatura a Fundos Comunitrios, ser

    efetuada em 2017.

    Todavia, medida que vamos ampliando o nmero de valncias na Instituio, outras

    necessidades vo sendo sentida, neste departamento, e estamos convictos que algo

    poder ser feito com os meios que j dispomos.

    Assim, os servios de sade que j prestamos so os seguintes:

    Consultas de Pediatria

    Consultas de Psicologia

    Consultas de Enfermagem

    Consultas de Terapia da Fala

    Poderemos acrescentar j a partir do prximo ano outros servios de sade,

    nomeadamente:

    Consultas de Fisioterapia e de Reabilitao

    Consultas de Geriatria

    Terapia Ocupacional.

  • PLANO DE ATIVIDADES E ORAMENTO 2017

    O AMANH DA CRIANA | NOVEMBRO 2016

    26

    AO SOCIAL

    O envelhecimento observado como o processo que ocorre ao longo do tempo e a

    idade como padro de comportamento social. O desenvolvimento observado

    como um processo contnuo, multidimensional e multidirecional de mudanas

    orquestrados por influncias gentico-biolgicas e socioculturais, de natureza

    normativa e no-normativa, assinalado por ganhos e perdas que se sucedem e pela

    interatividade entre a pessoa e a cultura.

    A Residncia Snior a iniciar a sua atividade em 2017, a exemplo do trabalho j

    desenvolvido na rea da terceira idade, visa responder de forma eficaz s

    necessidades e interesses dos seus utentes, atravs de aes que visam reforar

    as relaes interpessoais, a ocupao dos tempos livres e a melhoria contnua da

    qualidade de vida dos mesmos.

    Assim, tendo em conta os desafios que a longevidade acarreta, a Residncia

    S n i o r AC, vai adotar o paradigma Envelhecimento Ativo, como sendo a

    base do seu trabalho, numa tica de processo de cidadania plena, onde se

    proporcione a participao pr- ativa na mudana positiva das sociedades, bem

    como na satisfao dos interesses individuais e coletivos dos seus utentes e famlias.

    A Residncia Snior AC pretende tambm desenvolver e basear as suas atividades,

    tendo em conta a responsabilizao de todos no combate excluso e discriminao

    da populao idosa, bem como fomentar a igualdade e solidariedade intergeracional,

    com base nos recursos humanos e materiais disponveis e sempre numa

    perspetiva de melhoria contnua e de excelncia, promovendo e tendo sempre em

    conta a melhoria da qualidade de vida dos seus utentes.

  • PLANO DE ATIVIDADES E ORAMENTO 2017

    O AMANH DA CRIANA | NOVEMBRO 2016

    27

    O AC, desde a sua criao, tenta responder s necessidades com que se depara a

    comunidade, e desta forma a Residncia Snior AC surge para responder s

    necessidades da populao mais idosa. Na verdade, tendo em conta o progressivo

    envelhecimento demogrfico, associado a outros fenmenos da sociedade, e

    ao aumento da esperana mdia de vida, exige uma cuidada anlise por parte das

    Instituies, numa tentativa de responder de forma eficaz s necessidades e

    expectativas dos mais velhos.

    Na verdade, ainda existe uma percentagem considervel de idosos que no tm as

    condies adequadas nas suas casas, nem mesmo no seu meio natural. Assim,

    pretende-se responder, atravs das vrias respostas sociais, s necessidades

    fsicas, psquicas, intelectuais, espirituais, emocionais, culturais e sociais de cada um,

    promovendo a sua valorizao individual e garantindo a sua qualidade de vida.

    A solido, o isolamento social e as dificuldades na preparao da sua alimentao

    outro dos fatores a ter em conta, proporcionando, atravs dos nossos servios,

    um acompanhamento prximo e ajustado s necessidades de cada um.

    Residncia Snior AC

    Esta nova Resposta Social, cujo inicio de atividade est prevista para 2017, consiste

    numa resposta social que inclui o alojamento coletivo, destinada a pessoas idosas

    (excecionalmente outras) em situao de maior risco de perda de independncia

    e/ou de autonomia. Esta resposta surge com o propsito de servir aos nossos

    utentes o melhor possvel, constituindo neste sentido, uma preocupao por parte

    de todos os colaboradores, a melhoria, a adequao e atuao dos diferentes

    servios tentando satisfazer as necessidades e expectativas de cada utente,

    empenhando esforos para a melhoria contnua das condies assistenciais

    prestadas a cada individuo. A Estrutura Residencial procura apoiar o utente a nvel

    bio-pisco-social, num raciocnio de envelhecimento ativo e seguindo a teoria de

  • PLANO DE ATIVIDADES E ORAMENTO 2017

    O AMANH DA CRIANA | NOVEMBRO 2016

    28

    Seleo, Otimizao e Compensao (SOC) que compreende o manuseamento das

    perdas, que significa funcionamento em nveis mais baixos quando a manuteno ou

    a recuperao no forem mais possveis.

    Centro de Dia

    O Centro de Dia surgiu para colmatar situaes de isolamento e excluso social.

    Esta resposta funciona durante o dia e presta diversos servios que permite

    manter as pessoas idosas no seu meio social e familiar. Os utentes desta

    resposta tm tambm auxlio nas tarefas quotidianas. O Centro de Dia uma

    resposta social, que contribuiu para a valorizao pessoal, partilha de

    conhecimentos e experincias pessoais, proporcionando ainda durante o dia

    a resoluo de necessidades bsicas pessoais, teraputicas e socioculturais s

    pessoas afetadas por diferentes graus de dependncia.

    Servios Prestados:

    1) Fornecimento de refeies e acompanhamento das mesmas

    2) Cuidados de higiene e conforto pessoal

    3) Tratamento de roupa (de uso pessoal, quando necessrio)

    4) Transporte (de e para o Centro de Dia)

    5) Acompanhamento ao exterior, desde que a situao familiar/econmica

    assim o justifique (compras, consultas e exames mdicos)

    6) Encaminhamento para outros servios (Segurana Social, Centros de Apoio

    Psicossocial, entre outros).

    O Centro de Dia realiza ainda as seguintes atividades:

    Animao fsica ou motora (ginstica, motricidade fina e grossa)

    Animao cognitiva ou mental (jogos de ateno, memria, linguagem,

    compreenso)

    Animao promotora do desenvolvimento pessoal e social

    (autoconhecimento, histrias de vida, dinmica de grupos)

    Animao ldica (festas, passeios, rbulas, jogos de tabuleiro).

  • PLANO DE ATIVIDADES E ORAMENTO 2017

    O AMANH DA CRIANA | NOVEMBRO 2016

    29

    So objetivos do Centro de Dia,

    nomeadamente:

    Satisfazer as necessidades bsicas dos utentes;

    Contribuir para a estabilizao ou retardamento das consequncias

    nefastas do envelhecimento

    Prevenir o isolamento, atravs da promoo relaes interpessoais,

    interinstitucionais e intergeracionais

    Contribuir para retardar ou evitar a institucionalizao

    Proporcionar momentos de convvio e lazer atravs de atividades ocupacionais

    Contribuir para a preveno de situaes de dependncia, promovendo a

    autonomia

    Contribuir para a manuteno do idoso no seu meio habitacional.

    Servio de Apoio Domicilirio

    Com esta valncia pretende-se contribuir para a melhoria da qualidade de vida das pessoas

    e das famlias. As vantagens deste servio so inmeras visto que se prestam cuidados de

    assistncia com qualidade no prprio domiclio do utente, permitindo desta forma ao

    idoso envelhecer em casa, seguindo uma lgica de "Ageing in Place", termo que significa

    viver na comunidade, com algum nvel de independncia, como opo aos cuidados

    residenciais. Este conceito reconhece que as pessoas preferem envelhecer no lugar onde

    esto, visto que, lhes permitido manter a sua independncia, autonomia e conexo

    com o apoio social, incluindo amigos e famlia. O facto de manter as pessoas nas suas

    casas e comunidades por um maior tempo possvel evita ainda a opo dispendiosa de

    cuidados institucionais.

    Os objetivos do Servio de Apoio Domicilirio so:

    Contribuir para a melhoria da qualidade de vida dos indivduos e famlias

    Contribuir para retardar ou evitar a institucionalizao

    Assegurar aos indivduos e famlias satisfao de necessidades bsicas

  • PLANO DE ATIVIDADES E ORAMENTO 2017

    O AMANH DA CRIANA | NOVEMBRO 2016

    30

    Prestar cuidados de ordem fsica e apoio psicossocial aos indivduos e famlias,

    de modo a contribuir para o seu equilbrio e bem-estar

    Colaborar na prestao de cuidados de sade.

  • PLANO DE ATIVIDADES E ORAMENTO 2017

    O AMANH DA CRIANA | NOVEMBRO 2016

    31

    TRANSPORTES

    O ano de 2016 tem sido marcado pelo controlo rigoroso das viaturas, da conservao,

    limpeza e manuteno das mesmas. Assim, em 2017, esta politica para manter,

    aperfeioando-a, quando possivel.

    Em 2017, e admitindo que todos os trmites processuais e legais, nomeadamente os

    que tm a ver com a Direco Geral das Alfandegas, j estejam concludos, devero

    chegar at ns trs novas viaturas de 9 lugares, cuja formalizao de aquisio j o

    foram h algum tempo, as quais iro permitir um aumento da qualidade do servio

    por ns a prestar, a todos os nossos utentes.

  • PLANO DE ATIVIDADES E ORAMENTO 2017

    O AMANH DA CRIANA | NOVEMBRO 2016

    32

    ANEXOS

  • PLANO DE ATIVIDADES E ORAMENTO 2017

    O AMANH DA CRIANA | NOVEMBRO 2016

    33

    ORAMENTO

    O oramento para 2017 foi elaborado em conformidade o sistema de normalizao

    contabilstica (SNC) para as entidades do setor no lucrativo (ESNL), regulado pelos

    seguintes diplomas: decreto-lei 36-A/2011, de 9 de maro, que aprova a normalizao

    contabilstica e a portaria 105/2011, de 14 de maro, que aprova o cdigo de contas

    especfico para as ESNL.

    Atendemos aos seguintes pressupostos na elaborao do Oramento 2017:

    1) A execuo oramental a 30 de Setembro de 2016 e correspondentes projees

    para o ultimo trimestre de 2016;

    2) Previmos o aumento da massa salarial, atendendo contratao faseada para a

    resposta social Residncia Snior, bem como um expectvel aumento do SMN e

    um aumento generalizado de cerca de 2% a todos os funcionrios;

    Destacamos os seguintes dados relativos ao oramento de 2017 face ao oramentado

    para 2016:

    a) Aumento de 1,34% do CMVMC, que se deve ao facto de no ano transato

    termos j previsto que a Residncia Snior entraria em funcionamento;

    b) Diminuio de -1,40% dos FSEs, explicada pela previsvel diminuio do

    consumo energtico, fruto da candidatura para alterao da iluminao;

    c) Aumento de 12,4% das Amortizaes, dado que o edifcio Residncia Snior

    comear a ser amortizada;

    d) Reduo de -10,17% dos custos de financiamento, fruto da renegociao do

    servio da dvida;

    e) Aumento de 4,03% das Prestaes de servios, resultado da consolidao das

    valncias existentes e da boa expetativa criada face Residncia Snior;

  • PLANO DE ATIVIDADES E ORAMENTO 2017

    O AMANH DA CRIANA | NOVEMBRO 2016

    34

    f) Diminuio de -8,64% das Receitas provenientes de Subsdios Explorao,

    pelo facto de no estarmos a considerar receita para a resposta social

    Residncia Snior (esta valncia no tem acordo de cooperao com a

    Segurana Social).

    Trata-se de um oramento equilibrado que gerar um Resultado Lquido positivo de

    145.050,00. Prevemos a sustentabilidade financeira da Instituio.

  • PLANO DE ATIVIDADES E ORAMENTO 2017

    O AMANH DA CRIANA | NOVEMBRO 2016

    35

  • PLANO DE ATIVIDADES E ORAMENTO 2017

    O AMANH DA CRIANA | NOVEMBRO 2016

    36

    PARECER DO CONSELHO FISCAL