planejamento tributrio oab

Download Planejamento tributrio   oab

Post on 31-Jul-2015

45 views

Category:

Law

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

1. PLANEJAMENTO TRIBUTRIO Joo Ricardo Dias de Pinho 2. O que importa sobre planejamento tributrio ? 1 3. Como economizar tributo? Evitar as normas anti-elisivas? No praticar evaso fiscal? 4. OCORRNCIAS DETERMINANTES CRITRIOS DOUTRINA Situaes ocorridas normalmente presentes no contexto de outros negcios Atos concatenados/evidncias convergentes Resultado alcanado 'estranho' ao negcio realizado Comportamento reiteradamente inadequado do contribuinte Vontade real e vontade declarada - Simulao (2301-003.751) - Simulao (104-21.498) - Simulao (104-21.498) -Simulao (104-21.610) - Simulao (104-21.498) - Abuso de Direito (202- 13.072) - Simulao (104-21.498) - Simulao (104-21.498) Realidade ftica e aparncia do negcio - Abuso de Forma (202- 15.765) - Abuso de Direito (2301- 001.735) - Simulao como sinnimo de fraude (104-21.610) Verdadeiro e falso negcio - Abuso de Forma (202- 15.765) -Simulao (101-95.168) Fins prticos distinto da forma - Abuso de Direito (2301- 001.735) -Simulao (2301-003.751) Inteno de evitar a ocorrncia do fato gerador** - Abuso de Forma (202- 15.765) - Simulao (104-21.498) - Abuso de Direito (2301- 001.735) - Simulao, como sinnimo de fraude (104-21.610) - Simulao, como sinnimo de fraude (104-21.610) Objetivo nico de economia tributria - Abuso de Forma (202- 15.765) - Simulao (104-21.498) - Abuso de Direito (202- 13.072) 5. Acrdo 104-21.498 Sonae Acionistas Exxtra Exxtra Exxtra Holding antigos scios Exxtra Recebe valor idntico ao aporteFica sob o controle do SONAE CONTRATO DE ASSOCIAO 1. Manifesta inteno de comprar; 2. Assume controle varejista 3. Exxtra tansformada em S.A capital fechado 4. Promessa de EXXTRA aumentar as aes, e SONAE subscrev-las 5. Promessa de cindir EXXTRA, cabendo HOLDING dos acionistas de EXXTRA o caixa em valor idntico ao aumento de capital , e SONAE todo o restante de EXXTRA. 6. Promessa dos administradores de Exxtra de darem a essa quitao de seus direitos, e dessa em dar quitao a suas obrigaes 6. Acrdo 104-21.498 1. Atos concatenados em curto prazo (ausncia do affectio societattis motivo negocial) 2. Contrato de associao (finalidade de compra e venda) 3. Situao posterior (Sonae dona do Exxtra) e Acionsita do Exxtra dono do dinheiro disponibilizado pela SONAE resultado tpico de compra e venda H um negcio de compra e venda (verdadeiro) e um negcio de ciso (falso). 1. O que configura uma ciso? 2. O negcio jurdico de ciso no existiu? 3. Fazer uma ciso com efeitos de compra e venda simulao ou negcio jurdico indireto? 7. Acrdo 103-23.441 Cia. Bozzano G. Berneck BASA G. Berneck incorporada pela BASA Entre a data da compra das aes e incorporao da G. Berneck, transcorreram-se menos de 50 dias Reduz o capital e lana em conta de gio, metade do valor pago pela G. Berneck Bozzano CONTRATO DE COMPRA E VENDA 1. G. Berneck compra da Cia. Bozzano aes da BASA; 2. Valor da negociao de aproximadamente R$ 50.000.000,00; 3. G. Berneck tem capital social de R$ 100,00; 4. Scios da BASA so garantidores da compra realizada G. Berneck; 5. Clusula permitindo a incorporao da G. Berneck pela BASA (trata isso como neutralizao dos efeitos..) 6. Pagamento foi realizado pela BASA e no pela G. Berneck 7. G. Berneck assume responsabilidade pelos eventuais dbitos da Cia. Bozzano relacionados BASA; 8. Acrdo 103-23.441 1. Atos concatenados em curto prazo 2. Contrato de compra e venda (aval da compra e assuno dos compromissos da Cia Bozzano junto aos credores da BASA inexistncia de capacidade financeira da G. Berneck); A vontade dos scios da Basa sempre foi adquirir aes para aproveitar o gio 1. A vontade em utilizar uma operao com fins eminente no um problema do abuso de direito? 2. Qual o negcio verdadeiro e qual o negcio falso aqui? 9. Patologias mais frequentes do Negcio Jurdico Simulao Abuso de Direito Abuso de Formas Fraude lei Negcio Indireto 2 10. O QUE SIMULAO ? Art. 167. nulo o negcio jurdico simulado, mas subsistir o que se dissimulou, se vlido for na substncia e na forma. 1o Haver simulao nos negcios jurdicos quando: I - aparentarem conferir ou transmitir direitos a pessoas diversas daquelas s quais realmente se conferem, ou transmitem; II - contiverem declarao, confisso, condio ou clusula no verdadeira; III - os instrumentos particulares forem antedatados, ou ps-datados. 2o Ressalvam-se os direitos de terceiros de boa-f em face dos contraentes do negcio jurdico simulado. 11. Dizer declarando algo e dizer fazendo algo 3 12. Figura 1 13. Figura 2 Eu te batizo Jos em nome do Pai, do Filho e do Esprito Santo 14. (i) Considerando a figura 1 verdadeiro o que Jos disse ? (ii) Considerando a figura 2 verdadeiro o que o Padre disse ? Perguntas: 15. Figura 3 16. Figura 4 17. (iii) Considerando a figura 3 verdadeiro o que Zeno Veloso disse sobre o nascimento de Ruy Barbosa? E ainda, verdade que ele disse isso em Salvador em 1849? (iv) Considerando a figura 4 verdadeiro o que o Walt Disney disse para Z Carioca? E ainda, verdade que ele disse isso no Rio de Janeiro em 2015? Perguntas: 18. Respostas Enunciados constatativos: falso e verdadeiro Enunciados performativos: eficiente e ineficiente (felizes e infelizes) No confundir mentira com falsidade, em termos de valores sobre os enunciados. 19. Negcio jurdico 3 20. Concepo tradicional: manifestao de vontade que produz efeitos jurdicos previstos em lei Concepo proposta : enunciado performativo capaz de implicar em relao jurdica parcialmente determinada em lei 21. Verdade e falsidade aplica-se somente aos dados relativos data, local, agente e outros relacionados emisso do enunciado negocial (enunciao-enunciada) As declaraes falsas do teor do enunciado devem ser tidas como declaraes insinceras 22. Condies de (in) sinceridade No h a inteno de se produzir os efeitos funcionais do enunciado negocial; Sinais altamente subjetivos Depende da delimitao do chamado negcio total Proferir enunciados (explcitos ou implcitos) que contrariam o enunciado tido por insincero 23. Acrdo 104-21.498 Sonae Acionistas Exxtra Exxtra Exxtra Holding antigos scios Exxtra Recebe valor idntico ao aporteFica sob o controle do SONAE CONTRATO DE ASSOCIAO 1. Manifesta inteno de comprar; 2. Assume controle varejista 3. Exxtra tansformada em S.A capital fechado 4. Promessa de EXXTRA aumentar as aes, e SONAE subscrev-las 5. Promessa de cindir EXXTRA, cabendo HOLDING dos acionistas de EXXTRA o caixa em valor idntico ao aumento de capital , e SONAE todo o restante de EXXTRA. 6. Promessa dos administradores de Exxtra de darem a essa quitao de seus direitos, e dessa em dar quitao a suas obrigaes 24. Acrdo 104-21.498 1. H enunciados performativos explcitos de ciso, com inteno de compra e venda 2. Nesse contexto fica muito difcil separar negcio jurdico indireto de simulao 1. O que configura uma ciso? 2. O negcio jurdico de ciso no existiu? 3. Fazer uma ciso com efeitos de compra e venda simulao ou negcio jurdico indireto? 25. Acrdo 103-23.441 Cia. Bozzano G. Berneck BASA G. Berneck incorporada pela BASA Entre a data da compra das aes e incorporao da G. Berneck, transcorreram-se menos de 50 dias Reduz o capital e lana em conta de gio, metade do valor pago pela G. Berneck Bozzano CONTRATO DE COMPRA E VENDA 1. G. Berneck compra da Cia. Bozzano aes da BASA; 2. Valor da negociao de aproximadamente R$ 50.000.000,00; 3. G. Berneck tem capital social de R$ 100,00; 4. Scios da BASA so garantidores da compra realizada G. Berneck; 5. Clusula permitindo a incorporao da G. Berneck pela BASA (trata isso como neutralizao dos efeitos..) 6. Pagamento foi realizado pela BASA e no pela G. Berneck 7. G. Berneck assume responsabilidade pelos eventuais dbitos da Cia. Bozzano relacionados BASA; 26. Acrdo 103-23.441 1. Os fins so signos da inteno do enunciado performativo, assim a inteno determinaria a simulao e o abuso de direito 2. Os enunciados revelam a inteno de compra e venda das aes da Basa de propriedade da Bozzano pelos prprios scios da Basa 1. A vontade em utilizar uma operao com fins eminente fiscais no um problema do abuso de direito? 2. Qual o negcio verdadeiro e qual o negcio falso aqui?