Pim Viii - Lucia

Download Pim Viii - Lucia

Post on 14-Jul-2015

461 views

Category:

Documents

5 download

TRANSCRIPT

1

GRADUAOGESTO FINANCEIRA

PROJETO MULTIDISCIPLINAR VIII (PIM VIII) POR: LCIA DA SILVA CASTIGLIONI RA: 0811865

Mogi Mirim SP 2011

2

GRADUAOGESTO FINANCEIRA

PROJETO MULTIDISCIPLINAR VIII (PIM VIII) POR: LCIA DA SILVA CASTIGLIONI RA: 0811865

Apresentao do Projeto Integrado Multidisciplinar (PIM VIII), das disciplinas Planejamento Estratgico, Tecnologia da Informao e Controladoria. Por: Lcia da Silva Castiglioni.

Mogi Mirim SP 2011

3

RESUMOEste um trabalho que busca entender as anlises financeiras, e seus planejamentos estratgicos. Como tema central ser discutido sobre o planejamento estratgico, tecnologia da informao, e controladoria. Aps a apresentao da empresa, sua localizao, organograma, sua misso, seus valores e objetivos.

Palavras

Chaves:

planejamento

estratgico,

tecnologia

da

informao,

e

controladoria.

4

SUMRIO

INTRODUO...........................................................................................................05 HISTRICO DA EMPRESA ......................................................................................06 CAPTULO I Planejamento Estratgico...................................................................10 CAPTULO II Tecnologia da Informao.................................................................12 CAPTULO III Controladoria ...................................................................................13 CONCLUSO ...........................................................................................................14 REFERNCIAS BIBLIOGRFICAS..........................................................................15

5

INTRODUOAtualmente, podemos dizer que vivemos em uma sociedade eminentemente organizacional. Nas sociedades complexas, o homem, em todas as etapas de sua vida, desde o nascimento at a morte, depende das organizaes, controlado por organizaes, controlado por organizaes e nelas passam a maior parte de seu tempo. A organizao uma coletividade formada por pessoas que tm a funo de produzir bens e prestar servios sociedade, bem como atender as necessidades de seus participantes, e possui uma estrutura formada por indivduos que se relacionam, colaborando e dividindo o trabalho para transformar insumos em bens e servios. (BERNARDES; MARCONDES, 2004,P.14) Organizao uma entidade social composta de pessoas e recursos, deliberadamente estruturada e orientada para alcanar um objetivo comum (CHIAVENATO, 2003, P.23) Devido s mudanas que ocorreram nos meios organizacionais, houve a necessidade de implantar sistemas informacionais, como por exemplo, a gesto eletrnica de documentos, ou o gerenciamento eletrnico, que uma tecnologia que prov um meio de facilmente gerar, controlar, armazenar, compartilhar e recuperar informaes existentes em documentos, permitindo a seus usurios acessar documentos de forma gil e segura, normalmente via Web, usando como meio uma intranet corporativa. O intuito dos sistemas de informao so analisar as formas de maximizar os recursos tecnolgicos em benefcio da organizao, trazendo os critrios para o gerenciamento e tambm a elaborao de melhores planos de negcios.

6

HISTRICO DA EMPRESA

O Grupo

Schincariol

uma

empresa

fabricante

de

cerveja,

refrigerantes, sucos e gua, hoje considerada como a maior empresa produtora de cerveja 100% nacional, e, alm disso, fabricante de mais de 60 produtos de sucesso no mercado. Detentora de 12 unidades fabris, localizada nas cinco regies do Brasil, alm de uma fbrica nova em Horizonte (CE). Contam tambm com mais de 300 distribuidores e terceiros que se dividem para a distribuio em todo o pas. Sua capacidade de produo atualmente de 34 milhes de litros de cerveja, e 13 bilhes de litros de seus outros produtos.

A empresa teve incio em 1939, na cidade de Itu, municpio paulista, e conta com 10.500 mil colaboradores diretos e, aproximadamente, 65 mil indiretos, que trabalham para que suas marcas cheguem com qualidade a mais de 600 mil pontos de vendas em todo o Brasil.

Denominao e forma de constituio Denominao: Grupo Schincariol Forma de constituio: Sociedade Annima.

Natureza e ramos de atuao

O Grupo Schincariol atualmente um dos maiores fabricantes de cerveja, refrigerantes, gua e sucos. Detentor de um dos maiores parques de produo de bebidas da Amrica do Sul, em referncia Unidade Fabril de Itu (SP).

7

a 2 maior cervejaria do Brasil e a 19 do mundo. Possui 11 Fbricas espalhadas pelo Brasil nos Estados de Alagoas, Amazonas, Par, Maranho, Pernambuco, Bahia, Gois, Rio de Janeiro, So Paulo e Rio Grande do Sul.

Volume total de produo: 1,64 bilhes de litros de bebidas alcolicas e 650 milhes de litros de bebidas no-alcolicas (base dez/06)

Possui

mais

de

20

distribuidores

prprios,

mais

de

250

distribuidores terceirizados e cerca de 630.000 pontos-de-venda no Brasil (base dez/06).

Funcionrios: 8.500 diretos e 65.000 indiretos

Dados e fatos relevantes da origem da organizao O Grupo Schincariol foi fundado no ano de 1939, ano em que uma histria de sucesso comeou. Incios das atividades foram na cidade de Itu (SP), com a produo do refrigerante Itubana, que se tornou sinnimo de um tipo de refrigerante popular que, hoje, o Brasil inteiro consome.

Informaes sobre o porte da empresa Grande Porte

Nmeros de funcionrios 10.500 mil funcionrios.

8

Organograma

Descries dos principais produtos e/ou servios Fabricao de cervejas, refrigerantes, gua mineral e diversos tipos de sucos.

Principais mercados e, nos ramos de atuao, principais segmentos desses mercados onde se encontram os clientes alvo. Mercado brasileiro: Abranger todos os Estados brasileiros.

9

O segmento de mercado da empresa no mbito internacional Os produtos Schincariol so exportados para pases em cinco continentes tendo reconhecimento do seu trabalho e as exigncias do mercado internacional.

Principais concorrentes da organizao

O principal concorrente do Grupo Schincariol a AmBev, fabricantes dos mesmos produtos, porm a AmBev uma unio de vrias empresas, portanto tem maior proporo no mercado.

10

CAPTULO I PLANEJAMENTO ESTRATGICOTodos os processos de uma organizao ocorrem com um

planejamento, um plano de negcios. Assim, o planejamento considerado com a principal funo do processo administrativo. o planejamento que muitas vezes vai fazer uma previso para o futuro. Como comenta Ackoff (apu BERNARDES; MARCONDES, 2004, P.223), planejar fazer o esboo de um futuro desejado, com os meios efetivos de realiz-lo. Para elaborar um planejamento, existe a necessidade de considerar algumas funes bsicas, entre elas: avaliar as condies atuais, o tempo, os problemas de previso, a coleta e a anlise de dados e coordenao de planos. Existem trs tipos de planejamento na administrao: planejamento estratgico, planejamento ttico e planejamento operacional. O Magazine Luiza utiliza o planejamento estratgico, que o mais abrangente, pois envolve toda a organizao, visando definio do que a empresa vai ser projetando para o longo prazo. Na funo de superintendente, Luiza Helena procurou organizar o crescimento da empresa com novos modelos de gesto. Em pouco tempo percebeu que as formas de administrao que ela mesma havia ajudado a compor estavam baseadas em velhos paradigmas, com uma estrutura muito hierarquizada e burocrtica, impedindo a velocidade da organizao. Criou, em 1992, a Loja Eletrnica Luiza, modelo hoje conhecido como Loja Virtual: um projeto pioneiro no varejo nacional.

11

Fortaleceu a comunicao com a equipe e deu ainda mais agilidade s decises da empresa; descentralizou o poder na organizao, transformando os gerentes de cada loja em empreendedores, agindo como se fossem donos do prprio negcio. E os funcionrios de cada unidade revezam-se num conselho interno para apoiar ou vetar algumas decises dos gerentes. Esta administrao participativa possibilitou equipe traar o seu prprio plano de carreira e benefcios, alm de participar nos lucros e resultados globais da rede.

12

CAPTULO II TECNOLOGIA DA INFORMAO

A Tecnologia da Informao (TI) e seus emergentes recursos evoluram muito nesses ltimos 45 anos, favorecendo a formao das pessoas e repercutindo na gesto dos negcios. A evoluo integrada dessa trade (TI, pessoas e gesto), por sua vez, contribuiu para o desenvolvimento de organizaes inteligentes, que se caracterizam pela disponibilidade de sistemas de informaes de apoio aos processos decisrios operacionais, gerenciais e estratgicos, com reflexos diretos nos resultados das empresas. Na dcada de 1960, o tema tecnolgico que rondava as organizaes era o processamento de dados. Nessa poca, a maioria das empresas direcionava os recursos para o processamento centralizado de dados em mainframes (grandes computadores) e para os sistemas de controles operacionais, tais como faturamento, estoque, folha de pagamento, finanas e contabilidade. Tais sistemas eram processados de forma mecanizada e em batch (processamento em grupos ou lotes). O processamento de dados (PD) era utilizado nas empresas para a substituio de mo-de-obra e reduo de custos. As funes de informtica praticamente no existiam e os poucos recursos eram totalmente centralizados na rea de PD. Aos poucos, porm, as empresas foram se sensibilizando para a importncia da informao na gesto de negcios. Contagiadas pela informtica, que passa a substituir o tradicional processamento de dados, as empresas superam

13 resistncias e incorporam essa nova ferramenta empresarial. Com a informtica, as empresas integraram os seus sistemas, mesmo com algumas redundncias.

CAPTULO III CONTROLADORIAO oramento empresarial como um todo no tem muito sentido para suas unidades sem que haja um acompanhamento apropriado do progresso na direo das metas e dos objetivos incorporados neste plano. Do mesmo modo, no h sentido em se falar de controle, sem que os resultados efetivamente alcanados e registrados sejam comparados a algo considerado desejvel e expresso atravs de planos oramentrios de receitas despesas e recursos. Portanto, a relao entre planejamento e controle manifesta-se nos dois sentidos. Em grande parte, os valores reais so obtidos pela contabilidade. Portanto, uma condio importante para o uso eficaz de oramentos, mas principalmente do que corresponda estrutura de responsabilidade na qual se apiam os planos, oramentos e relatrios de controle. Os relatrios devem ser preparados para perodos parciais, ou seja, os oramentos anuais precisam ser subdivididos em perodos mais curtos para controle, mensal e bimestral. Assim, por exemplo, o oramento de vendas anuais ser o objeto de relatrios mensais de vendas, que corresponde subdiviso mensal do oramento anual e provavelmente s classificaes consideradas importantes para fins de controle. interessante que o relatrio de um ms qualquer contenha os valores orados e reais do ms a que se refere, bem como as diferenas do ms. Tambm recomendvel que esses mesmos valores tambm sejam apresentados em termos acumulados, isto , indicando o valor orado e o valor realizado desde o incio do

14 exerccio oramentrio at o ltimo dia do ms do relatrio.

CONCLUSODevemos ser capazes de compreender o porqu da existncia e da importncia da administrao, afinal somente por meio de uma boa administrao que as organizaes conseguem ter um excelente desempenho. por meio da administrao que as organizaes conseguem ter um excelente desempenho, onde se tornam capazes, produtivas e obtm sucesso. Isso tudo se torna possvel com o crescimento e a convergncia do potencial das tecnologias da informao e da comunicao que favorecem meios que facilitam a gesto das organizaes, inovando com novas propostas. So peas fundamentais que os administradores necessitam para auxili-los no processo de deciso, e tambm ferramentas que podem dar agilidade em seu funcionamento. Devido globalizao, o uso das tecnologias, tambm se tornou necessrio o desenvolvimento sustentvel, que considerado um tema complexo, polmico, que tem capacidade efetiva para preservar a biosfera e ao mesmo tempo produzir uma relao equilibrada entre a sociedade humana e a natureza. Alm disso, importante essa preocupao com as aes humanas e o meio ambiente, que devem criar aes coletivas e tambm individuais, que dever alcanar um projeto coerente, se preocupando no somente com a organizao como tambm com o bem estar social. O trabalho de pesquisa desenvolvido em contato direto com o ambiente empresarial pode proporcionar-nos a oportunidade de presenciar o universo de uma

15 empresa de sucesso, sucesso este que se fez, principalmente, pelo primor em seus planejamentos estratgicos e suas a tecnologia da informao podendo se adequar melhor ao controle de oramento.

REFERNCIAS BIBLIOGRFICASBEAL, Adriana. Gesto estratgica da informao: como transformar a informao e a tecnologia da informao em fatores e crescimento e alto desempenho das organizaes. So Paulo: Atlas, 2004. BERNARDES, Cyro; MARCONDES, Reynaldo C. Teoria geral da administrao: gerenciando organizaes. So Paulo: Saraiva, 2004. CHIAVENATO, Idalberto. Introduo teoria geral da administrao. 7.edo de Janeiro: Campus, 2003. CHIAVENATO, Idalberto. Os novos paradigmas: como as mudanas esto mexendo com as pessoas. 3.ed. So Paulo: Atlas, 2000. COSTA, Jos Manoel da. Administrao financeira: curso de psgraduao em contabilidade empresarial e auditoria. Londrina: UNOPAR Virtual, 2008. 44p. CORTS, Pedro Luiz. Administrao de sistemas de informao. So Paulo:Saraiva, 2008. LUNKES, Rogrio Joo. Manual de oramento. 2.ed. So Paulo: Atlas, 2007. SILVA, Luiz Fernando Soares da. Anlise Contbil. Editora Pearson, Londrina, PR, 2009.

Recommended

View more >