pesquisa mão de obra temporário 2014 análise

Download Pesquisa Mão de Obra Temporário 2014 Análise

Post on 18-Dec-2014

27 views

Category:

Economy & Finance

0 download

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Cerca de 209 mil vagas temporrias sero disponibilizadas at o ms de dezembro.

TRANSCRIPT

  • 1. MO DE OBRA TEMPORRIA Outubro 2014
  • 2. NDICE INTRODUO 3 EXPECTATIVA DE VENDAS 5 CONTRATAES PARA O FINAL DE ANO 6 CARACTERSTICAS DAS VAGAS TEMPORRIAS 11 CONCLUSO 13 METODOLOGIA 16
  • 3. INTRODUO Menos otimista que em 2013, empresariado achata remunerao e opta por contrataes tardias Apesar de manterem o tom otimista em relao s vendas de final de ano em 2014, as empresas brasileiras dos setores de comrcio e servios emitem sinais de incerteza quanto aos resultados que podero obter, quando fecharem suas contas. O mais recente levantamento feito pelo SPC Brasil e CNDL traz informaes importantes sobre o uso da mo de obra temporria, indicando que hoje h mais empresrios em compasso de espera em relao s contrataes, em comparao ao ano passado, e h uma clara disposio para diminuir a remunerao, cortando gastos com a folha de pagamento. A pesquisa tambm mostra que o objetivo das contrataes de profissionais mudou: cai o nmero de contrataes efetivas e aumentam as temporrias, ao mesmo tempo em que se observa uma diminuio na inteno dos empresrios de efetivarem os temporrios. A despeito dessa postura cautelosa, pode-se adiantar que mais da metade das empresas ouvidas (53%) afirma que j contratou ou pretende contratar mo de obra temporria. A boa notcia para as mulheres: elas respondem por 44% da preferncia geral do empresariado na hora de preencher 53% das empresas ouvidas afirma que j contratou ou pretende contratar mo de obra temporria as vagas temporrias. A pesquisa revela ainda que as empresas no fazem exigncias significativas quanto ao nvel de escolaridade e competncias extracurriculares dos candidatos. O levantamento do SPC Brasil e CNDL tambm traz as funes mais procuradas pelos empresrios, quais so as motivaes de quem busca a mo de obra temporria, como pretendem agir aquelas empresas que no vo contratar e qual a remunerao mdia oferecida, dentre muitos outros dados teis para medir o humor e as expectativas do empresariado brasileiro neste perodo do ano. 3
  • 4. Cai o nmero de empresrios otimistas com relao s vendas de fim de ano 55% em 2013 46% em 2014 Aumenta o percentual de contrataes temporrias 68% em 2013 80% em 2014 Diminui o percentual de contrataes de efetivos 32% em 2013 20% em 2014 das empresas que utilizaro mo de obra temporria devem contratar pelo menos um funcionrio informal (mdia de 2,1 funcionrios) 46% 3,5 em 2014 a mdia de funcionrios temporrios e efetivos contratado Cargos mais procurados: vendedor/balconista, caixa e garom 209.290 pessoas que sero contratadas Perfil com maior nmero de oportunidades Mulheres jovens (at 34 anos), dinmicas, com baixa escolaridade e pouca ou nenhuma qualificao extracurricular Mdia salarial 1,3 salrios mnimos Durao mdia das contrataes menos de 3 meses (duzentos e nove mil duzentos e noventa) 4
  • 5. EXPECTATIVA DE VENDAS Cai o nmero de empresrios otimistas em 2014 A pesquisa do SPC Brasil indica que em 2014 aumentou o nmero de empresrios cautelosos em relao ao uso da mo de obra temporria, o que pode ser comprovado pelas empresas que ainda no fizeram suas contrataes, mas pretendem faz-las: 28% este ano, contra 20% em 2013. Apesar disso, o estudo revela certo otimismo por parte dos empresrios ouvidos: 46% deles acreditam que as vendas deste ano sero melhores que as do ano passado. Para outros 42% as vendas sero iguais, e apenas 6% falam em nmeros piores que os de 2013. Vale ressaltar que o nmero de otimistas caiu, em relao ao ano passado: se em 2013 a maior parte empresrios (55%) acreditava em vendas melhores que as do ano anterior, em 2014 o percentual recuou para de 46%. Entre aqueles que falam que seu faturamento melhorou nos ltimos trs meses, a principal razo apontada (37%) o aumento do crdito disponvel. J entre os empresrios que relatam faturamento pior que o esperado nos ltimos trs meses, 44% falam na inflao alta/diminuio do poder de compra das famlias como principal motivo para os resultados ruins. 28% das empresas ainda no contrataram 46% dos empresrios acreditam que as vendas sero melhores em 2014 5
  • 6. CONTRATAES PARA O FINAL DE ANO Mais cautelosos que no ano passado, empresrios esto em compasso de espera em relao s contrataes temporrias A comparao do nimo dos empresrios para as contrataes temporrias revela uma atitude mais comedida, em 2014, em relao ao ano passado. Se por um lado a anlise geral aponta uma possvel alta no nmero de pessoas contratadas, por outro h mais empresrios que tm inteno de contratar, mas ainda no o fizeram, talvez aguardando uma sinalizao positiva do mercado algo que pode vir a no se concretizar, caso haja piora nos indicadores econmicos e, consequentemente, no cenrio de vendas. O cenrio de compasso de espera se d por conta dos fracos indicadores econmicos. A expectativa, de acordo com a pesquisa Focus do Banco Central, de crescimento econmico perto de zero em 2014. O que se v so sucessivas pioras nos indicadores de comrcio e indstria, com reflexos significativos no emprego e na confiana de consumidores e empresrios. Ao mau desempenho da economia em 2014 se somam as incertezas com relao ao novo governo por conta da disputa eleitoral acirrada. Desta forma, os empresrios parecem esperar para ver. Caso se confirme uma alta Em relao a 2013, em 2014 h mais empresrios que tem inteno de contratar, mas ainda no o fizeram significativa de demanda tpica dos perodos de Natal, as contrataes se efetivaro. Caso o Natal repita o cenrio ruim das demais datas comemorativas de 2014, o empresrio no ir necessitar do ajuste de quadro. Na pesquisa de 2013, 11% das empresas diziam que j haviam contratado mo de obra temporria e no iriam contratar mais, quela altura mesmo ndice encontrado em 2014. No ano passado, eram 17% as empresas que afirmavam j ter contratado, garantindo que iriam contratar mais; em 2014, passou para 14%. 6
  • 7. J os empresrios que ainda no haviam contratado e, mesmo assim, afirmavam o desejo de contratar, eram 20% em 2013. Essa fatia de contrataes tardias aumenta para 28% em 2014, ou seja: atualmente h mais empresrios que ainda no contrataram, mas esperam contratar. No geral, no h mudanas nos fatores que motivam as contrataes temporrias, de um ano para o outro. A principal razo era e continua sendo a misso de suprir a demanda que aumenta neste perodo do ano, resposta dada por 81% dos empresrios, tanto em 2013 quanto em 2014. Mais da metade das empresas (53%) j contrataram ou pretendem contratar mo de obra temporria. Nmero de vagas deve chegar a pouco mais de 209 mil 53% das empresas entrevistadas iro contratar. A mdia de contratao de 3,5 profissionais. A mdia de funcionrios temporrios contratados de 2,4 31% das empresas que iro contratar funcionrios temporrios pretendem efetiv-los (13% das empresas pesquisadas). 46% das empresas que iro contratar funcionrios temporrios (19% das empresas pesquisadas). destas empresas iro contratar funcionrios temporrios (42% das empresas pesquisadas). 20% destas empresas iro contratar funcionrios efetivos (11% das empresas pesquisadas). Atualmente h mais empresrios que ainda no contrataram, mas esperam contratar A informalidade nas relaes ser uma realidade para 80% Resumo das contrataes 7
  • 8. Mais da metade das empresas pesquisadas pelo SPC Brasil admite a necessidade de ampliar sua fora de trabalho durante o fim de ano: 53% delas afirmam que j contrataram ou ainda pretendem contratar mo de obra temporria em 2014. Considerando o nmero total de empresas das capitais e os segmentos investigados, pode-se afirmar que teremos aproximadamente 209.290 mil vagas temporrias no final do ano. O principal motivo alegado para justificar as contrataes (81%) o aumento na demanda tpicodesta poca do ano, mas tambm h os empresrios que acreditam ser importante investir na qualidade dos servios para fazer frente a um mercado cada vez mais competitivo (10%). A maioria absoluta das empresas (87%) afirma que dever contratar entre uma e cinco pessoas entre funcionrios temporrios e efetivos. A mdia geral de funcionrios contratados de 3,5 indivduos. 53% das empresas j contrataram ou ainda pretendem contratar 209.290 mil vagas temporrias devem ser geradas no final do ano 87% afirma que dever contratar entre uma e cinco pessoas entre funcionrios temporrios e efetivos 8
  • 9. Maioria dos empresrios (59%) no acredita em aumento no nmero de contrataes temporrias em 2014 70% dos empresrios ouvidos na pesquisa no espera aumento no nmero de contrataes temporrias em 2014, na comparao com 2013 A maior parte dos empresrios ouvidos na pesquisa do SPC Brasil (