período regencial

Download Período Regencial

Post on 23-Jun-2015

6.081 views

Category:

Education

0 download

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Aula de Histria do Brasil para o Terceiro ano do Colgio Militar de Braslia. Permitido o uso desde que citada a fonte.

TRANSCRIPT

  • 1. PERODO REGENCIALHistria do Brasil

2. PERODO REGENCIAL Aclamao de D. Pedro II em 9 de abril de 1831 pintura de Jean-Baptiste Debret (17681848). Prof. Valria Fernandes 10/25/2012 2 3. PERODO REGENCIAL O Perodo Regencial se estendeu de 1931 at 1840. Uma das marcas do perodo a tenso causadapelo conflito entre a presso federalista e separatistae o esforo por manter a integridade territorial. As Regncias so divididas em: Trina Provisria (1831). Trina Permanente (1831-1835). Regncia Una (1835-1840) Diogo Antnio Feij(liberal) e Arajo Lima (conservador). O Ato Adicional de 1834 criou a regncia una. Oregente no tinha o Poder Moderador. Prof. Valria Fernandes 10/25/2012 3 4. PERODO REGENCIAL Em 1831, o exrcito participou demotins no Rio de Janeiro exigindoa exonerao dos funcionriosportugueses. O ento ministro da Justia, DiogoAntnio Feij, diminuiu o nmerode soldados do exrcito de 30 milpara 10 mil homens. Criou-se a Guarda Nacional, quereforou o poder dos grandesfazendeiros e durou at 1922. Prof. Valria Fernandes10/25/2012 4 5. PERODO REGENCIAL Em 1832, foi criado o processo criminal quereforou o poder dos juzes de paz, eleitos nomunicpio, estabeleceu o jri e o habeas corpus. Alm de criar a regncia una, o Ato Adicional de1834: reforou o federalismo, criou as assembliaslegislativas das provncias, estabeleceu eleiespara regente, aboliu o Conselho de Estado, criouo municpio neutro da Corte. Havia trs partidos polticos: liberais moderados(maioria), liberais exaltados (alguns eramrepublicanos) e restauradores (conservadores). Prof. Valria Fernandes 10/25/2012 5 6. PERODO REGENCIAL O perodo foimarcado por vriasrevoltas de carterfederalista e asquatro maisimportantes estomarcadas no mapaao lado. Tambm caberessaltar a revoltaescrava dos Mals. Prof. Valria Fernandes 10/25/2012 6 7. PERODO REGENCIAL A Revolta dos Mals foi organizada por escravos deorigem muulmana, e deflagrada na noite de 24 para25 de janeiro de 1835 na cidade de Salvador. Cerca de 50% da populao de Salvador era escrava. Foi uma sublevao de carter social, de escravosafricanos das etnias hau, igbomina e Picap. Cercade 1500 participaram do movimento. Os revoltosos eram alfabetizados em rabe.Mensagens e literatura nessa lngua foramencontrados em posse dos revoltosos. A revolta fez com que os escravos baianos tivessemm fama durante o Segundo Imprio.Prof. Valria Fernandes 10/25/2012 7 8. PERODO REGENCIAL Guarda Nacional reprime escravos revoltados.ARevolta dos Mals no foi a nica do perodo, mas foi amais organizada. O plano foi trado por uma escravaque se apiedou de seus senhores. Prof. Valria Fernandes 10/25/2012 8 9. PERODO REGENCIAL Os mals desejavam o fim do catolicismo religioque lhes era imposta , confisco dos bens de todosos brancos e mulatos, a libertao dos escravosmuulmanos e a implantao de uma monarquiaislmica,escravido dosnomuulmanos(brancos, mulatos e negros). Foram duramente reprimidos, no conflito morreram 7soldados e 70 revoltosos. Os senhores intercederam por seus escravos paraevitar o prejuzo. 5 foram fuzilados e cerca de 150degredados para a frica, outros escravos receberamcastigos menores.Prof. Valria Fernandes10/25/2012 9 10. Prof. Valria Fernandes 10/25/2012 10 11. PERODO REGENCIAL Os movimentos regenciais tiveram motivaesdiferentes, mas todos foram movimentos federalistas. A formao social variava, a Cabanagem e a Balaiadaeram movimentos populares; a Sabinada tinha suafora nas camadas mdias urbanas; os Farraposeram liderados pelos ricos estancieiros. A Sabinada proclamou uma repblica quepermaneceria at a maioridade de D. Pedro II. Arigor, eram fiis monarquistas. A extrema pobreza moveu cabanos e balaios, tensesmotivadas por impostos, racismos e falta de meios desubsistncia.Prof. Valria Fernandes 10/25/2012 11 12. PERODO REGENCIAL A Guerra dos Farrapos teve participao deestrangeiros, como o famoso Garibaldi, e de outrascamadas da populao, como os lanceiros negros. Um dos compromissos dos lderes farroupilhas era aabolio da escravatura. Acredita-se que os lanceiros negros forammassacrados em Porongos (13-14/11/1844) graas aum acordo entre o General David Canabarro e o Barode Caxias. Temia-se que os negros se negassem a desarmar, jque a escravido seria mantida. O General Netto, queprometera a abolio, foi para o exlio em protesto. Prof. Valria Fernandes10/25/2012 12 13. PERODO REGENCIAL Travessia dos Lanches e o Monumento AnitaGaribaldi em Roma, Itlia. H outros no Brasil.Prof. Valria Fernandes10/25/2012 13 14. PERODO REGENCIAL Figura de destaque na Guerra dos Farrapos, ajovem Anita participou de vrias batalhas e tornou-se companheira de Garibaldi. Ela o acompanhouat a Itlia e participou das lutas de unificao. chamada de a herona de dois mundos. A Cabanagem se espalhou por parte da Amaznia efoi o primeiro movimento popular a tomar o poder. A represso foi pesada e at hoje no se sabequantos foram os mortos. H estimativa de mais de12 mil. Outras falam que entre 20 e 40% dapopulao de 100 mil pessoas morreu no conflito.Prof. Valria Fernandes 10/25/2012 14 15. PERODO REGENCIAL A incapacidade dos liberais de resolver as revoltasfederalistas levou os conservadores ao poder. Durante a regncia de Arajo Lima (1837-40), foibaixado a Lei Interpretativa do Ato Adicional, querevogava alguns dos aspectos mais federalistas doAto, como a questo administrativa e jurdica dasprovncias; remodelava a Guarda Nacional tornando-a mais submissa ao Estado. O confisco de autonomia das provncias gerougrande insatisfao e esteve na base das revoltasque surgiram de 1840 a 1848, como a RevoluoLiberal de 1842 e a Revolta Praieira.Prof. Valria Fernandes10/25/2012 15 16. GOLPE DA MAIORIDADE Pela constituio de 1824, amaioridade de D. Pedro deveriaser aos 21 anos. O AtoAdicional reduziu a idade para18 anos. Os Liberais,alijadosdopoder, atiaram a opiniopblica e pressionaram osenado: s o imperador poderiaunir a nao. No h certeza se D. Pedro foiconivente, mas sua maioridade Prof. Valria Fernandes10/25/2012 16foi decretada aos 14 anos. 17. GOLPE DA MAIORIDADE Os conservadores perderam o poder e comeou oSegundo Imprio.Prof. Valria Fernandes 10/25/2012 17 18. GOLPE DA MAIORIDADE D. Pedro II assumiu como uma nica forma demanter o Brasil unido. Segundo os liberais ealguns conservadores, s o imperador e um podercentral forte impediria a fragmentao. O fato que a estabilizao poltica efetivamentese processou. Novos arranjos polticos foramfeitos e as elites regionais aplacadas. Estava garantido um modelo centralizado degoverno com uma restrita autonomia provincialque se mantm at hoje na forma como nossopas administrado. Prof. Valria Fernandes 10/25/2012 18