perfil do homem offshore - aspectos trabalhistas e familiares

Download Perfil do Homem Offshore - Aspectos trabalhistas e familiares

Post on 01-Nov-2014

26 views

Category:

Career

12 download

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Artigo muito interessante que aborda o Trabalhador offshore sobre o ponto de vista das condicoes de trabalho e relaçoes familiares.

TRANSCRIPT

  • 1. PERFIL DO HOMEM OFFSHORE: ASPECTOS RELEVANTES NAS RELAES NOTRABALHO E FAMILIARES Arlindo Antonio de Souza Mestrando do Curso de Ps GraduaoI - INTRODUO II - EXPLORAO DE PETRLEO NO MAR A importncia do petrleo, como fonte de energia A PETROBRS perfurou o primeiro poo martimo ou como matria-prima, na atualidade, incontestvel, no Brasil, em 1968, no Esprito Santo. Desde ento, j justificando investimentos vultuosos em pesquisas, foram descobertos 63 campos, situados ao longo do explorao, produo e at explicando aes blicas. extenso litoral brasileiro, que possibilitaram atingir em,1996, a produo no mar de 605.000 bpd,correspondentes a 73% da produo total. No litoral doRio de Janeiro, a Bacia de Campos transformou-se namais importante provncia produtora de petrleo dopas. Em 1994, ela respondeu por cerca de 66% daproduo mdia brasileira de petrleo. Foi tambm naBacia de Campos que ocorreu a primeira descobertasignificativa, no mundo, de petrleo em guasprofundas: o Campo de Marlim, descoberto em 1984,em lmina d'gua entre 600 e 1000 metros, com umareserva estimada, de incio, em 1,7 bilho de barris.Ainda em Marlim, no poo 3-MRL-4, em abril de1994, a PETROBRS bateu seu prprio recordemundial, ao atingir a marca de produo em guas comprofundidade de 1027 metros e acelerou o ritmo deproduo na Bacia de Campos. Numa demonstraodo reconhecimentointernacional do esforo no desenvolvimento deNo Brasil, o interesse pela pesquisa de petrleoproduo em guas profundas, a OTC 92 (Offshore comeou no sculo passado. Em 1897, iniciou-se a Technology Conference) escolheu a companhia para perfurao de um poo na localidade de Bofete, So receber o prmio Distinguished Achievement Award for Paulo, que atingiu a profundidade de 488 metros no Companies, por suas "expressivas realizaes em qual encontrou-se apenas gua sulfurosa. Somente emtecnologia avanada de produo em guas profundas". 1993, o engenheiro Manoel Igncio Bastos localizou oEsse resultado bastante positivo no que tange a que pode ser considerado o primeiro poo de petrleo produo de petrleo no mar, passados apenas onze no Brasil, em Lobato, Bahia. anos da descoberta dos campos de Marlim e Albacora,Quando o petrleo se transformou em recurso desomente foi possvel graas aos recursos humanos da importncia fundamental para o desenvolvimento empresa, seu patrimnio maior, que, com sua econmico, a Lei 2.004, de 3 de outubro de 1953, capacitao, esforo e criatividade, alcanaram o instituiu o monoplio estatal do petrleo no Brasil eaperfeioamento tecnolgico necessrio. criou a PETROBRS Petrleo Brasileiro S/A. ComUma perfurao mobiliza numerosos equipamentos uma estrutura adequada, iniciou-se, assim, uma grandee dezenas de profissionais especializadas, entre os indstria petrolfera, sempre voltada para o quais se incluem eletricistas, mecnicos, sondadores, atendimento dos interesses do pas. Surgiram, a partir torristas, plataformistas, soldadores, sem falar na de ento, diversas atividades correlatas para apoiar o presena obrigatria de gelogos e engenheiros desenvolvimento ocorrido, sendo criados equipamentos especializadas. exigidos pelos numerosos e complexos projetos A perfurao na plataforma continental, ou seja, no originrios da atuao da empresa. Este processo tevemar, feita com plataformas fixas ou flutuantes. As enorme e benfico impacto nos mais importantes fixas so auto-elevveis e se apiam no fundo do mar segmentos da economia brasileira.por meio de trs ou mais pernas. Estas pernas chegam ater 100 metros de comprimento e so movimentadaspor sistemas hidrulicos ou eltricos. Para o transporteCADERNO DE PESQUISAS EM ADMINISTRAO, SO PAULO, V. 1, N 3, 2 SEM./1996

2. Arlindo Antonio de Souza entre locaes, a plataforma auto-elevvel assume a forma de uma balsa, facilitando assim o seu transporte por barcos rebocadores. As plataformas semi- submersveis so sustentadas por uma espcie de submarino, localizado abaixo do movimento das ondas, dando ao equipamento uma grande estabilidade. J os navios-sondas parecem navios convencionais, mas possuem, no centro, uma torre e uma abertura pela qual feita a perfurao.Como nas plataformassemi-submersveis, sofisticados sistemas de computao impedem que a embarcao, mesmo sofrendo o movimento das ondas, interfira no posicionamento da coluna de perfurao. Desde o momento em que a perfurao iniciada, o trabalho se processa sem interrupo e s termina quando atinge as metas predeterminadas. O objetivo de O trabalho em regime de confinamento dos um poo, em termos de perfurao, traduzido pela trabalhadores offshore (plataformas martimas, navios e profundidade programada: 800, 2.000, 6.000 metros. submarinos), apresenta uma situao peculiar que a Isso requer trabalho rduo e viglia permanente. de estarem em alto mar, no raro, h centenas de medida que a broca (instrumento que permite perfurar quilmetros da costa, durante um perodo de vrios a rocha) avana, vo sendo acrescentados tubos emdias, o que lhes permite deslocarem-se apenas dentro segmentos de dez metros. Normalmente, uma brocade um espao limitado. Vibraes, rudos, conversas tem vida til de 50 horas. Para troc-la, tem-se deentre pessoas, geralmente esto presentes em seus retirar toda a tubulao em segmentos de trs tubos emomentos de repouso, lazer ou refeies. O mesmo recoloc-los. fcil imaginar o trabalho e o tempo queno ocorre nas grandes obras pblicas, como o caso se leva, se a perfurao estiver, por exemplo, a 4.000 da construo de estradas, de barragens, ou, ainda, na metros de profundidade.perfurao em terra, uma vez que, geralmente, otrabalhador pode deixar o stio onde o servio est III - O TRABALHO OFF SHORE sendo realizado, nos perodos de descanso. Os esforos da Companhia no sentido de garantirNo Brasil, para a execuo do trabalho nascrescente aperfeioamento tecnolgico aliam-se plataformas martimas, atualmente existem dois tipos perspectiva de conhecer e superar desafios na rea de de escalas:recursos humanos. Dentro dessa filosofia aplicada sa) a de revezamento em turnos de 12 horas, querelaes de trabalho e com o objetivo de: a) avaliar as compreende funes operacionais realizadas por condies de vida e trabalho e suas repercusses na tcnicos de nvel mdio; sade dos empregados em plataformas martimas; b)b) a de sobreaviso, exercido por supervisores e subsidiar a companhia com dados que lhe permitam profissionais de nvel superior. tomar medidas necessrias ao aprimoramento dasCom a aprovao em 1988, pela Assembliacondies relativas ao processo e s relaes de Nacional Constituinte, do turno de seis horas, e atravs trabalho existentes nas plataformas; foi desenvolvido de acordo feito com os Sindicatos, o regime de diasum projeto de pesquisa denominado "Perfil do Homem embarcados por dias de folga passou de 14 x 14 paraOffShore" (5), pela ento Diviso de Relaes 14 x 21, ou seja, o trabalhador permanece um perodo Industriais da Regio de Produo do Sudeste - RPSE. de 14 dias embarcado na plataforma, trabalhando em Seu objetivo principal foi o de identificar e estudar os regime de revezamento ou sobreaviso, conforme ofatores que concorrem para a adaptao e satisfao caso, e, aps o desembarque, goza um perodo de 21 dos empregados no regime de trabalho embarcado, dias de folga. suas interferncias na vida social, familiar e, ainda, nasade. A partir de trinta entrevistas e seiscentosquestionrios enviados, sendo 456 respondidos pelopessoal embarcado, fez-se, entre 1989 e 1991, umainvestigao procurando retratar as concepes dosempregados sobre o processo do trabalho queexecutam, das relaes no trabalho, bem como sobre oclima social que vivenciam na plataforma. Tornou-se 2CADERNO DE PESQUISAS EM ADMINISTRAO, SO PAULO, V. 1, N 3, 2 SEM./1996 3. PERFIL DO HOMEM OFFSHORE: ASPECTOS RELEVANTES NAS RELAES NO TRABALHO E FAMILIARES possvel, ento, conhecer as condies de trabalho offshore, a partir da explanao dos prprios empregados que convivem no dia-a-dia este processo, com o intuito de aprimorar as condies a ele relativas e as relaes de trabalho existentes nas plataformas.A construo e execuo do projeto de pesquisa sobre o perfil do Homem Off-shore, seguiu um conjunto de procedimentos elaborados por uma equipe multidisciplinar, formada por profissionais das reas social, mdica e de informtica da empresa, que contaram com o apoio terico-metodolgico de um grupo externo de assessores pertencentes s reas de Ergonomia, Servio Social e Estatstica. 1 - Dados Pessoais turnos noturnos, intercalados so melhores que2 Doenas / Afastamentosconsecutivos, pois turnos noturnos consecutivos3 Tipos de trabalho / Atividades na plataformano levam simples inverso do ritmo biolgico,4 - Queixas de Sademas a uma deformao deste. Perodos de turno5 Reconhecimento Elogios Avaliaes noturno de uma semana conduzem, em geral, a6 Famlia um acmulo do dficit de sono. Rodzios curtos7 Relacionamento social extra plataformade, no mximo, trs noites consecutivas, seriam, Figura 3 - Roteiro de Entrevista Exploratria com oportanto, mais aconselhveis; Pessoal Embarcado a durao do turno deve ser dependente da cargade trabalho, ou seja, a determinao daOs aspectos relevantes no trabalho e familiares,quantidade de horas dirias trabalhadas dever ser abordadosneste paper, fundamentam-se,fixada pelo grau de dificuldade do trabalho; principalmente, em dados obtidos a partir da sntese e o turno diurno no deve iniciar-se muito cedo. O recomendaes deste projeto de pesquisa, daincio s sete ou oito horas melhor do que s bibliografia consultada, bem como da interpretao seis ou do que s cinco, pois est provado que pessoal do autor.quanto mais cedo inicia-se o turno, menor osono noturno da vspera e maior o cansao, IV- TRABALHO DE REVEZEMENTO EM porque as pessoas tendem a dormir no mesmo TURNOS: ASPECTOS TERICOS E PRTICOS horrio, mesmo que tenham que acordar maiscedo no dia seguinte; importante advertir que no existe um modelo nos sistemas de trabalho contnuo, o rodzio para ideal de escala de turnos. Segundo o professor Dr. a frente deve ser preferido, isto , a seqncia: Joseph Rutenf