pepe mujica - simplesmente huma - allan percy

Download Pepe Mujica - Simplesmente Huma - Allan Percy

Post on 16-Dec-2015

22 views

Category:

Documents

7 download

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Pepe Mujica - Simplesmente Huma - Allan Percy

TRANSCRIPT

  • DADOS DE COPYRIGHT

    Sobre a obra:

    A presente obra disponibilizada pela equipe Le Livros e seus diversos parceiros, com oobjetivo de oferecer contedo para uso parcial em pesquisas e estudos acadmicos, bem comoo simples teste da qualidade da obra, com o fim exclusivo de compra futura.

    expressamente proibida e totalmente repudavel a venda, aluguel, ou quaisquer usocomercial do presente contedo

    Sobre ns:

    O Le Livros e seus parceiros disponibilizam contedo de dominio publico e propriedadeintelectual de forma totalmente gratuita, por acreditar que o conhecimento e a educao devemser acessveis e livres a toda e qualquer pessoa. Voc pode encontrar mais obras em nossosite: LeLivros.link ou em qualquer um dos sites parceiros apresentados neste link.

    "Quando o mundo estiver unido na busca do conhecimento, e no mais lutando pordinheiro e poder, ento nossa sociedade poder enfim evoluir a um novo nvel."

  • Ttulo original: Mujica Sencillamente Humano

    Copyright 2015 por Allan PercyCopyright da traduo 2015 por GMT Editores Ltda.

    Direitos de traduo negociados com Sandra Bruna Agencia Literaria, SL.Todos os direitos reservados. Nenhuma parte deste livro pode ser utilizada ou reproduzida sob quaisquer meios existentes sem

    autorizao por escrito dos editores.

    traduoMarcelo Barbo

    preparo de originaisRafaella Lemos

    revisoJuliana Souza, Luis Amrico Costa e Tereza da Rocha

    projeto grfico e diagramaoDTPhoenix Editorial

    capaMiriam Lerner

    imagem de capaFernando Lavoz/Demotix/Corbis/Latinstock

    adaptao para eBookHondana

    CIP-BRASIL. CATALOGAO NA PUBLICAOSINDICATO NACIONAL DOS EDITORES DE LIVROS, RJ

    P485p Percy, AllanPepe Mujica [recurso eletrnico] / Allan Percy, Leonardo Daz [traduo de Marcelo Barbo]; Rio

    de Janeiro: Sextante, 2015.recurso digital

    Traduo de: Mujica: sencillamente humanoFormato: epubRequisitos do sistema: adobe digital editions

    Modo de acesso: world wide webISBN 978-85-431-0199-6 (recurso eletrnico)

    1. Cordano, Jos Alberto Mujica, 1935-. 2. Uruguai - Presidentes - Biografia. 3. Uruguai - Histria -Sc. XXI. 4. Livros eletrnicos. I. Daz, Leonardo. II. Ttulo.

    15-20277 CDD: 989.505CDU: 94(899)

    Todos os direitos reservados, no Brasil, porGMT Editores Ltda.

    Rua Voluntrios da Ptria, 45 Gr. 1.404 Botafogo22270-000 Rio de Janeiro RJ

    Tel.: (21) 2538-4100 Fax: (21) 2286-9244E-mail: atendimento@esextante.com.br

    www.sextante.com.br

  • Prlogo: um heri dos dias atuais

    O poeta Pablo Neruda chamou suas memrias de Confesso que vivi. Se Jos Mujica redigisseas dele, poderia usar o mesmo ttulo, incluindo um intensamente no final, apesar de serpouco provvel que algum dia ele se entregue tarefa de escrever sobre si mesmo. Primeiroporque outros j se encarregaram disso, fazendo dele o poltico uruguaio com mais biografias.Em segundo lugar porque Mujica nunca se levou a srio a ponto de se preocupar em ficarjustificado perante a histria.

    Alm disso, sendo conversador, extrovertido e acessvel, j no existem muitas perguntassem resposta sobre sua vida, sua obra e seu pensamento. As bibliotecas e a internet estorepletas de reportagens sobre ele, discursos seus e suas famosas frases filosficas, fora de tomou de brutal sinceridade.

    H alguns anos, quando Mujica foi eleito presidente, o mundo conheceu um polticodiferente. O novo chefe do governo vivia com muito pouco, dizia o que pensava e seexpressava mais como um filsofo do que como um ex-guerrilheiro que se tornou poltico.Jornalistas do mundo todo visitaram sua humilde residncia e sua fama mundial fez com quemuitos descobrissem um pas chamado Uruguai. Mas os uruguaios j o conheciam havia muitotempo, pois sua figura esteve associada histria viva desse pas nos ltimos sessenta anos.

    Confesso que vivi intensamente, poderia dizer Mujica, porque desde muito jovem ele seenvolveu com vigor no ativismo poltico de um partido tradicional; porque viveu a dcada de1960 na trincheira revolucionria dos que queriam mudar o mundo; porque passou os anos1970 nos mais obscuros pores da ditadura; porque renasceu nos anos 1980, na primavera dademocracia; porque na dcada de 1990 participou do crescimento e do triunfo da esquerda;porque se tornou presidente do Uruguai.

    No toa que essa histria de vida to notvel costuma ser comparada com a de NelsonMandela. Trata-se de dois mensageiros responsveis por palavras de reconciliao cheias desabedoria e que sobreviveram tortura e priso. Mas o prprio Mujica se encarregou dedescer do pedestal em seu estilo bem-humorado e coloquial: Mandela est em outro nvel.Ele ficou 28 anos em cana. Eu fiquei apenas 14. Ele simplesmente o Pepe, um rapaz debairro, com as virtudes e os defeitos de seu povo. O nico ttulo que aceita o de lutadorsocial, que combina com sua imagem de agricultor rstico, desalinhado e resistente sgravatas, que o transformou em Z Povinho, como foi definido com sarcasmo por seu amigoFernndez Huidobro. Mas essa aparncia tosca esconde um animal poltico muito hbil quesabe claramente aonde quer chegar embora esconda isso muito bem e no teme os desafiosdo poder.

    Certa vez disse que um torro de terra com pernas para mostrar seu amor pelas coisasdo campo. Mas essa imagem tambm retrata um homem com os ps no cho, muito longe daideia do presidente filsofo que vive com a cabea nas nuvens. Sua trajetria a de umpoltico que no perde de vista a realidade e que age com pragmatismo porque as coisas so

  • como so.Sua linguagem simples e direta, popular com a dose de demagogia e teatralidade de um

    grande comunicador, esconde mais do que mostra. Suas tiradas no so as de um SanchoPana superficial e irreflexivo. Seus aforismos e frases contundentes so feitos para alcanaro grande pblico, mas tudo o que sabe o que, de acordo com Mujica, muito pouco elesabe bem, porque fruto de anos de reflexo.

    Uma das coisas que aprendeu foi a importncia de dizer a verdade, pois, no final, omais cmodo na vida. preciso ver as coisas como so. Isso praticamente uma heresiapoltica num contexto em que parecer mais importante do que ser. Ele no teve problemasem seguir o caminho de reconhecer os prprios erros, fracassos e pisadas na bola.

    Mujica chegou ao ltimo ano de seu mandato com altos ndices de popularidade,resultados econmicos e sociais elogiados no mundo todo e medidas pontuais, como alegalizao da maconha, que entraro para a histria. Fez isso conjugando duas realidadesantagnicas: uma concepo ideolgica e um estilo de vida anarquistas associados ao cargode presidente, posio que concentra o poder maior do Estado. Muitas vezes esse encaixe nodeu certo, o que fez com que sua gesto tenha ficado salpicada de avanos e retrocessos quedesgastaram seu governo. Mas outras vezes muitas a leveza daquele que acredita que oagente da mudana so vocs, povo querido trouxe um ar fresco que oxigenou o ambienteto viciado da poltica.

    Quem conhece a intensa e longa vida de Mujica pode descobrir grandes diferenas emrelao ao seu modo de pensar e de agir. Mas difcil deixar de admirar sua capacidade de selevantar vrias vezes e se reinventar de acordo com os ares de cada poca. Essa no a figurado poltico ou executivo eterno que se alimenta de poder e vive sentado em um trono. a deum jovem octogenrio cujo principal projeto para o final da vida adotar 30 ou 40 guris,filhos que nunca teve porque estava ocupado demais tentando mudar o mundo.

  • PARTE I

    UMA VIDA COM SENTIDO

  • Um rapaz de bairroAs biografias de personagens ilustres costumam ressaltar experincias de seus primeiros

    anos que tenham marcado sua personalidade ou expliquem suas trajetrias singulares. O jovemChe foi apelidado de o Louco, e esse esprito aventureiro e quixotesco foi a marca que oacompanhou at os ltimos dias de sua vida; o carter irascvel e dominador com que SteveJobs dirigiu suas empresas j estava presente em sua infncia marcada pelo trauma de ter sidoabandonado pelos pais biolgicos; o ex-presidente Lula recordava com tristeza que no tiverainfncia, e sua primeira medida de governo foi implementar o programa Fome Zero, destinadoespecialmente s crianas mais pobres.

    O caso de Mujica diferente. As diversas biografias sobre ele dedicam poucas pginas asua infncia e sua primeira juventude, sem destacar fatos determinantes que tenham definidoseu modo particular de ser. Isso se deve fundamentalmente ao prprio Mujica, que se ope aqualquer discurso elogioso que pretenda convert-lo em um ser especial. Ele uma pessoacomum e se define como um rapaz de bairro.

    O bairro de que fala se chama Paso de la Arena e est localizado na periferia deMontevidu. Nos anos 1930, ficava a meio caminho entre a cidade e o campo. Era um lugaronde as crianas jogavam futebol nas ruas de terra e as pessoas no precisavam trancar asportas de casa. Seus habitantes levavam uma vida de cidade pequena e muitos, como seuspais, eram camponeses que tinham migrado para a cidade em busca de melhores condies devida. Para os vizinhos e amigos que manteve por toda a vida, Jos Mujica era o Pepe.

    Montevidu j era uma cidade grande e concentrava mais de 50% da populao do pas.Mas no bairro todos se conheciam, e no era difcil cruzar com alguma autoridade importantena rua, como o prprio presidente da Repblica, que comprava flores na banca da me deMujica. Ele lembra que, quando era um jovem militante poltico, teve uma discusso quequase terminou em briga com um vizinho chamado Luis Lacalle. Ao contrrio do plebeuMujica, Lacalle pertencia elite uruguaia e era neto do lendrio caudilho Luis Alberto deHerrera. Cinquenta anos depois, os dois adversrios se enfrentaram novamente para disputaras eleies presidenciais do Uruguai.

    Mujica nunca se afastou muito desse pequeno pas. Em 1985, quando foi libertado dapriso, voltou a se instalar na casa da me e pouco depois foi morar em uma pequena chcaraprx