penas ii. penas restritivas de direito as penas restritivas de direitos, juntamente com a de multa,...

Download PENAS II. PENAS RESTRITIVAS DE DIREITO As penas restritivas de direitos, juntamente com a de multa, constituem as chamadas penas alternativas, que têm

If you can't read please download the document

Post on 17-Apr-2015

130 views

Category:

Documents

6 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  • Slide 1
  • PENAS II
  • Slide 2
  • PENAS RESTRITIVAS DE DIREITO As penas restritivas de direitos, juntamente com a de multa, constituem as chamadas penas alternativas, que tm por finalidade evitar a colocao do condenado na priso, substituindo-a por certas restries (perda de bens, limitao de fim de semana, interdio de direitos) ou obrigaes (prestao pecuniria, prestao de servios comunidade).
  • Slide 3
  • Algumas penas restritivas so genricas, porque podem ser aplicadas a todas as espcies de infrao penal, desde que observadas as limitaes legais (pena no superior a 4 anos, crime cometido sem violncia ou grave ameaa), enquanto outras so especficas, porque s cabveis quando a condenao disser respeito a delitos que se revestem de caractersticas especiais. Ex.: a proibio para o exerccio de cargo, funo ou atividade pblica pressupe a condenao por crime cometido no exerccio das atividades profissionais em que tenha havido violao aos deveres inerentes a referido cargo ou funo.
  • Slide 4
  • ESPCIES O Cdigo Penal, em seu art. 43, elenca expressamente o rol de penas restritivas de direitos, a saber: a) prestao pecuniria; b) perda de bens ou valores; c) prestao de servios comunidade ou a entidades pblicas; d) interdio temporria de direitos; e) limitao de fim de semana.
  • Slide 5
  • CARACTERSTICAS So trs as principais caractersticas das penas restritivas de direitos: a) Autonomia. Este aspecto est expressamente ressaltado no art. 44, caput, do Cdigo Penal e tem por finalidade esclarecer que no se trata de pena acessria, que possa ser cumulada com a pena privativa de liberdade.
  • Slide 6
  • b) Substitutividade. Tambm prevista no art. 44, caput, do Cdigo Penal, indica que as penas restritivas no esto previstas na Parte Especial do Cdigo ao contrrio das penas privativas de liberdade e da multa. Por isso, no podem ser aplicadas diretamente pelo juiz que, de acordo com o art. 54 do Cdigo Penal, deve, inicialmente, aplicar o montante da pena privativa de liberdade e, em seguida, substitu-la por pena restritiva de direitos, desde que preenchidos os requisitos legais. Ex.: a pena prevista para o crime de furto qualificado de recluso, de 2 a 8 anos, e multa (art. 155, 4, do CP). No caso concreto, o juiz pode aplicar pena de 2 anos de recluso, e multa, ao acusado primrio e, em seguida. substituir a pena de 2 anos por restritiva de direitos. Note-se que o condenado dever tambm arcar com a pena de multa originariamente imposta na sentena. porque a pena restritiva substitui somente a pena privativa de liberdade.
  • Slide 7
  • c) Precariedade. As penas restritivas podem ser reconvertidas em privativa de liberdade no juzo das execues caso o sentenciado cometa alguma das transgresses previstas em lei.
  • Slide 8
  • REQUISITOS PARA A CONCESSO DA PENA RESTRITIVA DE DIREITOS As regras para a substituio esto previstas no art. 44, caput, do Cdigo Penal: a) Que o crime seja culposo, qualquer que seja a pena aplicada, ou, se doloso, que a pena estabelecida na sentena no seja superior a 4 anos (art. 44, l, do CP).
  • Slide 9
  • b) Nos crimes dolosos, que no tenha havido emprego de violncia contra pessoa ou grave ameaa (art. 44, l, do CP). Assim, se o ru for condenado por crime de tentativa de roubo com emprego de arma de fogo a uma pena de 2 anos de recluso. no poder obter o benefcio, em razo da grave ameaa empregada no delito. Por sua vez, se for condenado, tambm a pena de 2 anos, por furto qualificado pelo arromba- mento, poder obter a substituio, na medida em que a violncia neste crime no foi empregada contra pessoa, e sim contra coisa.
  • Slide 10
  • c) Que o ru no seja reincidente em crime doloso (art. 44, lI, do CP). Excepcionalmente, o art. 44, 3, do Cdigo admite a substituio desde que se verifique a presena de dois requisitos: 1) que a medida seja recomendvel no caso concreto em face da condenao anterior; 2) que a reincidncia no se tenha operado em virtude da prtica do mesmo tipo de delito (reincidncia especfica). Este dispositivo, todavia, refere-se apenas a quem no reincidente em crime doloso, pois, caso contrrio, ficaria sem sentido a vedao do art. 44, lI. Aplica-se, pois, aos reincidentes especficos em contravenes penais ou em crimes culposos.
  • Slide 11
  • ATENO O fato de o acusado ser reincidente em crime doloso inviabiliza as penas restritivas de direitos, ainda que a condenao anterior tenha sido exclusivamente a pena de multa.
  • Slide 12
  • d) Que a culpabilidade, os antecedentes, a conduta social e a personalidade do condenado, bem como os motivos e as circunstncias do crime, indiquem que substituio suficiente (art. 44, llI, do CP). Em suma, devem ser favorveis as chamadas circunstncias judiciais.
  • Slide 13
  • ATENO possvel, portanto, dividir os requisitos em objetivos e subjetivos. So objetivos aqueles que se referem modalidade de crime (culposos ou dolosos cometidos sem violncia ou grave ameaa) e ao montante da pena (at 4 anos nos delitos dolosos); e subjetivos os que se referem primariedade, conduta social, personalidade do ru etc.
  • Slide 14
  • Trfico de drogas e penas restritivas de direitos O art. 44, caput, da Lei n. 11.343/2006 (Lei Antidrogas) expressamente probe a substituio da pena privativa de liberdade por restritiva de direitos nos crimes de trfico de entorpecentes.
  • Slide 15
  • ATENO O Supremo Tribunal Federal, todavia, entendendo que a vedao afrontava diretamente o princpio da individualizao da pena, decretou a inconstitucionalidade dos dispositivos da lei especial neste aspecto, permitindo, assim, a substituio da pena privativa de liberdade por restritiva de direitos nos crimes de trfico, desde que presentes os demais requisitos legais
  • Slide 16
  • Crimes hediondos Em regra os crimes hediondos so cometidos com emprego de violncia ou grave ameaa ou tm a pena fixada acima de 4 anos, o que, de imediato, afasta a possibilidade de converso em pena restritiva de direitos. Excepcionalmente, porm, a pena pode ficar abaixo do mencionado limite, como em um crime tentado de estupro de vulnervel (art. 217-A, do CP) - pena mnima de 8 anos, reduzida de 2/3, por exemplo. O estupro de vulnervel no necessariamente cometido com violncia ou grave ameaa (ex.: relao sexual com mulher de 13 anos de idade que diz ter consentido para o ato; tal consentimento, contudo, no tem validade). Em tais casos, exatamente como ocorreu em relao ao trfico (item anterior) os tribunais superiores tm permitido a substituio por pena restritiva, ainda que a Lei dos Crimes Hediondos diga que o regime inicial deve ser o fechado.
  • Slide 17
  • Infraes de menor potencial ofensivo cometidas com violncia ou grave ameaa Delitos como leso corporal de natureza leve (art. 129, caput, do CP), constrangimento ilegal (art. 146) e ameaa (art. 147) so praticados com emprego de violncia contra pessoa ou grave ameaa e, por tal razo, a pessoa condenada por um desses delitos, em tese, no faria jus substituio por pena restritiva de direitos. Todavia, como so infraes de menor potencial ofensivo (pena mxima em abstrato no superior a 2 anos), caracterizam-se pela possibilidade de o autor da infrao obter pena restritiva de direitos ou multa em audincia preliminar.
  • Slide 18
  • REGRAS PARA A SUBSTITUIO na sentena condenatria que o juiz deve verificar a possibilidade de converso da pena privativa de liberdade em restritiva de direitos, de acordo com os requi- sitos anteriormente estudados (limite de pena fixada, primariedade, ausncia de emprego de violncia contra pessoa ou grave ameaa, circunstncias judiciais favorveis). Caso o juiz entenda ser cabvel a substituio, dever atentar para as seguintes regras elencadas no art. 44, 2, do Cdigo Penal:
  • Slide 19
  • a) se a pena fixada na sentena for igualou inferior a 1 ano, o juiz poder substitu-la por multa ou por uma pena restritiva de direitos; b) se a pena fixada for superior a 1 ano, o juiz dever substitu-Ia por duas penas restritivas de direitos, ou por uma pena restritiva e outra de multa.
  • Slide 20
  • DURAO DAS PENAS RESTRITIVAS Nos termos do art. 55 do Cdigo Penal, as penas restritivas tm a mesma durao da pena privativa de liberdade aplicada na sentena. Por isso, se o ru tiver sido condenado a 2 anos de recluso, o juiz poder substitu-Ia exatamente por 2 anos de prestao de servios comunidade, limitao de fins de semana etc. claro que certas penas restritivas, como as que se referem perda de bens ou prestao pecuniria, no guardam relao de tempo com a pena originria, de modo que, uma vez cumpridas, devem ser declaradas extintas.
  • Slide 21
  • CONVERSO EM PENA PRIVATIVA DE LIBERDADE O Cdigo Penal e a Lei de Execues Penais preveem hipteses, que sero a seguir analisadas, em que a pena restritiva de direitos ser revogada, sendo novamente convertida em privativa de liberdade.
  • Slide 22
  • Descumprimento injustificado da restrio imposta Esta regra encontra-se no art. 44, 4, do Cdigo Penal, mas mais bem detalhada no art. 181 da Lei de Execues Penais. Trata-se de incidente da execuo que deve ser decidido pelo juiz, que, previamente, dar oportunidade de defesa ao condenado para que justifique o descumprimento. No caso de prestao de servios comunidade (art. 181, 1), a converso ocorrer caso o condenado: a) no seja encontrado por estar em local incerto e no sabido e no atender intimao por edital para dar incio ao cumprimento da pena; b) no comparecer, injustificadamente, entidad