pcp ferramentas

Post on 07-Jul-2018

227 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  • 8/19/2019 Pcp Ferramentas

    1/59

     

    13

    INTRODUÇÃO

    O PCP - Planejamento e Controle da Produção ou Planeamento e

    Controle da Produção é o setor da organização que admite a sequência dos

    procedimentos produtivos fabris. O PCP controla a atividade de determinar sobre a

    melhor maneira de aplicação dos recursos de produção, garantindo, portanto, o

    cumprimento do que foi previsto na quantidade e no tempo certo e com os recursos

    corretos e apropriados. Assim sendo, o PCP trata de informações de diferentes

    áreas, transforma-os em dados, acompanha a produção para que o produto possa

    ser entregue no prazo estipulado e na quantidade solicitada.

    O controle da produção é a função da administração que planeja, dirige

    e controla o suprimento de materiais e as atividades de processo de uma empresa,

    de modo que produtos específicos sejam produzidos por métodos específicos para

    atender um programa de vendas aprovado, sendo essas atividades realizadas de tal

    maneira que a mão de obra, os equipamentos e o capital disponíveis sejam

    empregados com o máximo aproveitamento. 

    Entretanto, cabe ao PCP administrar os recursos disponíveis da

    empresa e aplicando de forma mais apropriada e econômica possível, porém, deve

    se atentar a estes requisitos: O que produzir? Quanto produzir? Onde produzir?

    Como produzir? Quando produzir? Com o que produzir? Com quem produzir?

    O propósito fundamental do Planejamento e Controle da Produção

    (PCP) é garantir que a produção elabore seus produtos e/ou serviços de forma hábil

    e eficiente, cumprindo a prazo às exigências e demanda dos clientes. Para isso é

    necessário que os recursos produtivos estejam disponíveis na quantidade

    necessária, no momento adequado e dentro dos parâmetros de qualidade

    especificados.

    No entanto, as atividades do PCP para alcançar a excelência dos seus

    objetivos são desempenhadas em três níveis hierárquicos de planejamento e

    controle das funções produtivas de um sistema de produção. Esses níveis são:

    Estratégico, Tático e Operacional. No nível estratégico, consiste em estabelecer um

    Plano de Produção para determinado período, de longo prazo, conforme as estimativas de vendas e a disponibilidade de recursos sejam financeiros ou

  • 8/19/2019 Pcp Ferramentas

    2/59

     

    14

    materiais. No nível tático, consiste em estabelecer os planos de médio prazo, aonde

    o PCP desenvolve o Plano-mestre de Produção (PMP) de produtos finais, conforme

    as previsões de vendas ou pedidos já confirmados de médio prazo, período a

    período, a partir do Plano de Produção, para que, com base no estabelecimento do

    PMP, o setor produtivo assuma compromissos de fabricação e montagem dos bens

    e serviços. No nível operacional, onde são preparados os programas de curto prazo

    de produção e o PCP prepara a programação da produção, realiza o

    acompanhamento, administra os estoques, sequenciando, emitindo e liberando as

    ordens de compras de materiais, fabricação e montagem.

    Entretanto, a manufatura já existia desde os tempos mais remotos,

    aonde consistia num processo usado unicamente pelas mãos e num sistema de fabricação em grande quantidade, de forma padronizada e em série. Porém, a

    industrialização ganhou força a partir do século XVIII estimulada pela Revolução

    Industrial, com o surgimento da máquina a vapor e as fábricas. A produção e

    aplicação de conhecimentos administrativos passaram a ser influenciados por uma

    nova personagem social: a empresa industrial. Nesse contexto, surgem estudiosos

    com aplicação de suas teorias, como por exemplo, o norte americano Frederick

    Winslow Taylor, com a teoria da Administração Científica, com foco na eficiência e eficácia e controles mecanicistas e inflexíveis elevando o desempenho das

    indústrias. O norte americano Henry Ford, fundador da Ford Motor Company   e o

    primeiro empresário a aplicar a montagem em série de forma a produzir em massa

    automóveis em menos tempo e a um menor custo. E o francês Henry Fayol,

    fundador da teoria clássica da administração, contribuindo para o desenvolvimento

    administrativo moderno e a identificação das principais funções da administração

    que são: Planejamento, Organização, Comando, Coordenação e Controle (POCCC).  A administração da produção, entretanto, consiste num sistema de

    informação para apoio à tomada de decisões táticas e operacionais, referente o que

    produzir, quanto produzir, quando produzir e com que recursos produzir para

    alcançar os desígnios estratégicos da empresa. Assim sendo, para alcançar a sua

    finalidade, os sistemas de produção exercem uma cadeia de funções operacionais,

    realizadas por pessoas de diversos níveis hierárquicos, que de forma geral, essas

    funções podem ser agrupadas em três funções básicas: Finanças, Produção e

    Marketing . Deste modo, sistema é um conjunto de partes ou elementos que

    interagem e funcionam no qual forma um todo unitário ou complexo, ou seja,

  • 8/19/2019 Pcp Ferramentas

    3/59

     

    15

    mantém relação ou interação das partes, portanto, pode ser representado

    interdependentemente em três partes: entradas (inputs), processo e saídas

    (outputs). Em resumo, a fábrica industrializa (modifica) as entradas como matérias-

    primas com auxílio de área funcional, transformando-os em produtos - as saídas.

     A problemática, no entanto, afrontada pelo PCP - Planejamento e

    Controle da Produção é não ser encarado pelos outros setores da empresa como

    departamento de apoio e suporte à tomada de decisão o qual está inserida, pois

    compete ao PCP decidir quanto, quando e como movimentar os produtos e,

    igualmente, onde comprá-los. Assim sendo, o PCP não trata de exclusivamente

    aplicar técnicas e gerar planos de produção para ao departamento funcional fabril da

    organização, deve ser visto muito mais que isso, pois o não cumprimento ou atraso dos planos produtivos ou subsídios imperfeitos originário da área laboral operacional

    acarretará enormes problemas à empresa, como por exemplo, atrasos na produção

    e consequentemente nas entregas, gerando prováveis devoluções e

    descontentamentos dos clientes, retrabalhos que muitas vezes serão até inutilizados

    e principalmente elevação dos custos funcionais desnecessários em toda uma

    cadeia.

     A resposta para isso, todavia, é que o PCP é responsável pela coordenação e aplicação dos recursos produtivos de forma a atender da melhor

    forma possível aos planos estabelecidos em níveis estratégico, tático e operacional.

    Porém, uma eficiente gestão deve, portanto, coordenar essas decisões de

    programação com outras operações da empresa, principalmente com a produção.

    Justifica-se que o PCP - Planejamento e Controle da Produção é uma

    área de vital importância para uma organização, pois cabe desenvolver um conjunto

    de diretrizes para as decisões relativas ao sistema produtivo e manutenção dos materiais de uma empresa, se torna imprescindível para uma eficaz utilização e

    aplicação de recursos financeiros escassos, melhor fluidez na produção e acréscimo

    da segurança da área produtiva para alcançar metas através dessa ferramenta

    utilizada como subsídio à tomada de decisão, melhorando o seu sistema de

    planejamento e controle da produção e inovando os métodos gerenciais.

    Quanto à metodologia utilizada neste trabalho de curso, quanto às

    fontes de dados, teve-se um embasamento teórico, com fundamento no

    levantamento bibliográfico, cuja finalidade é promover o avanço do conhecimento,

    por meio da análise e reconstrução de teorias e realidades com respostas aos

  • 8/19/2019 Pcp Ferramentas

    4/59

     

    16

    problemas proferidos, conforme os métodos científicos, processos e técnicas

    aplicados. Segundo Metring (2009, p. 61) que a pesquisa teórica “Não tem como

    característica a intervenção na realidade, mas a criação de condições para que esta

    intervenção possa acontecer”.  

    Conforme o autor, não se trata da elaboração de uma

    nova tese, mas sim de uma releitura e reconstrução de uma realidade ou teoria já

    discutida anteriormente.

    Com referência à abordagem metodológica, a pesquisa teve-se um

    embasamento qualitativo, cujo escopo é compreender que a pesquisa qualitativa

    visa interpretar de forma detalhada aspectos e as complexidades sobre o tema

    abordado. De acordo com Menga (apud  Lakatos; Marconi, 2010, p. 269) o estudo

    qualitativo “é o que se desenvolve numa situação natural; é rico em dados

    descritivos, tem um plano aberto e flexível e focaliza a realidade de forma complexa

    e contextualizada”. 

    Corroborando com Morin e Le Moigne (2000, p. 147-148), caso não se

    possa “verificar pela experiência, verifica-se pela multiplicação das observações. A

    ciência é a aventura da razão humana que tenta dialogar com os dados e os fatos”.  

    Para Triviños (1995, p. 37) afirma que o e