passear n1

Download Passear N1

Post on 29-Mar-2016

227 views

Category:

Documents

1 download

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Revista Passear Digital Gratuita

TRANSCRIPT

  • edio digital

    gratuita

    passearsente a natureza

    by

    Quinta de PentieirosUm destino de eleio

    N. 1 . Ano I . 2011

    Passear nas Lagoas de Bertiandose S.Pedro dArcos

  • Registada na Entidade Reguladorapara a Comunicao Socialsob o n. 125 987

    2

    Capa Fotografia Lagoas de Bertiandos

    (pg.16)

    Praceta Mato da Cruz, 182655-355 Ericeira - PortugalCorrespondncia - P. O. Box 242656-909 Ericeira - PortugalTel. +351 261 867 063www.lobodomar.net

    Director Vasco Melo GonalvesEditor Lobo do MarResponsvel editorial Vasco Melo GonalvesColaboradores Catarina Gonalves, Luisa Gonalves....

    Grafismo

    Direitos Reservados de reproduo fotogrfica ou escrita para todos os pases

    Publicidade Lobo do MarContactos +351 261 867 063 + 351 965 510 041e-mail geral@lobodomar.net

    Contacto +351 965 761 000email anagoncalves@lobodomar.netwww.wix.com/lobodomardesign/comunicar

    www.passear.com

    Editorialpoca de grande actividade

    Foi uma agradvel surpresa a receptividade demonstrada edio n. 0 da

    revista paginada Passear. Mais de 3 250 pessoas leram a publicao!

    Este nmero complementado pelas cerca de 7 000 visitas mensais ao site,

    criaram uma responsabilidade que esperamos estar altura de corresponder.

    A Primavera uma poca do ano excelente para Passear por diferentes razes.

    Os campos esto exuberantes ao nvel da flora e da fauna e a meteorologia das mais agradveis e sem grandes extremos.

    Quando idealizmos o projecto editorial Passear pensmos que ele poderia

    funcionar como um elemento aglutinador do sector e como uma plataforma

    de informao. essencial a partilha de experincias e por isso apelamos aos

    grupos organizados e s pessoas individuais que partilhem as suas actividades

    e experincia para que toda a comunidade saia mais forte e conhecedora.

    Obrigado a todos e continuem a participar no projecto Passear (www.passear.com).

    Vasco Melo GonalvesDirectorvascogoncalves@lobodomar.net

    Foto

    graf

    ia C

    arlo

    s A

    breu

  • 04 Notcias 12 Equipamentos

    16 Passear nas Lagoas de Bertiandos e S.Pedro dArcos

    24 Infra-estruturas : Quinta de Pentieiros - Um destino de eleio

    32 Eventos

    Sumrio

    1624

    12

    Edio N.1 Abril 2011

  • not

    cias

    4

    I Congresso Internacional da Rota do Romnico

    A conservao e promoo deste impor-tante legado patrimonial tem norteado a actuao da Rota do Romnico, pro-curando esta, numa misso mais ampla, constituir-se como factor de coeso social e alavanca do desenvolvimento integrado do Tmega e Sousa. Um desenvolvimento que no se pode dissociar do reforo da atractividade turstica da regio, assente na dinamizao de um produto, a Rota do Romnico, capaz de assumir um papel de excelncia no mbito do touring cultural e paisagstico.Ao considerar fundamental a investigao, o debate e a disseminao de conhecimen-to, pretende-se que este I Congresso Inter-nacional da Rota do Romnico constitua um momento de alargada discusso e re-flexo, de carcter multidisciplinar, dedi-cado ao Patrimnio e ao seu papel no de-senvolvimento e promoo dos territrios.Mais informaes:www.rotadoromanico.com

    A Rota do Romnico organiza nos dias 28, 29 e 30 de Setembro o seu I Con-gresso Internacional. Um momento de reflexo dedicado ao Patrimnio e ao

    seu papel no desenvolvimento dos ter-ritrios.Um territrio materializa a lembrana de um acontecimento. As suas marcas identitrias, expressas em criaes e

    formas de apropriao do espao pelo Homem, so reveladoras dos valores, modos de vida e experincias das co-munidades que o construram, habita-ram e vivenciaram.O Patrimnio de matriz romnica repre-senta um exemplo magistral de identi-dade cultural e territorial. Modelo arts-tico associado gnese da Europa, o Romnico assume significado maior no

    territrio do Tmega e Sousa ao estar intimamente ligado s gentes e famlias que protagonizaram a fundao da Na-cionalidade portuguesa.

  • not

    cias

    5

    Livro Ultreia, Caminho sem Bermas

    O livro Ultreia! Caminho sem Bermas de Antnio S Gu, uma obra intimista

    onde a partir das impresses colhidas ao longo de uma peregrinao por ele reali-zada em 2009, caminho esse conhecido por Caminho Francs, descreve pa-ralelamente a esse caminho, um outro, mais reflexivo, interior e muito prprio.

    Antnio S Gu o pseudnimo do

    Tenente-coronel Antnio Manuel Lopes. Nasceu em 1959, em Carviais, Con-celho de Torre de Moncorvo, em plena Terra Quente Transmontana.Estreou-se na escrita em 2007, com a publicao do romance As Duas Faces da Moeda, publicado pela Papiro Edi-tora. Nele percorre os trilhos da guerra e da emigrao clandestina para a Europa

    Central, na dcada de 60.Nesse mesmo ano, editou uma colectnea de contos, intitulada, Contos dos Montes Ermos, que, no seu enten-der, reflectem e caracterizam o pobre e

    despovoado interior do Pas.No ano seguinte, em 2008, editou Fan-tasmas de uma Revoluo, onde ficcio-na o PREC, Perodo Revolucionrio em

    Curso, direccionando toda a trama, para a instalao de uma ditadura do prole-tariado na RPS, Repblica Portuguesa Socialista.Em 2009 editou Na Intuio do Tempo uma obra alegrica, onde atravs de uma viagem de um comboio imaterial e quatro personagens-tipo percorre alguns dos movimentos sociais do sculo XX.

  • Marca Duero - Miranda do Douro investe na criao de trs rotas

    Com intuito de promover o Douro e conscientes da sua importncia dada a sua extenso ibrica foi aprovado pelo Programa Operacional de Coopera-o transfronteiria Espanha/Portugal (POCTEP), o projeto Marca Duero que visa promover o patrimnio histrico e natural do rio Douro.O municpio de Miranda do Douro um dos parceiro com um investimento de 107 mil euros comparticipados em 75 por cento por Fundos Feder.A autarquia mirandesa pretende criar trs rotas fluviais, Fresno, Douro e An-gueira, com o objectivo de valorizar os recursos ambientais, arquitetnicos,

    not

    cias

    6culturais e at mesmo gastronmicos.Essas rotas vo ser dotadas de equipamen-tos, cartografias, painis informativos bem

    como barreiras de segurana e iluminao.Para alm disso, esta candidatura inclui ainda a edio de uma produo documen-tal sobre a Rota do Contrabando entre Portugal e Espanha.De referir que este um projeto promovido pelo Ayuntamiento de Zamora, atravs da Sociedade Mixta de Turismo com a cola-borao da Cmara Municipal de Miranda do Douro e da Universidade de Trs os

    Montes e Alto Douro no valor total de 416 mil euros.

  • not

    cias

    7

    Oito Municpios vo dinamizar 160 km do Caminho Portugus Interior de Santiago

    Cooperao para o Projecto de Marcao e Dinamizao do Caminho Portugus Interior de Santiago envolve Distritos de Vila Real e Viseu.A assinatura do Protocolo teve lugar, no passado dia 7 de Abril, no edifcio da Assembleia Municipal de Vila Pouca de Aguiar .O territrio do Projecto de Marcao e Di-namizao do Caminho Portugus Interior de Santiago a ser implementado no Inte-rior de Portugal abrange 160 quilmetros (entre Viseu e Chaves) que integram a rea geogrfica dos Distritos de Viseu e

    Vila Real. Os concelhos que fazem parte desta rede que vai ser desenvolvida so os Municpios de Viseu, Castro Daire, Lamego, Peso da Rgua, Santa Marta de Penaguio, Vila Real, Vila Pouca de Agui-ar e Chaves. As entidades regionais de tu-rismo e os bispados tambm integram esta parceria inter-regional. Esta iniciativa indita no territrio nacio-nal surge sustentada pelas autarquias que vo conjugar esforos ao disponibilizar recursos prprios nas respectivas reas de

    interveno, e que vo desde as infra-es-truturas aos recursos humanos necessrios

    para a dinamizao deste projecto de tu-

    rismo religioso e de lazer. Os recursos prprios das autarquias e as sinergias com projectos locais em curso levam a que novos investimentos sejam nfimos.

    A par da marcao e dinamizao no caminho, de realar a reconverso de edifcios pblicos que esto a definhar,

    nomeadamente antigas escolas, casas florestais e apeadeiros, em futuros al-bergues de peregrinos que vo revi-talizar as aldeias atravessadas. Com a implementao da rede so esperadas milhares de pessoas que caminhem em segurana ao longo do percurso e, alm de aproveitar a marca internacional Caminhos de Santiago, o projecto como o caminho tem duplo sentido que leva utilizao da via na Peregrinao a Ftima.

  • not

    cias

    8

    Pedalar na Carretera Austral uma aventura inesquecvel

    Uma estrada, um desafio. So 1.420

    quilmetros de lindas paisagens, trechos de litoral, passagens por bosques, rios caudalosos, lagos de guas tranquilas,

    montanhas de cumes sempre brancos e a Cordilheira dos Andes onipresente. Para quem gosta de pedalar, a Carretera Austral, no Sul do Chile, est sempre

    na lista dos destinos dos sonhos. Desde Puerto Montt, a capital da regio dos Lagos, at Villa OHiggins, no pampa chileno, a mais famosa rota do Chile e uma das mais marcantes estradas da Amrica do Sul apresenta opes a cada metro pedalado. Com trechos asfaltados e outros de terra, com declives e grandes extenses planas, a Carretera Austral oferece variaes queles que gostam

    precorrer grandes distncias a pedalar. A cada novo trecho, uma nova atrao. Vale muitas vezes desviar do caminho e ir co-nhecer lugares novos. Com certeza, a pai-sagem recompensa as pedaladas a mais.A regio de Aysn fica ao Sul da Conti-nente Americano e apresenta algumas das paisagens mais exuberantes do Chile e do mundo. Situada na regio patagnica, con-ta com espetculos incrveis da natureza

    com vulces, cordilheiras, lagos de guas

    verdes e montanhas de cumes nevados. Aysn ainda conta com rios que atraem muitos turistas para a prtica da pesca.

    Alm disso,