parecer sobre a lei rouanet - scpa.org.br lei  · lei rouanet – artigo 18 Áreas apoiadas:...

Download PARECER SOBRE A LEI ROUANET - scpa.org.br LEI  · Lei Rouanet – Artigo 18 ÁREAS APOIADAS: artes…

Post on 15-Nov-2018

212 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  • PARECER SOBRE A LEI ROUANET

    1) FUNDAMENTO LEGAL:

    Objetivando expressar nosso Parecer Tcnico sobre a legislao que fundamenta o

    Incentivo Fiscal (Renncia Fiscal) atravs do Programa Nacional de Apoio Cultura

    (Pronac), institudo pela Lei Rouanet (Lei 8.313/1991). Tal programa visa estimular o

    apoio da iniciativa privada ao setor cultural. O proponente apresenta uma proposta

    cultural ao Ministrio da Cultura (MinC) e, caso seja aprovada, autorizado a captar

    recursos junto s pessoas fsicas pagadoras de Imposto de Renda (IR) ou empresas

    tributadas com base no lucro real para a execuo do projeto, sendo assim procedemos

    ao exame da legislao e normativos abaixo elencados:

    2) O QUE E COMO SE OPERACIONALIZA:

    Trata-se de anlise de viabilidade e operacionalizao de incentivos fiscais para

    investimentos em projetos culturais, onde o proponente apresenta uma proposta

    cultural ao Ministrio da Cultura (MinC) e, depois de aprovada a proposta, o proponente

    autorizado a captar recursos junto a pessoas fsicas pagadoras de Imposto de Renda

    (IR), que apresentam declarao completa, ou empresas tributadas com base no lucro

    real visando a execuo do projeto.

    O apoio a um determinado projeto pode ser revertido no total ou em parte para o investidor do valor desembolsado deduzido do imposto devido, dentro dos percentuais

    permitidos pela legislao tributria. Para empresas, at 4% do imposto devido; para pessoas fsicas, at 6% do imposto devido.

    >0

    >-Lei n 8.313, 23 de dezembro de 1991;

    >-Lei n 9.874, de 23 de novembro de 1999;

    >-Decreto n 3.000, de 26 de maro de 1999 (arts. 475 a 483);

    >-Decreto n 5.761, de 27 de abril de 2006;

    >-Instruo Normativa SRF n 267, de 23 de dezembro de 2002 (arts. 15 a

    26); -Instruo Normativa SRF n 390, de 30 de janeiro de 2004.

    >Instruo Normativa SRF n 1.131, de 21 de fevereiro de 2011;

  • Podem apresentar propostas pessoas fsicas com atuao na rea cultural (artistas,

    produtores culturais, tcnicos da rea cultural etc.); pessoas jurdicas pblicas de natureza cultural da administrao indireta (autarquias, fundaes culturais etc.); e

    pessoas jurdicas privadas de natureza cultural, com ou sem fins lucrativos (empresas, cooperativas, fundaes, ONG's, organizaes culturais etc.).

    Proponentes pessoas fsicas podem ter at dois projetos. J os proponentes da pessoa jurdica podem inscrever at cinco projetos ativos no Sistema de Apoio s Lei de

    Incentivo (Salic), compreendidos entre a apresentao de proposta e do relatrio final

    de cumprimento do objeto.

    Acima deste limite e at o nmero mximo de quatro projetos para pessoa fsica e 10

    projetos para pessoa jurdica, somente sero admitidas propostas para o proponente que tiver liberao da movimentao dos recursos captados em pelo menos 33% das

    propostas apresentadas, considerado o nmero de propostas apresentadas nos ltimos trs anos.

    2.1 - Enquadramento do projeto e benefcios para pessoas jurdicas:

    Os projetos culturais podem ser enquadrados no artigo 18 ou artigo 26 da Lei Rouanet.

    Quando o projeto enquadrado no artigo 18, o patrocinador poder deduzir 100% do

    valor investido, desde que respeitado o limite de 4% para pessoa jurdica e 6% para

    pessoa fsica.

    O patrocinador que apoia um projeto enquadrado no artigo 26 poder deduzir, em seu

    imposto de renda, o percentual equivalente a 30% para pessoa jurdica (no caso de

    patrocnio) / 40% (no caso de doao).

    A diferena entre doao e patrocnio que, na doao, o investimento realizado em

    uma empresa sem fins lucrativos, enquanto que, no patrocnio, o investimento feito

    em uma empresa com fins lucrativos. Outra diferena est na forma de abatimento do

    Imposto de Renda. No artigo 18, no possvel deduzir o investimento no imposto de

    renda devido pela empresa tributado pelo lucro real, porm no artigo 26 possvel.

    De acordo com a Receita Federal, so operacionais as despesas no computadas nos

    custos, necessrias atividade da empresa e manuteno da respectiva fonte

    produtora. As despesas operacionais admitidas so as usuais ou normais no tipo de

    transaes, operaes ou atividades da empresa, entendendo-se como necessrias as

    pagas ou incorridas para a realizao das transaes ou operaes exigidas pela

    atividade da empresa.

    Vide abaixo resumidamente cada tipo de enquadramento:

  • Lei Rouanet Artigo 18

    REAS APOIADAS: artes cnicas, livros de valor artstico, literrio ou

    humanstico, msica erudita ou instrumental, exposies de artes visuais,

    doaes de acervos para bibliotecas pblicas, museus e cinematecas, curta e

    mdia metragem e difuso do acervo audiovisual e patrimnio material e

    imaterial e construo e manuteno de salas de cinema e teatro, que podero

    funcionar tambm como centros culturais comunitrios, em municpios com

    menos de 100.000 habitantes

    SIMULAAO DE RETORNO FISCAL/FINANCEIRO

    LEI ROUANET - LEI DE INCENTIVO A CULTURA

    PROJETOS ESPECIAIS - ARTIGO 18

    COM INCENTIVO SEM INCENTIVO BENEFICIO RETORNO

    1) LUCRO ANTES DO INCENTIVO FISCAL 1.000.000,00 1.000.000,00

    2) PATROCINIO LEI ROUANET 6.000,00 (Limite 4% do imposto devido)

    3) LUCRO ANTES DO IR e CS 994.000,00 1.000.000,00 6.000,00 100%

    4) LUCRO REAL (LALUR=2+3) 1.000.000,00 1.000.000,00

    5) PROVISO PARA IMPOSTO DE RENDA 150.000,00 150.000,00 -

    (15% DO LUCRO TRIBUTAVEL)

    6) ADICIONAL DO IMPOSTO DE RENDA 76.000,00 76.000,00

    (ACIMA DE R$ 240.000,00 - 10%) -

    7) DEDUO DO IR - INC LEI ROUANET 6.000,00 100,00%

    8) IMPOSTO DE RENDA A PAGAR (5+6-7) 220.000,00 226.000,00 6.000,00

    9) CONTR SOCIAL A PAGAR (9% S/ITEM 4) 90.000,00 90.000,00

    10) TOTAL DO IMPOSTO A PAGAR 310.000,00 316.000,00 6.000,00 100%

    LUCRO LQUIDO DO EXERCCIO 684.000,00 684.000,00 -

    R$ PERC. (%)

    VALOR INVESTIDO 6.000,00 100%

    PARCELA DEDTIVEL 6.000,00 100%

    RETORNO DA CARGA TRIBUTRIA 6.000,00 100%

    DISCRIMINAAO DAS OPERAOES

  • Lei Rouanet Artigo 26

    So apoiadas TODAS AS REAS CULTURAIS, REGRA GERAL. A cultura sinnimo de ARTE, vista strictu sensu. Com a nova redao do artigo 18 ficam no artigo 26 msicas popular, revistas etc.

    Abatimento de 30% (patrocnio) e 40% (doao) do imposto de renda devido, limitado a 4% (quatro por cento) do IR devido (somente do IR: no conta adicional ou CSLL). Com a reduo de base de clculo dos impostos chega-se a abater de 64% a 73% dos impostos federais devidos.

    SIMULAAO DE RETORNO FISCAL/FINANCEIRO

    LEI ROUANET - LEI DE INCENTIVO A CULTURA

    PROJETOS CULTURAIS - ARTIGO 26

    COM INCENTIVO SEM INCENTIVO

    1) LUCRO ANTES DO INCENTIVO FISCAL 1.000.000,00 1.000.000,00

    2) PATROCINIO LEI ROUANET 6.000,00 (Limite 4% do imposto devido)

    3) BASE DE CLCULO DO IR e CS 91-20 994.000,00 1.000.000,00 6.000,00 100%

    4) CONTR SOCIAL A PAGAR (9% S/ITEM 3) 89.460,00 90.000,00 540,00

    5) LUCRO REAL (ITEM 3) 994.000,00 1.000.000,00 6.000,00

    6) PROVISO PARA IMPOSTO DE RENDA 149.100,00 150.000,00 900,00

    (15% DO LUCRO TRIBUTAVEL)

    7) ADICIONAL DO IMPOSTO DE RENDA 75.400,00 76.000,00 600,00

    (ACIMA DE R$ 240.000,00 - 10%) -

    8) DEDUO DO IR - (30% S/ITEM 2) 1.800,00 1.800,00 30,00%

    9) IMPOSTO DE RENDA A PAGAR (6+7-8) 222.700,00 226.000,00 3.300,00

    10) TOTAL DO IMPOSTO A PAGAR (4+9) 312.160,00 316.000,00 3.840,00 64,00%

    LUCRO LQUIDO DO EXERCCIO 681.840,00 684.000,00 (2.160,00)

    DISCRIMINAAO DAS OPERAOES BENEFICIO

    Obs.: Importante destacar que ao realizar esta doao a empresa contabiliza o valor integral de R$

    6.000,00 como despesa operacional e reduz o valor de R$ 1.800,00 (30% do valor doado) do

    imposto de renda a pagar. Da tem um beneficio fiscal de 34% (25% IR + 9% CSLL), ento R$

    6000,0 x 34% = R$2.040,00. Este benefcio via reduo do lucro operacional e consequentemente do

    imposto e contribuio social a recolher somado com o valor autorizado a reduzir do imposto,

    neste caso R$ 1.800,00 (30% do valor investido) = R$ 3.840,00 ou seja, um retorno de 64% do

    valor investido. Por outro lado, se considerarmos o beneficios fiscal e o prrpio aproveitamento do

    investimento/doao como despesa operacional, gera um retorno de 136% do valor investido.

  • 2.2 Como o investidor deve contabilizar estes investimentos:

    2.3 - Enquadramento do projeto e benefcios para pessoas fsicas: O apoio pode ser efetuado por duas formas: doao ou patrocnio.

    Na doao proibido qualquer tipo de promoo do doador e s podem dela se beneficiar propostas culturais de pessoa fsica ou jurdica sem fins lucrativos.

    O patrocnio compreende as seguintes aes: transferncia definitiva e irreversvel de dinheiro; transferncia definitiva e irreversvel de servios e bens; utilizao de bens mveis ou imveis do patrocinador, sem transferncia de

    domnio.

    No patrocnio pode haver publicidade do apoio com identificao do patrocinador, dentro dos limites previstos em lei, e qualquer proposta aprovada pode se beneficiar

    dele, inclusive as que estiverem em nome de pessoa jurdica de direito privado com fins lucrativos.

    Ca