parecer jurÍdico - ?· página 1 de 15 parecer jurÍdico o projeto de lei nº 013 do ano de 2017,...

Download PARECER JURÍDICO - ?· Página 1 de 15 PARECER JURÍDICO O projeto de lei nº 013 do ano de 2017, versa…

Post on 15-Dec-2018

212 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

Pgina 1 de 15

PARECER JURDICO

O projeto de lei n 013 do ano de 2017, versa acerca da alterao da

Lei Municipal N 1.245/2011, que autoriza o chefe do poder Executivo a doar

bem pblico imvel (terreno) para a empresa CENTRO DE FORMAO DE

CONDUTORES DE VECULOS SANTANA LTDA.

I - DA COMPETNCIA

A DO MUNICPIO

Art. 5 - Ao Municpio compete prover a tudo quanto diga respeito ao seu peculiar interesse e ao bem-estar de sua populao, cabendo-lhe, privativamente, dentre outras as seguintes atribuies: I Legislar sobre assuntos de interesse local;

XI Dispor sobre a administrao, utilizao e

alienao dos bens pblicos;

B DO LEGISLATIVO

A competncia desta casa est inserida tanto no inciso VIII do art.23

quanto no inciso XV do artigo 24, ambos da Lei Orgnica Municipal extraem-

se, in verbis:

Art. 23 Compete a Cmara, com a sano do Prefeito, exceto para o previsto no art. 24, dispor sobre matrias de competncia do Municpio, especialmente sobre: VIII Alienao de bens;

Art. 24 Compete privativamente Cmara:

XV Fiscalizar e controlar os atos do Poder

Executivo;

C DO EXECUTIVO

Pgina 2 de 15

Sob o aspecto da legitimidade para a propositura do presente projeto de

lei vislumbra-se, que de acordo com os incisos I e XXIV do artigo 52 da Lei

Orgnica Municipal o poder Executivo detm a prerrogativa de iniciar o

processo legislativo, extrai-se da mencionada Lei, in verbis:

Art. 52 Compete ao Prefeito: I a iniciativa de Leis; XXIV providenciar sobre administrao e alienao de bens municipais;

Portanto, conforme constam nos dispositivos normativos acima, no se

verifica nenhum vcio de iniciativa na propositura do projeto de Lei, uma vez

que todas as competncias foram respeitadas (H competncia comum do

poder Legislativo e Executivo ambos podem propor projeto de Lei para tratar

desta matria).

II DO REGIMENTO INTERNO A DA INCLUSO NA PAUTA

REG Art.102 Toda e qualquer proposio escrita,

para constar na pauta de sesso ordinria, exceto

nos casos previstos no art. 88, VII, VIII, IX, X, XI e XII,

dever ser apresentada com 48 (quarenta e oito)

horas de antecedncia na Secretaria da Cmara,

que as protocolar, numerando-as e encaminhando-

as ao Presidente.

REG Art.88 So modalidades de proposio:

I proposta de emenda Lei Orgnica;

II projeto de lei complementar;

III projetos de Lei;

IV projetos de decreto legislativo;

V projetos de resoluo;

VI projetos substitutivos;

VII emendas e subemendas;

VIII vetos;

IX pareceres das Comisses permanentes;

X relatrios das Comisses Especiais de qualquer

natureza;

XI indicaes;

XII requerimentos;

XIII representaes;

Pgina 3 de 15

A presente proposio (projeto de lei ordinria) foi protocolado nesta

casa no dia 17/03/2017, portanto, est respeitado o disposto no art. 102 do

regimento interno desta casa legislativa, podendo a matria constar na pauta

da sesso ordinria.

B - DA APRECIAO DO PLENRIO

Art.38 So atribuies do Plenrio: I elaborar, com a participao do Poder Executivo, as leis municipais; II votar o oramento anual, a lei de diretrizes oramentrias e o plano plurianual; III legislar sobre tributos e estabelecer critrios gerais para a fixao dos preos dos servios municipais; IV autorizar a abertura de crditos suplementares e especiais, bem como, aprovar os crditos

extraordinrios; V autorizar a obteno de emprstimos e operaes de crdito, bem como, a forma e os meios de pagamento;

VI autorizar a concesso de auxilio e subvenes de crdito, bem como a forma e os meios de pagamento; VII - autorizar a concesso para explorao de servios, ou de utilidade pblica;

VIII dispor sobre aquisio, administrao, utilizao e alienao dos bens do domnio do municpio; IX autoriza a remisso de dvidas e conceder isenes e anistias fiscais, bem como, dispor sobre moratria e benefcios; X criar, alterar e extinguir cargos pblicos e fixar os respectivos vencimentos; XI dispor sobre denominao de prprios, vias e logradouros pblicos; XII dispor sobre a fixao da zona urbana e de expanso urbana; XIII dispor sobre a organizao e a estrutura bsica dos servios municipais. XIV estabelecer normas de poltica administrativa, nas matrias de competncia do municpio; XV estabelecer o Regimento jurdico dos servidores municipais; XVI fixar os subsdios dos Vereadores, do Prefeito, do Vice-Prefeito e dos Secretrios Municipais, nos limites e critrios estabelecidos na Constituio Federal e na Lei Orgnica do Municpio.

Pargrafo nico de competncia privativa do Plenrio, entre outras: I eleger os membros de sua Mesa e destitu-los na forma regimental; II elaborar e votar seu Regimento Interno; III organizar os seus servios administrativos;

IV conceder licena ao Prefeito e aos Vereadores; V autorizar o Prefeito a ausentar-se do Municpio por mais de dias; VI criar comisses permanentes e temporrias; VII apreciar vetos; VIII cassar o mandato do Prefeito e dos Vereadores, nos casos previstos em lei; IX tomar e julgar as contas do Municpio;

Pgina 4 de 15

X conceder ttulo de cidado honorrio ou qualquer outra honraria ou homenagem; XI requerer informaes do Prefeito sobre assuntos

referentes administrao; XII convocar os Secretrios para prestar informao sobre matria de sua competncia.

Art.42 s Comisses Permanentes incumbe: II discutir e votar projetos de lei que dispensarem a competncia do Plenrio, nos termos do art.43 deste Regimento Interno

Art.43 s Comisses Permanentes no mbito de suas atribuies, cabe, se assim o quiserem, sem a

discusso e a deliberao do Plenrio, nos termos da Lei Orgnica do Municpio, discutir e votar projetos de lei, exceto quanto a: I projeto de lei complementar; II projetos de iniciativa de Comisses; III projetos de cdigos, estatutos e consolidaes;

IV projetos de iniciativa popular; V projetos que tenham recebido pareceres divergentes; VI projetos em regime de urgncia;

VII alienao ou concesso de bens imveis municipais; VIII alterao do Regimento Interno; IX autorizao para todo e qualquer tipo de operao de natureza financeira de interesse do Municpio, de suas autarquias e demais entidades controladas pelo Poder Pblico Municipal; X projetos que instituam impostos previstos na Lei Orgnica do Municpio; XI proposta de emenda Lei Orgnica.

Tendo em vista que a matria consta no rol do art. 38 e do art. 43, ambos do Regimento Interno desta Casa Legislativa, a matria no poder ser aprovada somente pelas comisses. Far-se- necessria a votao pelo plenrio da casa.

C DAS DISCUSSES

Art.143 Tero uma nica discusso as seguintes

proposies:

I as que tenham sido colocadas em regime de urgncia especial;

II as que se encontrem em regime de urgncia

simples;

III os projetos de lei oriundos do Executivo com

solicitao de prazo;

IV o veto; V os projetos de decreto legislativo ou de

resoluo de qualquer natureza;

VI as emendas.

Art.144 Tero 02 (duas) discusses todas as

proposies no includas no artigo anterior; 1 - Em nenhuma hiptese a segunda discusso

ocorrer na mesma Sesso que tenha ocorrido a

primeira discusso.

Pgina 5 de 15

2 - considerada aprovada toda proposio

submetida a duas discusses, sempre que a

mesma for aprovada na segunda discusso,

mesmo que na primeira tenha sido rejeitada.

Conforme podemos vislumbrar no artigo 143 do regimento interno desta

casa a matria contida no projeto substituto dever ter duas discusses

(dois turnos de votao).

D DO QUORUM DE APROVAO

Art.157 As deliberaes da Cmara, salvo

disposio em contrrio, sero sempre tomadas

por maioria de votos, presentes a maioria de seus

membros.

Art.158 Dependero do voto favorvel da maioria

absoluta dos membros da Cmara, alm de outros

casos previstos em lei, a aprovao e a alterao

das seguintes matrias:

I cdigo tributrio do Municpio; II cdigo de obras;

III cdigo de postura;

IV plano diretor de desenvolvimento integrado e

normas relativas a zoneamento, ocupao e uso

do solo urbano; V lei instituidora do regime jurdico dos

servidores municipais;

VI lei instituidora da guarda municipal;

VII perda de mandato de Vereador;

VIII rejeio de veto;

IX criao, reclassificao, reenquadramento ou extino de cargos, fixao, aumento e alterao

de vencimento dos servidores pblicos

municipais;

X fixao ou atualizao dos subsdios dos

Vereadores, do Prefeito, do Vice-Prefeito e dos Secretrios Municipais;

XI obteno e concesso de emprstimos e

operaes de crdito pelo Municpio.

Pargrafo nico Entende-se por maioria

absoluta o primeiro nmero inteiro acima da

metade do total dos membros da Cmara.

Art.159 Dependero de voto favorvel de dois

teros dos membros da Cmara, alm de outros

casos previstos pela legislao pertinente, a

aprovao e alterao das seguintes matrias:

I Regimento Interno da Cmara; II concesso de servios pblicos;

III concesso de direito real de uso e concesso

administrativa de uso;

IV alienao de bens imveis do Municpio;

Recommended

View more >