para quem come carne: os abatedouros

Download Para quem come Carne: Os Abatedouros

Post on 17-Dec-2014

7.349 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Para quem come Carne: Os Abatedouros,

TRANSCRIPT

  • 1. Veja at o fim e repasse!!! de seuinteresse!!! Obs: Se no tiver coragem de ver as fotos ou ler os textos avance os slides mais depressa, veja as fotos dos vegetarianos mais famosos de todos os tempos a partir do slide 64. Apresentaes dePower Point

2. A verdade por trzde um belo bife!!! 3. A Transformao dos Animais em Alimento Crueldade Industrializada: Fazendas-Fbricas A competio para produzir carne, ovos e derivados de leite baratos tem levado o "agribusiness" a tratar os animais como objetos e mercadorias. A tendncia mundial a de substituir fazendas familiares pelas "fazendas-fbricas": galpes onde os animais so mantidos em currais abarrotados ou cocheiras estreitas.TODOS osbois de corte, vacas leiteiras, leites, galinhas e perus so criados nessas condiesque vocs vero a seguir: Saibam e vejam oque esto comendo!!! Voc faz parte de tudo isso!Nada mais justo em se ter conciencia do fato. 4. Vrias leitoas passam sua vida inteira em gestao e presas em cocheiras de aleitamento sem poder se virar. PORCOS:A maioria das pessoas que comemacarnede porcono pensam muito sobre todo o processo que envolve a converso do animal vivo na carne no prato . Para a pecuria moderna, quanto menos o consumidor souber o que acontece antes que a carne acabe no prato, melhor ser. Deveramos relutar em permitir que as pessoas saibam o que realmente se passa ! So vrias as formas de morte, nesta eles tem a sua garganta cortada onde todo o sangue jorra em um recipiente para ser aproveitado 5. Este porco foi cruelmente maltratado enquanto vivo, como vocs podem ver na foto, com certesa foi para o prato de comida de muita gente, ou vocs acham que o abatedouro iria ter algum disperdicio?Os porcos so Jogados VIVOS em um tnque com gua fervendo, e ficam agonizando muitos minutos antes de morrerem. 6. Muitos so queimados ainda vivos por funcionrios cruis com um maarico.Nesta eles foram mortos com vrias pancadas na cabea. 7. Destino final: Seu prato de comida!!! 8. Crueldade: Em 1998, uma investigao secreta em uma fazenda-fbrica de porcos descobriu que os funcionrios estavam espancando uma porca com bastes, tentando mat-la soltando um paraleleppedo em sua cabea vrias vezes, e ento tirando sua pele ainda viva. Animais so criaturas de Deus, no so propriedade humana, nem utenslios, nem recursos, nem tampouco mercadorias. So seres preciosos aos olhos de Deus. Reverendo Andrew Linzey (Oxford University) A maneira pela qual criamos animais para alimento uma ameaa ao planeta. Isso polui o ambiente e consome imensa quantidade de gua, gros, petrleo, pesticidas e drogas. Os resultados so desastrosos. Dr. PhD David Brubaker 9. A questo no Animais falam ?, nem tampouco Animais raciocinam ?, mas sim"Animais sofrem !!!" 10. Aves : P raticamente todas as aves de produo so criadas em fazendas-fbricas. Nessas condies estressantes e superpopulosas, as galinhas bicam-se umas s outras. Para impedir isso, os funcionrios cortam at 2/3 dos bicos com uma lmina quente, causando dor severa durante semanas. Algumas aves no conseguem comer depois de cortado o bico e morrem de fome. Em galpes pouco ventilados, os excrementos exalam vapores que causam infeces respiratrias, infeces nos olhos e outros danos. Elas so mquinas que transformam rao barata em ovos Pinto tendo o seu bico cortado . Galinhas poedeirasprensadasem gaiolas. Aves sendo transportadas. 11. Da granja para o seu prato. Essa a realidade!!! 12. Matar outros animais um ato de explorao e violncia e s o fazemos porque temos poder para isso. Animais so tratados como mquinas que convertem raes baratas em carne, ovos e leite mais caros. Sob esses mtodos, os animais vivem vidas miserveis do nascimento ao abate. As galinhas tm a m sorte de servirem aos humanos de duas maneiras: pela sua carne e pelos seus ovos. Em alguns casos, o nmero de galinhas chega a 9 galinhas por gaiola. Devido ao estresse que as galinhas enfrentam, elas disputam a hierarquia entre si bicadas. Isso causa prejuzo aos avicultores, e a principal motivao para o corte da ponta dos bicos das aves feita com uma lmina aquecida. Essa lmina aplicada na ponta do bico das aves, por onde correm vasos sanguneos, causando dor intensa. O desbicamento feito duas vezes na vida de uma galinha: logo aps o nascimento e logo antes da poca de pr os ovos.Para poupar em salrios, no h funcionrios dedicados a cuidar das aves que adoecem. O cho das gaiolas de arame, o que facilita a limpeza das vezes que caem por entre as grades e se acumulam no cho durante meses (causando um cheiro insuportvel), mas causa desconforto durante toda a vida da galinha. comum os criadores - quando se incomodam de averiguar - detectarem algumas galinhas cuja pele do p cresceu em volta da grade, mantendo-as presas. 13. Quando a produo de ovos declina, o avicultor tem duas alternativas: ou vende o lote para o abate, ou fora a perda de penas sazonal.A perda de penas sazonal um processo fisiolgico natural, onde as penas das galinhas caem e penas novas crescem no lugar. Depois da renovao das penas, as galinhas tendem a pr ovos com maior freqncia.O avicultor provoca essa reao fisiolgica de maneira artificial, por meio de um choque biolgico: por dois dias, as galinhas no tero nem gua, nem alimento. Ao mesmo tempo, a iluminao, que costuma ficar ligada 17 horas por dia para estimular a produo, cortada abruptamente para 4 horas por dia. Depois dos dois dias, a gua restaurada e o alimento volta no dia seguinte.A luz volta ao normal depois de algumas semanas. As galinhas que sobrevivem ao choque - muitas morrem - so mantidas em produo por mais 6meses.Em alguns casos, as galinhas "gastas" no tm direito nem ltima refeio. Para economizar em rao, o avicultor suspende o alimento 30 horas antes do abate, j que o abatedouro no paga pelo alimento que fica no aparelho digestivo. 14. FOIE-GRAS: um pat feito com fgado doente, absurdamente dilatado causado pela alimentao forada dos animais. Durante os vrios dias, sendo alimentados atravs de um tubo, patose gansos so mantidos em pequenos compartimentos como os mostrados na imagem abaixo. Isso torna mais fcil para os funcionrios agarrarem as aves pelo pescoo e inserirem funis e tubos metlicos de alimentao pela garganta abaixo. Quando comemos demais, sentimos necessidade de levantar da mesa e nos movermos para uma posio mais confortvel. Esses patos e gansos no tm, nem mesmo, esse privilgio. Eles mal podem se mover, o que aumenta ainda mais o seu desconforto.O TUBO O PAT FGADOSADIO FGADO DOENTE PAT DE FOI GRAS 15. Somos sepulturas vivas de animais inocentes assassinados 16. GADO:A Realidade da Vida das Vacas As pessoas normalmente acreditam que elas no causam mal s vacas ao beber seu leite. No entanto, no lucrativo manter as vacas vivas depois que sua produo de leite diminui -- geralmente por volta de 5 a 6 anos de idade, embora a longevidade normal seja de 25 anos. Assim, o consumo de leite e derivados leva diretamente morte das vacas. Uma vaca derrubada deixada para morrer em um curral em sob s vistas de seu bezerro e de outras vacas. Vaca indo para o abate porque no consegue mais produzirleite. Uma vaca derrubada cujo pescoo foi quebrado quando foi forada a se separar de seu bezerro no processo de comercializao deixada para morrer em um curral. 17. O sistema para que sejam mortos sem dor ou angustia geram custos altos, por isso a grande maioria so mortos dessa forma ainda vivos e bem devagar!!! Voc que trabalha em uma empresa qualquer deve saber que em um sistema certo gera custos, ele s existe de fachada No prticado!!! Este boi morreu de forma horrvel e cruel para que simplesmente algum por luxo ou prazer sealimentasse de carne!!! 18. Podemos dizer que as pessoas comem carne por costume, falta de reflexo e por um estranhoPrazer de Sangue!!!. 19. As estatsticas do USDA (Departamento de Agricultura norte-americano) mostram que em 1940, as vacas atingiam em mdia 2,3 toneladas de leite por ano. Apesar dos grandes excedentes de leite, o Hormnio de Crescimento Bovino (BGH) foi aprovado em 1993; e por volta de 1997, a mdia era de 8,4 toneladas por vaca. Algumas vacas tratadas com o BGH tem produzido recentemente mais de 30 toneladas de leite em um nico ano. A produo excessiva de leite leva a danos nos ligamentos da mama, fraqueza, mastite (inflamao da mama) e desequilbrios metablicos. Vaca leiteira com mastite. As vacas leiteiras raramente so permitidas cuidarem de seus filhotes. Um tero dos bezerros machos morto imediatamente, ao mesmo tempo que 40% deles criado para o mercado de vitelas alimentadas com uma "rao especial". Esses bezerros so normalmente mantidos em cocheiras individuais acorrentados pelo pescoo com uma corrente de 2 a 3 ps durante 18 a 20 semanas. Depois eles so mortos. 20. Como se ainda no bastasse terem que morrer para que sirvam de alimento, eles ainda sofrem todo o tipo de agreo e mutilao feito pelos funcionrios dos matadouros! 21. A vaquinha que est hoje no seu prato, estava ontem saltitante e feliz no pasto alimentando seu bezerrinho!!! 22. As vacas leiteiras raramente so permitidas cuidarem de seus filhotes. Um tero dos bezerros machos morto imediatamente, ao mesmo tempo que 40% deles criado para o mercado devitelasalimentadas com uma "rao especial". Esses bezerros so normalmente mantidos em cocheiras individuais acorrentados pelo pescoo com uma corrente de 2 a 3 ps durante 18 a 20 semanas. Depois eles so mortos !!! Veja da onde vem a Vitela ou Bab-biff (Beb) que vai para o seu prato de comida!!! 23. OMercado deVitelasouBaby Biffexiste porque os fazendeiro das fazenda de leite notem o que fazer com o bezerro macho quando ele nasce, porque para a vaca dar leite necessrio que a vaca fique prenha e conseqentemente nasce um bezerro, mas logo aps seu nascimento ele afastado da me para no consumir o leite que ser vendido!!! Ento o fazendeiro o vende a preo deBANANApara umABATEDOUROs para dizer que no d de graa para assim poder se livrar do bezerro, porque s