palestra uesc inovação conceitos eduardo grizendi v final

Download Palestra uesc inovação   conceitos eduardo grizendi v final

Post on 18-Nov-2014

705 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

DESCRIPTION

 

TRANSCRIPT

  • 1. CURSO DISSEMINAO DA CULTURA EMPREENDEDORA E INOVADORA EM BIOTECNOLOGIAInovao: conceitos, tipos , mensurao e crescimento econmico Eduardo Grizendi Inatel Ilhus, 24 de Setembro de 2012
  • 2. Agenda Conceitos de Inovao; Tipos de Inovao; Mensurao e crescimento econmico Processos de Inovao: a Inovao Aberta; Gesto da Inovao @Eduardo Grizendi 2012 Ilhus, 24 de Setembro de 2012 2
  • 3. CONCEITOS DE INOVAO@Eduardo Grizendi 2012 Ilhus, 24 de Setembro de 2012 3
  • 4. A Inovao segundo o Manual de Oslo (3 Edio) e PINTEC 2008 Inovao tipo TPP + Inovao em Marketing + Inovao Organizacional Inovao tipo TPP (Manual de Oslo 2 Edio): Introduo no mercado de um novo produto (bem ou servio) substancialmente aprimorado ou Introduo na empresa de um processo produtivo novo ou substancialmente aprimorado Inovao em Marketing: Introduo de um novo mtodo, nova estratgia ou conceito de marketing Inovao Organizacional: Introduo de um novo mtodo organizacional nas prticas de negcios, na organizao do local de trabalho ou nas relaes externas @Eduardo Grizendi 2012 Fortaleza, 08 de Agosto de 2012 4
  • 5. A Inovao Tecnolgica segundo o Manual de Oslo 2 Edio Se refere a: Produto e/ou processo novo ou substancialmente aprimorado para a empresa, no sendo, necessariamente, novo para o mercado de atuao; Pode ter sido: Desenvolvida pela empresa ou Ter sido adquirida de outra empresa/instituio que a desenvolveu. Pode resultar de: Pesquisas e desenvolvimentos tecnolgicos realizados no interior das empresas (P&D); Novas combinaes de tecnologias existentes; Aplicao de tecnologias existentes em novos usos ou Utilizao de novos conhecimentos adquiridos pela empresa. @Eduardo Grizendi 2012 Ilhus, 24 de Setembro de 2012 5
  • 6. A Inovao segundo o Manual de Oslo 2 Edio Manual de Oslo, 2 edio, traduo FINEP@Eduardo Grizendi 2012 Ilhus, 24 de Setembro de 2012 6
  • 7. A Inovao segundo as Leis de Inovao e do Bem Lei de Inovao Federal: Art. 2, IV , Inovao: Introduo de novidade ou aperfeioamento no ambiente produtivo ou social que resulte em novos produtos, processos ou servios Lei Baiana de Inovao: Art.2, I , Inovao: introduo de novidade ou aperfeioamento no ambiente produtivo ou social que resulte em novos processos, produtos ou servios, bem como na melhoria da qualidade ou produtividade em processos, produtos ou servios j existentes Lei do Bem Art. 17, 1, Considera-se inovao tecnolgica a concepo de novo produto ou processo de fabricao, bem como a agregao de novas funcionalidades ou caractersticas ao produto ou processo que implique melhorias incrementais e efetivo ganho de qualidade ou produtividade, resultando maior competitividade no mercado@Eduardo Grizendi 2012 Ilhus, 24 de Setembro de 2012 7
  • 8. A Inovao para a Empresa Baseado em apresentao do Instituto Inovao Novo Produto Melhoria em Produto Inovao Tecnolgica Novo Processo Melhoria em Processo Nova Estratgia de Marketing = Novo Metdo Organizacional@Eduardo Grizendi 2012 Ilhus, 24 de Setembro de 2012 8
  • 9. MENSURAO E CRESCIMENTO ECONMICO@Eduardo Grizendi 2012 Ilhus, 24 de Setembro de 2012 9
  • 10. Indicadores de Produo Cientfica e Tecnolgica Indicadores bibliomtricos: Bibliometria Cientfica: principalmente artigos cientficos Bibliometria Tecnolgica: principalmente nmero de patentes; Indicadores socioeconmicos: Empresas de Base Tecnolgica; PIB tecnolgico; Balana tecnolgica de pagamentos; etc @Eduardo Grizendi 2012 Fortaleza, 08 de Agosto de 2012 10
  • 11. Produo Cientfica Brasileira Crescimento das publicaes cientficas 18 Nmero de papers indexados 16 uma indicao da produo 14 Valor relativo cientfica 12 Aumento de 11,3%/ano 10 4,8 x a mdia mundial 8 2,12% da produo mundial 6 em 2008 Brasil Mundo 4 2 1 0 Mestres e doutores titulados anualmente 1981 1984 1987 1990 1993 1996 1999 2002 2005 200840.000 Ano Mestrado35.000 36 mil mestres Doutorado Fonte: MCT formados em 200830.000 25.000 O Brasil produz mais de20.000 10.000 doutores / ano15.000 10,7 mil doutores Mais que Austrlia, Itlia e10.000 formados em 2008 Canad Cerca de 5 x mais que o 5.000 Mxico 0 87 88 89 90 91 92 93 94 95 96 97 98 99 00 01 02 03 04 05 06 07 08 fonte: Capes/MEC @Eduardo Grizendi 2012 Ilhus, 24 de Setembro de 2012 11
  • 12. Produo Tecnolgica Brasileira Nmero de patentes um indicador internacional de medida da produo tecnolgica O Brasil respondia em 2010 apenas por 1,1% do nmero de patentes registrados no mundo (WIPO IP Facts and Figures, 2012) @Eduardo Grizendi 2012 Ilhus, 24 de Setembro de 2012 12
  • 13. Brasil chega linha de frente em patentes Daniel Oiticica , Brasil Econmico no Rio de Janeiro . 27/01/12Novos laboratrios e acordos com escritrios internacionais ajudam a melhorar a posio do pas no ranking global.Depois de passar a ndia no ranking mundial que mede a inovao tecnolgica no mundo, em 2011, o Brasil pode avanar esteano graas ao lanamento de projetos inovadores, como o Laboratrio de Nanotecnologia e o Centro de Tecnologia para testesde prottipos de equipamentos submarinos para a indstria do petrleo, inaugurado no Rio.O ranking, elaborado pela Confederao da Indstria da ndia, em parceria com a Organizao Mundial de PropriedadeIntelectual (Ompi), divulgado em 2011, coloca o Brasil na 47 posio, na frente da ndia, da frica do Sul e da Rssia.Na rea de patentes, o Brasil tambm vem se destacando no mundo. "Estamos na linha de frente na rea de patentes porqueentre outras coisas agimos fortemente no sistema operacional de Tecnologia da Informao para ter acesso

Recommended

View more >