palestra análise de pontos de funcao [read-only] .treinamento em análise de pontos de função

Download Palestra Análise de pontos de funcao [Read-Only] .Treinamento em Análise de Pontos de Função

Post on 14-Feb-2019

214 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

Treinamento em Anlise de Pontos de Funo 1

Synergia

l O Synergia o laboratrio de Engenharia de Software do Departamento de Cincia da Computao da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), que oferece servios de Desenvolvimento de Sistemas, Consultoria em TI e Treinamento em tecnologia, processos e ferramentas de engenharia de software para rgos pblicos, fundaes e empresas privadas.

Synergia

l Incio - 1993 - Projeto DSE - convnio Telemig.l 2000 - Estrutura organizacional em 4 diretorias:

Administrao, Marketing, Produtos e Processos.l Projetos com TCE-MG, CM-BH, SEF, SEPLAG, SES,

Ministrio da Previdncia, entre outros.l Equipe multidisciplinar e altamente capacitada, com

mais de 60 profissionais, em sua maioria mestres, doutores e especialistas.

l Utiliza o PRAXIS (PRocesso para Aplicativos eXtensveis Interativos), desenvolvido pelo professor Wilson de Pdua.

Treinamento em Anlise de Pontos de Funo 2

Anlise de Pontos de Funo

Adriana Andrade

Agenda

l Introduol Viso Gerall Planejamento de Projetos com PFl Procedimento de Contageml Contrataes por Pontos de Funol Curiosidadesl Certificao CFPSl Referncias

Introduo

l Por que medir o tamanho de um software?

Introduo

l Medidas de tamanhol So essenciais para o planejamento dos

projetosl Apresentam correlao com o esforo e custol Contribuem para o clculo da produtividade

l Permitem a normalizao das demais medidascoletadas (exemplo: qualidade)

Treinamento em Anlise de Pontos de Funo 3

Introduo

l Medidas de tamanhol Uma boa medida de tamanho deve:

l poder ser deduzida dos requisitos;l ter boa correlao com o esforo de

desenvolvimento;l ser contvel atrav s de um procedimento

bem-definido; ser facilmente mensurvel quando o trabalho est

completo; para comparar valores estimados e valores reais.

Viso Geral

l Pontos de Funol Medem a funcionalidade entregue ao usurio

l Independem de: l forma de implementaol plataforma ou linguagem de programaol estilo de programao utilizado

l Permitem comparaes entre empresas, linguagens, etc.

Viso Geral

l Pontos de Funol Histrico

l Foram propostos por Allan Albrecht em 1979.l A formalizao das regras de contagem teve

incio em 1984, pela IBM.l Em 1986 foi criado o IFPUG:

l International Function Points Users Group

l Atualmente, o manual de contagem encontra-se na verso 4.2.1.

Viso Geral

l Pontos de Funol Principais vantagens

l Apoio estimativa de tempo, recursos e custosl desde o incio do ciclo de desenvolvimentol mesmo sem ter todas as informaes

necessrias sobre o sistema

l Transparncia para o usurio finall Melhora na qualidade dos contratos de

terceirizao

Treinamento em Anlise de Pontos de Funo 4

Planejamento de Projetos com PF

l Estimativas de desenvolvimentol Como estimar o esforo e o prazo necessrios

ao desenvolvimento ou evoluo de um produto?l Medindo-se a produtividade...l ... e conhecendo o tamanho do que vai ser

produzido.

l Produtividadel Produtividade =

l Medida do Produto do Trabalho / Esforo para produzi-lo

l obtida dividindo-se:l o nmero de pontos de funo produzidos...l ...pelo esforo necessrio para produzi-los.

l Expressa tipicamente em PF/PMl pontos de funo por pessoa-ms.

Planejamento de Projetos com PF

l Produtividadel Qual a produtividade padro?

l Ela no existe!l Interferem no clculo da produtividade:

l tecnologial processol linguagem de programaol capacitao da equipel nvel de qualidade esperadol prazo

Planejamento de Projetos com PF

l Produtividadel Como conhecer ento a produtividade?

l Realizando medies na prpria organizao

l O que medir:l Para o clculo da produtividade:

l Tamanho dos projetos;

l Esforo dedicado;

Planejamento de Projetos com PF

Treinamento em Anlise de Pontos de Funo 5

l Estimativa de esforol Esforo previsto (PM) =

l Tamanho estimado (PF) / produtividade estimada (PF/PM)

l Exemplo:PF 5.430PM 326Produtividade (PF/PM) 16.66

Pontos de funo 1.420

Produtividade (PF/PM) 16.66Esforo previsto (PM) = PF/Produtividade 85.23

Planejamento de Projetos com PF

Determinar o tipo de contagem

Identificar o escopo de contagem e a fronteira da aplicao

Contar funes de dados

Contar funes de transao

Determinar o fator de ajuste

Calcular o total de pontos de funo ajustados

Calcular o total de pontos de funo no ajustados

Procedimento de Contagem

Procedimento de Contagem

Determinar o tipo de contagem

Identificar o escopo de contagem e a fronteira da aplicao

Contar funes de dados

Contar funes de transao

Determinar o fator de ajuste

Calcular o total de pontos de funo ajustados

Calcular o total de pontos de funo no ajustados

Procedimento de Contagem

l Funes de dados e de transao

Identificarfunes

Atribuircomplexidade

Atribuir pesos

Requisitos (visodo usurio)

Tabelas de Referncia (IFPUG)

Treinamento em Anlise de Pontos de Funo 6

Procedimento de Contagem

l Funes de dadosl Representam a funcionalidade oferecida ao

usurio para cumprir requisitos de dadosl Podem ser de dois tipos:

l Arquivo Lgico Interno (ALI)l Arquivo de Interface Externa (AIE)

l O nome arquivo refere-se a grupos de dados logicamente correlatosl E no sua implementao fsica

Procedimento de Contagem

l Atribuindo complexidade a um ALI/AIEl Identificar os TERs e TEDs

l TER Tipo de elemento de registrol Subgrupo de dados dentro de um ALI/AIE

reconhecvel pelo usurio

l TED Tipo de elemento de dadol Campo nico, no repetitivo e reconhecvel pelo

usurio

Procedimento de Contagem

l Tabela de referncia - Complexidade de ALIs e AIEs

AltaAltaMdia> 5

AltaMdiaBaixa2-5

MdiaBaixaBaixa1

> 5020-501-19TED

TER

Procedimento de Contagem

x 10x 7x 5AIE

x 15x 10x 7ALI

AltaMdiaBaixaTipo de funcionalidade

l Peso das Funes de Dados

Treinamento em Anlise de Pontos de Funo 7

Procedimento de Contagem

l Funes de transaol Representam a funcionalidade oferecida ao

usurio para processar dados da aplicaol Podem ser de trs tipos:

l Entrada Externa (EE)l Sada Externa (SE)l Consulta Externa (CE)

Procedimento de Contagem

l Atribuindo complexidade a uma Funo de Transaol Identificar os TARs e TEDs

l TARs Tipos de arquivos referenciadosl Quantidade de ALIs/ AIEs mantidos (exceto CE)

ou referenciados pela Funo de transao

l TEDs Tipos de elementos de dadosl Campos reconhecveis pelo usurio, que cruzam

a fronteira da aplicao durante a Funo de transao

Procedimento de Contagem

l Tabela de referncia - Complexidade de EEs

AltaAltaMdia> 2

AltaMdiaBaixa2

MdiaBaixaBaixa< 2

> 155-151-4TED

TAR

Procedimento de Contagem

l Tabela de referncia - Complexidade de SEs e CEs

AltaAltaMdia> 3

AltaMdiaBaixa2-3

MdiaBaixaBaixa< 2

> 196-191-5TED

TAR

Treinamento em Anlise de Pontos de Funo 8

Procedimento de Contagem

l Peso das Funes de Transao

x 7x 5x 4SE

x 6x 4x 3EE

x 6x 4x 3CE

AltaMdiaBaixaTipo de funcionalidade

Procedimento de Contagem

Determinar o tipo de contagem

Identificar o escopo de contagem e a fronteira da aplicao

Contar funes de dados

Contar funes de transao

Determinar o fator de ajuste

Calcular o total de pontos de funo ajustados

Calcular o total de pontos de funo no ajustados

Procedimento de Contagem

__ x 6__ x 4__ x 3CE

__ x 7__ x 5__ x 4SE

__ x 6__ x 4__ x 3EE

__ x 10__ x 7__ x 5AIE

__ x 15__ x 10__ x 7ALI

C. AltaC. MdiaC. BaixaFuno

Total de PF no ajustados: ______ PF

Determinar o tipo de contagem

Identificar o escopo de contagem e a fronteira da aplicao

Contar funes de dados

Contar funes de transao

Determinar o fator de ajuste

Calcular o total de pontos de funo ajustados

Calcular o total de pontos de funo no ajustados

Procedimento de Contagem

Treinamento em Anlise de Pontos de Funo 9

l Fator de Ajustel Baseado em 14 caractersticas gerais do

sistemal Cada caracterstica est associada a descries

e critriosl A partir dos critrios de cada caracterstica,

calcula-se seu nvel de influncia que pode variar de 0 a 5.

l Pode influenciar os pontos de funo no ajustados de -35% a +35%.

Procedimento de Contagem Procedimento de Contagem

1. Teleprocessamento

2. Processamento Distribudo 3. Desempenho

4. Utilizao de mquina 5. Volume de Transaes

6. Entrada de dados on-line

7. Usabilidade 8. Atualizao de dados on-

line

9. Complexidade do processamento

10. Reutilizao de Cdigo

11. Facilidade de Implantao 12. Facilidade de Operao

13. Operao em Mltiplos locais

14. Facilidade de Manuteno/Alterao

Atribui-se um peso de 0 a 5 para cada caracterstica: 0- Nenhuma Influncia 3 - Influncia Mdia 1- Influncia Mnima 4 - Influncia Significativa

2- Influncia Moderada 5 - Grande Influncia

Determinar o tipo de contagem

Identificar o escopo de contagem e a fronteira d