otimização da produção

Download Otimização da produção

Post on 13-Apr-2017

2.425 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  • Otimizao da

    produo

    Albert Jos

    Hiago Marques

    Helberth Penha

  • Introduo

    A otimizao da produo tem sido uma das buscas

    constantes das organizaes.

    Para tanto, os gestores devem apoiar-se em informaes

    confiveis para tomar decises seguras.

    Cenrio atual:

    Maximizao dos Lucros

    Minimizao dos custos

    1/12

  • Introduo

    A rea de produo considerada a chave para a criao e

    a execuo das estratgia das empresas.

    Teoria das Restries:

    nova filosofia de pensamento gerencial que apareceu nos

    anos oitenta.

    2/12

  • A Teoria das Restries (Theory of Constraints - TOC)

    Oque ?

    Uma metodologia para identificao dos gargalos.

    Como funciona?

    descreve mtodos para maximizar o lucro operacional

    quando confrontado com algumas operaes com e sem

    restrio.

    3/12

  • Modelo Sistema de Gesto da Produo

    Teoria das Restries

    O modelo proposto apresentado sob a forma de

    processos, sendo que, cada processo possui um conjunto

    de atividades.

    Desenvolve um modelo de deciso composto de cinco

    passos:

    Identificar a

    restrio do sistema

    4/12

  • Modelo Sistema de Gesto da Produo

    Teoria das Restries

    O modelo proposto apresentado sob a forma de

    processos, sendo que, cada processo possui um conjunto

    de atividades.

    Desenvolve um modelo de deciso composto de cinco

    passos:

    Identificar a

    restrio do sistema

    Explorar ao mximo a

    restrio

    4/12

  • Modelo Sistema de Gesto da Produo

    Teoria das Restries

    O modelo proposto apresentado sob a forma de

    processos, sendo que, cada processo possui um conjunto

    de atividades.

    Desenvolve um modelo de deciso composto de cinco

    passos:

    Identificar a

    restrio do sistema

    Explorar ao mximo a

    restrio

    Subordinar todo o resto

    poltica de explorao

    4/12

  • Modelo Sistema de Gesto da Produo

    Teoria das Restries

    O modelo proposto apresentado sob a forma de

    processos, sendo que, cada processo possui um conjunto

    de atividades.

    Desenvolve um modelo de deciso composto de cinco

    passos:

    Identificar a

    restrio do sistema

    Explorar ao mximo a

    restrio

    Subordinar todo o resto

    poltica de explorao

    Elevar a Restrio do Sistema

    4/12

  • Modelo Sistema de Gesto da Produo

    Teoria das Restries

    O modelo proposto apresentado sob a forma de

    processos, sendo que, cada processo possui um conjunto

    de atividades.

    Desenvolve um modelo de deciso composto de cinco

    passos:

    Identificar a

    restrio do sistema

    Explorar ao mximo a

    restrio

    Subordinar todo o resto

    poltica de explorao

    Elevar a Restrio

    do Sistema

    Voltar ao primeiro passo, evitando que a

    inrcia das polticas atuais se torne uma

    restrio

    4/12

  • Otimizao da Produo na Teoria das Restries

    1. Balancear o fluxo e no a capacidade

    2. O nvel de utilizao de um recurso no-restrio no determinado

    por seu prprio potencial e sim por outra restrio do sistema

    3. A utilizao e ativao de um recurso no so sinnimos.

    4. Uma hora perdida no gargalo uma hora perdida no sistema inteiro.

    5. Uma hora economizada onde no gargalo apenas uma iluso.

    6. Os gargalos governam o ganho e o inventrio.

    7. O lote de transferncia no pode e muitas vezes no deve ser igual

    ao lote de processamento.

    8. O lote de processo deve ser varivel e no fixo, otimizado para cada

    operao.

    9. Considerar todas as restries simultaneamente.

    5/12

  • Otimizao da Produo na Teoria das Restries

    1. Balancear o fluxo e no a capacidade

    2. O nvel de utilizao de um recurso no-restrio no determinado

    por seu prprio potencial e sim por outra restrio do sistema

    3. A utilizao e ativao de um recurso no so sinnimos.

    4. Uma hora perdida no gargalo uma hora perdida no sistema inteiro.

    5. Uma hora economizada onde no gargalo apenas uma iluso.

    6. Os gargalos governam o ganho e o inventrio.

    7. O lote de transferncia no pode e muitas vezes no deve ser igual

    ao lote de processamento.

    8. O lote de processo deve ser varivel e no fixo, otimizado para cada

    operao.

    9. Considerar todas as restries simultaneamente.

    5/12

  • Otimizao da Produo na Teoria das Restries

    1. Balancear o fluxo e no a capacidade

    2. O nvel de utilizao de um recurso no-restrio no determinado

    por seu prprio potencial e sim por outra restrio do sistema

    3. A utilizao e ativao de um recurso no so sinnimos.

    4. Uma hora perdida no gargalo uma hora perdida no sistema inteiro.

    5. Uma hora economizada onde no gargalo apenas uma iluso.

    6. Os gargalos governam o ganho e o inventrio.

    7. O lote de transferncia no pode e muitas vezes no deve ser igual

    ao lote de processamento.

    8. O lote de processo deve ser varivel e no fixo, otimizado para cada

    operao.

    9. Considerar todas as restries simultaneamente.

    5/12

  • Otimizao da Produo na Teoria das Restries

    1. Balancear o fluxo e no a capacidade

    2. O nvel de utilizao de um recurso no-restrio no determinado

    por seu prprio potencial e sim por outra restrio do sistema

    3. A utilizao e ativao de um recurso no so sinnimos.

    4. Uma hora perdida no gargalo uma hora perdida no sistema inteiro.

    5. Uma hora economizada onde no gargalo apenas uma iluso.

    6. Os gargalos governam o ganho e o inventrio.

    7. O lote de transferncia no pode e muitas vezes no deve ser igual

    ao lote de processamento.

    8. O lote de processo deve ser varivel e no fixo, otimizado para cada

    operao.

    9. Considerar todas as restries simultaneamente.

    5/12

  • Otimizao da Produo na Teoria das Restries

    1. Balancear o fluxo e no a capacidade

    2. O nvel de utilizao de um recurso no-restrio no determinado

    por seu prprio potencial e sim por outra restrio do sistema

    3. A utilizao e ativao de um recurso no so sinnimos.

    4. Uma hora perdida no gargalo uma hora perdida no sistema inteiro.

    5. Uma hora economizada onde no gargalo apenas uma iluso.

    6. Os gargalos governam o ganho e o inventrio.

    7. O lote de transferncia no pode e muitas vezes no deve ser igual

    ao lote de processamento.

    8. O lote de processo deve ser varivel e no fixo, otimizado para cada

    operao.

    9. Considerar todas as restries simultaneamente.

    5/12

  • Otimizao da Produo na Teoria das Restries

    1. Balancear o fluxo e no a capacidade

    2. O nvel de utilizao de um recurso no-restrio no determinado

    por seu prprio potencial e sim por outra restrio do sistema

    3. A utilizao e ativao de um recurso no so sinnimos.

    4. Uma hora perdida no gargalo uma hora perdida no sistema inteiro.

    5. Uma hora economizada onde no gargalo apenas uma iluso.

    6. Os gargalos governam o ganho e o inventrio.

    7. O lote de transferncia no pode e muitas vezes no deve ser igual

    ao lote de processamento.

    8. O lote de processo deve ser varivel e no fixo, otimizado para cada

    operao.

    9. Considerar todas as restries simultaneamente.

    5/12

  • Otimizao da Produo na Teoria das Restries

    1. Balancear o fluxo e no a capacidade

    2. O nvel de utilizao de um recurso no-restrio no determinado

    por seu prprio potencial e sim por outra restrio do sistema

    3. A utilizao e ativao de um recurso no so sinnimos.

    4. Uma hora perdida no gargalo uma hora perdida no sistema inteiro.

    5. Uma hora economizada onde no gargalo apenas uma iluso.

    6. Os gargalos governam o ganho e o inventrio.

    7. O lote de transferncia no pode e muitas vezes no deve ser igual

    ao lote de processamento.

    8. O lote de processo deve ser varivel e no fixo, otimizado para cada

    operao.

    9. Considerar todas as restries simultaneamente.

    5/12

  • Otimizao da Produo na Teoria das Restries

    1. Balancear o fluxo e no a capacidade

    2. O nvel de utilizao de um recurso no-restrio no determinado

    por seu prprio potencial e sim por outra restrio do sistema

    3. A utilizao e ativao de um recurso no so sinnimos.

    4. Uma hora perdida no gargalo uma hora perdida no sistema inteiro.

    5. Uma hora economizada onde no gargalo apenas uma iluso.

    6. Os gargalos governam o ganho e o inventrio.

    7. O lote de transferncia no pode e muitas vezes no deve ser igual

    ao lote de processamento.

    8. O lote de processo deve ser varivel e no fixo, otimizado para cada

    operao.

    9. Considerar todas as restries simultaneamente.

    5/12

  • Otimizao da Produo na Teoria das Restries

    1. Balancear o fluxo e no a capacidade

    2. O nvel de utilizao de um recurso no-restrio no determinado

    por seu prprio potencial e sim por outra restrio do sistema

    3. A utilizao e ativao de um recurso no so sinnimos.

    4. Uma hora perdida no gargalo uma hora perdida no sistema inteiro.

    5. Uma hora economizada onde no gargalo apenas uma iluso.

    6. Os gargalos governam o ganho e o inventrio.

    7. O lote de transferncia no pode e muitas vezes no deve ser igual

    ao lote de processamento.

    8. O lote de p

Recommended

View more >