origem da vida  geraÇÃo espontÂnea ou abiogÊnese até o século xix, imaginava-se que os...

Download Origem da Vida  GERAÇÃO ESPONTÂNEA OU ABIOGÊNESE Até o século XIX, imaginava-se que os seres vivos poderiam surgir não só da reprodução, mas, também

If you can't read please download the document

Post on 19-Apr-2015

105 views

Category:

Documents

1 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  • Slide 1
  • Slide 2
  • Origem da Vida GERAO ESPONTNEA OU ABIOGNESE At o sculo XIX, imaginava-se que os seres vivos poderiam surgir no s da reproduo, mas, tambm espontaneamente da matria inanimada, sem vida. Para essa hiptese, determinados materiais continham um princpio ativo que os transformavam em seres vivos. Assim se explicava o surgimento de larvas em frutas maduras. BIOGNESE Muitos cientistas no concordavam com a abiognese, dentre eles podemos citar: Francesco Redi Esse cientista derrubou a hiptese da abiognese com o experimento das moscas. Frascos 1 Frascos 2
  • Slide 3
  • THE SIMPSONS http://www.youtube.com/watc h?v=faRlFsYmkeY http://www.youtube.com/watc h?v=faRlFsYmkeY
  • Slide 4
  • Louis Pasteur Esse cientista trabalhando com experimentos com bico de cisne contribuiu para derrubar a teoria da abiognese. A soluo preparadaO gargalo aquecido e moldado. Mesmo com o balo aberto, a soluo no apresentou qualquer manifestao de vida. A soluo fervida e esterilizada Ao quebrar o gargalo, microorganismos no so encontrados na soluo. Os frascos com pescoo de Cisne, de Pasteur, derrubaram definitivamente a teoria da ABIOGNESE, provando que toda vida provm de outra vida preexistente.
  • Slide 5
  • PANSPERMIA CSMICA OU HIPTESE EXTRATERRESTRE Para essa hiptese, a vida teria se desenvolvido em vrias regies do universo e que microorganismos podiam viajar pelo espao sideral e colonizar outros planetas. Assim a vida teria chegado terra pela queda de um meteoro. Tal teoria torna-se falsa, pois o choque de um meteoro com a atmosfera da terra provoca exploso e incndio, no havendo microorganismo que suportasse tal acontecimento. O principal defensor dessa hiptese foi o fsico e qumico sueco Svante August Arrhenius.
  • Slide 6
  • Surgem os oceanos, rios e lagos TEORIA DOS COACERVADOS OU (HIPTESE DE OPARIN) Para essa teoria, a vida surgiu da evoluo lenta de substncias qumicas. Acompanhe o esquema para entender essa teoria. Terra Primitiva Mudana da superfcie terrestre e da atmosfera Aminocidos formam protenas que, ao longo dos anos, formam COACERVADOS Surgem os seres unicelulares Surgem os seres pluricelulares A terra sofria constantes erupes vulcnicas e sua atmosfera no tinha oxignio O vapor de gua eliminado dos vulces forma a chuva que resfria a terra, surge o oxignio Na gua surgem molculas orgnicas Os coacervados so molculas de protena revestidas por gua, no interior delas forma-se o DNA. Os coacervados do origem a seres unicelulares hetertrofos. Com a diminuio do alimento esses seres se tornam auttrofos Ao longo de bilhes de anos os seres unicelulares do origem aos pluricelulares
  • Slide 7
  • Stanley Miller reproduziu as condies primitivas da terra em laboratrio, comprovando parte da Teoria dos Coacervados. O EXPERIMENTO DE STANLEY MILLER 1- Aquecimento da gua 2 - A gua fervendo elimina vapor que circula no aparelho. 3- Descargas eltricas simulam os raios presentes na atmosfera primitiva. 4 Mistura de gases que supostamente estariam na atmosfera primitiva. 5 Local onde ocorreu a condensao do vapor de gua e dos gases. 6 Frascos onde amostras da mistura so retiradas para anlise.
  • Slide 8
  • DIFERENA ENTRE A CLULA ANIMAL E VEGETAL Clula Animal Clula Vegetal Membrana Plasmtica Citoplasma Ncleo Membrana Celulsica ou Parede Celular ( um reforo de celulose que fica por fora da membrana plasmtica nas clulas vegetais)
  • Slide 9
  • Evoluo dos Seres Vivos Uma viso geral da vida na terra A Importncia dos Fsseis O que so fsseis? Adaptao Cada ser vivo tem caractersticas favorveis para sobrevivncia em determinado ambiente, se o ambiente sofre mudanas, essas caractersticas podem no ser mais favorveis. Vejamos um exemplo. Rato Canguru Raposa rtica O rato canguru um pequeno roedor que vive no deserto. Passa o dia escondido, saindo noite para se alimentar. Suas fezes so secas e seus rins produzem pouca urina, esse animal no produz suor. A raposa do rtico vive em regies frias. Seu corpo coberto por pelos longos e uma grossa camada de gordura, isso reduz a perda de calor, contribuindo para manter a temperatura do corpo.
  • Slide 10
  • Seleo Natural Para entender esse conceito, veja o caso das mariposas de Manchester, na Inglaterra. Tronco das rvores sem poluio Mariposa Escura Mariposa Clara Tronco das rvores com poluio Mariposa Escura Mariposa Clara Seleo natural o processo pelo qual a natureza seleciona os seres melhor adaptados sobrevivncia no ambiente.
  • Slide 11
  • Evoluo o processo de transformao pelo qual passam os seres vivos atravs dos tempos, incluindo a origem de novas espcies. Dois cientistas tentaram explicar a evoluo dos seres vivos. LAMARCK (Lamarckismo) Esse cientista criou a LEI DO USO E DESUSO que dizia que os rgos se tornam mais fracos ou fortes dependendo do uso ou no. Assim ele explicava o fato das girafas terem pescoo longo. Segundo a teoria de LAMARCK, o uso freqente aumentou o pescoo da girafa e essa caracterstica, por ser til, foi transmitida aos descendentes.
  • Slide 12
  • DARWIN (Darwinismo) Esse cientista explicou pela SELEO NATURAL o fato das girafas terem pescoo longo. Segundo a teoria de Darwin, a seleo natural age fazendo com que os mais aptos sobrevivam e, com eles, sejam preservadas as caractersticas que permitam espcie reproduzir-se e sobreviver. MUTAES So alteraes que ocorrem no material gentico, podendo ser espontneas ou provocadas. As mutaes resultam no aparecimento de novas caractersticas que podem ser favorveis ou no a adaptao dos seres vivos. A natureza quem vai fazer essa seleo.
  • Slide 13
  • Slide 14
  • Abiognese x Biognese Defendida por: Aristteles (384-322 aC) Jan Baptist van Helmont (1577-1644) John T. Needham (1713-1781 ) Defendida por: Francesco Redi (1626-1697) Lzzaro Spallanzani (1729-1799) Louis Pasteur (1822- 1895)
  • Slide 15
  • AT SCULO XVII GERAO ESPONTNEA(ABIOGNESE) x CRIAO DIVINA (CRIACIONISMO) A PARTIR DO SCULO XVII SURGIRAM DVIDAS LOUIS PASTEUR CHARLES DARWIN
  • Slide 16
  • Hipteses sobre a origem da vida H pelo menos 3 hipteses propostas: a)Origem por criao divina (criacionista) b)Origem extraterrestre (panspermia csmica) c)Origem por evoluo qumica
  • Slide 17
  • 1. Hiptese da Criao Divina (criacionismo- fixismo) O conceito Trata-se de uma das hipteses mais antigas conhecidas. Prope que Deus tenha criado o universo e a vida. No possvel comprov-la, nem tampouco refut-la. As idias criacionistas originalmente surgiram junto com uma outra linha de raciocnio: o fixismo. O pensamento era: uma vez que Deus criou o universo e a vida, tudo perfeito e est adequadamente pronto, no h evoluo ou alterao na 'criao'. Atualmente o fixismo foi substitudo pelo evolucionismo, dadas as evidncias da ocorrncia da evoluo das espcies. Mas o criacionismo continua vivo.
  • Slide 18
  • 2-Panspermia Csmica ou Hiptese extraterrena Esta teoria explica que a vida sempre existiu no Universo. Teria se originado em outros planetas e chegado a Terra atravs de uma possvel presso de radiao emitida por partculas luminosas. Admite-se que micrbios vindos em partculas de poeira ou em meteoritos de origem extraterrena foram a fonte da vida da Terra. Arrhenius denominou esta forma de vida de cosmozorios e Schultz de bigenos. Estas criaturas poderiam contaminar a superfcie de qualquer planeta com condies bsicas para a vida. Esta teoria tem pouca aceitao.
  • Slide 19
  • 3-A hiptese de Oparin e Haldane Evoluo Qumica Oparin, A I (1894-1980 Haldane, J.B.S (1892-1964) Os primeiros seres vivos- Molculas orgnicas que teriam se formado na atmosfera primitiva e depois nos mares a partir de Substncias inorgnicas. Metano CH 4 Amnia NH 3 Hidrognio H 2 Vapor de H 2 O Dcada de 1920- hipteses semelhantes Composio qum. atmosf. primitiva
  • Slide 20
  • Esquema da Hiptese de Oparin e Haldane coacervatos Primeiras clulas procariticas Atmosfera primitiva Mares primitivos
  • Slide 21
  • Formao do caldo nutritivo
  • Slide 22
  • Metano CH4 Amnia NH3 Nesse momento teriam surgido os primeiros seres vivos
  • Slide 23
  • COACERVATOS AGLOMERADOS DE PROTENAS.
  • Slide 24
  • STANLEY MILLER RECRIOU PROVVEL ATMOSFERA DA TERRA PRIMITIVA (1953) (COMPROVOU A TEORIA DE OPARIN) MISTUROU CH 4, NH 3, H 2 e H 2 O SUBMETIDAS COM DESCARGAS ELTRICAS (SIMULANDO RAIOS) DURANTE 1 SEMANA (ENCONTROU AMINOCIDOS NO LQUIDO)
  • Slide 25
  • Oparin no teve condies de provar sua hiptese. Mas, em 1953, Stanley Miller que na poca trabalhava com Harold C. Urey na Universidade de Chicago, realizou em laboratrio uma experincia. Colocou num balo de vidro: metano, amnia, hidrognio e vapor de gua. Submeteu-os a aquecimento prolongado. Uma centelha eltrica de alta tenso cortava continuamente o ambiente onde estavam contidos os gases. Ao fim de certo tempo, Miller comprovou o aparecimento de molculas de aminocido no interior do balo, que se acumulavam no tubo em U. Pouco tempo depois, em 1958, Sidney Fox (1912-1998) submeteu uma mistura de aminocidos secos a aquecimento prolongado e demonstrou que eles reagiam entre si, formando cadeias peptdicas, com o aparecimento de molculas proticas pequenas. Essas protenas, quando aquecidas em soluo aquosa, unem-se espontaneamente, formando microsferas. Estas ficam separadas do meio por uma membrana, podem aumentar de tamanho em funo do acmulo de outras protenas em seu interior e podem at mesmo se dividir. No so ser

Recommended

View more >