ORDEM DE SERVIÇO Nº 001, DE 30 DE SETEMBRO DE 2005 ?· ordem de serviÇo nº 001, de 30 de setembro…

Download ORDEM DE SERVIÇO Nº 001, DE 30 DE SETEMBRO DE 2005 ?· ordem de serviÇo nº 001, de 30 de setembro…

Post on 11-Nov-2018

213 views

Category:

Documents

0 download

TRANSCRIPT

  • ORDEM DE SERVIO N 001, DE 30 DE SETEMBRO DE 2005

    O DIRETOR-GERAL DO DEPARTAMENTO NACIONAL DE PRODUO MINERAL - DNPM, no uso de suas atribuies que lhe confere o artigo art. 17, incisos XI e VI, da Portaria MME n 385, de 13/08/03 (Regimento Interno do

    DNPM),

    Considerando a necessidade de disciplinar e uniformizar os procedimentos

    relativos celebrao de Acordos de Cooperao Tcnica para Fiscalizao da

    Compensao Financeira para Explorao de Recursos Minerais CFEM delegadas aos

    Chefes dos Distritos, atravs da Portaria n 347, de 29/09/04, em seu art. 4, inc. X ;

    RESOLVE: estabelecer os seguintes procedimentos e rotinas a serem observados nos

    processos de celebrao de Acordos de Cooperao Tcnica para Fiscalizao da

    Compensao Financeira para Explorao de Recursos Minerais CFEM:

    DO PEDIDO PARA CELEBRAO DE ACORDO TCNICO

    1. Os Estados ou Municpios, atravs de seus respectivos representantes

    legais, podero solicitar ao Chefe do Distrito do DNPM da respectiva rea de abrangncia

    a celebrao de Acordo de Cooperao Tcnica.

    2. O Acordo de Cooperao Tcnica dever ser protocolizado no Distrito do

    DNPM da rea de abrangncia do Estado ou Municpio interessado, em 04(quatro) vias,

    devidamente assinadas, atravs de ofcio dirigido ao Chefe do Distrito.

    DA FORMAO DO PROCESSO

    3. Recebido pelo Setor de Protocolo do Distrito do DNPM o requerimento

    do Estado ou Municpio interessado na celebrao do Acordo de Cooperao Tcnica,

    este providenciar a formao e autuao do processo.

    4. Aps a formao e autuao do processo pelo Setor de Protocolo do

    Distrito, este o remeter ao Setor de Arrecadao para anlise.

  • DA ANLISE DO PROCESSO

    5. Ao Setor de Arrecadao cabe to-somente verificar se o Acordo de

    Cooperao Tcnica obedece integralmente o modelo disponibilizado no stio do DNPM:

    www.dnpm.gov.br, e se preenche os requisitos dispostos no item 2 desta Ordem de

    Servio.

    6. Caso o Acordo de Cooperao Tcnica no obedea rigorosamente todas

    as regras especificadas no modelo disponibilizado no stio do DNPM, o servidor do Setor

    de Arrecadao deve apontar os pontos discordantes para, em seguida, sugerir que o

    Chefe do Distrito no o assine e remeta-o para anlise da Procuradoria Jurdica da Sede do

    DNPM.

    7. Caso o Acordo de Cooperao Tcnica obedea rigorosamente todas as

    regras especificadas no modelo disponibilizado no stio do DNPM, o servidor do Setor de

    Arrecadao deve sugerir ao Chefe do Distrito sua assinatura.

    8. Assinado o Acordo de Cooperao Tcnica pelo Chefe do Distrito, o

    processo dever seguir ao Setor de Arrecadao para elaborao do extrato de publicao,

    sem o preenchimento do nmero.

    DA REMESSA DO PROCESSO DIPAR, BEM COMO SUA PUBLICAO

    9. Finalizada a etapa do item 8, o processo ser enviado Diretoria de

    Planejamento e Arrecadao DIPAR para numerao do extrato de publicao e, em ato

    contnuo, Diretoria de Cadastro Mineiro - DICAM para publicao no Dirio Oficial da

    Unio, observando-se o prazo estipulado no pargrafo nico, do art. 61, da Lei n

    8.666/931.

    10. Aps o atesto da DICAM, relativo publicao do extrato do Acordo de

    Cooperao Tcnica no Dirio Oficial da Unio, o processo ser remetido Diretoria de

    Planejamento e Arrecadao DIPAR para cadastramento no Sistema de

    Acompanhamento de Acordos de Cooperao Tcnica para Fiscalizao da CFEM e,

    finalmente, devolvido a origem (Distrito do DNPM).

    DA VIGNCIA

    11. Esta Ordem de Servio entra em vigor na data de sua publicao.

    MIGUEL ANTONIO CEDRAZ NERY Diretor-Geral

    1 Art. 61, nico. A publicao resumida do instrumento de contrato ou de seus aditamentos na imprensa oficial,

    que condio indispensvel para sua eficcia, ser providenciada pela Administrao at o quinto dia til do ms seguinte ao de sua assinatura, para ocorrer no prazo de vinte dias daquela data, qualquer que seja o seu valor, ainda que sem nus, ressalvado o disposto no art. 26 desta Lei.

Recommended

View more >