orçamento público decifrando a linguagem

Download Orçamento público decifrando a linguagem

Post on 24-Jul-2015

48 views

Category:

Government & Nonprofit

1 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  • ORAMENTOPBLICO:

    DECIFRANDOA LINGUAGEM

  • O desafio de promover e garantir os direitos das crianas eadolescentes brasileiros a condies dignas de sade, educao,assistncia social e medidas de proteo contra violaes passanecessariamente por uma maior eficincia,eqidade e efetividadena alocao e implementao do gasto pblico do pas.

    Com a crescente descentralizao e municipalizao das polticaspblicas, a participao e a mobilizao da sociedade civil napreparao e acompanhamento do oramento pblico municipaltornam-se da maior importnciapara incluir projetos d e interesseda comunidade e corrigir eventuais desvios na sua execuo.

    Nessa direo,o UNICEF e a Fundao Joo Pinheiro, de MinasGerais, tm a satisfao de colocar disposio do pblicobrasileiro e das instituies e lideranas que trabalham na questooramentria esta coleo de cinco volumes sobre o

  • GLOSSRIO DETERMOS SOBREORAMENTOS, LICITAES E

    CONTABILIDADE PBLICA

    FUNDAO J O O PINHEIROUNICEF

  • Este glossrio integra a coleo

    . Ele foi conce-

    bido para apoiar a compreenso de termos tc-

    nicos sobre oramento, licitaes e contabilidade

    pblica mais usuais na negociao e execuo

    do oramento, assim como oferecer referncias

    sobre a legislao pertinente, no pretendendo

    abordar toda a terminologia que envolve o tema.

    Termos e expresses constantes dos demais

    volumes da coleo podero ser encontrados nas

    pginas a seguir. Nos verbetes,voc encontrar

    referncia sobre onde eles aparecem nos

    volumes da coleo.

    Em alguns casos,a parece a indicao ,

    mostrando que o significado do verbete procu-

    rado sinnimo de outro.Diversos verbetes tra-

    zem a orientao , buscando

    oferecer ao leitor um entendimento mais com-pleto do termo analisado. Os termos ou expres-

    ses em negrito na descrio de um verbete indi-

    cam que seu significado consta deste glossrio.

    Para melhor identificao dos problemas a

    solucionar,utilize o ndice Remissivo.

    Oramento

    Pblico: construindo a cidadania

    Veja

    Consulte tambm

  • 6Decifrandoa linguagem

    [A]

  • A7

    ACOMPANHAMENTO DA EXECUO ORAMENTRIA

    Verificao do cumprimento dos objetivos expressos e quantificados no or-amento e da adequao dos meios empregados, realizada pelos rgoscompetentes da Administrao Pblica, tal como o rgo de Oramento e ode Contabilidade. Deve resultar num sistema de informaes sobre desvioseventuais entre o programado e o executado, em relao a projeto eatividade.

    ADJUDICAO

    Ato administrativo do ordenador de despesa, aps o julgamento da pro-posta tcnica (quando houver) e comercial e sua respectiva homologao,atravs do qual a Administrao Pblica vincula o objeto da licitao aointeressado classificado em primeiro lugar, confirmando-o como o detentorda proposta mais vantajosa dentre os concorrentes (art. 43, IV, Lei 8.666/93) e podendo, na seqncia, firmar o contrato de prestao de serviosou fornecimento de bens.

    ADMINISTRAO PBLICA

    Conjunto de todos os rgos pblicos institudos legalmente para a realizaodos objetivos constitucionais do governo, seja nas esferas federal, estadualou municipal, atravs da prestao de servios, execuo de investimentos,implementao de programas sociais e regulao de atividades de toda na-tureza em benefcio do interesse pblico. integrado pelos servidores p-blicos e deve atuar segundo os princpios de legalidade, impessoalidade,moralidade, publicidade e razoabilidade (art. 37, CF). Difere do conceitode governo, pois, ao contrrio deste, no desenvolve atividade poltica, esim atos administrativos, visando a execuo instrumental da ao gover-namental. Recebe tambm a designao de Poder Executivo, quando sebusca dar significado responsabilidade constitucional para execuo daao governamental. A Administrao Pblica classificada em Adminis-trao Pblica Direta e Indireta.(13, 18, ENTENDENDO)

  • 8Decifrandoa linguagem

    ADMINISTRAO PBLICA DIRETA

    Conjunto de rgos pblicos vinculados diretamente ao chefe da esfera go-vernamental que integram, que no possuem personalidade jurdica pr-pria, patrimnio e autonomia administrativa e cujas despesas so realiza-das diretamente atravs do oramento da referida esfera, como, por exem-plo, secretarias, departamentos, sees, setores e coordenadorias.

    Consulte tambm Administrao Pblica.

    ADMINISTRAO PBLICA INDIRETA

    Conjunto de rgos pblicos vinculados indiretamente ao chefe da esferagovernamental que integram, que possuem personalidade jurdica prpria(autarquias, fundaes, sociedades de economia mista, empresas p-blicas e outras entidades de direito privado), patrimnio e autonomia ad-ministrativa e cujas despesas so realizadas atravs de oramento prprio.

    Consulte tambm Administrao Pblica.

    ALIENAO DE BENS

    Processo administrativo de venda de bens mveis e imveis. Significa a trans-ferncia de domnio de bens pblicos a terceiros. Est sujeita prviaautorizao legislativa quando se tratar da alienao de bens imveis. Nasdemais situaes, os bens devem ser alienados obrigatoriamente atravs damodalidade de licitao leilo.

    (50, 56, ENTENDENDO)Consulte tambm Licitao.

    ANULAO DE DESPESA

    Ato administrativo, promovido pelo rgo central de oramento, que cancelaparcial ou totalmente o valor de um crdito oramentrio no nvel de deter-minado elemento de despesa de um projeto/atividade oramentrio, paraaproveitar o saldo para suplementao de outro crdito oramentrio, devi-do a crdito adicional suplementar ou especial. Pode tambm tratar-se docancelamento de despesa em razo da anulao de empenho j realizado.

    (45, ENTENDENDO)

  • A9

    ANULAO DE EMPENHO

    Anulao parcial ou global do empenho, revertendo-se o valor para a do-tao correspondente.

    APLICAO DE 25% NA EDUCAO

    A Unio aplicar, anualmente, nunca menos de 18%, e os estados, o Dis-trito Federal e os municpios 25%, no mnimo, da receita resultante de im-postos, compreendida a proveniente de transferncias, na manuteno edesenvolvimento do ensino (art. 212, CF). Alm disso, nos dez primeirosanos da promulgao da Emenda Constitucional n 14, de 13.09.96, exceo da Unio, os demais entes federados destinaro no menos de 60%desses recursos para a manuteno e desenvolvimento do ensinofundamental, com o objetivo de assegurar a universalizao de seuatendimento e a remunerao condigna do magistrio (art. 5, EC 14/96).Consulte tambm Fundo de Manuteno e Desenvolvimento do Ensino Fundamental eValorizao do Magistrio.

    APROVAO DA LEI DE DIRETRIZES ORAMENTRIAS

    A apreciao e aprovao do projeto de Lei de Diretrizes Oramentriasseguem, de forma geral, o processo previsto para o projeto de Lei do Or-amento Anual. Em princpio, sua aprovao deve ocorrer no primeiro se-mestre da sesso legislativa, visto que a Constituio Federal determina queesta no poder ser interrompida sem a aprovao da LDO (art. 57, 2,CF). Cabe Comisso de Oramento parecer prvio sobre o projeto delei e as emendas propostas, antes delas serem apreciadas pelo Plenrio.

    Consulte tambm Aprovao da Lei do Oramento Anual, Emenda e Publicao da Lei doOramento Anual.

    APROVAO DA LEI DO ORAMENTO ANUAL

    O projeto de Lei do Oramento Anual apreciado e aprovado pela As-semblia Legislativa, Cmara Municipal ou Assemblia Distrital, no caso,respectivamente, de estado, municpio ou Distrito Federal, segundo os prazose critrios definidos nos regimentos internos dessas casas. No caso da

  • 10

    Decifrandoa linguagem

    Unio, deve ser apreciado pela Cmara dos Deputados e pelo SenadoFederal (art. 166, 2, CF). Cabe Comisso de Oramento parecer pr-vio sobre o projeto de lei, antes de sua apreciao pelo Plenrio. As emen-das dos parlamentares tambm devem ser apreciadas pela Comisso deOramento, que, sobre elas, emitir parecer (art. 166, 2, CF). O proje-to de lei deve ser apreciado antes do encerramento da sesso legislativa.Uma vez aprovado, com ou sem emendas, ele remetido para o Chefedo Poder Executivo, para sua sano. Na existncia de vetos, o projeto retornaao Legislativo para nova apreciao. Na seqncia, o projeto aprovadodever ser publicado para entrar em vigor.

    Consulte tambm Emenda e Publicao da Lei do Oramento Anual.

    ARO

    Sigla que significa Emprstimo por Antecipao de Receita Oramentria.

    (54, ENTENDENDO)

    ASPECTO QUALITATIVO DO PATRIMNIO

    Qualitativamente, o Patrimnio entendido como um conjunto de bens, cr-ditos, dbitos, dotaes e previses que, em determinado momento, encon-tram-se disposio do ente pblico, concorrendo para a realizao deseus fins.

    Consulte tambm Patrimnio.

    ASPECTO QUANTITATIVO DO PATRIMNIO

    Quantitativamente, o Patrimnio um fundo de valores, constitudo pela ex-presso monetria dos elementos Ativo, Passivo e Situao Lquida.

    Consulte tambm Patrimnio.

    ATIVIDADE

    Conjunto de operaes de natureza contnua, necessrias manuteno daao governamental e operao dos servios pblicos existentes.

    (33, ENTENDENDO; 30, 32, VIABILIZANDO)

  • A11

    ATIVO

    Classificao contbil geral que compreende os valores positivos dopatrimnio de uma instituio, como os bens, valores e crditos sua dis-posio. Subdivide-se em Ativo Financeiro, Permanente e Compensado.

    ATIVO COMPENSADO

    Classificao contbil de contas do balano patrimonial, que compreendeos valores em poder de terceiros ou recebidos de terceiros e os valores no-minais emitidos, contabilizados em contas de compensao apenas paraefeito de registro e controle, no alterando o patrimnio quando do seuregistro, mas com possibilidade de modific-lo no futuro.

    ATIVO FINANCEIRO

    Classificao contbil de contas do balano patrimonial, que compreendeas disponibilidades de recursos realizveis independentemente de autoriza-o oramentria e os valores numerrios (art. 105, 1, Lei 4.320/64). composto pelos grupos de contas do Disponvel (dinheiro em caixa, saldosbancrios