orcamento publico

Download orcamento publico

Post on 20-Jun-2015

642 views

Category:

Documents

5 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  • 1. ORAMENTO PBLICOsavionascimento91011@gmail.com

2. 1_ CONCEITO Instrumento de planejamento da aogovernamental, composto das despesasfixadas pelo Poder Legislativo (PL),autorizando ao Poder Executivo (PE)realiz-lasdurante umexercciofinanceiro, mediante a arrecadao dereceitassuficientes e previamenteestimadas. 3. 2. Tipos de Oramento Critrio: modo de elaboraoLegislativo: A elaborao, a votao e aaprovao sao de competncias do PL,cabendo ao PE a sua execuao. (CF/1891)Executivo: A elaborao, a aprovao, aexecuo e o controle so decompetncias do PE. (CF/1937)Misto: a elaborao e a execuo socompetncias do PE, cabendo ao PL asua votao e seu controle. 4. 3_ DIMENSOES OU ASPECTOS DO ORAMENTO Forma de observao (paradigma, visao): Jurdica: STF considera o oramento uma lei formal. Econmica: plano de aao governamenal, isto , opoder de intervir na atividade econmica (emprego,renda). Financeira: fluxo de entrada e sada de recursos. Poltica: definiao de prioridades, visando inclusoe realizao de programas governamentais noplano de ao a ser executado. Tcnica: formalidades tcnicas e legais exigidas noprocesso oramentrio. 5. 4. NATUREZA JURDICA DO ORAMENTO Formal: pois nao gera direito de exigncia desua realizaao por via judicial (princpio dareserva do possvel). Caractristicas da LOA:Formal (meio de planejamento autorizativo);Temporria;Especial (art. 166, 7);Ordinria (quorum de aprovaao: m.s.). 6. 5. PRINCPIOS ORAMENTRIOS Institutosnorteadores doprocessooramentrio. Objetivam assegurar ocumprimento dos fins a que se propoe ooramento. Princpio da Legalidade:PPA, LDO e LOAABRANGNCIAPlanos, Programas, Transposiao, Remanejamentoou transferncia de recursos de uma dotaao paraoutra, bem como a instituiao de fundos e O.C. 7. Princpio da Legalidade: Pressuposto legal: art. 5, II, c/c art. 37 daCF/88. Define a prescrio legal desubordinao da Administrao Pblica(AP) aos preceitos constitucionais, notrato da matria oramentria, no queconcerne s leis do Plano Plurianual(PPA), as diretrizes oramentrias (LDO)e os oramentos anuais (LOA), todas deiniciativa do chefe do PE (art. 165, CF/88). 8. Princpio da Anualidade:periodicidade anual do oramento.O exerccio financeiro coincide com o ano civil (art. 34 da Lei n 4.320/64).LC exerccio financeiro, a vigncia, os prazos, a elaboraao e organizaao das leis financeiras (art. 165, 9, CF/88). Resultado da gestao ANO I ANO II 9. Previso constitucional:Art. 165. Leis de iniciativa do Poder Executivoestabelecero:III - os oramentos anuais. importante mencionar: 9 - Cabe lei complementar:I - dispor sobre o exerccio financeiro, avigncia, os prazos, a elaborao e a organizaodo plano plurianual, da lei de diretrizesoramentrias e da lei oramentria anual; 10. Princpio da Unidade:Previsao legal: art. 2 da Lei n 4.320/64:Art. 2 A Lei do Oramento conter a discriminao da receita e despesa de forma aevidenciar a poltica econmica financeira e o programa de trabalho do Governo, obedecidos os princpios de unidade universalidade e anualidade.existncia de uma nica lei oramentria para cada ente federativo. Esse princpio segue a concepao datotalidade(mltiplos oramentos consolidao), pois determina que todas as receitas e despesas, ainda que constante de trs peas oramentrias distintas, devem constar de uma nica lei. 11. Princpio da Universalidade: Previso legal_ art. 165, 5, da CF/88 (implcito); art.2 a 4 da Lei n 4.320/64 (explcito):5- A lei oramentria anual compreender:I - o oramento fiscal referente aos Poderes da Unio, seus fundos, rgos eentidades da administrao direta e indireta, inclusive fundaes institudase mantidas pelo Poder Pblico;II - o oramento de investimento das empresas em que a Unio, direta ouindiretamente, detenha a maioria do capital social com direito a voto;III - o oramento da seguridade social, abrangendo todas as entidades ergos a ela vinculados, da administrao direta ou indireta, bem como osfundos e fundaes institudos e mantidos pelo Poder Pblico.Art.3 A Lei de Oramentos compreender todas as receitas,inclusive as de operaes de crdito autorizadas em lei.Art. 4 A Lei de Oramento compreender todas as despesasprprias dos rgos do Governo e da administraocentralizada, ou que, por intermdio deles se devam realizar,observado o disposto no artigo 2. 12. O oramento deve conter todas as receitas etodas as despesas, compreendendo um planofinanceiro global.Essa centralizaao tem por finalidade oequilbrio oramentrio.RECEITADESPESATODASTODAS 13. Princpio do Oramento Bruto: Previsao legal: art. 6 da Lei n 4.320/64:Art. 6 Todas as receitas e despesasconstaro da Lei de Oramento pelos seustotais, vedadas quaisquer dedues. Impede a incluso de importncias (valores) lquidas.A BRECEITADESPESARECEITA DESPESA IPVA100,00 IPVA50,00TRANSFERNCIA50,00SALDO 50,00 14. Princpio da Programao:Necessidade de estruturar o oramento peloschamados programas, ou seja, obrigatoriedade deespecificar os gastos por meio dos programas detrabalho. um princpio moderno decorrente da evoluo dasfunes oramentrias e tem por caracterstica ocunho poltico e formal de instrumento deplanejamento das aoes governamentais queenvolvem a implantaao do chamado oramento-programa.alteraoPPA LDO LOA PROGRAMA 15. Princpio do Equilbrio:o montante das despesas (fixadas) no deveriaultrapassara receitaprevista.Assimestabelece-se (legislador) mecanismo decontrole da despesa e probe-se a abertura decrditos suplementar ou especial sem aindicao de recursos. Receita Prevista.......100,00 Despesa Fixada.......100,00 16. Princpio da Exclusividade: a Lei oramentria deve conter, apenas,matria exclusiva quanto previso de receitae a fixao de despesa, ou seja, no contermatria estranha ao oramento. No seconfundindo com outros campos jurdicoscomo o tributrio. Exceo: autorizao para a abertura decrditos suplementares e contratao deoperaes de crdito, ainda que porantecipao da receita oramentria (ARO)_art. 165, 8, CF/88: 17. PRINCPIO DAMATRIA EXCLUSIVADE DIREITOEXCLUSIVIDADE FINANCEIRO RELACIONADA PREVISODE RECEITA E FIXAO DE DESPESA AUTORIZAO PARAABERTURA DE CRDITO SUPLEMENTAREXCEES: CONTRATAO DE OPERAODE CRDITO, AINDA QUE POR ARO 18. Princpio da Especificao: Objetiva vedar as dotaes globais, ou seja,a classificao e designao dos itens quedevem constar do oramento, de forma aapresenta o planejamento mais analticopossvel. Exceo: ( uma dotao global) a reserva decontingncia e os investimentos em regime deexecuo especial. 19. Princpio da Especificao: Previso legal: Art. 5 A Lei de Oramento no consignar dotaes globaisdestinadas a atender indiferentemente a despesas de pessoal,material, servios de terceiros, transferncias ou quaisqueroutras, ressalvado o disposto no artigo 20 e seu pargrafonico (programas especiais de trabalho que no possamcumprir-se subordinadamente s normas gerais de execuoda despesa). Art. 15. Na Lei de Oramento a discriminao da despesa far-se- no mnimo por elementos (materiais, pessoal, servios). 20. PRINCPIO DAVEDA AS DOTAES GLOBAIS.ESPECIFICAO RESERVA DE CONTINGNCIAEXCEES: REGIME DE EXECUO ESPECIAL 21. Princpio da No-afetao da Receita:veda a vinculao de impostos a determinado rgo,fundo ou despesa, salvo as excees constitucionais: Transferncias constitucionais da arrecadao de impostosque caracterizam a repartio das receitas tributrias, bemcomo o FPE e FPM (art. 158 e 159 CF/88); Manuteno e desenvolvimento do ensino( Umnimo de18%; E/DF/M 25%); Servios pblicos de sade; Garantias s operaes de crditos por ARO (art. 167, IV); Vinculao de impostos Estaduais e Municipais paraprestao de garantia ou contragarantia Unio e parapagamento de dbitos para com esta (art. 167, 4). 22. 6. ESPCIES DE ORAMENTO O critrio diferenciador destas espcies oPlanejamento. A concepo do oramento como uma ato preventivoe autorizativo das despesas que o Estado deveefetuar em um exerccio, no intuito de atingir os seusobjetivos e metas programadas, instrumento da APgerencial. Principais espcies (tcnicas): Oramento Clssico: no enfatiza o planejamento; Oramento de Desempenho ou Realizaes: enfatiza asrealizaes governamentais; Oramento-Programa: vinculado ao planejamentoeconmico e social (PPA). 23. Oramento Tradicional Oramento Programa1. O processo oramentrio 1. O oramento o elo entre odissociado dos processos de planejamento e as funesplanejamento e programao. executivas da organizao.2. A alocao de recursos visa2. A alocao de recursos visa aquisio de meios. O consecuo de objetivos easpecto econmicotemmetas (importncia do aspectoimportncia secundria. econmico).3. As decises oramentrias3. As decises oramentriasso tomadas tendo em vista as so tomadas com base emnecessidades das unidades avaliaes e anlises tcnicasorganizacionais.das alternativaspossveis.Funo principal:controle Funo principal: instrumentopoltico. da Administrao.4. Na elaboraodo4. Na elaborao do oramentooramento so consideradasso consideradas todos osas necessidades financeiras custos dos programas,das unidades organizacionais. inclusive os que extrapolam oexerccio. 24. Oramento TradicionalOramento Programa5. A estrutura do oramento d 5. A estrutura do oramentonfase aos aspectos contbeisest voltada para os aspectosde gesto. administrativos ede planejamento.6. Principaiscritrios 6.Principalcritrioclassificatrios: unidades classificao: funcional e poradministrativas e elementosprogramas.7. Inexistem sistemas de 7. Utilizao sistemtica deacompanhamento e medio indicadores e padres dedo trabalho, assim como dosmedio do trabalho e dosresultados resultados.8. O controle visa avaliar a 8. O controle visa avaliar ahonestidade dosagentes eficincia, a eficcia e agovernamentais e a legalidadeefetividadedas aesno cumprimento do oramentogovernamentais. 25. Fluxos das informaes geradas pelos mtodosoramentriosPPBS ORAMENTO DE DESEMPENHO OBJETIVOATIVIDADE > PRODUTO IMPACTO ORAMENTO POR OBJETOUO (quem) > INSUMO (o qu)O PPBS se concentra nas metas e nos impactos determinados pelo processo, ooramento de desempenho no processamento (atividades e produtos) e o oramentopo