Orçamento Participativo. ORÇAMENTO PÚBLICO ORÇAMENTO 2009 R$ 3.247,8 MILHÕES. R$ 3.247,8 MILHÕES. Investimentos Investimentos R$ 385.554,00 = 12% R$

Download Orçamento Participativo. ORÇAMENTO PÚBLICO ORÇAMENTO 2009 R$ 3.247,8 MILHÕES. R$ 3.247,8 MILHÕES. Investimentos Investimentos R$ 385.554,00 = 12% R$

Post on 22-Apr-2015

103 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

<ul><li> Slide 1 </li> <li> Oramento Participativo </li> <li> Slide 2 </li> <li> ORAMENTO PBLICO </li> <li> Slide 3 </li> <li> ORAMENTO 2009 R$ 3.247,8 MILHES. R$ 3.247,8 MILHES. Investimentos Investimentos R$ 385.554,00 = 12% R$ 385.554,00 = 12% </li> <li> Slide 4 </li> <li> COMPOSIO DA RECEITA 2/4 RECURSOS PRPRIOS 2/4 RECURSOS PRPRIOS (Imposto Predial e territorial Urbano, Imposto Sobre Servios, Imposto sobre transmisso de bens Imveis,...) (Imposto Predial e territorial Urbano, Imposto Sobre Servios, Imposto sobre transmisso de bens Imveis,...) RECURSOS DA UNIO RECURSOS DA UNIO (Fundo de Participao dos Municpios, Repasse Sade SUS, Fundo de Educao, Convnios,...) (Fundo de Participao dos Municpios, Repasse Sade SUS, Fundo de Educao, Convnios,...) RECURSOS DO ESTADO RECURSOS DO ESTADO (Impostos sobre propriedade de carros, Impostos sobre Circulao de Mercadorias,...) (Impostos sobre propriedade de carros, Impostos sobre Circulao de Mercadorias,...) </li> <li> Slide 5 </li> <li> ORAMENTO PARTICIPATIVO PORTO ALEGRE </li> <li> Slide 6 </li> <li> O Oramento Participativo: A populao conhece e decide sobre o oramento anual do municpio de forma direta, em encontros por regio e por tema. Marco Normativo: Lei Orgnica Municipal, art. 116, 1: Fica garantida a participao da comunidade, a partir das regies do Municpio nas etapas de elaborao, definio e acompanhamento da execuo do Plano Pluri-anual, das Diretrizes Oramentrias e do Oramento anual. </li> <li> Slide 7 </li> <li> 1989 ORAMENTO PARTICIPATIVO A cidade foi dividida en 17 regies, de acordo com as formas previas de organizao comunitria; As reunies regionais do Oramento Participativo decidem as prioridades de investimento em cada regio; </li> <li> Slide 8 </li> <li> As trs bases do Oramento Participativo: 1 - Base regional 2 - Base temtica 3 - Base institucional </li> <li> Slide 9 </li> <li> Oramento Participativo: Base Geogrfica Diviso regional da Cidade (17) </li> <li> Slide 10 </li> <li> As seis Plenrias Temticas As seis Plenrias Temticas Transporte e Circulao Sade e Assistncia Social Educao, Esporte e Lazer Cultura Desenvolvimento Econmico, Tributao e Turismo Organizao da Cidade e Desenvolvimento Urbano Base Temtica </li> <li> Slide 11 </li> <li> Base Institucional O conjunto de Secretarias e rgos da Prefeitura prope seus oramentos para custeio, gastos de pessoal, projetos institucionais, etc... </li> <li> Slide 12 </li> <li> CICLODOORAMENTO PARTICIPATIVO PARTICIPATIVO </li> <li> Slide 13 </li> <li> Cronologia do oramento participativo: Prestao de contas do ano anterior u Apresentao do Plano de Investimentos do ano uApresentao PPA 20010/2014 uApresentao dos critrios e mtodos (Regimento do OP em vigor) uDiscusso de Prioridades Temticas; u Sugesto de prioridades e demandas pela Internet Reunies Preparatrias (maro/abril) Reunies de articulao e preparao nas regies, e temticas </li> <li> Slide 14 </li> <li> Cronologia do oramento participativo: Rodada nica (segunda Quinzena Abril Maio) uEleio das Prioridades Temticas; uEleio dos Conselheiros; uDefinio do Nmero de Delegados; uPrestao de Contas. Rodada de Assemblias nas regies e temticas </li> <li> Slide 15 </li> <li> ELEIO DAS PRIORIDADES DAS PRIORIDADES </li> <li> Slide 16 </li> <li> Cada individuo presente na Assemblia elege, em ordem de importncia, as quatro prioridades temticas de sua regio ou as especificidades de sua temtica. Uma Equipe da Prefeitura faz a apurao dos votos de cada tema, que fiscalizada pela comunidade, e ao final da Assemblia so anunciadas as prioridades da Regio ou Temtica. ELEiO DAS PRIORIDADES </li> <li> Slide 17 </li> <li> Lista das prioridades 1 - Saneamento Bsico Drenagem e Dragagem(Arroios) 1 - Saneamento Bsico Drenagem e Dragagem(Arroios) 2 Saneamento Bsico gua e Esgoto Cloacal 2 Saneamento Bsico gua e Esgoto Cloacal 3 Habitao 3 Habitao 4 Pavimentao de Vias 4 Pavimentao de Vias 5 - Educao 5 - Educao 6 Assistncia Social 6 Assistncia Social 7 Sade 7 Sade 8 Circulao e Transporte 8 Circulao e Transporte 9 - reas de Lazer (Meio Ambiente) 9 - reas de Lazer (Meio Ambiente) 10 Esporte Lazer 10 Esporte Lazer 11 Iluminao Pblica 11 Iluminao Pblica 12 Desenvolvimento Econmico e Tributao 12 Desenvolvimento Econmico e Tributao 13 - Cultura 13 - Cultura 14 Saneamento Ambiental 14 Saneamento Ambiental 15 - Juventude 15 - Juventude 16 Acessibilidade e Mobilidade Urbana 16 Acessibilidade e Mobilidade Urbana 17 - Turismo 17 - Turismo </li> <li> Slide 18 </li> <li> Cdula de Votao Prioridades Temticas Primeira Prioridade Nmero Segunda Prioridade Nmero Terceira Prioridade Nmero Quarta Prioridade Nmero Modelo de Cdula de Votao de Prioridades REGIONALES </li> <li> Slide 19 </li> <li> 1 HABITAO 43PONTOS 1 EDUCAO 43PONTOS 3 ASS. SOCIAL 21PONTOS 4 PAVIMENTAO 18PONTOS 5 SADE 17PONTOS 6 SANEAMENTO BSICO - DEP 13PONTOS 7 SANEAMENTO BSICO - DMAE 7PONTOS 8 DES. ECONMICO 6PONTOS 9 CULTURA 2PONTOS 10 REAS DE LAZER 0PONTOS 11 ESPORTE LAZER 0PONTOS 12 ILUM.PUB. DIP 0PONTOS 13 TRANSPORTE E CIRCULAO 0PONTOS 14 SANEAMENTO AMBIENTAL 0PONTOS 15 JUVENTUDE 0PONTOS 16 ACESSIBILIDADE E MOBILIDADE URBANA 0PONTOS PRIORIDADES REGIONAIS ELEITAS PARA 2009 </li> <li> Slide 20 </li> <li> ELEIO DOS REPRESENTANTES DO ORAMENTO PARTICIPATIVO </li> <li> Slide 21 </li> <li> Sero eleitos quatro Conselheiros, dois titulares e dois suplentes por temtica e por Regio, no caso de haver mais de uma chapa para eleio dos Conselheiros, ser aplicada a tabela de proporcionalidade prevista no Regimento Interno. Eleio dos Conselheiros Eleio de Delegados As regies e temticas definiro o nmero de delegados na Rodada nica na seguinte proporo: 1 (um) delegado para cada dez participantes dentre aqueles devidamente identificados nas listas de presenas no dia da plenria. </li> <li> Slide 22 </li> <li> Votos Titulares Suplentes 75,1% de los votos 22 62,6% a 75,0% 21 55,1% a 62,5% 20 45,0% a 55,0% 11 37,6% a 44,9% 02 25,0% a 37,5% 01 24,9% o menos 00 Em caso de haver mais de uma lista para a eleio dos Conselheiros, se aplicar o seguinte quadro de proporcionalidade: ELEIO DOS CONSELHEIROS </li> <li> Slide 23 </li> <li> Composio do Conselho do Oramento Participativo 2 Conselheiros por Regio da Cidade = 34 titulares 2 Conselheiros por Plenria Temtica = 12 titulares 1 Representante da Unio das Associao de Moradores da Cidade Moradores da Cidade 1 Representante do Sindicato dos Funcionrios da Prefeitura Prefeitura Total = 48 membros com direito a voto e mais 2 membros do governo sem direito a voto </li> <li> Slide 24 </li> <li> So encontros, sem a participao do governo na coordenao, nas 17 regies, micro-regies e nas 6 temticas. Os conselheiros e delegados do Oramento Participativo, junto com suas comunidades, decidem, em ordem de prioridade, as obras e servios que devem ser executados. Regies e Temticas (Maio - Junho Julho) Cronologia do oramento participativo: </li> <li> Slide 25 </li> <li> Posse dos Novos Conselheiros; Entrega da Hierarquizao das Obras e Servio; REGIES entregam ao GPO de um formulrio para cada demanda elencada por tema. TEMTICAS entregam ao GPO um formulrio contendo Polticas/Diretrizes, Obras/Investimentos, Aes / Eventos e Estudos/Projetos. Discusso de tema de carter geral Assemblia Municipal (1 Quinzena de Julho) Cronologia do oramento participativo </li> <li> Slide 26 </li> <li> Slide 27 </li> <li> 2. ANLISE DAS DEMANDAS Agosto setembro- outubro -No GPO realizado o cadastramento das demandas no GOR (Gerncia Oramentria); - Aps o cadastramento o GPO libera para rgos e secretarias emitirem parecer tcnico, legal e financeiro; - As demandas devem ser atendidas de acordo com as prioridades das regies, das plenrias temticas e das necessidades do governo para manter os nveis de servios prestados populao. -As trs primeiras prioridades que somarem mais pontos sero as prioridades de governo para as 17 regies da cidade junto com a anlise dos formulrios entregues nas plenrias temticas. </li> <li> Slide 28 </li> <li> 3. ELABORAO DA MATRIZ ORAMENTRIA Setembro O GPO compatibiliza as prioridades das regies e temticas com as propostas oramentrias dos rgos e elabora a matriz oramentria. -No COP os conselheiros do OP realizam um processo de discusso e deliberao sobre a matriz oramentria. -Outubro -Aprovao da Matriz Oramentria no Comit Gestor -Apresentao do Governo nos Fruns Regionais e Temticos -15 de Outubro - Prazo Legal para entrega da proposta oramentria na Cmara de Vereadores. </li> <li> Slide 29 </li> <li> Critrios Gerais para a distribuio dos recursos </li> <li> Slide 30 </li> <li> Critrios Gerais para a distribuio dos recursos: 1 - Populao 2 - Carncia 3 - Prioridade </li> <li> Slide 31 </li> <li> Critrios Gerais para a distribuio dos recursos: Populao Total da Regio Peso 2 At 25.000 habitantes.............................nota l De 25.001 at 45.000..............................nota 2 De 45.001 at 90.000..............................nota 3 Mais de 90.001 habitantes.....................nota 4 Fonte: IBGE </li> <li> Slide 32 </li> <li> Critrios Gerais para a distribuio dos recursos: Carncia do Servio ou Infra-estrutura Peso 4 De 0,01% at 14,99%.....................nota 1 De 15% at 50,99%........................nota 2 De 51% at 75,99%........................nota 3 De 76% em diante..........................nota 4 </li> <li> Slide 33 </li> <li> Critrios Gerais para a distribuio dos recursos: Prioridade Temtica da Regio Peso 5 Quarta prioridade..................................nota 1 Terceira prioridade................................nota 2 Segunda prioridade..............................nota 3 Primeira prioridade..............................nota 4 </li> <li> Slide 34 </li> <li> EXEMPLO DE CLCULO DA DISTRIBUIO DE RECURSOS OP 2007 </li> <li> Slide 35 </li> <li> DISTRIBUIO DE RECURSOS 2007 PAVIMENTAO - SMOV </li> <li> Slide 36 </li> <li> EXEMPLO DE CLCULO DA DISTRIBUIO DE RECURSOS PI 2007 - REGIO EXTREMO-SUL PAVIMENTAO PAVIMENTAO 1 prioridade temtica da regio Nota 4 X Peso 5 = 20 Pontos Carncia infra-estruturaCarncia infra-estrutura Nota 3 x Peso 4 = 12 pontos Populao: 20.647 habitantesPopulao: 20.647 habitantes Nota 1 x Peso 2 = 2 pontos TOTAL 34 PONTOS REPRESENTA 9,44 % DO TOTAL DA PONTUAO (360 PONTOS) REGIO RECEBEU 9,44 % DOS 20.000 M = 1.899M </li> <li> Slide 37 </li> <li> EXEMPLO A Prefeitura verificou seu Oramento e nele era possvel construir 20.000 metros de asfalto. Aps isto aplicou- se a regra de distribuio de recursos, o que culminou em 1.899 metros para a regio Extremo-Sul A Prefeitura verificou seu Oramento e nele era possvel construir 20.000 metros de asfalto. Aps isto aplicou- se a regra de distribuio de recursos, o que culminou em 1.899 metros para a regio Extremo-Sul </li> <li> Slide 38 </li> <li> 15 DE OUTUBRO15 DE OUTUBRO Prazo legal estabelecido pela Lei Orgnica do Municpio de Porto Alegre para entrega do Oramento ao legislativo.Prazo legal estabelecido pela Lei Orgnica do Municpio de Porto Alegre para entrega do Oramento ao legislativo. 15 OUTUBRO 15 DEZEMBRO15 OUTUBRO 15 DEZEMBRO - Vereadores discutem e votam a proposta do Executivo. </li> <li> Slide 39 </li> <li> NOVEMBRO - DEZEMBRO Discusso nos Fruns regionais e temticos das alteraes no Regimento Interno, no Ciclo e nos Critrios; Apresentao do PI. DEZEMBRO - JANEIRO Conselho do OP discute e vota as alteraes do RI. FEVEREIRO Recesso </li> <li> Slide 40 </li> <li> O OP privilegia pobres dos bairros e vilas? OP/POBRES N CIT. FREQ FREQ No -resposta 536,26% discordo totalmente 485,67% discorde em parte 374,37% concordo em parte 25530,11% concordo totalmente 45453,60% total847100,00% </li> <li> Slide 41 </li> <li> O OP melhora a qualidade de vida na cidade? OP/Qualidade IIFreq.(%) No-resposta6,26 Discordo totalmente4,84 Discordo em parte3,42 Concordo em parte28,57 Concordo totalmente56,91 Total100 </li> <li> Slide 42 </li> <li> Tabela resumo Pesquisa banco Mundial: AfirmaoConcordoDiscordoNo-respostaTotal '' O OP amplia a democracia na cidade''.83,94%7,44%8,62%100% '' O OP deu prestgio para Porto Alegre no mundo''.75,21%9,09%15,70%100% '' O OP melhora a qualidade de vida na cidade''.85,48%8,26%6,26%100% '' O OP privilegia os pobres dos bairros e das vilas''.83,71%10,04%6,26%100% '' O OP aumenta a eficincia do governo''.80,87%11,33%7,79%100% '' O OP um instrumento partidrio''.42,62%44,63%12,75%100% '' O OP demagogia''.16,17%66,94%16,88%100% '' O OP no funciona, no d resultados''.14,64%78,75%6,61%100% </li> <li> Slide 43 </li> <li> EXPANSO DO OP NO BRASIL entre 1989 e 1992, apenas 12 municpios praticaram o OP em todo o Brasil; entre 1989 e 1992, apenas 12 municpios praticaram o OP em todo o Brasil; Entre 1993 e 1997, 36 municpios realizam o OP; Entre 1993 e 1997, 36 municpios realizam o OP; entre 1997 e 2000, 103 municpios praticaram o OP; entre 1997 e 2000, 103 municpios praticaram o OP; Atualmente existem mais de 200 modelos de OP. Atualmente existem mais de 200 modelos de OP. </li> <li> Slide 44 </li> <li> CONTATOS www.portoalegre.rs.gov.br/op www.portoalegre.rs.gov.br/op www.portoalegre.rs.gov.br/op 55 51 3289 1301 1302 55 51 3289 1301 1302 </li> </ul>