orÇamento empresarial: uma anÁlise em estudos ... ?· palavras-chave: orçamento empresarial,...

Download ORÇAMENTO EMPRESARIAL: UMA ANÁLISE EM ESTUDOS ... ?· Palavras-chave: Orçamento empresarial, Budget,…

Post on 09-Nov-2018

214 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  • Revista Cientfica Fazer. ISSN: 2318-289X. V.1, N.3.2014. www.faers.com.br/revista_fazer/edicao/3

    42

    ORAMENTO EMPRESARIAL: UMA ANLISE EM ESTUDOS

    INTERNACIONAIS/BUDGET: AN ANALYSIS OF INTERNATIONAL STUDIES

    Edson Pedro Zambon1

    Paulo Henrique Fassina2

    Resumo

    Este estudo trata sobre o tema oramento empresarial. O objetivo identificar as principais

    concluses de pesquisas internacionais sobre o tema a fim de verificar se h autores sugerindo

    o abandono da prtica oramentria. Para tanto, o estudo se procedeu atravs da pesquisa

    bibliogrfica. Utilizou-se como ferramenta de busca a base de dados Science Direct sendo

    selecionados nove estudos para anlise. As principais constataes dos estudos analisados

    relatam que mesmo com as crticas ao oramento empresarial a ferramenta ainda continua

    sendo utilizada pelas empresas. O oramento empresarial pode ser considerado uma das

    principais ferramentas de planejamento e controle das organizaes. Alguns estudos

    evidenciam a busca de adequaes no processo oramentrio de cada organizao, a fim de

    revisar constantemente os objetivos e metas estabelecidas, tornando-o mais flexvel as

    constantes mudanas dos cenrios econmicos.

    Palavras-chave: Oramento empresarial, Budget, Beyond Budgeting.

    Abstract

    This study focuses on the topic budget. The objective is to identify the main findings of

    international research on the subject in order to check for authors suggesting the abandonment

    of budgetary practice. Thus, the study was conducted through literature. Was used as the

    database search tool Science Direct. Nine studies were selected for analysis. The main

    findings of the studies analyzed reported that even with the criticism of the corporate

    budgeting tool is still being used by businesses. The enterprise budget can be considered a

    major tool for planning and control of organizations. Some studies show the search

    adjustments in the budgeting process of each organization in order to constantly review the

    goals and targets set, making it more flexible to changing economic scenarios.

    Keywords: Budget, Beyond Budgeting.

    1 INTRODUO

    As prticas contemporneas de oramento surgiram a partir do desenvolvimento da

    constituio Inglesa em 1689, em que a lei delegava ao Rei, e depois ao primeiro-ministro,

    1 Professor da FAT e da FAErs. Contador - CRC/RS - 089138/O. Mestrando em Contabilidade - Linha de pesquisa Controle de Gesto. edsonzambon@gmail.com 2 Coordenador e professor do Curso de Cincias Contbeis da FAErs. Mestre em Contabilidade(FURB-2006), Especialista em Gesto e graduado em Cincias Contbeis (URI-1994).

    mailto:edsonzambon@gmail.com

  • Revista Cientfica Fazer. ISSN: 2318-289X. V.1, N.3.2014. www.faers.com.br/revista_fazer/edicao/3

    43

    poderes de cobrar impostos e gastar recursos, mas somente com a autorizao do parlamento.

    Nos Estados Unidos, no incio do sculo XX, foram desenvolvidos conceitos e uma srie de

    prticas para planejamento e administrao financeira, conhecidas como movimento do

    oramento pblico sendo aprovada a obrigatoriedade em 1921. Em empresas privadas, o

    oramento foi utilizado primeiramente por Brown, gerente financeiro da Dupont Memours,

    nos Estados Unidos em 1919. No Brasil, o oramento passou a ser foco de estudos a partir de

    1940, tendo seu apogeu a partir da dcada de 1970 quando as empresas passaram a adot-lo

    com maior intensidade (LUNKES, 2003).

    Com o passar do tempo a utilizao do oramento passou a ser fortemente questionada

    por alguns autores como Jensen (2001) e Hope e Fraser (2003). Os argumentos crticos so

    devido s falhas da utilizao do oramento como medida de desempenho e perda de tempo

    para sua elaborao. Hope e Frase (2003) sugerem o abandono do oramento tradicional, os

    autores defendem um novo modelo, o beyond budgeting, com a inteno de flexibilizar e dar

    maior autonomia aos gestores. Essa nova proposta despertou outros estudos (HANSEN;

    OTLEY; STEDE DER STEDE, 2003, FREZATTI, 2004, 2005) que sugerem pesquisas que

    abordem melhorias no processo oramentrio e no seu abandono.

    Em estudos recentes (FROWA; MARGINSON; ORGDEN, 2010, LIBBYA;

    LINDSAYB, 2010, SOUZA; LAVARDA, 2011) verifica-se que o oramento, embora com

    algumas limitaes, continua a desempenhar um papel fundamental nas organizaes. Muitas

    empresas no tm interesse em abandonar o oramento, e sim, em melhor-lo. Dessa fora, o

    oramento ainda pode ser considerado como uma das principais ferramentas na gesto

    empresarial (OTLEY, 1978, FERREIRA; DIHEL, 2012).

    Diante desse contexto, torna-se relevante verificar quais os resultados de pesquisas

    internacionais sobre oramento a fim de verificar o que a literatura internacional vem

    abordando a respeito do assunto. Para tanto, o objetivo deste estudo identificar as principais

    concluses de estudos internacionais a fim de verificar se h autores sugerindo o abandono do

    oramento empresarial. Para responder o objetivo, realizou-se uma pesquisa bibliogrfica

    com abordagem qualitativa.

    O estudo est dividido em cinco sees. Alm desta seo introdutria, a seo dois

    apresenta a reviso terica sobre o tema, seguindo de estudos semelhantes a este, j realizados

    por outros autores em diferentes perodos. Na sequencia so realizadas as consideraes

    metodolgicas. A seo quatro apresentado a anlise descritiva dos estudos. A quinta e

    ltima seo apresentado as consideraes finais seguindo das referncias utilizadas.

  • Revista Cientfica Fazer. ISSN: 2318-289X. V.1, N.3.2014. www.faers.com.br/revista_fazer/edicao/3

    44

    2 REVISO DE LITERATURA

    2.1 ORAMENTO EMPRESARIAL

    O oramento estudado como uma ferramenta de planejamento e controle das

    estratgias e para mensurar seus resultados. Consiste no planejamento e controle do resultado,

    atravs de um planejamento formal e sistemtico, em todos os nveis da organizao

    (BORNIA; LUNKES, 2007). Para Welsh (p.21, 1983) planejamento e controle de resultados

    so definidos como um enfoque sistemtico e formal execuo das responsabilidades de

    planejamento, coordenao e controle da administrao. O oramento envolve

    estabelecimento de metas, execuo de planos para atingir tais metas, de curto e longo prazo,

    alm da comparao peridica de resultados e desempenho (WARREM; REEVE; FESS,

    2008).

    O processo sistemtico de planejamento e controle est relacionado com o sistema

    contbil da empresa, pois a contabilidade fornece os dados histricos atravs de um plano de

    contas, sendo possvel realizar a avaliao de desempenho comparando os dados planejados

    com os dados reais (WELSH, 1983). Na mesma linha, Diehl (2004) refora que o oramento

    consiste em um plano gerencial composto de metas de custos e receitas a serem atingidos.

    A utilizao do oramento no uma previso das futuras movimentaes da empresa e sim

    um plano a ser comprido e controlado (DIEHL, 2004).

    Otley (1999) defende que o oramento tem sido um mecanismo de controle central na

    maioria das organizaes, pois capaz de integrar todas as atividades operacionais em um

    nico plano. Nesse sentido, o oramento empresarial deve ser estruturado de acordo com

    metas e planejamento, possibilitando o gerenciamento da organizao em um nico

    instrumento (LUNKES, 2003).

    O oramento interpretado como uma ferramenta de controle (WELSCH, 1983),

    podendo ser utilizado para medir o desempenho dos gestores (OTLEY, 1978). Hansen e Ster

    Der Stede (2004) constataram que o oramento tambm utilizado com o propsito de 1)

    divulgar o plano operacional, 2) avaliao de desempenho, 3)comunicao dos objetivos e 4)

    informao da estratgia da organizao. Deste modo Rei, Clarkson e Wallance, (2010)

    contribuem com o exposto ao defender que o oramento pode ser considerado um sistema de

    controle de gesto, pois pode influenciar comportamentos e decises dos colaboradores por

    traduzir os objetivos em planos de ao, possibilitando a avaliao de desempenho.

  • Revista Cientfica Fazer. ISSN: 2318-289X. V.1, N.3.2014. www.faers.com.br/revista_fazer/edicao/3

    45

    Jordan, Neves e Rogrigues (2011) consideram o oramento um instrumento de gesto

    que apia o gestor para alcanar os objetivos. Ainda segundo esses autores, quando o gestor

    tem cincia do que se pretende atingir est em condies de comear a trabalhar nos planos de

    ao, que iro indicar as atividades a serem executadas. A quantificao financeira destas

    atividades conduzem ao oramento empresarial.

    2.1 DO ORAMENTO EMPRESARIAL AO BEYOND BUDGETING

    Segundo Lunkes (2003) a primeira fase do oramento predominou o oramento

    empresarial, tendo como nfase a projeo de resultados e controles. A segunda fase

    privilegiou-se o oramento contnuo, com reviso contnua dos dados. Na terceira fase, surge

    o oramento de base zero, em que os gestores estimam os valores orados como se empresa

    estivesse iniciando suas operaes. fase seguinte, surge o oramento flexvel que

    projetado para cobrir uma gama de atividades e posteriormente o oramento por atividades

    com o uso dos direcionadores e finalmente, o oramento perptuo que prev o uso dos

    recursos fundamentando causa e efeito.

    Como abordado por Lunkes (2003), o oramento passou por fases em que

    proporcionaram novas contribuies ao processo, no entanto, mais de uma dcada fortes

    crticas vem questionando a util