Orçamento Empresarial Prof. Isidro Atividade Individual 26 ... ?· Orçamento Empresarial Prof. Isidro…

Download Orçamento Empresarial Prof. Isidro Atividade Individual 26 ... ?· Orçamento Empresarial Prof. Isidro…

Post on 19-Nov-2018

212 views

Category:

Documents

0 download

TRANSCRIPT

<ul><li><p> Oramento Empresarial Prof. Isidro Copyright Pereira, F. I. Atividade Individual 26: Anlise Natureza da Atividade: Aplicaes tericas Assunto: Planejamento e controle de caixa </p><p>MINI CASES # 10: MC 10.1 Planejamento e controle de caixa </p><p>Embora a Pacheco Caetano esteja funcionando h mais de trinta anos, seu crescimento mais dinmico s ocorreu nos ltimos cinco anos. Uma nova linha de produtos, baseados numa patente desenvolvida pela empresa, fez com que o volume de vendas crescesse mais de 40% durante esse perodo. Em consequncia, a empresa tem operado capacidade mxima, ao mesmo tempo em que procura expandi-la. O crescimento da empresa tem criado srios problemas administrativos; a administrao est longe de poder resolver os problemas decorrentes da rpida expanso dos nveis de operao. Embora a diviso de vendas seja dinmica e tenha acompanhado esse crescimento, a de produo ineficiente, exigindo ateno especial da administrao. No ano passado, dois vice-presidentes (produo e finanas) foram recrutados foram da empresa; essas posies eram novas na empresa. O presidente e o vice-presidente executivos so antigos funcionrios (e os maiores acionistas); recentemente, foi estabelecido um limite de idade para aposentadoria (setenta anos) e ambos ainda tm quatro anos para aposentar-se. Ficou claro a qualquer observador arguto que, embora esses dois indivduos tivessem empregado os novos diretores para introduzir as tcnicas mais modernas de administrao, eles iriam resistir realizao de mudanas importantes. </p><p>As obrigaes decorrentes da expanso da capacidade, do aumento do capital de giro e a ampliao das operaes criaram srios problemas de caixa. Os dois novos vice-presidentes conseguiram convencer o presidente a instituir um planejamento e controle dinmico de lucros. O vice-presidente de finanas est organizando atualmente um procedimento geral para a preparao de um plano quinquenal, um plano anual detalhado de lucros e relatrios mensais de desempenho. Este enfoque totalmente novo para os antigos administradores. O plano anual de lucro ser detalhado mensalmente, pois as vendas mensais no variam mais do que 15% (exceto durante o ms de agosto). </p><p>O vice-presidente de finanas est pensando em uma abordagem para fins de planejamento e controle de caixa. No passado, aproximadamente um tero das vendas era a vista; o restante era vendido com prazo de dez dias a um desconto de 2%, e trinta dias ao preo lquido. O desconto de 2% , evidentemente, concedido em todas as vendas vista. A concesso de crdito tem sido bastante liberal e as perdas com crdito de liquidao duvidosa alcanaram 2,1% das vendas, em mdia, nos ltimos cinco anos. As cobranas so irregulares, como indicou uma anlise recente dos registros contbeis. O vice-presidente de finanas concluiu que a experincia de crdito e cobrana reflete uma situao insustentvel, devida principalmente falta de planejamento e controle dessas funes; por esse motivo, essas funes recentemente foram transferidas da diviso de vendas para a de finanas. O vice-presidente de vendas ficou satisfeito em livrar-se desse problema. Em virtude da expanso recente das operaes, os </p><p>UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEAR FACULDADE DE ECONOMIA, ADMINISTRAO, ATURIA, CONTABILIDADE E SECRETARIADO </p><p>DEPARTAMENTO DE CINCIAS CONTBEIS </p></li><li><p>investimentos em ativos fixos transformaram-se em um pesadelo. Como se espera uma expanso ainda maior para o futuro, o vice-presidente de finanas esquematizou um mtodo de planejamento e controle de investimentos em ativos fixos envolvendo (1) planejamento de projetos, (2) oramentos de investimento a longo prazo e a curto prazos (examinados anualmente), (3) anlises pelos mtodos de fluxos de caixa descontados e (4) relatrios de desempenho. </p><p>As matrias-primas diretas respondem pro aproximadamente 20% do custo de produo. So compradas de trs fornecedores diferentes, e todos oferecem descontos por pagamento a vista e compras em quantidade. A Pacheco Caetano compra matrias-primas a crdito, com prazo de sessenta dias. O vice-presidente de finanas verificou que o desconto por pagamento a vista era aproveitado em 15% das compras e que o pagamento era feito depois do final do prazo em 25% dos casos, graas a um exame dos registros de compras e pagamentos da empresa. Esses pagamentos atrasados geralmente eram feitos aps um lembrete especial do fornecedor. Os descontos por quantidade eram aproveitados em cerca de 60% das compras. </p><p>O vice-presidente de finanas concluiu que os problemas financeiros da empresa deviam-se a numerosos fatores, tais como crdito e cobranas, descontos, poltica de dividendos, falta de controle de custos e ausncia de planejamento. Entretanto, o presidente acreditava que todos estavam ligados ao nosso problema de ter que aumentar a capacidade de uma hora para outra. A empresa ainda no conseguiu obter uma linha de crdito; o banco local que toma conta dos fundos da empresa concede emprstimos a curto prazo quando necessria. Os fundos para financiar a ampliao da fbrica e das operaes foram obtidos, portanto, graas a uma alterao dos estatutos para permitir a venda de aes adicionais aos acionistas existentes. Esta fonte de fundos para expanso foi inadequada e criou alguns problemas, pois certos acionistas no desejam investir recursos adicionais na empresa; ao mesmo tempo, no queriam que sua participao acionria fosse diluda. </p><p> Pede-se: Supondo que o vice-presidente de finanas esteja estabelecendo um sistema de </p><p>planejamento e controle de lucros em bases slidas, apresenta suas recomendaes para o planejamento e controle de caixa nesta empresa. </p><p> MC 10.2 Oramento de caixa </p><p>Para preparar o oramento de caixa de fevereiro e maro, voc dispe das previses e informaes que se seguem. </p><p> A empresa planeja vendas e compras de mercadorias, nos seguintes valores: </p><p> $1,00 agosto setembro outubro Vendas 7.800 7.600 9.600 Compras 5.600 5.800 5.400 </p><p> Para efeito de oramento, assume-se o seguinte padro relativo s cobranas das vendas: </p><p> Vendas a vista: 55% Vendas cobradas em 30 dias da data: 45% </p><p>Para efeito de pagamento das compras corresponde: </p></li><li><p>Compras a vista: 5% Compras pagveis a 30 dias da data: 95% </p><p> Para os meses de setembro e outubro esto previstos tambm: </p><p> Outros recebimentos de caixa: em setembro: $ 98 em outubro: $ 190 </p><p> Pagamentos mensais de aluguis: $ 400 Pagamentos mensais de salrios: $ 1.100 Comisses sobre vendas pagas no prprio ms das vendas: 8% Outros pagamentos: </p><p>em setembro: $ 250 em outubro: $ 232 </p><p>O saldo de caixa previsto para o fim de agosto de $ 240. A empresa pretende possuir como saldo de caixa, no fim de setembro e de outubro, $ </p><p>260. Se houver falta de caixa, ser feito um emprstimo no valor da falta, pagvel no ms </p><p>seguinte com juros e correo de 5%. Se houver excesso de caixa, ser feita uma aplicao financeira na quantia excedente, </p><p>resgatvel no ms seguinte com juros e correo de 3%. Assuma que, no fim de agosto, no havia saldo de emprstimos ou de aplicaes </p><p>financeiras de curto prazo. Calcule, separadamente para o ms de setembro e outubro, os valores a orar para: a) emprstimos a contrair (ou insuficincia de saldo de caixa); b) aplicaes financeiras (ou excesso de saldo de caixa). </p><p> MC 10.3 Projeo do oramento de caixa pelo mtodo direto A Calados S/A projetou os seguintes eventos comerciais para o perodo de janeiro a julho de 2013: JAN FEV MAR ABR MAI JUN JUL Receitas pela prestao de servios 1.000 1.500 1.000 2.000 2.000 2.000 3.000 Compras de matrias primas 9.000 8.000 7.000 6.000 5.000 6.000 7.000 Despesas tributrias 800 700 500 800 400 500 800 Salrios com MOD 1.000 1.050 1.100 1.568 1.053 1.248 1.345 Receitas de aluguis 500 500 500 800 800 800 800 Despesas administrativas 350 400 349 458 651 458 675 Vendas de mercadorias 8.100 9.000 8.200 7.200 8.100 6.000 9.000 Salrios de MOI 600 670 754 753 789 800 864 Compras de materiais em geral 2.000 1.500 1.200 1.400 1.800 1.400 1.500 Informaes adicionais: </p><p>a. as compras de matrias-primas sero pagas nas seguintes condies: 20% no ms e o saldo 30% em 30 dias, 50% em 60 dias e 20% em 90 dias (fora do ms); </p><p>b. o comit de finanas da empresa projetou, que o nvel desejado de caixa ser reduzido em 10%, no perodo compreendido de julho a setembro, aumentando em 10%, no quarto trimestre do ano, sempre em relao em relao ao saldo final de caixa do ms anterior; </p></li><li><p>c. contrato de uma operao de leasing, cuja contraprestao ser de $ 500 em maro de 2013, atualizada, mensalmente, a partir de abril de 2012 com juros de 8% ao ms mais a variao da TJLP projetada, em mdia, 2% ao ms. </p><p>d. Os pagamentos dos salrios com MOD e MOI sero pagos no primeiro dia til do ms seguinte; </p><p>e. O saldo inicial de caixa projetado para 31.12.2012 ser de $ 400; f. As despesas de vendas do ms correspondero a 5% do faturamento projetado pela </p><p>empresa no ms anterior; g. Poltica de recebimento das vendas ser 20% no ms e o saldo em trs vezes iguais em </p><p>30, 45 e 60 dias, fora o ms; h. Em Assembleia a ser realizada em 30.12.12 dever ficar decidido, que os acionistas </p><p>integralizaro capital na empresa durante os meses do segundo trimestre de 2013, o valor de $ 750 por ms; </p><p>i. As compras de materiais em geral sero a prazo, cujo pagamento ocorrer em duas mensalidades iguais e consecutivas (fora o ms); </p><p>j. H intenes de venda de mquina usada em maio de 2013 no valor de $ 8.000 recebendo no ato 50%; o restante ser recebido em duas parcelas mensais iguais e corrigido, a partir de junho de 2013, a juros compostos de 5% ao ms; </p><p>k. Na hiptese de ocorrer falta de recursos financeiros, a empresa ir captar em bancos a taxa de juros compostos de 6% ao ms mais a variao da TR estimada em 10% ao ms (despesas financeiras); </p><p>l. Se houver excedente de caixa, a empresa ir aplicar no mercado financeiro a taxa de juros compostos de 3% ao ms (receitas financeiras); </p><p>m. Informa-se que o resgate (principal) das aplicaes financeiras ocorrer no ms seguinte, porm se houver captao de recursos financeiros, a amortizao (principal) ser em duas parcelas iguais (fora o ms). </p><p>Pede-se: </p><p>1. Auxiliar o comit de finanas da empresa, projetando o seu oramento de caixa pelo mtodo direto, ms a ms, para o perodo de maro a julho de 2013; </p><p>2. Se voc for o gerente de banco e a empresa solicitar-lhe um emprstimo adicional de $ 5.000, voc conceder o crdito ou no? Justifique. </p><p> MC 10.4 Projeo do oramento de caixa pelos mtodos do lucro ajustado e da diferena de </p><p>capital de giro O grupo Industrial Abreu de Materiais S/A elaborou seu balano patrimonial de 31.12.2012 e o DRE projetado para 31.12.2013, ambos em $: </p><p> Balano Patrimonial </p><p>Grupo Industrial Abreu de Materiais S/A (Em $1,00) Ativo Passivo </p><p>Caixa 700 Fornecedores 2.000 Clientes 1.300 Salrios a pagar 1.000 Estoques 2.000 Impostos a recolher 500 Devedores a longo prazo 500 Financiamentos 1.500 Terrenos 3.000 Patrimnio Lquido Mquinas e equipamentos (-) Depreciaes </p><p>3.000 500 </p><p>Capital social 4.500 </p><p> Reserva legal 300 </p><p>Total </p><p>10.000 Lucros retidos 200 </p><p>Total 10.000 </p></li><li><p>Grupo Industrial Abreu de Materiais S/A(Em $1,00) Vendas operacionais 100.000 </p><p>(-) Custos dos produtos vendidos 70.000 (-) Despesas operacionais 20.000 </p><p>(-) Depreciaes 1.000 Lucro operacional lquido 9.000 </p><p> Informaes adicionais: </p><p>a. Venda de terreno e recebimento no perodo ao valor de $ 2.000; b. Desembolso para amortizaes de financiamentos a longo prazo, no valor de $ 570; c. Aumentos de ativo e passivo circulantes em 10%; d. Compra de uma mquina no valor de $ 11.000; e. Utilizar a alquota para proviso de imposto de renda em 35%. </p><p> Pede-se: </p><p> Elaborar os oramentos de caixa pelos mtodos do lucro ajustado e da diferena de capital de giro, bem a projeo do balano patrimonial para 2013. </p><p> Fonte: Riber Hansson, Svenska Dagbladet </p></li></ul>

Recommended

View more >