ORÇAMENTO EMPRESARIAL 2012 Prof. José Luis. 1.1 DEFINIÇÃO

Download ORÇAMENTO EMPRESARIAL 2012 Prof. José Luis. 1.1 DEFINIÇÃO

Post on 17-Apr-2015

106 views

Category:

Documents

1 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

<ul><li> Slide 1 </li> <li> ORAMENTO EMPRESARIAL 2012 Prof. Jos Luis </li> <li> Slide 2 </li> <li> 1.1 DEFINIO </li> <li> Slide 3 </li> <li> O Oramento, na qualidade de instrumento bsico do processo decisrio da administrao de empresas, busca estabelecer a visualizao antecipada dos resultados operacionais a serem atingidos, em funo deste fato, elaborar todo um programa de desempenho uniforme dos diversos setores de atividade que compreenda a empresa. (Jos Eduardo Zdanowicz). O Oramento, na qualidade de instrumento bsico do processo decisrio da administrao de empresas, busca estabelecer a visualizao antecipada dos resultados operacionais a serem atingidos, em funo deste fato, elaborar todo um programa de desempenho uniforme dos diversos setores de atividade que compreenda a empresa. (Jos Eduardo Zdanowicz). </li> <li> Slide 4 </li> <li> Planejar estabelecer com antecedncia as aes a serem executadas, estimar os recursos a serem empregados e definir as correspondentes atribuies de responsabilidades em relao a um futuro determinado para que sejam alcanados satisfatoriamente os objetivos para uma empresa e suas diversas unidades (Antonio Zoratto Sanvicente). Planejar estabelecer com antecedncia as aes a serem executadas, estimar os recursos a serem empregados e definir as correspondentes atribuies de responsabilidades em relao a um futuro determinado para que sejam alcanados satisfatoriamente os objetivos para uma empresa e suas diversas unidades (Antonio Zoratto Sanvicente). </li> <li> Slide 5 </li> <li> O Oramento de uma empresa consiste em um plano administrativo abrangendo todas as fases das operaes para um perodo futuro definido. uma expresso formal das polticas, planos, objetivos e metas estabelecidas pela alta administrao para a empresa como um todo, bem como, para uma das suas divises (Glenn A. Welsch). O Oramento de uma empresa consiste em um plano administrativo abrangendo todas as fases das operaes para um perodo futuro definido. uma expresso formal das polticas, planos, objetivos e metas estabelecidas pela alta administrao para a empresa como um todo, bem como, para uma das suas divises (Glenn A. Welsch). </li> <li> Slide 6 </li> <li> O Oramento um plano financeiro que serve para estimativa e controle das operaes futuras ( Eric Kohler). O Oramento um plano financeiro que serve para estimativa e controle das operaes futuras ( Eric Kohler). Oramento base-zero um procedimento formal de avaliao de propostas de despesas em relao aos resultados almejados (incluindo a eliminao de resultados), escolhendo-se aquelas que melhor se coadunam s prioridades pr- determinadas da empresa (Peter Pyhrr). Oramento base-zero um procedimento formal de avaliao de propostas de despesas em relao aos resultados almejados (incluindo a eliminao de resultados), escolhendo-se aquelas que melhor se coadunam s prioridades pr- determinadas da empresa (Peter Pyhrr). </li> <li> Slide 7 </li> <li> 1.2 - ORIGEM DO ORAMENTO </li> <li> Slide 8 </li> <li> TRADICIONAL 1919 US Donaldson Brown, Gerente Financeiro da Du Pont de Memours. 1919 US Donaldson Brown, Gerente Financeiro da Du Pont de Memours. Depois de alicerada na prtica oramentria, a Du Pont de Memours teve condies para suportar a crise de 1921. O mesmo no aconteceu com a GM. Depois de alicerada na prtica oramentria, a Du Pont de Memours teve condies para suportar a crise de 1921. O mesmo no aconteceu com a GM. Em 1926 Donaldson foi nomeado vice-presidente da GM, com a finalidade especfica de aplicar o mtodo que tinha aperfeioado. Em 1926 Donaldson foi nomeado vice-presidente da GM, com a finalidade especfica de aplicar o mtodo que tinha aperfeioado. Embora a forte crise de 1929 e 1933 reduzissem as vendas, a GM no deixou de ter lucro. Embora a forte crise de 1929 e 1933 reduzissem as vendas, a GM no deixou de ter lucro. No Brasil a partir de 1970 comearam efetivamente a ter conscientizao do Oramento. No Brasil a partir de 1970 comearam efetivamente a ter conscientizao do Oramento. </li> <li> Slide 9 </li> <li> ORAMENTO BASE ZERO 1890 Chanceler ingls encarregado de compilar e apresentar os gastos da Inglaterra comparecia uma vez por ano House of Commons com a pasta de couro contendo a relao destes gastos. O nome da pasta era Bougette e da se originou Budget em ingls = Oramento. 1890 Chanceler ingls encarregado de compilar e apresentar os gastos da Inglaterra comparecia uma vez por ano House of Commons com a pasta de couro contendo a relao destes gastos. O nome da pasta era Bougette e da se originou Budget em ingls = Oramento. Este Oramento era base zero, ou compreensivo. Significa que comeamos por zero e compreensivamente observamos cada simples gasto at os maiores e mais relevantes. Este Oramento era base zero, ou compreensivo. Significa que comeamos por zero e compreensivamente observamos cada simples gasto at os maiores e mais relevantes. </li> <li> Slide 10 </li> <li> ORAMENTO BASE ZERO 1969 Peter Pyhrr desenvolveu a tcnica da base zero na Texas Instruments. 1969 Peter Pyhrr desenvolveu a tcnica da base zero na Texas Instruments. 1970 Um artigo escrito pelo Peter Pyhrr chamou a ateno de Jimmy Carter, ento Governador da Gergia. 1970 Um artigo escrito pelo Peter Pyhrr chamou a ateno de Jimmy Carter, ento Governador da Gergia. Em 1971 ele contratou Peter Pyhrr para a implantao do Oramento Base Zero no seu Estado. Em 1971 ele contratou Peter Pyhrr para a implantao do Oramento Base Zero no seu Estado. Peter Pyhrr teria inventado este mtodo como? Peter Pyhrr teria inventado este mtodo como? </li> <li> Slide 11 </li> <li> ORAMENTO BASE ZERO Em 1924 E. Hilton Young escreveu: Em 1924 E. Hilton Young escreveu: Para algum que est fazendo alguma estimativa, para evitar problemas, deve constituir uma tentao simplesmente considerar a estimativa do ano anterior como um dado e adicionar alguma quantia em cada item para o qual um Oramento de despesas previsto. Para algum que est fazendo alguma estimativa, para evitar problemas, deve constituir uma tentao simplesmente considerar a estimativa do ano anterior como um dado e adicionar alguma quantia em cada item para o qual um Oramento de despesas previsto. Nada poderia ser mais facial, de maior desperdcio ou extravagncia. Nada poderia ser mais facial, de maior desperdcio ou extravagncia. nesse sentido que despesas obsoletas continuam a aparecer ano aps ano, mesmo que as razes de sua existncia tenha cessado. nesse sentido que despesas obsoletas continuam a aparecer ano aps ano, mesmo que as razes de sua existncia tenha cessado. </li> <li> Slide 12 </li> <li> ORAMENTO BASE ZERO Definio de Pyhrr: Um processo de planejamento operacional de Oramento requer que cada administrador integralmente execute o seu Oramento em detalhe como se fosse novo (isto , partindo do zero) e justifique tambm a necessidade de realizar despesas (e tambm como ele pode executar melhor sua funo). Um processo de planejamento operacional de Oramento requer que cada administrador integralmente execute o seu Oramento em detalhe como se fosse novo (isto , partindo do zero) e justifique tambm a necessidade de realizar despesas (e tambm como ele pode executar melhor sua funo). Esta abordagem requer que todas as atividades sejam identificadas em Pacotes de Decises que sero avaliados sistematicamente e classificados em ordem de importncia. Esta abordagem requer que todas as atividades sejam identificadas em Pacotes de Decises que sero avaliados sistematicamente e classificados em ordem de importncia. Pouco utilizada no Brasil, exceto pelas multinacionais. Pouco utilizada no Brasil, exceto pelas multinacionais. </li> <li> Slide 13 </li> <li> ORAMENTO BASE ZERO Reaes de Implantao do Oramento Diretoria Diretoria Gerentes Gerentes Funcionrios FuncionriosObs.: necessrio ter certeza que realmente isto que a cpula diretiva deseja. Se no,............. a vaca vai pro brejo. Se no,............. a vaca vai pro brejo. </li> <li> Slide 14 </li> <li> 1.3 ESTGIOS DO ORAMENTO </li> <li> Slide 15 </li> <li> PRIMEIRO Planejamento Estratgico: o planejamento global e plurianual (normalmente de 5 a 10 anos). Em alguns casos pode cobrir um perodo de 20 anos (exemplo: usina nuclear). Planejamento Estratgico: o planejamento global e plurianual (normalmente de 5 a 10 anos). Em alguns casos pode cobrir um perodo de 20 anos (exemplo: usina nuclear). Ele visa apresentar uma previso das diretrizes bsicas, dos caminhos que a empresa dever tomar no sentido de maximizar seus recursos gerais num perodo maior de tempo. o que chamamos de polticas e estratgias bsicas. Ele visa apresentar uma previso das diretrizes bsicas, dos caminhos que a empresa dever tomar no sentido de maximizar seus recursos gerais num perodo maior de tempo. o que chamamos de polticas e estratgias bsicas. </li> <li> Slide 16 </li> <li> PRIMEIRO Poltica: Num sentido de planejamento, entendemos que uma srie de propsitos e filosofias bsicas da empresa que, em grande parte, se quantifica, poderia ser transformada em objetivos. Poltica: Num sentido de planejamento, entendemos que uma srie de propsitos e filosofias bsicas da empresa que, em grande parte, se quantifica, poderia ser transformada em objetivos. Estratgias: No mesmo sentido, diramos que so aes tomadas ou previstas para evitar ou contornar as dificuldades ou problemas. Estratgias: No mesmo sentido, diramos que so aes tomadas ou previstas para evitar ou contornar as dificuldades ou problemas. </li> <li> Slide 17 </li> <li> SEGUNDO Planejamento Ttico: O Planejamento Ttico, ou Oramento como usualmente chamado decorre do Planejamento Estratgico, sendo bem mais detalhado e destina-se a obter resultados a curto prazo. Normalmente o Oramento baseado no primeiro ano ou exerccio do Planejamento Estratgico. o detalhamento de planos por rea (Comercial, Produo, Administrao e Finanas). Planejamento Ttico: O Planejamento Ttico, ou Oramento como usualmente chamado decorre do Planejamento Estratgico, sendo bem mais detalhado e destina-se a obter resultados a curto prazo. Normalmente o Oramento baseado no primeiro ano ou exerccio do Planejamento Estratgico. o detalhamento de planos por rea (Comercial, Produo, Administrao e Finanas). </li> <li> Slide 18 </li> <li> TERCEIRO Planejamento Operacional: Este planejamento decorre do Planejamento ou Oramento Ttico. aquele elaborado por setor, especificando e detalhando cada plano ttico (exemplo: Planejamento de Vendas, Propagandas, Treinamentos, Desenvolvimento de Novos Produtos, Controle de Qualidade, Equipe de Vendas, Regies ou reas de Vendas, Investimentos da rea). Planejamento Operacional: Este planejamento decorre do Planejamento ou Oramento Ttico. aquele elaborado por setor, especificando e detalhando cada plano ttico (exemplo: Planejamento de Vendas, Propagandas, Treinamentos, Desenvolvimento de Novos Produtos, Controle de Qualidade, Equipe de Vendas, Regies ou reas de Vendas, Investimentos da rea). Nesta etapa todos os setores ou centros de custos ou centros de lucros, so envolvidos responsabilizados pela montagem e apresentao de sua parte do oramento ao coordenador geral do mesmo. Nesta etapa todos os setores ou centros de custos ou centros de lucros, so envolvidos responsabilizados pela montagem e apresentao de sua parte do oramento ao coordenador geral do mesmo. </li> <li> Slide 19 </li> <li> 1.4 COORDENAO GERAL DO ORAMENTO </li> <li> Slide 20 </li> <li> A QUEM COMPETE CUIDAR DO ORAMENTO O Oramento um processo de trabalho que requer a colaborao de todos os funcionrios da empresa. O Oramento um processo de trabalho que requer a colaborao de todos os funcionrios da empresa. Cabe normalmente ao executivo financeiro a tarefa de elaborar o esquema global do oramento, de receber e analisar os dados, de verificar e transformar em termos financeiro as informaes obtidas. Cabe normalmente ao executivo financeiro a tarefa de elaborar o esquema global do oramento, de receber e analisar os dados, de verificar e transformar em termos financeiro as informaes obtidas. De acordo com a organizao interna da empresa, essa pessoa pode ser o Vice- presidente de Finanas, o Diretor Financeiro, o Controller, o Tesoureiro, o Gerente Financeiro, etc.... existe at o Diretor de Oramentos. De acordo com a organizao interna da empresa, essa pessoa pode ser o Vice- presidente de Finanas, o Diretor Financeiro, o Controller, o Tesoureiro, o Gerente Financeiro, etc.... existe at o Diretor de Oramentos. </li> <li> Slide 21 </li> <li> RAZES PARA A ESCOLHA DO RESPONSVEL Sua ampla viso de todas as funes da empresa; Sua ampla viso de todas as funes da empresa; Baseando-se no oramento, em grande parte, nas experincias anteriores, a interpretao dos dados financeiros tornam-se vital. Esta tarefa s pode ser melhor desempenhada pelo executivo preparado para esse fim; Baseando-se no oramento, em grande parte, nas experincias anteriores, a interpretao dos dados financeiros tornam-se vital. Esta tarefa s pode ser melhor desempenhada pelo executivo preparado para esse fim; Essa pessoa tambm a mais indicada para exprimir os projetos em termos financeiros, com suas unificaes nos resultados operacionais da empresa como um todo; Essa pessoa tambm a mais indicada para exprimir os projetos em termos financeiros, com suas unificaes nos resultados operacionais da empresa como um todo; O oramento e a contabilidade so verso e reverso da mesma moeda, para se obterem resultados satisfatrios, deve-se, usar o mesmo plano de contas para ambos os fins. Quando as atividades oramentrias e contbeis so controladas pelo mesmo executivo, a coordenao e a aplicao do sistema oramentrio torna-se mais efetiva. O oramento e a contabilidade so verso e reverso da mesma moeda, para se obterem resultados satisfatrios, deve-se, usar o mesmo plano de contas para ambos os fins. Quando as atividades oramentrias e contbeis so controladas pelo mesmo executivo, a coordenao e a aplicao do sistema oramentrio torna-se mais efetiva. </li> <li> Slide 22 </li> <li> 1.5 A COMISSO DO ORAMENTO </li> <li> Slide 23 </li> <li> Para permitir maior coeso entre as reas da empresa na elaborao do oramento anual, muitas empresas designam um grupo de executivos especficos para formar a Comisso do Oramento ou Comit Oramentrio. Para permitir maior coeso entre as reas da empresa na elaborao do oramento anual, muitas empresas designam um grupo de executivos especficos para formar a Comisso do Oramento ou Comit Oramentrio. Nas Grandes Empresas: Presidente, Todos os Diretores, Controller e Gerente de Planejamento. O Controller quase sempre o Coordenador Geral do Oramento. Nas Grandes Empresas: Presidente, Todos os Diretores, Controller e Gerente de Planejamento. O Controller quase sempre o Coordenador Geral do Oramento. Nas Pequenas Empresas: Presidente e Gerente da rea, neste caso o Gerente Financeiro o responsvel. Nas Pequenas Empresas: Presidente e Gerente da rea, neste caso o Gerente Financeiro o responsvel. </li> <li> Slide 24 </li> <li> RESPONSABILIDADES Responsabilizar-se pelo Plano oramentrio da Empresa; Responsabilizar-se pelo Plano oramentri...</li></ul>