Orações Maravilhosas E Evangelho Da Justiça Maravilhosas e Evangelho da Justica Divina... · 3 R…

Download Orações Maravilhosas E Evangelho Da Justiça Maravilhosas e Evangelho da Justica Divina... · 3 R…

Post on 30-Nov-2018

212 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  • 1

    ORAES MARAVILHOSAS E EVANGELHO DA JUSTIA DIVINA

    OSVALDO POLIDORO

    A GRANDE RENOVAO DA HUMANIDADE A Doutrina que vos prego do Pai, no minha Jesus. Aquele que se esbater contra esta rocha rebentar-se-, e aquele, sobre quem ela cair, ser esmigalhado Jesus. P Que fato testemunha a realidade das afirmaes bblicas? R Que os homens passam, como peregrinos da carne e do mundo, e como espritos vo prestar contas Justia Divina, que nunca passar. Bem podeis compreender, que o Infinito e a Eternidade, comportando Mundos e Humanidades, e as Leis Regentes Fundamentais, em nada dependem do homem, ou de sua sabedoria, para serem o que so, como so e para o que so. P Qual a melhor conduta do homem, frente s Verdades Divinas ou Fundamentais? R Como parte integrante das Verdades Divinas, ou Fundamentais, e por ser esprito, ou da Essncia que Deus , comportando em potencial as Virtudes Divinas, que cumpre desabrochar, o melhor comportamento aprender a viver em harmonia com as Leis Regentes Fundamentais. P Qual o pior dos erros do homem? R Por ignorar a Essncia Divina Onipresente, que tudo rege atravs de Leis Regentes Fundamentais, entregar-se ao ridculo de se julgar juiz da Essncia Divina ou Deus, praticando atos desarmnicos, ou crimes, pelos quais responder totalmente, queira ou no. P Onde aprenderia o homem a primeira lio doutrinria? R Em tudo quanto existe e , no Infinito e na Eternidade, contendo Leis Fundamentais e Determinantes, e que em nada dependem do homem, para serem como so. Negar UM PRINCPIO e as LEIS REGENTES ato que ningum deveria praticar. P Onde aprenderia o homem as demais lies doutrinrias? R As onze Grandes Bblias da Humanidade, contendo os ensinos deixados pelos Grandes Iniciados, Mestres, Profetas ou Cristos, provam o quanto a Essncia Divina, ou Deus, tem enviado lies. P Qual a sntese das lies doutrinrias? R Respeito VERDADE, ao AMOR e VIRTUDE, ou a tudo aquilo que mais beneficia o esprito, em sua marcha no rumo da volta UNIDADE DIVINA.

  • 2

    P Qual o maior documento inicitico enviado por Deus ao homem? R A Lei de Deus ou Cdigo de Moral Divina, ou que ensina a importncia do sentido Moral da vida, fora do que tudo redundar em pranto e ranger dos dentes. A Lei Moral ensina, que ningum deve fazer aos outros, aquilo que no quer que os outros lhe faam. Estude o homem a Lei, e saiba que por cima dela jamais passar: 1 Eu sou o Senhor teu Deus, no h outro Deus. 2 No fars imagens quaisquer, para as adorar. 3 No pronunciars em vo o nome de Deus. 4 Ters um dia, na semana, para descanso e recolhimento. 5 Honrars pai e me. 6 No matars. 7 No cometers adultrio. 8 No furtars. 9 No dars falso testemunho. 10 No desejars o que do teu prximo. P Dentre os Grandes Iniciados, Profetas ou Mestres, quem mais exemplificou o Comportamento Certo? R O Cristo Divino Molde, Exemplo de Renncia at morte ou desencarnao, e que alm de deixar o tmulo vazio, tambm cumpriu a Promessa do Pai, derramando o Esprito sobre toda a carne, ou generalizando a Revelao. A falsa cincia e a falsa bondade arremetem seus dardos contra a VERDADE, mas o triunfo no ser delas, e sim da VERDADE. Todas as humanidades, em processo evolutivo, recebem um Cdigo de Moral Divina e um Cristo Divino Molde. Esta realidade totalmente significativa, para todo esprito, visto que, sem VERDADE e sem AMOR, ningum triunfar jamais. Antes de pensar em religiosismos, sectarismos, etc., pense o homem em viver de acordo com a Lei Moral e o Cristo Modelo, para que, ao desencarnar, no tenha de enfrentar o pranto e ranger dos dentes, e as futuras encarnaes expiatrias. P Ento, com a Lei Moral, o Cristo Divino Molde e a Revelao ou Consolador generalizado, temos a Matriz Doutrinria da Bblia judeu-crist? R Com a Lei Moral, o Cristo Modelo e o Consolador que Ele generalizou, no tem o homem apenas a Sntese Doutrinria da Bblia judeu-crist, mas sim a Sntese Doutrinria das onze grandes Bblias da Humanidade. Esta VERDADE DOUTRINRIA contm o PODER DIVINO, que fundir todas as Bblias, unindo todos os homens no seio da VERDADE, do AMOR e da VIRTUDE. A JUSTIA DIVINA, que zela pela VERDADE FUNDAMENTAL, far com que todo esprito a ELA se curve, custe o que custar. Ai daquele que, depois de conhecer, lutar contra esta VERDADE DOUTRINRIA. P Para bem conhecer, qual a melhor leitura?

  • 3

    R As promessas do Velho Testamento; o Evangelho Segundo Joo, o Livro dos Atos dos Apstolos; o Apocalipse. Porque nada ficou e nada ficar sem cumprimento. E como nossa obrigao informar primeiro, para depois responsabilizar, concitamos a que estudem os textos seguintes, que nada ocultam: PRIMEIRO TEMPO Moiss, o grande mdium e cultor do revelacionismo, deseja que a Revelao tenha carter generalizado: Quem dera o Senhor desse o Seu Esprito e que todo o povo profetizasse Nmeros, 11, 29. SEGUNDO TEMPO Deus promete a generalizao da Revelao para dias futuros: Derramarei o Meu Esprito sobre a tua semente, e a minha bno sobre a tua descendncia Isaas, 44, 3. Derramarei o Meu Esprito sobre toda a carne, e vossos filhos e filhas profetizaro, vossos velhos tero sonhos e vossos jovens tero vises Joel, 2, 28. Faz dos seus anjos espritos e dos seus ministros fogo abrasador Salmos 104 (Cuidado com certas Bblias adulteradas). TERCEIRO TEMPO Joo Batista e Jesus, durante a encarnao preparam o ambiente humano, para que possa haver o CUMPRIMENTO DA PROMESSA DO PAI. Observe-se bem, que promessas fizeram, que fenmenos medinicos produziram, tudo conforme as promessas do Velho Testamento: Sobre aquele que vires descer o Esprito, esse que em Esprito batizar Joo, 1, 33. Mas o Consolador, o Esprito Santo, a quem o Pai enviar em Meu nome, Ele vos ensinar todas as coisas, e vos lembrar tudo quanto vos tenho dito Joo, 14, 26. Porm, quando vier o Esprito da Verdade, ele vos guiar em toda a Verdade... Joo, 16, 13. Daqui em diante vereis o cu aberto e os anjos de Deus subindo e descendo sobre o Filho do Homem Joo, 1, 51. Deus no de mortos, mas de vivos, porque aqueles que forem dignos da ressurreio, sero como os anjos do cu Mateus, cap. 22. Eis que estava falando com ele dois vares, que eram Moiss e Elias Lucas, cap. 9. QUARTO TEMPO Depois de tudo preparar durante a encarnao, Jesus perseguido, insultado, preso, manietado, cuspido, esbofeteado, surrado com azorrague de pontas de chumbo e crucificado. Foi o nico, dentre os Grandes Mestres e Iniciadores, que voltou como esprito, para epilogar a tarefa messinica. Observe-se o que aconteceu, para a Generalizao do Consolador, a comunicabilidade dos anjos, espritos ou almas, a realidade viva da Doutrina do Caminho, ficar no mundo:

  • 4

    Mas recebereis a virtude do Esprito Santo, que vir sobre vs, e ser-me-eis testemunhas em Jerusalm, Judia e Samaria e at aos confins da Terra Atos, cap. 1. E foram cheios do Esprito Santo, e comearam a falar noutras lnguas, conforme o Esprito lhes concedia que falassem Atos, cap. 2. Porque para vs a promessa, e para quantos estiverem longe, quantos o Senhor a Si quiser chamar Atos, cap. 2. Porque a um pelo Esprito dada a palavra de sabedoria, a outro de cincia, a outro a f, a outro o dom de curar, a outro a produo de maravilhas, a outro a profecia, a outro o discernimento dos espritos, a outro as lnguas diversas, e a outro as interpretaes I Ep. Corntios, cap. 12. Quem tiver ouvidos, oua o que diz o Esprito s Igrejas Apocalipse, cap. 2. Porque o testemunho de Jesus o Esprito de Profecias Apocalipse, cap. 19. Duros de cerviz, e vazios de corao, vs sempre resistis ao Esprito Santo; sois como vossos pais Atos, cap. 7. E os discpulos estavam cheios de alegria e do Esprito Santo Atos, cap. 13. Viu claramente, em viso, um anjo de Deus Atos, cap. 10. E disse-me o Esprito que fosse com eles Atos, cap. 11. Porque esta noite, o anjo de Deus, de quem sou e a quem sirvo, esteve comigo Atos, cap. 27. E disse o Senhor, em viso, a Paulo Atos, cap. 18. Estendendo a tua mo para curar e para que se faam sinais e prodgios pelo nome de teu santo filho Jesus Atos, cap. 4. Porque, sendo exaltado por Deus, e, tendo recebido de Deus a promessa do Esprito, derramou a este sobre vs, como agora o estais vendo e ouvindo Atos, 2, 33. Carssimos, no creais a todo esprito, mas provai se os espritos so de Deus, porque muitos j foram os falsos profetas que se levantaram no mundo I Ep. de Joo, cap. 4. Sem cleros e sem igrejas convencionais, ou conchavismos de grupos formalistas e fazedores de discursos histricos, foi a Excelsa Doutrina do Caminho sendo praticada pelos Apstolos e discpulos, at o quarto sculo, quando Roma fundou sua Igreja e comeou a chamar o Consolador Generalizado, o cultivo dos dons espirituais ou medinicos de COISA DE BELZEBU. Tudo chafurdou em ignorncias, erros, materialismos, brutalidades, inquisies, politicalhas, etc. Quando a Reforma surgiu, foi apenas mais uma Igreja Convencional que apareceu, fazedora de discursos histricos, tambm chamando a Revelao Generalizada por Jesus de COISA DO DIABO. E essas duas porcarias, a romana e a dita reformista,

  • 5

    vivem at hoje ludibriando as gentes, fabricando ignorncias, erros, materialismos, etc. Algum deveria se interessar pela VERDADE e pelos jovens do mundo inteiro, ensinando-lhes o VERDADEIRO CRISTIANISMO, a Doutrina que, por ter fundamento na Moral Divina, no Amor e na Revelao, nunca poderia ficar escravizada aos mesquinhos interesses de igrejas convencionais ou tabelinhas forjadas por fariseus e politiqueiros quaisquer. Aprendam os jovens a ler a Bblia, conheam as Matrizes Doutrinrias que ela contm, e partam mundo afora a ensinar a VERDADE aos apstatas que, em nome de Deus, da Verdade, de Jesus e dos Apstolos, nada mais tm feito do que desviar a Humanidade da Excelsa Doutrina do Caminho. P Considerando o momento histrico, com suas convulses tremendas, grandezas cientficas e profundas incurses nos domnios da imoralidade, qual seria o melhor setor de trabalho doutrinrio, a ser aplicado pela pessoa mais conscientizada? R O mais importante a fazer aquilo que o Cristo Modelo ressaltou, quando retornando ao seio dos discpulos, depois da crucificao, mandou entregar a Mensagem da Verdade, do Amor e da Virtude, Humanidade. E a Mensagem MORAL DIVINA, AMOR-RENNCIA, CONSOLADOR GENERALIZADO. Leia cada um, com o devido critrio, aquilo que os textos bblico-profticos transmitem, e, somando a esse entendimento, mais a certeza de que o PROGRAMA DIVINO ter cumprimento, queira ou no o homem, tudo ficar definido, como melhor a ser feito. A Excelsa Doutrina do Caminho acima de continentes, pases, regies, raas, povos, famlias, religies, sectarismos, etc. O Livro dos Atos dos Apstolos contm UM ESPRITO DOUTRINRIO total, porque alm de focalizar a DOUTRINA EM SI, revela o carter universal do trabalho apostolar, a importncia de colocar a Moral, o Amor e a Revelao, acima de individualismos e de interesses subalternos quaisquer. P Considerando as falhas humanas, por onde entram ignorncias, infantilidades e erros muito prejudiciais, no de supor o quanto demorar, para que tenha cumprimento a fuso de todas as Bblias, tendo por base a Lei de Deus, o Cristo Divino Molde e a Revelao Generalizada, como BASE INICITICA ESSENCIAL? R Quem disse que o PROGRAMA DIVINO tem pressa, ou que em Deus falte a noo de tudo? Que novidade, na Ordem Divina? Quem ir abalar os alicerces do Infinito, da Eternidade e das Leis Regentes Fundamentais? Por que tem o homem a mania de julgar a Sabedoria Divina pelo prisma das ignorncias e falibilidades humanas? Ningum nega o fator ciclos evolutivos, para mundos, humanidades e indivduos; mas, tambm, ningum nega que a JUSTIA DIVINA sabe ocupar todos os recursos, para obrigar a respeitar as Leis Divinas. P Deus tarda mas no falta?

  • 6

    R Deus nem tarde e nem falta, mas sim oferece Leis, Elementos e Fatos, para que, no Tempo e no Espao, tudo e todos marchem no rumo da Sagrada Finalidade. Estais terminando de viver os ltimos milnios, da primeira metade evolutiva do Planeta e da Humanidade. Portanto, o bom senso manda considerar aquilo que ter de acontecer, durante a vivncia da segunda metade evolutiva. Como assinala o Apocalipse, depois do primeiro cu e da primeira terra vir um novo cu e uma nova terra... por isso que estamos transmitindo a Mensagem Certa, na Hora Apocalptica Certa, sem deixar de dizer, tambm certo, que ela ser a Glria de uns e a tormenta de muitos outros... Assim como, ao jovem de vinte anos, pode-se e deve-se pedir muito mais senso dos deveres, do que se espera de uma criana de cinco anos, assim mesmo, deve-se responsabilizar muito mais a Humanidade, pelo que j atingiu, ao findar a primeira metade evolutiva. Para cada idade evolutiva importa uma obrigao maior, e, acima de religiosismos e de sectarismos, a JUSTIA DIVINA a isso obrigar, atravs de acontecimentos mltiplos. Em verdade afirmamos, tudo ser abalado, com vistas ao que o bblico-profetismo assinala. Nada ficar sem cumprimento. P Esta realidade est implcita no movimento de Restaurao do Cristianismo, de modo total, ou haver modificaes informativas, atravs dos ciclos futuros? R Convm distinguir entre o que Verdade Matriz e o que perifrico ou conseqente. Entre o que axioma e o que corolrio. Matriz , na Doutrina do Caminho, que mais tarde denominaram Cristianismo, MORAL DIVINA, AMOR-RENNCIA E CONSOLADOR GENERALIZADO. o Esprito da Bblia, que importa ser ensinado Humanidade, como movimento universal. Ensinem a ler a Bblia, porque nenhuma estultcia humana poder jamais contra ela, contra o seu Esprito Proftico. Faam os apstolos de agora e do porvir, aquilo que o Cristo Modelo ordenou, no primeiro captulo do Livro dos Atos. Sem Moral, sem Amor e sem Revelao, ningum conseguir nada de verdadeiramente importante, em termos de Sagrada Finalidade a ser atingida. Cuide cada um, com todo respeito possvel, do que ESSENCIAL, porque o mais tudo vir normalmente ou como acrscimo justo. P Entretanto, no certo que nos meios religiosos, ou no seio dos cleros e das falcias teologais, toda sorte de contradies, balbrdias, inverses, subverses, depravaes, etc., esto prevalecendo, ou tomando conta dos veculos de comunicao? R No certo que o Sermo Proftico e o Apocalipse assinalam, que tudo isso aconteceria? Por que, foram feitas as advertncias bblico-profticas? No nos meios religiosos, ou ditos santos, que a abominao da desolao campeia fartamente? Entretanto, de onde surtiram as corrupes doutrinrias? Quem chamou e chama a Revelao generalizada por Jesus

  • 7

    de coisa de Belzebu? Em verdade afirmamos, que no pode haver a Total Restaurao do Cristianismo, sem que os cleros, sem que as igrejas convencionais sejam postas de pernas para o ar. Todo e qualquer erro, fabricado por quem quer que seja, sob pretexto qualquer, ser demolido, custe o que custar. Parem de confundir as VERDADES DIVINAS com os engodos humanos! P o mal decorrente do religiosismo profissional? R No apenas isso, pois em grande parte os erros derivaram das maquinaes politiqueiras e de muitos outros interesses subalternos ou at mesmo imundos. Basta considerar, que...