operacionalização do rcc-ns ?· modelo de formação ... • sumários e folha de presenças...

Download Operacionalização do RCC-NS ?· Modelo de Formação ... • Sumários e folha de presenças –capa anexa (Deve existir um dossier, onde estejam ... Registo de Avaliação 40

Post on 01-Feb-2018

216 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  • Mediadores Educao e Formao de Adultos

    EFA - NS

    20 de Setembro de 2008

  • Curso EFA: Diferentes etapas

    1. Formalizao da Candidatura: SIGO;

    2. Recrutamento da equipa pedaggica e formandos;

    3. Diagnstico: iniciado previamente (CNO) e/ou fase prvia ao

    incio do processo formativo (AA; PRA);

    4. Incio do processo formativo transversal: avaliao contnua

    e transversal (PRA)

    1. Definio dos temas de vida (estruturao do curso juntamente com os

    formandos e equipa pedaggica)

    2. Construo Curricular

    5. Avaliao (atribuio de crditos): Jri de Validao

    2

  • Operacionalizao do RCC-NS

  • 4

    Sociedade,

    Tecnologia e

    Cincia

    Cultura,

    Lngua e

    Comunicao

    Adulto

    em Situaes

    de Vida

    Desenho do RCC-NS

    Adaptado de Olvia Santos Silva

  • 5

    Cidadania e

    ProfissionalidadeUC150 h

    UC250 h

    UC350 h

    UC450 h

    UC550 h

    UC650 h

    UC750 h

    UC850 h

    Cultura, Lngua,

    ComunicaoUC150 h

    UC250 h

    UC350 h

    UC450 h

    UC550 h

    UC650 h

    UC750 h

    Sociedade,

    Tecnologia e CinciaUC150 h

    UC250 h

    UC350 h

    UC450 h

    UC550 h

    UC650 h

    UC750 h

    Estrutura e organizao

  • U. Competncia

    U. Competncia

    U. Competncia

    U. Competncia

    U. Competncia

    U. Competncia

    U. Competncia

    U. Competncia

    Direitos e Deveres

    Complexidade e

    Mudana

    Reflexividade e

    Pensamento Crtico

    Identidade e Alteridade

    Convico e

    Firmeza tica

    Abertura Moral

    Argumentao e

    Assertividade

    Programao

    Reconhecer constrangimentos e

    espaos de liberdade pessoal

    (DR1)

    Assumir direitos laborais inalienveis e

    responsabilidades exigveis ao/

    trabalhador/a

    (DR2)

    Reconhecer o ncleo de direitos

    fundamentais tpico de um Estado

    democrtico contemporneo

    (DR3)

    Elencar direitos e deveres na

    comunidade global

    (DR4)

    Joana Paiva

  • Reconhecer

    constrangimentos e

    espaos de liberdade

    pessoal

    (DR1)

    Assumir direitos

    laborais inalienveis e

    responsabilidades

    exigveis ao/

    trabalhador/a

    (DR2)

    Reconhecer o ncleo

    de dos fundamentais

    tpico de um Estado

    democrtico

    contemporneo

    (DR3)

    Elencar direitos e

    deveres na

    comunidade global

    (DR4)

    Dir

    eit

    os

    e D

    ev

    ere

    s

    UC

    1 -

    Iden

    tifi

    car

    dir

    eit

    os e

    devere

    s p

    esso

    ais

    , co

    lecti

    vo

    s

    e g

    lob

    ais

    e c

    om

    pre

    en

    der

    da s

    ua e

    merg

    n

    cia

    e a

    plicao

    co

    mo

    exp

    ress

    es o

    ra d

    e t

    en

    so

    ora

    de c

    on

    verg

    n

    cia

    . Liberdade e

    Responsabilidade

    Pessoal

    (DR1)

    Direitos e Deveres

    Laborais

    (DR2)

    Democracia

    Representativa e

    Participativa

    (DR3)

    Direitos, Deveres e

    Contextos Globais

    (DR4)

    Identificar situaes de autonomia e responsabilidades partilhadas.

    Compreender as dimenses inerentes construo e manuteno do BemComum: Bem individual vs. Bem pblico na comunidade.

    Explicitar situaes de liberdade e responsabilidade pessoal.

    Temas CompetnciasNveis de Complexidade

    Joana Paiva

  • Cursos EFA de dupla certificao

    8

    Sada Profissional UFCD 25H

    UFCD 25H

    UFCD3 50H

    UFCDn50H

    Formao emcontexto de trabalho 210 h

    As UFCD podem ter 25h ou 50h, dependendo da rea

    profissional (Catalogo Nacional de Qualificaes)

    Formao de Base baseada no RCC-NS, mas de acordo com a especificidade de cada curso (CNQ)

  • Construo Curricular

    Actividades Integradoras

  • Tema gerador

    um caminho para atingir o saber, compreender e intervir

    criticamente numa determinada realidade estudada.

    Actividade integradora

    o ponto de encontro interdisciplinar para todas as reas do

    conhecimento e da formao.

    Construo Curricular

    Metodologia que nos permite operacionalizar os conceitos anteriores,

    com vista ao constante crescimento do individuo, ao longo do

    processo formativo.

  • Ncleo Gerador

    Temas

    Domnio

    Referncia

    Temas

    Domnio

    RefernciaTemas

    Domnio

    Referncia

    Temas

    Domnio

    Referncia

    Torna-se, assim, desejvel, tanto no reconhecimento de competncias como

    na formao, o recurso a "actividades integradoras", em que o adulto possa

    mobilizar diferentes competncias na definio, anlise, pesquisa e

    resoluo de problemas, gradualmente mais complexos, propostos em cada

    actividade.

    REFERENCIAL DE COMPETNCIAS-CHAVE para a educao e formao de

    adultos _ nvel secundrio, p. 20

    Olvia Santos Silva

  • Cidadania e

    ProfissionalidadeUC UC UC UC UC UC UC UC

    Cultura, Lngua,

    ComunicaoUC1 UC2 UC3 UC4 UC5 UC6 UC7

    Sociedade,

    Tecnologia e CinciaUC1 UC2 UC3 UC4 UC5 UC6 UC7

    rea, que pelo seu carcter transversal, permite uma gesto flexvel

    das competncias

    Adaptado de Olvia Santos Silva

  • Criao de ambientes propcios de reflexo e formao

    Cruzamento entre aprendizagens formais, no formais e

    informais

    Adequao aos contextos de vida dos formandos

    Abordagem integrada de saberes e aprendizagens

    Clarificao do conceito de competncia

    Adaptado de Olvia Santos Silva

  • Trabalho Prtico

  • STC: UC n __ CLC: UC n __ CP: UC n___

    rea Temas

    Competncias DR

    STC CLC

    Actividade

    integradora

    Avaliao

    de

    processo

    Tempo

    STC

    CLC

    100H

    (50H STC

    +

    50H CLC)

    CP 50H

    Porteflio Reflexivo de Aprendizagens

  • Descrio

    Intervenientes

    Tarefas

    reas de Formao Tempo

    reas de Competncias-Chave F. TECN.

    UFCDForm/Prof Adultos STC/

    C. ev.

    CLC

    C. ev.

    CP

    C. ev.

    Recursos

    Avaliao

    Uti

    liza

    o

    do

    pri

    nc

    pio

    da

    dif

    ere

    nc

    ia

    o p

    ed

    ag

    g

    ica

    Descrio

    exaustiva, clara e

    precisa.

    Indicao das

    etapas

    (sequencialidade) Tare

    fas c

    ole

    cti

    vas

    Tare

    fas i

    nd

    ivid

    uais

    UC:________________________ Tema: ______________________

  • Porteflio Reflexivo de Aprendizagens

  • Elementos Estruturadores

    Organizao

    curricularMetodologias

    de formao

    Avaliao

    Adaptado de Olvia Santos Silva

  • Diagnstico inicial

    Conhecimento do sujeito

    Avaliao: competncias,

    aprendizagens, modos de

    aprender, evoluo

    10 sesses de 3H De 80 a 90H

    Adaptado de Olvia Santos Silva

    O Porteflio Reflexivo de Aprendizagem

  • Modelo de Formao

    A rea de PRA (Porteflio Reflexivo de Aprendizagem)

    O PRA poder ser desenvolvido em sede de RVC ou poder ser

    iniciado com o percurso formativo de um Curso EFA-NS (para o caso

    dos percursos completos Diagnstico inicial);

    Deve ter sempre como base o registo autobiografico com o

    acrscimo das competncias adquiridas com a formao;

    uma rea transversal Formao de Base e Formao

    Tecnolgica;

    o documento de avaliao dos Cursos EFA-NS por excelncia (a

    partir do qual se operacionaliza o sistema de crditos do RCC-NS e

    se podem validar tambm as competncias profissionais

    adquiridas);

    Desenvolve-se com uma regularidade quinzenal, em sesses de 3

    horas;20

  • Orientaes para o PRA

    Cada rea produz registos de evidncias para o PRA

    orientado pelo formador;

    O trabalho a integrar no PRA no tem de ser necessariamente

    o conjunto de trabalhos realizados pelo formando

    Deve conter: a evoluo dentro desses trabalhos,

    assim como, dentro da rea de formao;

    Criao de instrumentos de auto e hetero-avaliao pelo

    formando, que permitam a reflexo com a equipa e com o

    grupo em formao dos avanos e desenvolvimentos nas

    competncias individuais e colectivas

    21

  • Contedo:

    -recolha de Informao na Comunicao

    Social, livros, Internet, outras fontes;

    -trabalhos feitos nas sesses ou em casa;

    -experincias realizadas, incidentes crticos;

    -resumos, esquemas, relatrios, notas;

    -fichas de leitura, dirios de aprendizagem,

    narrativas de aprendizagem, fotografias,

    -entrevistas, pareceres (professores, colegas);

    -outros documentos;

    -razes da incluso dos documentos;

    -reflexes do formando;

    -todos os documentos j avaliados, mesmo

    se j reformulados

    ndice/guio: construdo e reconstrudo

    Apresentao do Autor

    Identificao (instituio, nome, curso, nvel)

    Organizao: ncleos, temas, domnios

    Material: dossier, separadores

    Estrutura

    Adaptado de Olvia Santos Silva

    O Porteflio Reflexivo de Aprendizagens

  • Exemplo de Organizao do PRA

    ndice

    Actividade de Apresentao: identificao do formando, do curso, da

    entidade formadora e programas responsveis pelo curso;

    Separador 1:

    AutoBiografia:

    Separador 2:

    Temas Ger