ONDAS. ONDAS TRANSVERSAIS ONDAS LONGITUDINAIS ONDA SONORA.

Download ONDAS. ONDAS TRANSVERSAIS ONDAS LONGITUDINAIS ONDA SONORA.

Post on 16-Apr-2015

121 views

Category:

Documents

6 download

TRANSCRIPT

  • Slide 1
  • ONDAS
  • Slide 2
  • ONDAS TRANSVERSAIS
  • Slide 3
  • ONDAS LONGITUDINAIS
  • Slide 4
  • ONDA SONORA
  • Slide 5
  • Slide 6
  • ELEMENTOS DE UMA ONDA PERIDICA
  • Slide 7
  • REFLEXO DE PULSOS EM MEIOS UNIDIMENSIONAIS 1.Extremidade fixa
  • Slide 8
  • 2. Extremidade mvel
  • Slide 9
  • REFRAO DE PULSOS EM MEIOS UNIDIMENSIONAIS 1.Corda menos densa para mais densa
  • Slide 10
  • 2.Corda mais densa para menos densa
  • Slide 11
  • INTERFERNCIA
  • Slide 12
  • Slide 13
  • Slide 14
  • DIFRAO
  • Slide 15
  • POLARIZAO
  • Slide 16
  • RESSONNCIA
  • Slide 17
  • Cordas Vibrantes Quando uma corda, tensa e fixa nas extremidades, posta a vibrar, originam-se ondas transversais que se propagam ao longo do seu comprimento, refletem-se nas extremidades e, por interferncia, ocasionam a forma o de ondas estacion rias. Quando uma corda, tensa e fixa nas extremidades, posta a vibrar, originam-se ondas transversais que se propagam ao longo do seu comprimento, refletem-se nas extremidades e, por interferncia, ocasionam a forma o de ondas estacion rias. A corda, vibrando estacionariamente, transfere energia ao ar em sua volta, dando origem s ondas sonoras que se propagam no ar. A freq ncia dessa onda igual freq ncia de vibra o da corda. Assim, uma corda vibrante (ou corda sonora) uma fonte sonora. A corda, vibrando estacionariamente, transfere energia ao ar em sua volta, dando origem s ondas sonoras que se propagam no ar. A freq ncia dessa onda igual freq ncia de vibra o da corda. Assim, uma corda vibrante (ou corda sonora) uma fonte sonora.
  • Slide 18
  • Ondas em cordas Primeiro Harmnico
  • Slide 19
  • Segundo Harmnico
  • Slide 20
  • Terceiro Harmnico
  • Slide 21
  • Tubos Sonoros Se uma fonte sonora for colocada na extremidade aberta de um tubo, as ondas sonoras emitidas iro superpor-se s que se refletirem nas paredes do tubo, produzindo ondas estacion rias com determinadas freq ncias. Se uma fonte sonora for colocada na extremidade aberta de um tubo, as ondas sonoras emitidas iro superpor-se s que se refletirem nas paredes do tubo, produzindo ondas estacion rias com determinadas freq ncias. Uma extremidade aberta sempre corresponde a um ventre (interferncia construtiva) e a fechada, a um n (interferncia destrutiva). Uma extremidade aberta sempre corresponde a um ventre (interferncia construtiva) e a fechada, a um n (interferncia destrutiva).
  • Slide 22
  • Tubo Aberto L 1 /2 L 2 /2 L 3 /2
  • Slide 23
  • Tubo Fechado L 1 /4 L 3 /4 L 5 /4 No tubo fechado, obtm-se freqncias naturais apenas dos harmnicos mpares.
  • Slide 24
  • Efeito Doppler O efeito Doppler, para ondas sonoras, constitui o fenmeno pelo qual um observador percebe uma freq ncia diferente daquela emitida por uma fonte, devido ao movimento relativo entre eles (observador e fonte). O efeito Doppler, para ondas sonoras, constitui o fenmeno pelo qual um observador percebe uma freq ncia diferente daquela emitida por uma fonte, devido ao movimento relativo entre eles (observador e fonte). o que acontece quando uma ambulncia, com sua sirene ligada, passa por um observador (parado ou no). Enquanto a ambulncia se aproxima, a freq ncia por ele percebida maior que a real (mais aguda); mas, medida que ela se afasta, a freq ncia percebida menor (mais grave). o que acontece quando uma ambulncia, com sua sirene ligada, passa por um observador (parado ou no). Enquanto a ambulncia se aproxima, a freq ncia por ele percebida maior que a real (mais aguda); mas, medida que ela se afasta, a freq ncia percebida menor (mais grave).

Recommended

View more >