ombro-do-atleta e o manguito rotador

Download ombro-do-atleta e o manguito rotador

Post on 31-May-2015

132 views

Category:

Education

4 download

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Saúde

TRANSCRIPT

  • 1. 8/2/2009 1 O Ombro do Atleta Ronaldo Alves da Cunha ANATOMIA E BIOMECNICA ANATOMIA E BIOMECNICA Estabilizadores do ombro: ESTTICOS DINMICOS Congruncia articular Manguito rotator Verso articular Bceps braquial Lbio Glenoidal Fora Negativa Cpsula e ligamentos Mov. escapulotorcico ANATOMIA E BIOMECNICA (Estabilizao Dinmica) Manguito Rotador tendo longo do bceps subescapularsupraespinal supraespinal redondo menor infraespinal ANATOMIA E BIOMECNICA (Estabilizao Dinmica) ANATOMIA E BIOMECNICA (Estabilizao Dinmica) Bceps/Deltide

2. 8/2/2009 2 ANATOMIA E BIOMECNICA (Estabilizao Dinmica) Movimentos escapulares ANATOMIA E BIOMECNICA (Estabilizao Dinmica) Msculos escapulares ANATOMIA E BIOMECNICA (Estabilizao Dinmica) Msculos escapulares Levantador da escpula Rombide menor Rombide maior Trapzio Deltide ANATOMIA E BIOMECNICA (Estabilizao Dinmica) Manguito Rotador: o Centro da cabea umeral desvia 0,3 mm do centro da glenide durante a abduo no plano da escpula o Fadiga dos mm. do manguito rotador: migrao superior de 2,5 mm da cabea umeral Hayes et al, 2002 ANATOMIA E BIOMECNICA (Estabilizao Dinmica) Bceps Braquial : o a compresso da GU atravs do rebaixamento da cabea do mero o contribui para estabilidade do ombro tanto quanto os mm. do manguito rotador individualmente Hayes et al, 2002 ANATOMIA E BIOMECNICA (Estabilizao Dinmica) Mm. Escapulares: o Sincronia entre rotao escapular e elevao umeral: alinhamento da fossa glenide e cabea do mero o Estabilidade da escpula = plano seguro Hayes et al, 2002 3. 8/2/2009 3 ANATOMIA E BIOMECNICA (Estabilizao Dinmica) o Movimento assimtrico da escpula visto em 64% das pessoas com instabilidade ntero-inferior DISCINESIA INSTABILIDADE Hayes et al, 2002 ANATOMIA E BIOMECNICA (Estabilizao Esttica) Cpsula Articular: o Diversas camadas de feixes de fibras de colgeno, diferentes em forma e orientao o Poro ntero-inferior espessa e mais forte (tensa em ABD e RL) o Os ligamentos GU so extenses da cpsula Hayes et al, 2002 ANATOMIA E BIOMECNICA (Estabilizao Esttica) ANATOMIA E BIOMECNICA (Estabilizao Esttica) Cpsula Articular ANATOMIA E BIOMECNICA (Estabilizao Esttica) Ligamentos: - glenoumeral superior: limita translao ant/inf durante aduo - glenoumeral mdio: limita a translao anterior durante abduo (60- 90) - glenoumeral inferior (maior e mais forte lig. GU): limita translao ant, post e inf durante abduo > 45 banda anterior, banda posterior Hayes et al, 2002 ANATOMIA E BIOMECNICA (Estabilizao Esttica) A P PB AB 4. 8/2/2009 4 ANATOMIA E BIOMECNICA (Estabilizao Dinmica) Propriocepo o Cpsula e ligamentos glenoumerais - rgo terminal de Ruffini Adaptao lenta Informa posio articular esttica e dinmica Detecta alteraes de direo, amplitude e velocidade dos movimentos - Corpsculos de Paccini Adaptao rpida Identifica alteraes na tenso Monitora acelerao e desacelerao da tenso dos ligamentos (Vangness, 1994) E o ombro do atleta???? American Medical Association Contato Boxe, futebol, basquete, handebol e futebol americano No-contato Tnis, natao, golfe, voleibol e lanamentos no atletismo Problemas na regio do ombro: 66% dos nadadores 57% dos jogadores de beisebol 50 % dos tenistas profissionais 44% dos de voleibol 7 % dos golfistas Grande incidncia de leses acarretada por excesso de treinos e pela prpria exigncia do esporte. (Scovazzo et al., 2000) Principalmente nos esportes de arremesso Nos esportes de arremesso: As leses de MMSS giram em torno de 75% do total e a articulao do ombro a regio mais afetada Na natao: Dor no ombro em 63,4% No atletismo: Os arremessadores apresentam 50% das leses ao nvel do tronco e MMSS (Cavallo e Speer, 1998) 5. 8/2/2009 5 O arremesso: um movimento balstico do membro superior, no qual o seu centro de massa ou objeto externo propelido para fora do centro de massa do corpo. (Ejnisman et al., 2001) O arremesso: Apresenta caractersticas especficas em relao : intensidade frequencia dos movimentos Predispes a leses da estrutura do ombro (Ejnisman et al., 2001) Tipos de arremesso: Inferior: Caracteriza-se por um movimento de superior para inferior do brao. (Ejnisman et al., 2001) Tipos de arremesso: Superior: Caracteriza-se pela rotao do mero com o membro superior em qualquer posio (Ejnisman et al., 2001) Tipos de arremesso: Lateral: caracterizado no pela ao do ombro e sim pela limitao dos movimentos (abduo) (Ejnisman et al., 2001) Fases do arremesso 6. 8/2/2009 6 Fases do arremesso: Posicionamento: O atleta segura a bola ou posiciona-se espera da mesma (Ejnisman et al., 2001) Fases do arremesso: Preparao: Inicio: segurando a bola com duas das mos Trmino: com a sada da bola de uma das mos (Ejnisman et al., 2001) Fases do arremesso: Armao precoce: Inicio: sada da bola da mo Trmino: contato do p no dominante no solo (Ejnisman et al., 2001) Fases do arremesso: Armao tardia: Inicio: contato do p no- dominante no solo Trmino: at a mxima rotao lateral (Ejnisman et al., 2001) Fases do arremesso: Acelerao: Inicio: mxima rotao lateral Trmino: soltura da bola (Ejnisman et al., 2001) Fases do arremesso: Desacelerao: Inicio: soltura da bola Trmino: retorno posio inicial (Ejnisman et al., 2001) 7. 8/2/2009 7 Especificidade do esporte As braadas na natao: Conceitualmente so movimentos de arremesso Atletas de alto nvel realizam: 16.000 braadas semanais, percorrendo 20.000 metros/dia (Scovazzo et al., 2000) As braadas na natao: Entrada: Batida: Propulso: Recuperao: (Scovazzo et al., 2000) No Handebol: Os atletas realizam cerca de 48.000 arremessos por temporada Com velocidade mdia de 130 Km/h (Aloza et al., 1998) Tnis: Apresenta variaes do arremesso dependendo do golpe Saque Forehand Backhand Kibler et al., Clin Sports Med 2000;9:781792 Forehand e backhand: Preparao: Acelerao: Finalizao: Kibler et al., Clin Sports Med 2000;9:781792 8. 8/2/2009 8 Tnis: Esporte com demanda de grandes energias Grandes energias geradas: at 4000 W de energia em cada saque Grandes Velocidades angulares atingidas: rotao de tronco - 350/seg aduo horizontal do ombro 1150/seg rotao medial do ombro 1700/seg Kibler et al., Clin Sports Med 2000;9:781792 Tnis: Esporte com demanda de grande sobrecarga A execuo do movimento no tnis gerada entre 0,4 0,6 seg Promove uma grande acelerao do ombro (de 0 a 64 Km/h) Gera uma velocidade na bola de 193 a 249 Km/h 54% da fora total gerada pelo sistema perna/quadril/tronco Ombro o funil da cadeia cintica (regulador de fora) Kibler et al., Clin Sports Med 2000;9:781792 Mecanismos de leso: Atraumtico: arremessadores em esporte de no-contato (beisebol, natao, tnis e vlei) Traumtico: Diretos e indiretos (esportes que priorizam contato fsico) Jud, rgbi e jiu-jitsu E a leso?? Muitas vezes ultrapassa-se o limite fisiolgico do ombro ADM de Rotao Medial Membro Dominante: GIRD (Glenoumeral Internal Rotation Deficit): Adaptao natural do ombro desenvolvida em atletas arremessadores, atribuda a microtraumas repetitivos: - contratura da banda posterior-inferior: perda de RM > ganho de RL (patolgico) - retroverso do mero proximal: perda de RM = ganho de RL (fisiolgico) LINTNER et al, 2007 e MYERS et al, 2006 9. 8/2/2009 9 Desequilbrio muscular: Atletas arremessadores apresentam um desequilbrio na razo de torque de Rot. Laterais e Rot. Mediais Maior fora dos Rot. Mediais (RM) Menor fora do Rot. Laterais (RL) Valor normativo: RL = 2/3 RM Ellenbeckeret al., J Sci Med Sport 2003;6(1):63-70. Ellenbeckeret al., JOSPT 1999;29(5):275-281. Acelerao do movimento Rotadores mediais (concntrico) Desacelerao do movimento Rotadores laterais (excntrico) Rotadores laterais fracos Estresse glenoumeral anterior excessivo (instabilidade, leses de manguito) Desequilbrio muscular: Yildiz et al., Scand J Med Sci Sports 2006;16:17480 Mecanismo de Peel-Back: Atividades Repetitivas acima da cabea (arremesso) o atividade excntrica do bceps durante a fase de desacelerao do arremesso o Mecanismo Peel-Back - Fase de armao tardia do arremesso - abduo (90 graus) + mxima rotao externa - Toro na base do bceps - Transmisso fora torsional (Andrews, 1985) (Burkhart, 1998) Mecanismo de Peel-Back: Tendo da cabea longa do bceps Mecanismo Peel-Back Gesto esportivo Preveno: Reequilbrio Muscular Manguito Rotador Estabilizadores de escpula Estabilizadores de tronco Melhora da ADM de RM Sintomatologia: Dor Localizao: ntero-lateral sugestiva de sndrome de impacto, pode ser secundria instabilidade glenoumeral Afeta tambm atletas amadores e recreacionais 10. 8/2/2009 10 Leses mais comuns Leses mais comuns: Luxaes Tendinopatias (Ejnisman et al., 2001) ronalves@hotmail.com