OcupaO De Mato Grosso

Download OcupaO De Mato Grosso

Post on 29-Dec-2014

14.353 views

Category:

Documents

1 download

DESCRIPTION

 

TRANSCRIPT

  • 1. Ocupao de Mato Grosso Professora Jusemara Teles Escola Estadual 12 de Abril
  • 2. O Estado de Mato Grosso foi ocupado durante o perodo de colonizao do Brasil atravs das expedies dos Bandeirantes e do Tratado de Madri de 1750 .
  • 3. Bandeirantes so chamados os sertanistas que a partir do sculo XVI penetraram nos sertes brasileiros em busca de riquezas minerais, sobretudo a prata, to abundante na Amrica espanhola, pedras preciosas e semipreciosas, ou ndios para escravizao. Domingos Jorge Velho, um dos bandeirantes paulistas
  • 4. O Tratado de Madrid foi firmado na capital espanhola entre D. Joo V de Portugal e D. Fernando VI de Espanha, a 13 de Janeiro de 1750, para definir os limites entre as respectivas colnias sul-americanas, pondo fim assim as disputas. O objetivo do tratado era substituir o de Tordesilhas, o qual j no era mais respeitado na prtica. As negociaes basearam-se no chamado Mapa das Cortes, privilegiando a utilizao de rios e montanhas para demarcao dos limites, delineando os contornos aproximados do Brasil atual.
  • 5. Tratado de Madrid
  • 6. Foram feitas diversas expedies entre elas as Bandeiras e as Entradas , as entradas foram financiadas por Portugal partiam de qualquer lugar do Brasil e no ultrapassavam o Tratado de Tordesilhas. As bandeiras foram financiadas pelos paulistas somente eles foram ao oeste, ultrapassando Tordesilhas, inclusive.
  • 7. O Tratado de Tordesilhas foi assinado em a 7 de Junho de 1494, entre Portugal e Castela (parte da atual Espanha), definindo a partilha do chamado Novo Mundo entre ambas as Coroas. Amrica do Sul em 1650. Note-se que as cidades esto assinaladas apenas a ttulo indicativo, pois muitas ainda no existiam poca.
  • 8. Os motivos pelos quais ocorreram as expedies para oeste do Brasil so diversos, a coroa portuguesa precisava ocupar as terras a oeste para se defender da ocupao espanhola de oeste para leste e preservar o Tratado de Tordesilhas.
  • 9. As expedies feitas pelos paulistas foram de carter principal econmico como a procura por indgenas que era uma mo-de-obra mais barata que a escrava ocorridas em 1718 e 1719, a minerao em 1719 com o propsito de explorao de ouro e pedras preciosas.
  • 10. As mones em 1722 foram realizadas a fim de estabelecer a troca de mercadoria de consumo com o ouro nas reas de minerao.
  • 11. Durante as bandeiras, uma expedio chegou ao Rio Coxip em busca dos ndios Coxipons e logo descobriram ouro nas margens do rio, alterando assim o objetivo da expedio. Em 1719 foi fundado o Arraial da Forquilha, as margens do rio Coxipons formando o primeiro grupo de populao organizado na regio (atual cidade de Cuiab).
  • 12. Rio Coxip
  • 13. A regio de Mato Grosso era subordinada a Capitania de So Paulo governada por Rodrigo Csar de Menezes, para intensificar a fiscalizao da explorao do ouro e a renda ida para Portugal, o governador da Capitania muda-se para o Arraial e logo a eleva a nvel de Vila chamando de Vila Real do Bom Jesus de Cuyab' .
  • 14. A presena do governante paulista nas Minas do Cuiab ensejou uma verdadeira extorso fiscal sobre os mineiros, numa obsesso institucional pela arrecadao dos quintos de ouro. Esse fato somado gradual diminuio da produo das lavras aurferas, fizeram com que os bandeirantes pioneiros fossem buscar o seu ouro cada vez mais longe das autoridades cuiabanas.
  • 15. Em 1734, estando j quase despovoada a Vila Real do Senhor Bom Jesus do Cuiab, os irmos Fernando e Artur Paes de Barros, atrs dos ndios Parecis, descobriram veio aurfero, o qual resolveram denominar de Minas do Mato Grosso, situadas nas margens do rio Galera, no vale do Guapor.
  • 16. O nome Mato Grosso originrio de uma grande extenso de sete lguas de mato alto, espesso, quase impenetrvel, localizado nas margens do rio Galera, percorrido pelos irmos Paes de Barros, que impressionados com a altura e porte das rvores, o emaranhado da vegetao secundria que dificultava a penetrao, com a exuberncia da floresta, a denominaram de Mato Grosso.
  • 17. Rio Galera
  • 18. A partir de 1748, Mato Grosso e Gois so desmembradas da Capitania de So Paulo, criada ento a Capitania de Mato Grosso.
  • 19. Escravido no Mato Grosso
  • 20. Para trabalhar na minerao, chegaram, no sculo XVIII, em Mato Grosso, os primeiros escravos de origem africana. Como resistncia escravido, as fugas foram constantes, sendo individuais ou coletivas, formando diversos quilombos. A regio do vale do rio Guapor foi onde houve maior concentrao dessas aldeias de escravos fugitivos.
  • 21. O quilombo do Piolho ou Quariter, no final do sculo XVIII, localizado prximo ao rio Piolho, ou Quariter, reuniu negros nascidos na frica e no Brasil, ndios e mestios de negros e ndios (cafuzos). Jos Piolho, provavelmente foi o primeiro chefe do quilombo. Depois, assumiu o poder sua esposa, Teresa.
  • 22. Rainha Teresa do Quariter Ao ser conduzida pelos torturadores paraVila Bela , Teresa suicidou-seingerindo uma poo de ervas .
  • 23. Fugidos da explorao branca, os habitantes do quilombo conviviam comunitariamente em uma fuso de elementos culturais de origem indgena e africana. Os homens caavam, lenhavam, cuidavam dos animais e conseguiam mel na mata; as mulheres preparavam os alimentos e fabricavam panelas com barro, artesanato e roupas.
  • 24. As dificuldades de abastecimento de escravos na regio guaporeana, levou-os a organizar uma bandeira para atacar os escravos fugitivos. A bandeira contendo cerca de trinta homens e comandada por Joo Leme de Prado, percorreu um ms de Vila Bela at o quilombo, e, de surpresa, atacou-o, prendendo quase a totalidade dos moradores. Alguns morreram no combate que se travou, outros fugiram. Os escravos que sobreviveram foram capturados e levados para Vila Bela.
  • 25. Outros quilombos tambm foram organizados em terras mato-grossenses durante os sculos XVIII e XIX, podendo ser registrados aqui, apenas para exemplificar, os quilombos "Mutuca" e "Pindaituba", situados na Chapada dos Guimares, os "Sepoutuba" e "Rio Manso", prximos a Vila Maria (atual Cceres).
  • 26. Governantes da Capitania :
    • Antnio Rolim de Moura de 1751 a 1765, fundou a primeira capital Vila Bela da Santssima Trindade.
    • Joo Pedro Cmara de 1765 a 1769.
  • 27.
    • Lus Pinto de Souza Coutinho de 1769 a 1772, expulsou os jesutas e fundou vrios Fortes e povoados.
    • Luis de Albuquerque de Melo Pereira e Cceres de 1772 a 1789.
    • Joo de Albuquerque de Melo Pereira e Cceres de 1789 a 1796.
  • 28.
    • Caetano Pinto de Miranda Montenegro de 1796 a 1802.
    • Manuel Carlos de Abreu e Meneses de 1802 a 1807.
    • Joo Carlos Augusto d'Oeynhausen e Gravemberg de 1807 a 1819, iniciou a transferncia da capital de Vila Bela para Cuiab.
    • Francisco de Paula Magessi de Carvalho de 1819 e 1821.
  • 29. A mudana da capital foram por motivos de distncia e dificuldade de comunicao com os grandes centros do Brasil, o processo de transferncia foi iniciada no governo de Joo Carlos Augusto d'Oeynhausen e Gravemberg e grande parte da administrao foi transferida no governo de Francisco de Paula Magessi de Carvalho que por dificuldades na administrao, a capital retornou a Vila Bela, somente em 1825 por um decreto de Dom Pedro I a capital ficou definitivamente em Cuiab.
  • 30. Depois de proclamao de Independncia do Brasil todas as capitanias se tornaram provncias. Em 1864 inicia a Guerra do Paraguai, Paraguai fazia fronteira com Mato Grosso (atual Mato Grosso do Sul), Mato Grosso participou com soldados e protegendo as fronteiras do Estado.
  • 31. Bibliografia: COELHO, Felipe Nogueira. Memrias cronolgicas da capitania de Mato Grosso . UFMT , 1976. MADUREIRA, Elizabeth. Revivendo Mato Grosso . Secretaria de Educao de Mato Grosso, 1997.

Recommended

View more >