o uso dos bairros

Download O Uso Dos Bairros

Post on 17-Jan-2016

217 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

DESCRIPTION

uso

TRANSCRIPT

O uso dos bairros

No existe nenhuma relao entre boa moradia e bom comportamento. Da mesma forma, no se pode depender de escolas, apesar de serem importantes para a recuperao de bairros ruins e a criao de bairros de sucesso. Um bom prdio escolar tambm no garante a educao e em bairros ruins, elas acabam arruinadas. Jacobs diz que devemos pensar o bairro como rgos autogovernados. O que diferente de bairros autossuficientes.Na autogesto formal ou informal os prprios moradores se sentem responsveis pelo seu bairro e se empenham em torn-lo prspero e agradvel atravs de aes coletivas e at mesmo individuais. J no bairro autossuficiente, o bairro deve ser voltado pra si, como se eles no fizessem parte de um organismo maior que a cidade. Isto talvez se aplique a comunidades e povoados pequenos, no s grandes cidades.

Para perceber como estes bairros autossuficientes so prejudiciais s cidades, recorremos a um exemplo de Jacobs:Dentro dos limites de uma cidadezinha ou de uma vila, os laos entre os habitantes se cruzam e voltam a se cruzar, o que pode resultar em comunidades fundamentalmente coesas [...] Porm, uma coletividade de 5 mil ou 10 mil moradores de uma metrpole no possui esse mesmo grau natural de inter-relacionamento [...] Nem mesmo o planejamento de bairros, por mais agradvel que tente ser, consegue mudar esse fato. Se conseguisse, seria custa da destruio da cidade, convertendo-a numa poro de cidadezinhas (JACOBS, op. cit., p. 126).

Para Jacobs os bairros precisam tambm prover meios de autogesto civilizada. Ela localiza trs tipos de organizaes, cada uma com uma funo diferente, mas que se complementam: 1 A cidade como um todo; 2 a vizinhana de rua e; 3 distritos extensos de 100 mil habitantes ou mais.

A cidade como um todo:

A vantagem das cidades justamente a variedade de opes e oportunidades. Estas escolhas dos moradores constituem e sustentam a maioria das atividades culturais e empresas da cidade. Com isto Jacobs quer dizer que a falta de autonomia tanto econmica quanto social nos bairros natural e necessria, pois estes bairros so integrantes da cidade. A cidade, o local ideal para reunir pessoas com interesses especficos. Aqui, os moradores vm em busca de msica, teatro, trabalho etc. Um dos maiores xitos da cidade formar comunidades com interesses em comum.

http://www.top10listland.com/top-10-biggest-cities-in-the-worl hp://www.top10litland.com/top-10-biggest-cities-in-the-world/

http://www.top10listland.com/top-10-biggest-cities-in-the-world/

Num bairro, as vizinhanas devem ter meios efetivos de pedir auxlio diante de um problema de grandes propores que a prpria rua no consiga resolver. Contudo a vizinhana no uma unidade separada e o seu tamanho varia at mesmo para as pessoas do mesmo lugar.

http://builtenvironmentblog.blogspot.com.br/2007/10/not-so-superblock.html

claro que existem os casos da vizinhana isolada, com limites definidos, o caso das quadras longas, que sempre tendem ao isolamento fsico.

4Distrito Porto AlegreAntiga regio industrial da cidade formada pelos bairros Floresta, So Geraldo, Navegantes, Anchieta, So Joo, IAPI, Passo DAreia, Humait e Farrapos, que foi gradualmente abandonada na segunda metade do sculo passado.O terceiro tipo que propicia a autogesto o distrito. A funo principal de um distrito bem sucedido servir de mediador entre as vizinhanas e a cidade como um todo. Com isto, queremos dizer que, apesar de indispensveis, a vizinhana no tem fora poltica, diferente da cidade como um todo.Podemos entende como distrito uma diviso administrativa de municpio ou cidade, que pode compreender um ou mais bairros.Os distritos podem ajudar a implantar os equipamentos urbanos onde eles so mais necessrios para os bairros. O distrito precisa ser grande e forte para brigar na prefeitura, para ter fora na vida da cidade como um todo. Quando uma rua luta sozinha contra um dos maiores problemas da cidade grande, ela nunca conseguir resolver. Se as ruas no contarem com cidados influentes e engajados na vivncia coletiva, a rua ficar totalmente indefesa. O bairro ideal da teoria do planejamento grande demais para funcionar como vizinhana e pequeno demais para ser um distrito. Se as trs nicas formas de organizao demonstram ter funcionalidade proveitosa para a autogesto, o planejamento deve, portanto, almejar quatro metas:

1- As ruas precisam ser vivas e atraentes; As pessoas devem sentir-se atradas por coisas que se mostram teis, interessantes e convenientes. As pessoas no buscam, nas cidades, locais idnticos aos outros.2- O tecido urbano dessas ruas precisa formar a malha urbana mais contnua possvel por todo o distrito;

Outro ponto fundamental para a formao de um distrito efetivo a relao ativa entre as pessoas, geralmente lderes, que ampliam sua vida pblica local para alm da vizinhana. Estas pessoas conhecem outras bem diferentes, que moram em partes diferentes da cidade. Isto faz com que as correntes de comunicao e mobilizao fiquem mais curtas. Os distritos incipientes ou ligeiramente instveis esto sempre sendo seccionados, subdivididos ou convulsionados por polticas pblicas urbanas equivocadas.3- Os parques, praas e edifcios pblicos devem ser utilizados de forma que produza complexidade e multiplicidade de usos;

As diferenas que propiciam a interao de usos e, assim, a identificao das pessoas com uma rea maior que a vizinhana. Os centros de atividades nascem em distritos vivos e diversificados. Os estabelecimentos comerciais, culturais e as diferentes paisagens tambm ajudam o distrito na construo de sua identidade.

4- Enfatizar a identidade da rea para que funcione como distrito. A maioria das pessoas se identifica com os lugares da cidade quando passam a utiliz-losA regio do bairro Floresta entre as avenidas Cristvo Colombo e Farrapos est fervendo; e d o exemplo de como o outro lado do distrito, o histrico, pode se recuperar: com convivncia, cooperao, sinergia.

Vila Flores

Brech de rua da So Carlos so projetos que movimentam a regioFoto: Thiago Tieze, Agencia RBS

Entre os espaos culturais da regio, destaca-se o Vila Flores, um complexo arquitetnico formado por trs edificacaes, atualmente, em processo de restauro. Situado na Rua So Carlos, esquina com a Rua Hoffmann, ele foi construdo entre os anos 1925 e 1928, com projeto arquitetnico de Joseph Lutzenberger, pai do ambientalista Jos Lutzenberger. O prdio recebe atualmente peas do festival Palco Giratrio.Concluso:De tempo em tempo, as pessoas trocam de emprego, de local de trabalho, ampliam suas amizades e interesses, a famlia aumenta ou at mesmo os gostos se alteram. Se estes tipos de pessoas vivem em distritos atrativos, diversificados e no montonos e, ainda, se elas gostam do lugar, estas pessoas podem permanecer independentemente destas mudanas. diferente com as pessoas do interior que precisam mudar para grandes cidades em busca de novas oportunidades. Os moradores urbanos no precisam fazer isto. O importante compreendermos os princpios que fundamentam o comportamento das cidades, assim podemos aproveitar de vantagens e pontos fortes em vez de atuarmos contrariamente a eles.