o sistema de projeção utm - paulo.borges/download/2f... · 1 o sistema de projeção utm...

Download O Sistema de Projeção UTM - paulo.borges/Download/2F... · 1 O Sistema de Projeção UTM Ministério…

Post on 08-Nov-2018

212 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  • 1

    O Sistema de Projeo UTM

    Ministrio da Educao Instituto Federal de Educao, Cincia e Tecnologia

    Sul de Minas Gerais Campus Inconfidentes

    Prof. Paulo Augusto Ferreira Borges

  • Segundo LIBAULT (1975), o Sistema Transverso de Mercator foi calculado

    inicialmente por J. H. LAMBERT e ficou mundialmente conhecido como

    sistema de GAUSS.

    Sistema de representao plana do elipside que adota a projeo

    conforme de GAUSS.

    Elipside dividido em 60 cilindros secantes superfcie da Terra ao longo de

    meridianos.

    Zonas mltiplas de 6 de longitude e estendendo-se de 80 de latitude Sul

    a 80 de latitude norte.

    O Sistema de Projeo UTM

  • Cada uma das zonas UTM de 6 (semelhantes a gomos de laranja)

    numerada seqencialmente a partir do antimeridiano de Greenwich, ou

    seja, de 180 para E.

    Meridiano central que se projeta no mapa em UTM como uma linha reta N-

    S enquanto que os meridianos extremos da zona (mltiplos de 6) mostram

    a curvatura desses meridianos que acabam se encontrando nos plos N e S

    geogrficos.

    O Sistema de Projeo UTM

  • O sistema de

    Projeo Universal

    Tranverso de Mercator

    (UTM), resultado da

    modificao da Projeo

    Transversa de Mercator

    (TM) tambm conhecida

    como projeo de

    Gauss-Kruger.

    O Sistema de Projeo UTM

  • O sistema de projeo UTM foi criado pelo belga Gerard Kremer, a partir de

    modificaes efetuadas na Projeo Conforme de Gauss, o seu uso limitado entre os

    paralelos 80.

    A superfcie de projeo formada por 60 cilindros transversos e secantes

    superfcie de referncia (figura 14), compostos por fusos de 6 de amplitudes,

    compreendido entre as longitudes mltiplas de 6, e meridianos centrais mltiplos

    mpares de 3.

    O Sistema de Projeo UTM

  • A secncia traz vantagens em relao a tangncia porque surgem duas

    linhas paralelas ao meridiano central que fornecem distncias em verdadeira grandeza

    (k=1), pois so linhas comuns ao cilindro e ao esferide (linhas AB e CD). Na regio

    interna a essas duas linhas, a projeo sobre a superfcie do cilindro reduzida (k1)

    (linhas SS) .

    O Sistema de Projeo UTM

  • O Sistema de Projeo UTM O sistema UTM conforme, logo no h deformaes angulares, porm as

    distncias e reas apresentam deformaes

  • O desdobramento dos cilindros resulta num plano, conhecido como plano

    UTM, que representa as regies ou os pontos do elipside terrestre contido no

    respectivo fuso, segundo um sistema de coordenadas plano retangulares.

    Os eixos de cada sistema plano retangular parcial so as transformadas

    do Equador e do Meridiano Central, a interseco de ambos definem a origem do

    sistema de coordenadas UTM. As coordenadas UTM (N,E) da origem do sistema

    so dada por:

    N = 0 hemisfrio norte;

    N = 10.000.000 m hemisfrio sul;

    E = 500.000 m hemisfrio norte e sul.

    O Sistema de Projeo UTM

  • A deformao linear depende da posio dos pontos dentro do fuso

    UTM, e dada pelo coeficiente de deformao linear ou fator de escala (k). O

    fator de escala no meridiano central igual ko = 0,9996, nas linhas de

    secncia igual a unidade, pois a mesma se projetam em verdadeira

    grandeza, por imposio do mtodo.

    Entre as linhas de secncia apresenta-se uma zona de reduo, onde

    as distncias projetadas no plano so menores do que as distncias reais do

    elipside, tendo, portanto um fator de escala menor que a unidade, ou seja,

    k < 1.

    O Sistema de Projeo UTM

  • BO

    RD

    A O

    ES

    TE

    D

    O F

    US

    O

    BO

    RD

    A LE

    STE

    D

    O F

    US

    O

    K mximo K=1,0009737

    MC

    137' 137'

    180 KM 180 KM

    6

    3 3

    Zona de

    Reduo

    Zona de

    Reduo

    Zona de

    Ampliao

    Zona de

    Ampliao

    K1

    Lin

    ha d

    e S

    ecncia

    Lin

    ha d

    e S

    ecncia

    K=

    K

    m

    in =

    K

    0=

    0,9996

    Entre as linhas secncia e as bordas do fuso, apresenta-se as zonas

    de ampliaes nas quais o fator de escala excede a unidade, ou seja k > 1,

    conforme se v na figura abaixo:

    O Sistema de Projeo UTM

  • Os sistemas parciais que abrangem o territrio brasileiro esto

    compreendidos entre os fusos 18 e 25 (figura 17), contados a partir do ante

    meridiano de Greenwich, para leste de 6 em 6 graus, segundo o critrio

    adotado pela Carta Internacional ao Milionsimo.

    O Sistema de Projeo UTM

  • O Sistema de Projeo UTM

Recommended

View more >