o futuro dos sistemas de saÚde e o papel dos ?· um setor de grandes contrastes o hospital do...

Download O FUTURO DOS SISTEMAS DE SAÚDE E O PAPEL DOS ?· Um setor de grandes contrastes O Hospital do futuro…

Post on 08-Nov-2018

212 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  • O FUTURO DOS SISTEMAS DE SADE E O PAPEL DOS HOSPITAIS: EXPERINCIAS INTERNACIONAIS

    Andr Cezar MediciSo Paulo (SP)22 de Novembro de 2017

  • Sumrio

    1. A singularidade dos hospitais nos sistemas de sade e a realidade mundial.

    2. O futuro dos sistemas de sade.

    3. O papel do hospital nos futuros sistemas de sade.

    4. Limites e possibilidades de aplicao no Brasil.

  • Um setor de grandes contrastesO Hospital do futuro j existe no presente...Winnie Palmer Hospital for Women and Babies

    Orlando, Florida, USA

    1. A singularidade dos hospitais nos sistemas de sade e a realidade mundial.

  • Uma em cada dezpessoas experimenta

    problemas quando

    est em um hospital.

    14 em cada 100 pacientes

    internadoscontraem infeceshospitalares ao nivel

    mundial

    Fonte: Organizao Mundial da Sade (abril 2017)

    50% das complicaes derivadas de

    internao hospitalar so evitveis

    20% a 40% dos gastos hospitalares so

    disperdiados por m qualidade da ateno

    Mas....5,5% das injees

    realizadas em hospitais ao nivel

    mundial no usam produtos descartveis

  • Leitos hospitalares por 100 mil habitantes(2009 ou anos mais recentes)

  • Mais leitos no significa melhor qualidade hospitalar...

    O que importa a qualidade e a capacidade resolutiva do hospital e no o seu nmero de leitos.

    Ex: mais leitos podem incentivar a um excessivo tempo de permanncia no hospital (ALOS) para determinadas cirurgias. Ex: Infarto agudo do miocrdio, onde o tempo mdio de permanncia se reduziou de 8,2 para 7,2 entre 2000 e 2009 por fatores como procedimentos cirrgicos menos invasivos e melhor acompanhamento ps-cirrgico do paciente no domicilio.

    13,710,8

    10,09,99,8

    8,48,28,18,17,97,87,77,77,67,57,5

    7,26,96,86,76,56,36,26,26,05,95,95,7

    5,35,0

    4,54,24,24,2

    0 5 10 15

    KoreaGermany

    GreeceFinlandEstoniaIreland

    New ZealandSpain

    United KingdomPortugalBelgium

    ChileItaly

    SwitzerlandAustria

    SloveniaOECD

    MexicoIceland

    Czech RepublicNetherlands

    FranceCanada

    IsraelAustraliaHungary

    PolandLuxembourg

    United StatesSlovak Republic

    SwedenDenmark

    NorwayTurkey

    Days

    Tempo Medio de Permanncia em Cirurgias de Infarto Agudo do Miocrdio (em dias) OECD - 2009

  • Menos leitos no significa menores custos.

    Custo mdio de uma apendicectomia 2012 (US$)(hospital + mdico)

    Custo mdio de um parto normal 2012 (US$)(hospital + mdico)

    Fonte: U.S. Health Care Prices Are the Elephant in the RoomBy Uwe E. Reinhardt, Economix, March 29, 2013.

  • Hospitais de qualidade tem economia de escala

    Distribuio dos 100 melhores hospitais nos Estados Unidos por Nmero de Leitos -2012

    Todos com mais de 100 leitos

    Fonte: Statista: The Statistical Portal

  • De processos a resultados...

    Hospital Punta Pacifica, Panama City, Panama

    2. O Futuro dos sistemas de sade

  • Trs princpios orientaro os sistemas de sade

  • Focalizao

    En

    Centrado no

    Paciente

    Entorno Populacional...

    ...e Comunitrio

  • IntegraoIntegrao Clnica e Financeira

    Custos por Paciente e Por Patologia

    Pagamento associado aos resultados e no aos processos

    Sistemas de informao Clnica e Financeira Integrados

    Cordenao e Integrao do Cuidado

    Redes de Sade integradas e cuidado distribuido por nivel de complexidade e natureza da interveno

    Integrao entre domiclio, ambulatrio, clnica, laboratrio e hospital

    Sistemas de informao centrados no paciente em toda a rede

    Integrao de Equipes Multiprofissionais e Pacientes

    Grupos de trabalho multiprofissionais integrados independentemente de aonde esto na rede.

    Trabalho de equipe em todos os nveis com informao disponibilizada on line e pacienes integrados com papel definido na linha de cuidados.

  • Valor

    Paciente

    Populao

    Qualidade

    Gastos

    Melhor Cuidado

    Menor CustoMelhor Sade

    Adaptado de Porter, M.E., What is Value in Healthcare, NEJM, 2010, 363: 2477-81

  • A mtrica do valor e da qualidade

    Valor= Resultados/Custos

    Qualidade= (Relevncia x Resultados)/Desperdcio

    Mtricas a serem desenvolvidas: (1) resultados clnicos de cada ciclo completo de cuidado;(2) custos de cada ciclo completo de cuidado; (3) relevancia das aes tomadas em cada ciclo

    completo de cuidado; (4) desperdcio de recursos em cada ciclo completo de

    cuidado.

  • As vises europia e norte-americana

    Hospital Internacional Bunrungad, Bangkok, Tailndia

    3. O papel dos hospitais nos futuros sistemas de sade

  • Trs documentos de consulta:

    Ribera, Jaume et al., Hospital of the Future: A rule for leading hospitals in Europe, Ed. IESE Business School and Accenture, Barcelona, January 2016. (Espanha)

    Royal College of Physicians, The Future Hospital Commission Report, Varios Estudos de 2013 a 2017. (Inglaterra)

    American Hospital Association, Hospitals and Care Systems of the Future, April 2011

  • O entorno dos Hospitais do Futuro(A viso europia)

    Maior escassez de

    fundos

    DemografiaDoenas Crnicas

    Crise FiscalCustos crescentes

    UniversalizaoSade Integral

  • O Hospital futuro dever estar buscar cuidados colaborativos, coordenados e centrados no paciente. Alcanar essa viso exigir mudanas radicais na estrutura e na forma de trabalho de nossos hospitais. As recomendaes do relatrio devem ser o primeiro passo em um programa de atividade mais longo, projetado para alcanar mudanas reais nos hospitais e na economia geral da sade e da assistncia social

    The Future Hospital Commission, UK

  • Caractersticas Gerais dos Hospitais do Futuro

    Oferta de cuidados seguros e comprometidos com a melhoria da qualidade;

    Cumprimento dos protocolos e linhas de cuidado Avaliao sistemtica da experincia do paciente e da eficcia

    clnica; Responsabilidade claramente definida e comunicada ao paciente Pacientes com acesso efetivo e oportuno aos cuidados, incluindo

    exames, agendamentos, tratamentos e movimentos fora do hospital;

    Traslado de paciente s quando necessrio por razes clnicas. Os arranjos para a transferncia de cuidados so robustos; Comunicao total com os pacientes e entre a equipe mdica; Protocolos para facilitar o autocuidado e a promoo da sade; Servios adaptados s necessidades de pacientes incluindo os

    mais vulnerveis; Cada paciente tm um plano de cuidados que reflete suas

    necessidades clnicas e de suporte individual.

  • Hospitais menores e mais complexos...

    Centrados em servios de alto valor e complexidade;

    Funcionaro sem dficit, reduzindo custos e investimentos;

    Atendero menos pacientes, mas com mxima eficincia, segurana e qualidade;

    Vo requerer mo de obra altamente especializada e tecnologia de ponta;

    Alcanaro melhores resultados via processos otimizados, gerao de valor para pacientes e financiadores e reduo do desperdcio;

    Servios de menor complexidade sero executados por clnicas e ambulatrios integrados em sua rede.

  • ...oferecendo novos servios e sendo referencia regional para uma ou mais redes.

    Medicina personalizada, sob a base de diagnsticos baseados em genoma;

    Gesto remota de cuidados crnicos e integrao com formas avanadas de preveno atravs de telemedicina e integrao com pacientes e outros elos da rede de provedores;

    Integrao com servios de ateno bsica e de promoo e preveno;

    Liderana na discusso dos problemas de sade populacional da regio, especiamente na preveno de fatores de risco e orientao para evitar doenas crnicas.

  • Sero lderes no redesenho de processos clnicos e linhas de cuidado

    Pesquisa clnica e treinamento

    Desenvolvimento de novos servios

    Implementao de tecnologias

    Inovao em processos de gesto

  • Sero desconcentrados para atender as necessidades dos pacientes e escalas tcnicas de servios

  • Caractersticas Adicionais

    Sero centros de inovao em tecnologia dos servios centrada nos pacientes;

    Sero os principais centros de pesquisa e capacitao em servios;

    Estaro administrados por modelos de compartilhamento de risco com os planos de sade, a indstria e outros provedores para reduzir os riscos dos pacientes;

    Sero referncias em governana institucional; Sero orientados para a integrao do cuidado e dos

    processos em sade; Estaro conectados on-line com os pacientes, com suas

    redes, com a indstria mdica (laboratrios, setor farmacutico e de equipamentos) e com os sistemas de sade pblica.

  • Tendncias na rea de TIC Hospitalar

    IOT (Dispositivos Mdicos Conectados)

    Hospitalometria

    (Mtrica de tudo no Hospital)

    Conectividade e acesso total a dados e comunicaes

    Tele-sade (mais do que telemedicina)

    Robtica, Mecatrnica, Impresso 3D, etc.

  • Recomendaes para a transio: do hospital atual ao do futuro (Future Hospital Commission UK)

    cuidados mdicos seguros, eficazes e clidos para todos os pacientes que necessitam de cuidados hospitalares;

    cuidados de alta qualidade acessveis 24 horas por dia, 7 dias por semana;

    continuidade dos cuidados como norma, com atendimento de todos os pacientes;

    equipes mdicas estveis e capacitadas em um ambiente de alta tecnologia para educar e treinar a prxima gerao de mdicos;

    relaes efetivas entre equipes clnicas, administrativas e assistenciais do hospital;

    Equilbrio adequado entre cuidados bsicos e especializados coordenados de forma efetiva e holstica em torno das necessidades dos pacient