o fenÔmeno recrutamento e seleÇÃo de - ?· recrutamento e seleção de enfermeiros, através...

Download O FENÔMENO RECRUTAMENTO E SELEÇÃO DE - ?· recrutamento e seleção de enfermeiros, através das…

Post on 12-Nov-2018

214 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  • O FENMENO RECRUTAMENTO E SELEO DE ENFERMEIROS EM HOSPITAIS: UM ENFOQUE

    FENOMENOLGICO*

    Helosa Helena Ciqueto Peres** Paulina Kurcgant***

    P E R E S , H.H.C.; K U R C G A N T , P. O fenmeno recrutamento e se leo de enfermeiros e m hospi ta i s : u m enfoque f enomeno lg ico . R e v . E s c . E n f . U S P , v. 3 1 , n . l , p. 129-49 , abr. 1997.

    Este. estudo teve como objetivo, desvelar o processo de recrutamento e seleo de enfermeiros a partir da experincia dos sujeitos que vivenciam essa prtica. Para tanto buscou-se como trajetria metodolgica a fenomenologia, na modalidade do fenmeno situado no referencial de Joel Martins. Assim, o estudo foi realizado a partir do discurso de oito enfermeiros que experienciam o fenmeno. A anlise dos depoimentos contemplou os momentos de descrio, reduo e compreenso fenomenolgicas, at o desvelamento da essencialidade do fenmeno investigado. Da anlise fe.nomenolgica dos discursos foi possvel resgatar aspectos que representam a compreenso geral do processo de recrutamento e seleo de enfermeiros. Dessa forma, a essencialidade do fenmeno desvelado caracterizou-se pelas relaes Homem, Organizaes e Sociedade, relaes essas de interdependncia permeadas por mltiplos determinantes iransituacionais. Nessa perspectiva, novos horizontes abriram-se no que tange o pensar recrutamento e seleo em enfermagem.

    UNITERMOS: Recrutamento e Seleo de Pessoal de Enfermagem. Recursos H u m a n o s em E n f e r m a g e m . A d m i n i s t r a o de P e s s o a l de Enfermagem.

    1 INTRODUO

    1.1 O referencial terico

    Para o delineamento do foco temtico estudado faz-se necessrio tecer consideraes sobre o processo de recrutamento e seleo de pessoal, tendo como pano de fundo, a administrao de recursos humanos na organizao e na enfermagem.

    * Es te art igo p a r t e da Di s ser tao de Mes trado a p r e s e n t a d a Esco la de E n f e r m a g e m da USP.

    ** Enfermeira. Professora Ass i s tente do Depar tamento de Orientao Profissional da E E U S P . *** E n f e r m e i r a . Pro fe s sora Ti tu lar do D e p a r t a m e n t o de O r i e n t a o P r o f i s s i o n a l da E E U S P .

    Orientadora da Dissertao de Mestrado.

    http://fe.no

  • A administrao de recursos humanos analisada historicamente passou, gradativamente, a ter marcante presena no mundo empresarial a partir da revoluo industrial, principalmente, pelo crescente aumento da necessidade de pessoal nas empresas.

    Entretranto, somente a partir do fim do sculo XIX e incio do sculo XX que a administrao de pessoal adquiriu cunho cientfico com a explicitao dos pressupostos de Taylor e Fayol sobre a realidade do trabalho humano. 4 , 5 1 8 , 1 9 ' 2 0

    Nesse contexto surge o desenvolvimento de processos cientficos de seleo de trabalhadores visando a procura do homem adequado para o desempenho de atividades especficas, fundamentado no perfil fsico dos operrios e na concepo do homem como Ser econmico motivado, apenas, pela remunerao.

    Posteriormente, outras teorias foram surgindo, encontrando respaldo nas cincias humanas e sociais, influenciando e explicando o gerenciamento de pessoal segundo diferentes estilos de administrao de pessoal aliados a diferentes concepes de homem, surgindo a necessidade das organizaes incorporarem uma viso mais humanista, fundamentada em princpios, valores, crenas e atitudes que implementassem e reconhecessem a contribuio dos empregados. Viso que possibilitasse uma abrangncia, a partir da interpretao das influncias do contexto externo e interno organizao, o que passou a constituir uma valiosa contribuio na elaborao das diretrizes de recursos humanos.

    Na atualidade, os tericos da administrao so unnimes em conferir aos recursos humanos importncia fundamental, sendo imprescindvel a adoo de uma poltica, de valorizao do ser humano, que promova espao para que as pessoas possam expor seus pontos de vista, estimulando a criatividade, encorajando a libertao do pensamento e a individualizao do homem para o sucesso das organizaes, onde as pessoas so o recurso central. O homem assim passa a ser concebido como um ser total, que exercita suas habilidades e capacidades de compreenso, comparao, escolha, deciso e participao.

    Dessa forma, na viso atual, o recrutamento e a seleo so concebidos como um processo complexo, atrelado s propostas, polticas e objetivos organizacionais, ao mercado de trabalho, situao social, poltica e econmica vigente e s necessidades individuais. 2 , 3 , 7 , 8 , 1 0 , 1 1 , 1 5 , 2 0

    Entretanto percebe-se que o elemento recursos humanos, ainda no reconhecido em toda sua dimenso estratgica como uma fonte de resultados expressivos na cultura da administrao brasileira. Sabe-se tambm que a descontiniiidade das "polticas"econmicas brasileiras afetam a ao de recursos humanos, impedindo a plena execuo dos seus programas. Nesse contexto ocorre a rotinizao dos programas de pessoal sem a preocupao com o ser humano de forma holstica. Nesse cenrio o recrutamento e seleo torna-se um processo mecnico de contratar pessoal considerando apenas os aspectos quantitativos de pessoal.

    Na realidade hospitalar, do ponto de vista da gesto de recursos humanos, observa-se que so poucos os hospitais que mantm um poltica de

  • desenvolvimento de pessoal desalienadora, voltada para a capacitao das potencialidades dos indivduos, e que contemple de forma integrada a captao e a reteno de pessoal.

    Nessa perpectiva, vrios enfermeiros, ao analisarem o processo seletivo, revelam que este representa um grande desgaste aos indivduos que trabalham nessa rea, em decorrncia da precria poltica de recursos humanos e das condies salariais inadequadas. 1 4 1 6 1 7

    Ao resgatar a historicidade da enfermagem, depreende-se que a participao do enfermeiro no processo seletivo em enfermagem procede desde a institucionalizao da enfermagem, tendo sua frente a pessoa de Florence Nightingale que adotava critrios caritativos e disciplinares, baseados na moral, obedincia e confiana. 1 6 9

    Evidencia-se, ainda, que o processo seletivo estava presente nas escolas de enfermagem que admitiam duas categorias de enfermeirras: "Lady-Nurses", que possuam uma alta posio social, e as "Nurses"que prestavam cuidado direto, sendo de nvel socialmente inferior. Portanto, havia uma seleo, tambm, pautada em critrios scio-econmicos.

    Na atualidade a prtica profissional do processo de recrutamento e seleo vem sendo realizada por enfermeiros, mecanicamente, de formsa reiterativa e pouco reflexiva, fundamentada em modelos tericos administrativos fincionalista-burocrtico, das Teorias Clssicas e Burocrticas da Administrao, privilegiando os aspectos tcnico-normativos do processo, em um iderio caritativo e disciplinar.

    Considerando que o processo de recrutamento e seleo de pessoal, principalmente na enfermagem, no pode ser desvinculado da dimenso existencial da vida humana pela especial peculiaridade que a de estar orientado para selecionar pessoas que iro interagir e cuidar de outras, o processo seletivo em enfermagem deve resultar na valorizao do ser humano e no auto-conhecimento. Deve-se voltar para a compreenso da existncia do homem, de suas necessidades, capacidades e desejos.

    Dessa, forma, principalmente, por acreditar que o homem pode realizar-se no trabalho e que o incio desse processo ocorre no ingresso em uma instituio de trabalho esse estudo, na rea de recursos humanos, teve como objetivo: - Desvelar o processo de recrutamento e seleo de enfermeiros a partir da experincia dos sujeitos que vivenciam essa prtica.

    2 A TRAJETRIA METODOLGICA

    2.1 Consideraes sobre a escolha do mtodo

    A compreenso do processo seletivo, numa abordagem normativa e funcionalista desvinculada da dimenso existencial da vida humana, tem resultado em conseqncias negativas tanto para o indivduo quanto para a

  • organizao. Dessa forma buscou-se compreender, no presente estudo, o processo seletivo a partir do cotidiano da prtica da enfermagem.

    Nessa perpectiva, evidenciou-se a necessidade de compreender o processo de recrutamento e seleo de enfermeiros por meio da percepo dos enfermeiros que vivenciam esse processo na enfermagem.

    Assim, com esse propsito, considerou-se adequado o encaminhamento dessa pesquisa na vertente fenomenolgica, na modalidade do fenmeno situado, fundamentado no referencial de MARTINS;BICUD0.1 2 1 3

    Nessa concepo a fenomenologia como metodologia de pesquisa fica caracterizada pela descrio, reduo e compreenso.

    2.2 A trajetria metodolgica na pesquisa

    A regio ontolgica onde o fenmeno foi inquirido constituiu-se por enfermeiros que vivenciam o processo de recrutamento e seleo de outros enfermeiros em hospitais pblicos e particulares do Municpio de So Paulo.

    Assim, foi necessrio clarificar, no contexto das instituies, os hospitais que contavam com enfermeiros que participavam e assumiam a responsabilidade pelo processo de recrutamento e seleo de outros enfermeiros. Esse critrio foi adotado por considerar-se fundamental ouvir os enfermeiros que vivenciavam o processo para a definio do "locus" da pesquisa, ou seja, investigar o fenmeno seleo e recrutamento onde ele se mostrava "situado".

    Para tanto, foram contactuados, por telefone, vinte e sete hospitais, dos quais dez no contavam com a participao de enfermeiros no processo seletivo, sendo descartados.

    Para a obteno das descries dos enfermeiros sobre o processo seletivo de enfermeiros utilizou-se a tcnica da entrevista semi-estruturada, ficando as intervenes da pesquisadora limitadas manuteno da entrevista segundo as seguintes questes norteadoras: "- Gostaria que voc descrevesse o processo de recrutamento e seleo de enfermeiros vigente nessa Instituio; - Gostaria que voc falasse sobre sua vivncia como elemento participante desse processo de recrutamento e seleo."