o evangelizador 158 - mar§o 2012

Download O Evangelizador 158 - Mar§o 2012

Post on 23-Mar-2016

223 views

Category:

Documents

6 download

Embed Size (px)

DESCRIPTION

 

TRANSCRIPT

  • e-mails: sbenedito@dj.org.br / pascomsaobenedito@dj.org.br

    Diretor Responsvel: Pe. Marcilio GragefeJornalista Responsvel: Valdir Lbero - MTB 20.420Produo: Pastoral da Comunicao Social Reviso: Dicono Jos Carlos Pascoal - Colaborao: Cidinha Dalla VecchiaBia D. V. Alves / Maria Anglica Gonalves / Claudimara Torres / Evelyn Pacheco e Andr Luis SantosTiragem: 1.500 exemplares / Diagramao e Impresso: Grafsalto.

    O EvangelizadorE X P E D I E N T E D O R G O I N F O R M AT I V O D A PA R Q U I A S O B E N E D I TO

    N 1 5 8D I O C E S E D E J U N D I A S A L T O / S P / M A R O2 0 1 2 A N O 1 3

    E d i t o r i a l 2O Evangelizador

    A Quaresma no Brasil Bened i to tambm v i ve a traz como reflexo mais uma forte expectativa da primeira Semana questo social. A Campanha da Santa do novo proco na Fraternidade de 2012 tem como Parquia. O entusiasmo, a tema Fraternidade e Sade dedicao e preparao do Padre Pblica. Os grupos de Rua Marclio nos leva a vislumbrar receberam o material de reflexo u m a s e m a n a s a n t a e tero a coordenao da Pastoral enriquecedora. Os preparativos da Me Peregrina. j comearam e a Pastoral

    A quaresma, um dos Litrgica a cada ano corresponde Tempos Fortes da igreja nos cada vez mais. As grandes prepara para a pscoa da celebraes da semana sero ressurreio de Jesus. Tempo de mais uma vez celebradas no j e j u m , o r a o , e s m o l a , Espao Missionrio Festivo, agora fraternidade? Sim, com certeza, mais confortvel e adequado mas para o cristo, sempre h para os grandes eventos. A oportunidades durante o ano de Comunidade Paroquial tem viver essa plenitude da graa. participado e colaborado. Isso Mas, este o tempo propcio, alegra o corao do proco e d t e m p o d e c o n v e r s o : a ce r t e za de que se ro Arrependei-vos e crede no celebraes marcantes.Evangelho, diz o Senhor.

    A P a r q u i a S o

    SUA RE E E LIGA COM A C FLD D O P

    REDE fc li CPFL

    www.saltoluz.com.br

    Rua Prudente de Moraes, 750 - SALTONOVO TELEFONE - Fone: 11 4028-9640

    Foram realizados encontros na parquia Nossa Senhora Aparecida (29 de fevereiro) e Parquia So Roque (07 de maro). Os prximos encontros tero as seguintes datas e locais: 14 de maro, quarta-feira, 19h30, Escola CEMUS V, Parquia Cristo Rei: Sade e Meio Ambiente. Convidados: equipe da Campanha O veneno est na mesa e mdico infectologista. 21 de maro, quarta-feira, 19h30, Comunidade So Jos, Parquia Nossa Senhora do Monte Serrat: Atendimento bsico. Convidados: Conselho Municipal da Sade e SESI. 28 de maro, quarta-feira, 19h30, Escola Estadual Paula Santos, Parquia So Benedito: Sade e Humanizao. Convidados: Dr. Alberto Silva e Padres Camilianos.

    ENCONTROS NAS PARQUIASECOANDO FRATERNIDADE

    Todas as vezes que pensamos em Dzimo, passa na nossa cabea um elenco de gastos que seriam custeados pelo dzimo que devolvemos. De fato so: a limpeza da Igreja; sua manuteno; despesa com a Casa paroquial; gua, luz, telefone; ajuda de custo para pastorais, tudo isso custeado pelo nosso Dzimo.

    Mas num mundo to cheio de imediatismo e consumismo, temos a tendncia de pensar nisso como gastos corriqueiros, como aqueles que temos em nossa casa. Mas existe uma realidade maior por detrs desses gastos. Uma realidade que fala das coisas de Deus e da nossa espiritualidade.

    Falamos de mais de 2.000 anos de historia de uma Igreja que peregrinou pelo tempo e pelo espao, espalhando a sabedoria vinda do prprio cristo a todos ns. Toda vez que entramos na Igreja e fazemos uma experincia viva de Deus, atravs do Esprito Santo na Palavra, na comunho do corpo de Cristo, temos que entender que pessoas trabalharam, objetos foram disponibilizados para que esse momento de graa e paz acontecesse.

    Por isso, todo o empenho da Igreja em manter de p essa fonte, que no s uma fonte de rendimento, se traduz em fonte de graa para todos ns. Faa essa experincia de participar de corpo e alma de uma Igreja que tem os ps no cho, mas cujo olhar busca sempre novos horizontes agradveis ao Senhor.

    PASTORAL DO DZIMO

    Jos Roberto Galvo de Frana - Coordenador Paroquial

    Com coordenao de Maria Cristina Souza, foi realizada no dia 13 de fevereiro reunio da Pastoral do Batismo, com o objetivo de preparar as equipes para os batismos da Pscoa. A reunio foi realizada na Comunidade Santana e So Joaquim s 19h30, com participao de coordenadores e representantes de todas as comunidades, com excesso de So Jos Operrio.O proco Padre Marclio Gragefe definiu as datas e o assessor da Pastoral do Batismo Dicono Pascoal apresentou a programao das preparaes e batizados. Eis as datas e horrios:

    25 de maro, 5 Domingo da Quaresma, as 09h, na Matriz So Benedito: primeira parte do Batismo da Pscoa.

    31 de maro, sbado, as 14h30, no Salo Dom Gabriel do Centro Comunitrio So Benedito: Catequese em preparao aos batizados da Pscoa.

    7 de abril, sbado, Viglia Pascal, 19h, no Espao Missionrio Festivo So Benedito: batizados de crianas.

    7 de abril, sbado, 23h, Viglia Pascal das Comunidades Neocatecumenais: batizados de crianas nas comunidades Matriz e Santo Incio de Loyola.

    15 de abril, domingo, 2 Domingo da Pscoa, 09h, Matriz So Benedito: batizados de crianas.No haver celebrao do Batismo nas comunidades Santana e So Joaquim, Divino Esprito Santo e Santo Incio de Loyola em abril. As celebraes do Batismo nas Comunidades So Jos Operrio, Santa Teresinha e Matriz ocorrero em maio.

    PASTORAL DO BATISMOPREPARA BATIZADOS DA PSCOA

    A Igreja Matriz de So Benedito continua recebendo s quartas-feiras, s 20h, logo aps a celebrao da missa tradicional das 19h, o chamado Tero dos Homens.

    Tendo como coordenadores os ministros Antonio Tadeu Bergamo e Jos Venncio, o Tero dos Homens rene atualmente de 40 a 50 fiis interessados na recitao do Santo Tero. Quem quiser se unir ao grupo s comparecer diretamente Matriz de So Benedito, no dia e horrio citados.

    PROSSEGUE O TERO DOS HOMENS

    Valdir Lbero

  • A r t i g o 3O Evangelizador

    CIRURGIES DENTISTAS

    Dra. Susana M. V. S. BarbosaO D O N T O P E D I A T R I A

    R u a I t a p i r , 3 8 3 - C e n t r o - S a l t o - Te l . : ( 1 1 ) 4 0 2 8 - 0 1 0 5

    Dra Carolina Silveira BarbosaC L N I C A G E R A L

    ARTIGO DO MS: QUARESMA, O QUE ISTO?

    CULOS - JIAS - RELGIOS

    Antes de tudo um tempo de espera, de purificao, do de Israel. Tambm os salmos refletem: ......Durante quarenta anos retorno ao Senhor,da conscincia que Deus fiel s suas promessas; desgostou-me aquela gerao e eu disse: so um povo de corao indica uma paciente perseverana, uma longa prova, um perodo transviado, no conhecem os meus caminhos.( Sl 94,10 )suficiente para ver as obras de Deus. O tempo de decises maduras. No Novo Testamento Jesus, antes de comear a vida E na histria da salvao Deus vai dando tempos de quaresma pblica, retira-se no deserto por quarenta dias, sem comer e beber: queles que chamou para si, para levar frente o seu plano de Nutre-se da Palavra de Deus, que usa como arma para vencer o salvao para todos os homens, de No at Jesus Cristo. diabo.As tentaes de Jesus lembram as que o povo judeu enfrentou

    Vejamos alguns exemplos: No, este homem justo, por no deserto, mas no soube venc-las. Quarenta so os dias, durante causa do dilvio transcorre quarenta dias e quarenta noites na os quais Jesus ressuscitado instrui os seus, antes de ascender ao Cu arca,junto com a sua famlia e com os animais que Deus lhe disse de e enviar o Esprito Santo. A liturgia crist da quaresma tem como levar consigo, e aguarda quarenta dias depois do dilvio, antes de objetivo favorecer um caminho de renovao espiritual, luz desta tocar a terra firme, salva da destruio. Depois, a seguinte etapa: longa experincia bblica e, sobretudo para aprender imitar Jesus Moiss permanece no Monte Sinai, na presena do Senhor, quarenta que nos quarenta dias passados no deserto ensinou a vencer a dias e quarenta noites, para acolher a lei. Em todo o tempo, ele jejua. tentao por meio da Palavra de Deus.Quarenta so os anos de viagem do povo judeu do Egito Terra Nestes quarenta dias que nos conduziro Pscoa de Prometida, tempo apto para experimentar a fidelidade de Deus...O ressurreio, podemos encontrar novo nimo para aceitar com teu manto no se desgastou e o teu p no inchou durante esses pacincia e com f cada situao de dificuldade, de aflio e de quarenta anos. ( Dt 8,4) prova, na conscincia que das trevas o Senhor far nascer um novo

    Os anos de paz que goza Israel sob os juzes so quarenta , dia. E se formos fiis a Jesus seguindo-o no caminho da cruz, o claro mas passado este tempo, inicia o esquecimento dos dons de Deus e o mundo de Deus, o mundo da luz, da verdade, e da alegria ser retorno ao pecado. O profeta Elias leva quarenta dias para alcanar restitudo: ser a aurora nova criada por Deus mesmo. (Da catequese o Horeb, o monte onde encontra Deus. Quarenta so tambm os do Papa Bento XVI sobre a Quaresma de 2012).anos dos reinos de Saul, de Davi e de Salomo, os trs primeiros reis

    Antonia I. A. LeopoldinoComunidade 1 do Caminho Neocatecumenal

    02 de FevereiroDia de

    Nossa Senhorada Candelria

    A Pastoral da Comunicao (Pascom) da diocese de Jundia 2012 Igreja, Comunidade de Comunidades, desafio pastoral da realizou reunio no dia 25 de Fevereiro, na Cria Diocesana, com diocese de Jundia. Os subsdios desse estudo foram tirados do destaque para a formao do agente da comunicao. A reunio foi Documento 94 da CNBB Diretrizes Gerais da Ao Evangelizadora presidida pelo coordenador Padre Jorge Demarchi, que explicou: da Igreja no Brasil 2011/2015, e da urgncia assumida pela diocese nesta pastoral enfrentamos certa rotatividade, nem sempre so os de Jundia Igreja, Comunidade de Comunidades, documento mesmos agentes que participam das reunies e encontros, ento elaborado pela Coordenao da Ao Evangelizadora diocesana.precisamos conte