o evangelizador 130 - novembro 2009

Download O Evangelizador 130 - Novembro 2009

Post on 22-Mar-2016

220 views

Category:

Documents

1 download

Embed Size (px)

DESCRIPTION

 

TRANSCRIPT

  • NADA EM VO PARA QUEM VIVE NA FN 1 3 0 D I O C E S E D E J U N D I A S A L T O / S P N O V E M B R O / 2 0 0 9 A N O 1 0

    O Evangelizador

    A Comunidade Nascer de Novo, que acolhe dependentes qumicos e alcolicos que desejam recuperao, promoveu no domingo, dia 08 de novembro, o encontro 1 Revoluo Jovem, com o tema Ressuscitados em Cristo. O evento constou de oraes, pregaes, louvor, adorao e Missa.

    O encontro foi realizado no Espao Missionrio Festivo So Benedito, iniciando s 07h30, encerrando com a Missa das 18h30. Teve como pregadores o fundador da Comunidade Antonio Moreira e o casal Luiz Lauro e Iara, que ministram palestras para dependentes qumicos, alm de pregaes em presdios. Luiz Lauro tem programa na Rdio Terra FM 98.1 e na Rdio Mundial FM.

    Participaram muitos pais, alm de catequistas e crismandos da Parquia. Padre Edlcio participou do evento, apoiando e exortando. O Proco tambm concedeu entrevistas a Luiz Lauro na Rdio Terra FM durante a semana que antecedeu ao encontro.

    COMUNIDADE NASCER DE NOVO PROMOVEU ENCONTRO

    NADA EM VO PARA QUEM VIVE NA F

    Apesar do forte calor, aproximadamente 800 pessoas acompanharam a Missa de Finados, sob responsabilidade da Parquia de So Benedito, celebrada no feriado nacional do ltimo dia 2, em frente Capela do Cemitrio da Saudade.

    Durante a homilia, o proco da So Benedito, Padre Edlcio Francisco, destacou a importncia do cristo viver na f, independentemente da sua religio. Todas as experincias da nossa vida, inclusive a prpria morte, no acontecem em vo. Tudo tem um significado, para aqueles que vivem na f, disse.

    A exemplo do ano passado, o proco destacou novamente a origem da palavra cemitrio, que em latim significa dormitrio. Portanto, no devemos temer a morte, mas encar-la como uma passagem, inclusive para refletirmos sobre a nossa vida, o que temos feito de bom, enquanto filhos de Deus, completou.

    Padre Edlcio, durante homilia na Missa de Finados, que reuniu grande nmero de fiis no Cemitrio da Saudade, mesmo com forte calor

    diz Padre Edlcio.Essa foi uma das mensagens

    deixadas pelo proco da So Benedito, durante a Missa de Finados, no Cemitrio da Saudade

    Valdir Lbero

  • e-mails: sbenedito@diocesedejundiai.org.br / pascomsaobenedito@diocesedejundiai.org.br

    Diretor Responsvel: Pe. Edlcio Francisco Ferreira NetoJornalista Responsvel: Valdir Lbero - MTB 20.420Produo: Pastoral da Comunicao Social Reviso: Dicono Jos Carlos Pascoal - Colaborao: Cidinha D. V. Alves / Luis Carlos Alves / Bia D. V. Alves / Tatiane Pantaleo / Maria Anglica Gonalves / ClaudimaraTiragem: 1.500 exemplares / Diagramao e Impresso: Grafsalto.

    O EvangelizadorE X P E D I E N T E D O R G O I N F O R M AT I V O D A PA R Q U I A S O B E N E D I TO

    N 1 3 0D I O C E S E D E J U N D I A S A L T O / S P / N O V E M B R O2 0 0 9 A N O 1 1

    E d i t o r i a l 2O Evangelizador

    Cantinho do Pe. Edlcio

    A Igreja me e compete me educar seus filhos. Logo, como a Igreja nasceu sob a ao do Esprito, este mesmo Esprito inspirou para que as celebraes sejam divididas em etapas, o que para ns nada mais do que o Tempo Litrgico.

    com certeza e sempre ser algo novo, pois o Espr i to a tudo renova, reedifica, reinicia e rebusca, trazendo em seu mago o desejo de que os filhos do Esprito possam pouco a pouco experimentar concretamente o mistrio da salvao, que se plenifica com o Domingo da Ressurreio, que acontece todas s vezes em que se celebra a Santa Eucaristia, ou seja, o pice do amor do Pai para com seus filhos, dentro da comunidade.

    Dessa forma, a Igreja Me nos conduz no limiar do ano civil, ao Tempo do Advento. Tempo em que nos preparamos para a chegada de Emanuel, Deus conosco!

    Com o Sacramento da Confisso, vivenciado por cada um de ns, no decorrer desse tempo, atravs dos Ritos Penitenciais, a nossa espera pelo Esposo deve ser mais intensa e vigilante, com bastante orao. O mundo nos

    Dando sequncia reflexo que me propus a respeito de uma espiritualidade centrada na relao entre a Terra (me) e seus filhos (a humanidade), mais um artigo envolvente e profundo de Leonardo Boff: A quem pertence a Terra?

    No Brasil se discute muito a questo da internacionalizao da Amaznia ou a quem pertence essa rica poro do planeta Terra. Sem querer entrar nesta discusso que um dia retomarei, percebo que ela remete a outra ainda mais fundamental: a quem pertence a Terra? Muitas so as respostas possveis, algumas verdadeiras, outras insuficientes ou at falsas. Com certa naturalidade poderamos responder: a Terra pertence aos humanos. Apelamos at palavra das Escrituras que nos dizem: entrego-vos tudo...propagai-vos pela Terra e dominai-a(Gn 9,3.7). Estranhamente, os humanos irromperam no cenrio da evoluo quando a Terra estava em 99,98% pronta. Eles no assistiram ao seu nascimento nem ela precisou deles para organizar sua complexidade e biodiversidade. Como pode lhes pertencer? S a ignorncia unida arrogncia os faz pretender a posse da Terra. Poderamos ainda responder: a Terra pertence aos seres mais numerosos que a habitam. Ento ela pertenceria aos microorganismos - bactrias, fungos, vrus - pois constituem 95% de todos os seres vivos. Segundo o conceituado bilogo E. Wilson um grama de terra contem cerca de 10 bilhes de bactrias de 6 mil espcies diferentes. Imaginemos os quintilhes de quintilhes de micro-organismos que habitam a totalidade dos solos terrestres. Todos estes tm mais direito de posse da Terra do que ns, seja por sua ancestralidade, seja pelo nmero seja pela funo de garantir a vitalidade do planeta. Ou ela pertence totalidade dos ecossistemas que servem comunidade de vida, regulando os climas e a composio fisico-qumica do planeta. Esta resposta boa mas insuficiente porque esquece as relaes que a Terra entretm com as energias e os elementos do universo. Assim, a Terra pertence ao sistema solar que, por sua vez, pertence nossa galxia, a Via Lctea que, por fim, pertence ao cosmos. Ela um momento de um processo evolucionrio de 13,7 bilhes de anos. Mas esta resposta no nos satisfaz, pois ela remete a uma pergunta ulterior: e o cosmos a quem pertence? Pertence quela Energia de fundo, ao Vcuo Quntico, ao Abismo alimentador de todos os seres, Fonte originria de tudo. Esta a resposta que os astrofsicos e cosmlogos costumam dar. E correta. Mas no ainda a ltima. Cabe uma derradeira pergunta: a quem pertence a Energia de fundo do universo? Algum poderia simplesmente responder: ela no pertence a ningum, pois pertence a si mesma. Esta resposta simplesmente uma no-resposta porque nos coloca diante de um muro. Ela nos remete teologia, a Deus. Mudando de registro e caindo na nossa realidade cotidiana e brutal dos negcios: a quem pertence a Terra? Ela, na verdade, pertence aos que detm poder, aos que controlam os meercados, aos que vendem e compram seu cho, seus bens e servios, gua, genes, sementes, rgos humanos, pessoas feitas tambm mercadorias. Estes pretendem ser os donos da Terra e dispem dela como bem entendem. Mas so donos ridculos pois esquecem que no so donos deles mesmos, nem de sua origem nem de sua morte. A quem pertence Terra? Fico com a resposta mais sensata e satisfatria das religies, bem representadas pela judaico-crist. Nesta Deus diz: Minha a Terra e tudo o que ela contem e vocs so meus hspedes e inquilinos(Lv 25,23). S Deus senhor da Terra e no passou escritura de posse a ningum. Ns somos hspedes temporrios e simples cuidadores com a misso de torn-la o que um dia foi: o Jardim do den. Leonardo Boff autor de Opo Terra. A soluo da Terra no ci do cu. Ed. Record, 2009.

    ADVENTOjulga, condena e mata. O Messias nos acolhe, nos escuta (na confisso) e nos liberta atravs da cruz. No h outro caminho, a porta estreita, mas a nossa vida plena por que algum ousou ir at a cruz e vencer a morte. Da a importncia de recebermos com intensidade cada tempo litrgico que a Me Igreja nos oferece. Ah! As lamparinas d e v e m e s t a r a c e s a s e preferencialmente com leo de reserva....

    N o s s a v i d a f o i resgatada pelo Preciosssimo Sangue de Cristo e no podemos nem devemos trat-la com banalidade, ela uma jia muito rara para Deus! Logo, n o s p r e p a r e m o s c o m intensidade nesse Advento para a chegada do Emanuel. Preparamo-nos com tanto esmero para os eventos cotidianos e suprfluos, por que no nos prepararmos de uma forma mais contundente para mais uma graa que o Pai quer nos dar?

    Sejamos ousados, Deus foi muito mais alm, mas entende nossa limitao e nos prepara de tempos em tempos, pouco a pouco para seu sempre atual ADVENTO. MARANAT (Vem, Senhor Jesus).

    Cidinha Dalla Vecchia Alves

    R. Rui Barbosa, 473 - Salto - Tel.: 4028-7752

    * F O T O S A R E A S , I N D U S T R I A I S E D I G I T A I S .

    * F O T O S P A R A D O C U M E N T O S * E V E N T O S S O C I A I S

    Rua Prudente de Moraes, 750 - SALTONOVO TELEFONE - Fone: 11 4028-9640

    A E E E GA COM C FSU R D D LI O A P L

    R DEE fc li CPFL

    www.saltoluz.com.br

    BBLIAS ARTIGOS RELIGIOSOSLIVROS EM GERAL

    RUA PRUDENTE DE MORAES, 730 - CENTRO - SALTO - FONE: (11) 4029-5897

    A SUA LIVRARIA CATLICA

    Temo grande va iedade de te al scolar.s r ma ri ePre s acessveis com d sconto. nha conferi

    o e Ve r

  • Pa s t o r a l L i t r g i c a 3O Evangelizador

    CIRURGIES DENTISTASDra. Susana M. V. S. Barbosa

    Dr. Srgio A. BarbosaO D O N T O P E D I A T R I A

    O R T O D O N T I A

    R u a I t a p i r , 3 8 3 - C e n t r o - S a l t o - Te l . : ( 1 1 ) 4 0 2 8 - 0 1 0 5

    ESCOLA DE ARTES MUSICAISSOM MAIOR

    Prof Maria de Lourdes Vicente Mezzalira

    CURSOS DE: Violo Popular e Clssico, Piano, Teclado, Orgo, Guitarra, Bateria, Percusso,Saxofone, Violino, Iniciao Musical I e II (crianas partir de 4 anos), Teoria Musical e Solfejo,

    Canto Livre e Flauta Doce. NOVOS CU