O ECO - edição 53

Download O ECO - edição 53

Post on 24-May-2015

151 views

Category:

Entertainment & Humor

0 download

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Jornal do curso de Economia da Universidade de Trs-os-Montes e Alto Douro.

TRANSCRIPT

<ul><li> 1. Edio n 53Novembro 2009O ECOEditorial por Vtor Santos; Caros Colegas;Ficha TcnicaU m ms depois da ltima publicao do nosso badalado jornal, muita coisa se Jornal Oficial do NcleoEcoAlunos de EconomiaO de passou e Economia marcou presena nas da Universidade de Trs-os-Montes e Alto Douromais diversas actividades (s se lamenta a fracaNAEC UTADadeso a alguma delas), e como no poderia deixar Departamento de Economia, Sociologia e GestoAv Almeida Lucena, n1de ser, no final o nome de Economia sempre 5000-660 Vila Realcitado perante toda a academia, mostrando toda aE-mail: ecoutad@gmail.comnossa grandeza.Propriedade: NAEC UTAD Aproveito para agradecer a todos os caloiros Editores: Vtor Santos; Joo Victor Santosque se disponibilizaram a participar nas diversasactividades que o NAEC disponibilizou em Conselho Editorial: NAEC UTADcolaborao com as diversas casas de diverso da Produo: Departamento de Informaocidade, como o Canta/Dana Caloiro e a Maratona Redactores: Vtor Santos, Victor Pinto, Gonalo Hlder Morais, Carlos Coelho, Lauriana Vieira,do caloiro todas as quartas feiras, mas no Esteves, Sandra Dinis, Andr Fernandes, Eltonesqueam que ainda no acabou, ainda tm Matias, Joo Ciprianoalgumas provas pela frente.Colaboradores: Bruna Mendes, Isabel Vieira Aproveito para dar especial destaque a duas Tiragem: 50 exemplaresactividades em que os caloiros se mostraram muitoempenhados: Miss &amp; Mister e a Latada. Miss e Mister porqu? No s pelo grandedesempenho dos nossos dois representantes, mas tambm pelo enorme apoio que o restodo curso prestou, com grande fora a fazer uma grande claque, em especial os restantescaloiros, fundamental para dar confiana aos amigos que ali estavam a prestar aquelaprova, e como no poderia deixar de ser PARABNS Lauriana e Victor, j esto nafinal. A Latada, com tudo o que se poderia dizer, vou limitar-me a felicitar a actuaodos caloiros, que muito brilhantemente defenderam as cores do curso e mostraramtodo o empenho e garra que tm quando preciso defender o nome de Economia.PARABNS A TODOS mais uma vez. Mas, este ms, no ficamos por aqui no que toca a actividades em vermelho ebranco, como sempre, houve a nossa famosa patuscada onde mais uma vez os caloirosse apresentaram em peso, ao contrrio dos elementos dos restantes anos da nossalicenciatura (para no variar). O mesmo no aconteceu com o Jantar de Curso, ondeEconomia se apresentou em grande forma e apesar de todas as controvrsias, espero quetenham gostado, especialmente vocs, caloiros, porque a festa era vossa espero quetenha sido possvel da nossa parte contribuir para esta vossa semana, da nossa partetiveram todo o apoio e toda a disponibilidade e esforo para que a vossa Semana doCaloiro fosse inesquecvel!!! Espero que Economia a tenha aproveitado Saudaes AcadmicasPs.: O jornal O Eco de todos e para todos, como tal, qualquer aluno que estejainteressado em partilhar as suas opinies, comentrios, e crticas no s pode, comodeve faz-lo enviando os sues textos para: ecoutad@gmail.comO TEU NCLEO TAMBM ONLINE:http://home.utad.pt/~nae/ http://naecutad.blogspot.com/ ecoutad@gmail.com 1</li></ul><p> 2. Edio n 53 Novembro 2009O ECO Artigo da Presidncia do NAEC-UTADCaros colegas,Chegamos ao fim de mais uma fantstica semana do caloiro, e com isto vem a altura em que nos temos de agarrar aos nossos amigos ou no (os livros).Tenho desde j uma especial mensagem para todos os caloiros, agora com o fim daspraxes j no h desculpa para no estudarem, mas tambm no se fechem em casa,continuem a aproveitar este vosso primeiro ano, porque como se costuma dizer, oprimeiro nunca se esquece, e relembrar que todas as quintas feiras Economia tem lugarmarcado nas barraquinhas acadmicas do Bclub. Gostaria ainda de salientar quemereciam um puxo de orelhas por aquele terceiro lugar na latada, mas pelo contrrioesto de parabns porque todos sabemos o quanto vocs se esforaram, isto serveigualmente para os animais.Para ns doutores, chega um merecido descanso, depois de um ms e tal a aturaraquelas pestinhasPara concluir gostaria de dar os parabns a caloira Sandra por ser a premiada noSorteio do jantar de curso com um Mquina Fotogrfica Digital, e informar que estdisponvel no site do ncleo uma galeria de fotos de algumas das actividades emEconomia marcou presena (Se queres ver a tua foto l manda-nos para o nosso mail:naecutad@gmail.com). Saudaes AcadmicasHlder Morais2ecoutad@gmail.com 3. Edio n 53 Novembro 2009 O ECOA semana do caloiroForam 6 dias de muita farra e de muito lcool para o organismo onde deu para conhecer pessoal e interagir com outros cursos atravs das barracas. No primeiro dia, quinta-feira, depois de um jantar de curso muito agressivocom pessoal a ter direito a uma visita de estudo ao Hospital oferecida pelo INEM, tenhomuito pouco a dizer at porque me lembro de muito pouco, mas houve pessoal a serexpulso da barraca e o Leonel Nunes mandou um garrafo de vinho abaixo por issodeve ter sido espectacular, ah, os No Djs partiram tudo no fim da noite, brutal mesmo.Chega a sexta-feirae o pessoal baza todo, fucking classic. Sobra o pessoal quetrabalha na barraca e eu, mesmo assim conseguiu ser uma noite porreira, tirando a partedos flow 212 que comparo a um srio problema intestinal. Foi pena no haver quasenenhum pessoal de economia mas a festa fez-se na mesma at s tantas. sbado, enchente, dia dos Blind Zero que estiveram muito bem e para completar anoite Kika Lewis a dar espectculo, o pessoal curtiu e s comeou a ir embora quandoela acabou. J se viu mais algum pessoal do curso mas mesmo assim nem para fazeruma equipa de futebol dava.Segunda-feira, vspera da latada, tudo muitocalminhoat chegarem s barracas. Finalmente umanoite com muito pessoal de economia, tudo a curtirMakongo e outros j nervosos com a latada mas a boadisposio que nos caracteriza esteve sempre l. Comono havia aulas no dia a seguir aproveitou-se para ficar at de manh.ltimo dia, o dia mtico, dia da latada e do enorme Quim Barreiros. Foi mais umaenchente, mesmo estando tudo muito cansado e outros doentes depois de um belomergulho no chafariz da Igreja da Conceio na latada, era o ltimo dia e ia-se saber oresultado da nossa prestao durante a tarde toda por isso no se podia faltar. DinisRodrigues e as suas amigas conseguiram animar o pessoal mas o auge da noite veio aseguir, Quim Barreiros. Foi o delrio total em todas as barracas, ps tudo a saltar eanimou a noite como sempre. Depois veio o resultado que no nos agradou muito maspronto, o que interessa a diverso e de certeza que no faltou durante toda a tarde enoite.Foi uma bela Semana do Caloiro, para mais tarde recordar e esperar pela do anoque vem, s foi pena os meus colegas caloiros e no s, no aderirem festa, afinal eraa nossa semana. Espera-se que na queima no seja assim!Diogo Coelhoecoutad@gmail.com 3 4. Edio n 53 Novembro 2009 O ECO Latada 2009Antes de iniciar este artigo gostaria de agradecer aos animais e aos doutores que nos ajudaram a preparar a latada, mas gostaria tambm de enaltecer o esforo dadoutora Lisa que no dia antes da latada nos acompanhou ultimando os pormenores parao grande dia. Chegado o grande dia, que se iniciou as 11 da manh com o ensaio geral (comalguma dificuldade por parte de alguns caloiros aps uma intensa noite de barraquinhas)e alguma nervoso miudinho mistura (apesar de ningum o admitir). Depois segui -se um almoo rpido na cantina, o vestir dos fatos com que iramos actuar e acaminhada em direco UTAD. Quando chegmos UTAD que nos apercebemosda dimenso e da importncia que representava a latada muitos cursos cada qualequipado a rigor tentando cada curso gritar mais alto que o outro. Iniciada a caminhada para as actuaes sentia se entre os caloiros algumaexpectativa e ansiedade para a primeira actuao, sempre apoiados por animais,doutores, mestres e excelncias l chegou primeira actuao. Vestidos com as cores donosso mui nobre curso. Onde predominava o vermelho e branco, os bravos piratas de economia arrasaramcom a primeira actuao, onde se fez sentir o grande esprito acadmico e a enormealegria que to bem representa a UTAD e Vila Real, aps a primeira seguiu-se asegunda e terceira actuaes onde tal como nas anteriores os piratas demonstraram umavez mais a sua garra. Posteriormente s actuaes pudemos viver a latada e desfrutar emuito do dia sempre rivalizando de uma forma civilizada com os outros cursos apreciartodo o ambiente volta da latada e todo o esprito e importncia que ela representa paraa convivncia e integrao dos caloiros. Aps um perodo de espera, onde se aproveitou no s para desfrutar da latada, mastambm descansar e recuperar foras havia chegado a hora da ltima actuao no maiorde todos os palcos o pioledo. Todos queriam vencer a latada por isso outra vez osbravos e corajosos piratas de economia demonstraram toda a sua fora e protagonizaramuma excelente actuao. Findas as actuaes caloiros,animais e doutores dirigiram separa o lago da Nossa senhora daConceio para celebrar no sum grande dia mas tambm ms emeio de praxe que ali terminava, etodos juntos festejavam saltavam egritavam em uma s vozECONOMIA. Caloiro Gonalo Esteves4ecoutad@gmail.com 5. Edio n 53 Novembro 2009O ECO Miss e MisterQ uando nos convidaram para representar o nosso mui nobre curso no concurso deMiss &amp; Mister Caloiro ficamos assustados com tal ideia, porm relutantementeaceitamos. Na altura, houve momentos de bastante insegurana em que s nosapetecia desistir, mas a vontade de representar e orgulhar Economia sempre falava maisalto.A preparao para este evento no foi, de todo fcil. Houve o cuidado deescolhermos, com a ajuda dos nossos doutores, a roupa, o penteado e maquilhagem, etratar da depilao do peito do mister (que por sinal, foi bastante dolorosa e cmica).Desde j agradecemos, a total ajuda e disponibilidade do Dr. Vtor e da Dra. Brunaque nos acompanharam e apoiaram desde o inicio; Dra. Isabel pela sua disponibilidadeem fazer a depilao ao mister; ao Dr. Morais pelo seu apoio a este neste momentodoloroso; Dra. Marta pela maquilhagem miss ; e, por fim, disponibilidade doExcelncia Maria em arranjar uns sapatos maneira para o traje de gala do mister.Nesta preparao houve momentos bastante agradveis que nos fizeram descontraire relaxar para o momento to esperado da noite. Houve ensaios tarde, desfiles paraaqui e para ali que nos ajudaram a ganhar confiana, dicas dos nossos doutores,momentos de descontraco, momentos de estarmos com osnervos uma mistura de emoes.Ao aproximar-se o momento da noite, e ao vermos os miss emister dos outros cursos sentimo-nos completamente inseguros enervosos. De inicio, houve uma espera desesperante, o evento nuncamais comeava, porm tudo isso passou ao comear e darmos oprimeiro passo para o desfile.Economia estava l em peso, mesmo frente da passerelle.Tanto doutores, como animais e caloiros estavam presentes e issofoi de extrema importncia para ns. Sentimo-nos completamenteapoiados pelos nossos colegas e isso deu-nos uma enormesegurana, s queramos dar o nosso melhor e orgulhar o nosso muinobre curso. Agradecemos a todas as pessoas que estiverampresentes para nos apoiar neste evento, foi de muita importnciapara o nosso apuramento.O desfile em si, correu bem. Apesar de nervosos, o apoio e o sentimento desegurana que os nossos colegas nos transmitiam prevaleceram e tentamos assim dar onosso melhor.A espera para o resultado dos apurados para a fase final foi ligeiramenteinquietante. Apesar de no estarmos com o esprito queremos passar, queremospassar!, ao ouvirmos que tnhamos conseguido ficamos completamente radiantes.Tnhamos conseguido passar, tnhamos orgulhado Economia!Saudaes AcadmicasCaloiros Lauriana e Victorecoutad@gmail.com 5 6. Edio n 53Novembro 2009 O ECO Era uma Vez As praxesndependentemente do que se diga, s h um pensamento: S c est quem quer, sI c est quem gosta!. Praxes, onde j vo? Passaram os longos dias, chegaram as horas vagas o totempo livre de que todos esperavam. Quebram-se os almoos, as tardes de unio, deconversa, de divertimento. Quebra-se a obrigao, quebra-se o calor que nos unia, aligao de amizade. Doutores que nos apressavam, que exigiam dia aps dia cada vez mais de ns,doutores que davam tudo de si, deixaram de ser doutores e passaram a ser amigos, noamigos comuns mas amigos para a vida. Praxes quantos de ns no pensaram em desistir, em abandonar esta tradio?Quantas lgrimas, quantos suspiros no sucederam no inicio desta fase? E agora quantosde ns no queriam voltar atrs e aproveitar todas as gargalhadas no Caf Universidade,todas as vnias feitas ao DRM, todas as disputas a cantar, a energia que se juntava paraum mesmo fim: ganhar, honrar o curso, fazer com que os Doutores tivessem orgulho emns, orgulho no tempo em que gastavam connosco. Independentemente do que se diga, praxes integram as pessoas que chegam donada, a uma cidade, perdidos, sem ningum conhecido. Chegamos universidade, epassado uns dias, j temos algum que se preocupa connosco. Um doutor que perguntase j arranjamos casa, outro que nos obriga a alimentar-nos, que nos pergunta seestamos bem, que nos leva aqui e ali Acho que ai que sentimos as afinidades, e quepercebemos quem queremos ainda mais perto: os padrinhos. Pedimos a um doutor e a uma doutora com quem nos damos melhor, para que nodia do baptismo aceitem apadrinhar-nos, escreve-se um pedido bonito, aguarda-se emnervosismo que diga que sim ou que no, e depois sentimos a alegria da ligaouniversitria: mais que livros, mais que cadeiras, mais que propinas, temos algo acimado material: preocupao, simbolismo, ligao eterna. Vale a pena ser universitrio, evale ainda mais a pena ser praxado. Praxado com qualidade. Saudades que ficam, saudades que se sentem e tudo o que resta a nostalgia nomeio da lembrana. Fica uma msica feita pressa no meio das praxes, entre descansos e idas ao caf,aqui vai:6ecoutad@gmail.com 7. Edio n 53Novembro 2009 O ECODesatinei, fui para curso de economia j me chega de liceu.Quando cheguei com doutores me deparei, foi to mau que at doeu!DRM to velho que at treme, no sei como est de p!O que nos vale ter esprito acadmico e o nosso colega ZRefro:Somos caloiros de economia,e caloiros queremos serSomos praxados de diacom os doutores que noite vem connosco beber!Somos caloiros, os melhores da academia, os melhores desta cidade!Temos doutores do mais porreiro que h, cheios de masculinidadeE as doutoras que so umas senhoras, so rainhas sensuaisAproveitemos esta praxe enquanto dura, que para o ano no h mais!Av Doutores. Obrigada por tudo. Saudaes acadmicas Sandra Dinisecoutad@gmail.com7 8. Edio n 53 Novembro 2009O ECOUma vez fui de ErasmusB oas caros amigos, colegas e estudantes de economia.J passaram quase dois mesesdesde a nossa partida para a Grcia, e foinos agora pedido para escrevermos umpequeno texto sobre a experiencia queestamos a viver. No sei se isto vai sermesmo um incentivo a aderirem aoprograma Erasmus ou se vo ser 10min davossa vida desperdiados e que nunca maisningum vos pode devolver, mas pronto,vamos tentar ser o mais breves possvel.No foi realmente fcil aterrar a 3000km de casa...</p>