o dirio de anne frank

Download O dirio de anne frank

Post on 25-Jun-2015

806 views

Category:

Education

23 download

Embed Size (px)

DESCRIPTION

ANNE FRANK, 2ª GUERRA MUDIAL, NAZISMO, HOLOCAUSTO

TRANSCRIPT

  • 1. O Dirio de Anne Frank Eu ainda acredito no esprito de todas as coisas, pois as pessoas aindapodem ter bondade nos seus coraes

2. Anne Frank Annelisse Maria Frank, mais conhecidacomo Anne Frank (Junho de 1929 1945),foi uma adolescente alem de origem judaica,vtima do Holocausto, que morreu aos 15anos de idade num campo de concentrao. Ela se tornou mundialmente famosa com apublicao pstuma de seu dirio, no qualescrevia as experincias do perodo em quesua famlia se escondeu da perseguio aosjudeus da Holanda. O conjunto de relatos,que recebeu o nome de Dirio de AnneFrank, foi publicado pela primeira vez em1947 e considerado um dos livros maisimportantes do sculo XX. 3. Fotos: II Guerra MundialPrisioneiros em Campo deConcentrao Cmara de gs de AuschwitzSinagoga sendo incendiada. Noite dos Cristais 4. Fotos: II Guerra Mundial 5. Nazismo O nazismo, conhecido oficialmente na Alemanha comonacional-socialismo, a ideologia praticada pelo PartidoNazista da Alemanha, formulada por Adolf Hitler, e adotadapelo governo da Alemanha de 1933 a 1945, e esse perodoficou conhecido como Alemanha Nazista ou Terceiro Reich. O nazismo proclamava tambm a "superioridade biolgica daraa ariana" e, conseqentemente, a necessidade de dominaras "raas inferiores". Entre estes, colocavam-se os judeus, oseslavos, os ciganos e os negros. Tambm era necessrioextinguir os considerados "doentes incurveis":homossexuais, epilticos, esquizofrnicos, retardados,alcolatras etc. Com a ascenso de Hitler ao poder, aideologia nazista passou a influenciar tambm a cincia dopas, que se dedicou a inventar teorias supostamentebiolgicas para o racismo e o anti-semitismo. 6. Perseguio aos Judeus Em maio de 1940, a Alemanha nazistainvadiu e ocupou a Holanda. Sob aocupao nazista, os judeus que viviam naHolanda passaram a ser alvo de leissegregacionistas. Crianas judias ficaramproibidas de estudar nas mesmas escolasonde estudavam crianas no-judias. Porcausa dessa proibio, Anne e Margottiveram que ser transferidas das escolasonde estudavam para um colgio judaico 7. Perseguio aos JudeusMulher sentada num banco onde est escrito somente para judeus.ustria, 1938. 8. Aqui crianas judias passam na frente de uma escola para crianas arianas. As crianasjudias so muito mais feias, com nariz enorme e todas fazem caretas. Um menino judeupuxa as trancinhas de uma alem. Essa figura quer mostrar s crianas arianas que osjudeus no gostam dos alemes, porque eles so muito mais bonitos e mais corajosos. 9. A Vida no Anexo Secreto Na manh do dia 6 de julho de 1942, uma segunda feira, afamlia mudou-se para seu esconderijo, um anexo secreto. Oapartamento deles foi deixado em um estado de desordempara criar a impresso de que tinham partidorepentinamente. Como os judeus no estavam autorizados a utilizar ostransportes pblicos, eles andaram vrios quilmetros, cadaum deles vestindo vrias camadas de roupa, pois no podiamser vistos carregando bagagem. A porta para o esconderijo era coberta por uma estante delivros para garantir que o esconderijo permanecesse oculto. 10. Anexo Secreto 11. Filme: Minha Querida Anne Frank(2010) 12. Miep Gies Enquanto Anne Frank, asua famlia e mais quatropessoas escondiam-sedentro de uma anexosecreto, com medo de seremdescobertos, Miep, mesmocorrendo risco de vida,levava-lhes comida, livros eoutros objetosindispensveis. Dava-lhesainda informaes sobre omundo e como estavam aspessoas a reagir Guerra. Eles estavam indefesos, no sabiam como se virar... Cumprimos as nossas obrigaescomo seres humanos, apenas ajudamos pessoas com dificuldades... 13. Cena Filme: Escritores daLiberdade 14. Auschwitz Em 3 de setembro de 1944, o grupo foi deportado para o campo deconcentrao de Auschwitz. No caos que marcou o desembarque dos trens, oshomens foram forosamente separados das mulheres e crianas. Dos 1.019 passageiros, 549, incluindo todas as crianas menores de quinzeanos foram enviadas diretamente para a cmara de gs. Anne tinhacompletado 15 anos 3 meses antes, e foi uma das pessoas mais jovens a serpoupada no seu transporte. Com as mulheres no selecionadas para a morte imediata, Anne foi forada aficar nua para ser desinfectada; teve sua cabea raspada e foi tatuada com umnmero de identificao no brao. De dia, as mulheres eram usadas emtrabalhos escravos, e Anne foi obrigada a transportar rochas e rolos de cavar; noite, eram amontoadas em quartos superlotados. Algumas testemunhas, mais tarde, declaram que Anne tornou-se uma garotaacanhada e chorava quando via as crianas sendo levadas para as cmaras degs; outros relataram que por muitas vezes ela demonstrou fora e coragem. Em pouco tempo a pele de Anne ficou infectada pela sarna, uma doenaendmica. As irms Frank foram transferidas para uma enfermaria que estavaem um estado de escurido constante, e infestada de ratos e camundongos. Sua me parou de comer, salvando cada pedao de comida para suas filhas epassando a comida para elas, atravs de um buraco que fez na parte inferiorda parede da enfermaria. 15. Literatura 16. Cinema 17. Morte No campo de concentrao de Bergen Belsen a comida era escassae roubos de roupa e comida eram constantes. Alm das formas dematar que os prprios Nazistas inventaram como a Cmara de Gs,as pssimas condies de higiene ocasionadas no somente pelafalta de banho e limpeza, mas tambm pelas cinzas espalhadas doscorpos que eram queimados em fogueiras abertas, propiciou umaepidemia de Tifo que irrompeu no inverno de 1944-45. Cerca de setenta mil pessoas morreram em Bergen-Belsen. Entreelas conta-se Anne Frank e a sua irm Margot Frank, que morreramali em Maro de 1945.Sepulturasimblicade AnneFrank. 18. Importncia do dirio para aHistria O dirio de Anne Frank pode serconsiderado um importantedocumento histrico, pois revela aviso de uma adolescente sobre oHolocausto. Valoriza a histria de uma pessoacomum e no somente dos lideres oupessoas de maior influencia nesseperodo como Hitler, por exemplo. Nos permite interpretar diferentespontos de vista sobre o mesmo fato.