o cuidado odontol³gico do paciente portador de diabetes ... care of diabetes mellitus (dm)...

Download O cuidadO OdOntOl³gicO dO paciente pOrtadOr de diabetes ... care of diabetes mellitus (DM) patients

Post on 10-Nov-2018

212 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  • Rev APS. 2011 abr/jun; 14(2): 149-161. 149

    RESUMO

    O presente estudo tem como objetivo a construo de um protocolo de atendimento clnico ao paciente odontolgico portador de Diabetes Mellitus (DM) na Ateno Primaria Sade (APS), baseando-se em uma entrevista aplicada aos Cirurgies-Dentistas do Servio de Sade Comunitria (SSC) do Grupo Hospitalar Conceio (GHC). Um total de 11 odontlogos contratados foi entrevistado, representando 52% do total de cirurgies-dentistas contratados. A entre-vista serviu de instrumento para avaliar o conhecimento sobre o cuidado do paciente portador de DM e, a partir das respostas encontradas, percebeu-se a necessidade da criao de um protocolo voltado ateno odontolgica desses pacientes. Assim, realizou-se busca de artigos cien-tficos na base de dados PUBMED, Cochrane e Scielo e em livros atualizados sobre o tema. A grande demanda desses pacientes na APS e a importncia do controle do distrbio exigem mtodos que favoream a aquisio de conhecimento e atendimento adequado e resolutivo dos diabticos pelos cirurgies-dentistas. PALAVRAS-CHAVE: Diabetes Mellitus; Sade Bucal; Ateno Primria a Sade.

    1 Betina Garay Terra, Cirurgio-Dentista PMSJEspecialista em Sade da Famlia e Comunidade (RIS/GHC)Consultora Odontologia - Projeto Telessade RS2 Ricardo Rahal Goulart, Odontlogo contratado do Grupo Hospitalar Conceio. Especialista em Sade Pblica pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul. 3 Caren Serra Bavaresco, Cirurgio Dentista - SSC/GHC, Preceptora RIS/GHC, Consultora Odontologia - Projeto Telessade RS, Doutoranda Clnica Odontolgica

    - Cariologia/UFRGS. E-mail: c_bavaresco@yahoo.com.br

    O cuidadO OdOntOlgicO dO paciente pOrtadOr de diabetes mellitus tipO 1 e 2 na atenO primria sade

    primary dental care of types 1 and 2 diabetes mellitus patients

    Betina Garay Terra1, Ricardo Rahal Goulart2, Caren Serra Bavaresco3

    ABSTRACT

    This study aimed to build a protocol for the clinical dental care of diabetes mellitus (DM) patients seen in a primary health care (PHC) environment. It was based on the inter-views of 11 dental surgeons (52% of the total number of dental-surgeons) of the Grupo Hospitalar Conceio (GHC). The interviews focused on the professionals knowledge about the care of DM patients. The answers suggested the need of a protocol to guide the dental care of these patients. We searched the PUBMED, Cochrane and Scielo databases, and updated books, for relevant scientific information. The high demand these patients present for PHC and the importance of DM control require the development of educational methods that can lead to more adequate and resolutive dental care of DM patients.

    KEY WORDS: Diabetes Mellitus; Oral Health; Primary Health Care.

    INTRODUO

    O DM representa um problema pessoal e de sade pblica com grandes propores quanto magnitude e transcendncia, apesar dos progressos no campo da investigao e ateno aos pacientes.1 Sua ocorrncia vem aumentando, sendo que, em 2030, 300 milhes de pessoas tero tal distrbio metablico, de acordo com a Organiza-

    o Mundial da Sade (OMS).2 Configura-se, hoje, como uma epidemia mundial, atingindo mais de 135 milhes de pessoas3 e traduzindo-se em grande desafio para os servios de sade. Assim, aes voltadas para a preveno e controle da DM so fundamentais para a sade em todo o mundo.

    O DM abrange um grupo de alteraes metablicas que podem levar hiperglicemia, cujos principais sintomas so polidpsia, poliria, polifagia e perda de peso. Pode estar

  • Rev APS. 2011 abr/jun; 14(2): 149-161.

    Betina Garay Terra, Ricardo Rahal Goulart, Caren Serra Bavaresco

    150

    relacionado a defeitos da secreo e/ou ao da insulina, envolvendo processos patognicos especficos como, por exemplo, destruio das clulas beta do pncreas (produ-toras de insulina), resistncia ao perifrica da insulina, distrbios da secreo de insulina, entre outros.4

    Entre as principais manifestaes bucais dos pacientes diabticos no controlados, esto a xerostomia, glossodinia, distrbios de gustao e doena periodontal. comum a modificao da flora bucal com tendncia candidase oral e queilite angular.5 Especialmente em crianas, a doena est associada perda de clcio pelo organismo, podendo levar a descalcificao ssea alveolar e hipoplasia de es-malte. Alteraes menos frequentes so a tumefao da glndula partida, aftas recidivantes e focos de infeces.6

    Os tecidos periodontais so as estruturas bucais mais afetadas pelo DM, sendo que a doena periodontal con-siderada pela OMS como a sexta complicao crnica do distrbio metablico.7 A doena periodontal encontra-se presente em cerca de 75% dos casos e pode ser considerada como uma complicao microvascular do diabetes. Quanto mais cedo ocorre o aparecimento do diabetes e quanto maior a durao da doena no controlada, o portador ser mais suscetvel a desenvolver a doena periodontal. Por isso, uma histria aprofundada quanto ao aparecimento, durao e controle da doena importante para o manejo clnico desses pacientes.8

    Atualmente existe evidncia cientfica que relaciona a doena periodontal como um empecilho para se obter um adequado controle metablico no paciente diabtico. A presena de infeces como a doena periodontal leva estimulao da resposta inflamatria resultando em situ-ao de estresse, que aumenta a resistncia dos tecidos insulina, piorando o controle do diabetes. Sousa et al.6 ob-servaram que a terapia periodontal reduziu as necessidades de administrao de insulina pelo diabtico. Dessa forma fundamental que o cirurgio-dentista participe da equipe multiprofissional que cuida destes pacientes.

    Para o cuidado adequado do paciente diabtico, pre-ciso considerar os componentes do sistema de sade, as necessidades dos portadores da doena e os recursos locais. de fundamental importncia que se trabalhe com educa-o em sade, que sejam utilizados todos os profissionais da sade e que haja uma contnua avaliao da efetividade e da qualidade do tratamento dos pacientes.

    O Protocolo de Diagnstico e Acompanhamento de Pessoas com Diabetes Mellitus Tipo 2, em Servios de Ateno Primria Sade do SSC/GHC9, relata que, em uma equipe de Ateno Primria Sade, todos os profissionais devero estar orientados a identificar sinais

    e sintomas clssicos do DM e tambm devem conhecer o protocolo da doena para encaminhar os pacientes para os profissionais adequados. Entre estes, cita-se o odontlogo, que pode atuar em conjunto com toda a equipe para a assistncia integral sade dos pacientes.

    Para que o cirurgio-dentista possa trabalhar de for-ma mais integrada com toda equipe de sade disponvel, podendo oferecer melhores condies para o cuidado dos pacientes portadores de DM, preciso que ele esteja atualizado em relao ao distrbio metablico, suas con-sequncias e necessidades dos seus portadores. Devido importncia da conservao da sade oral e o importante papel do cirurgio-dentista na promoo e manuteno do bem-estar e qualidade de vida do paciente portador de DM, o objetivo deste trabalho foi a construo de um protocolo de atendimento clnico ao diabtico para APS, baseando-se em um questionrio aplicado aos Cirurgies--Dentistas do SSC/GHC.

    MTODO

    Trata-se de um estudo do tipo quali-quantitativo, descritivo e transversal. Os sujeitos que compuseram a amostra foram odontlogos contratados do Servio de Sade Comunitria (SSC) do Grupo Hospitalar Conceio (GHC). O GHC atua integrado rede de sade local e regional e referncia na assistncia sade da populao da cidade de Porto Alegre, regio metropolitana e interior do Estado do Rio Grande do Sul. O SSC formado por doze unidades de sade (US), localizadas em bairros da zona norte de Porto Alegre, e reconhecido como um servio de excelncia em APS.

    Previamente ao incio do estudo, foi realizado um estudo piloto, para avaliao do instrumento para a coleta de dados (questionrio). Foi constatada a necessidade de pequenas adaptaes nas questes propostas, as quais foram realiza-das previamente s aplicaes dos questionrios. Atravs desse instrumento, tambm foi possvel estipular o tempo necessrio para a realizao de cada entrevista, no sendo verificado nenhum prejuzo em relao a sua aplicabilidade no decorrer do estudo.

    Nas unidades que contavam com a presena de dois odontlogos contratados, foi realizado sorteio para incluir um dos odontlogos como participantes da pesquisa. Na unidade de sade onde a odontloga orientadora deste trabalho estava lotada, foi selecionado o outro odontlo-go contratado, desta mesma unidade, evitando-se, desta maneira, vis de seleo da amostra. Nas duas unidades que contavam com a presena de apenas um odontlogo

  • Rev APS. 2011 abr/jun; 14(2): 149-161.

    O CUIDADO ODOnTOlGICO DO PACIEnTE PORTADOR DE DIABETES MEllITUS TIPO 1 E 2 nA ATEnO PRIMRIA SADE

    151

    contratado, este foi includo na pesquisa. Assim, foram selecionados doze sujeitos de pesquisa, os quais foram entrevistados no perodo compreendido entre os meses de maro a junho de 2009. Os profissionais selecionados foram contatados por telefone com o intuito de agendar a entrevista. Cada cirurgio-dentista foi identificado por um nmero, para garantir o sigilo das informaes recebidas e, previamente a entrevista, obteve-se o consentimento informado de cada participante.

    A entrevista serviu de instrumento para avaliar o co-nhecimento dos cirurgies-dentistas sobre o cuidado do paciente portador de DM. O instrumento foi composto por 21 questes abertas e fechadas que abordaram temas referentes aos distrbios metablicos que levam a DM, a doena periodontal e aspectos tcnicos sobre a conduta durante o atendimento odontolgico desses pacientes.

    A partir das respostas encontradas, percebeu-se a ne-cessidade da criao de um protocolo voltado ateno odontolgica do paciente diabtico na APS, utilizando-se, como ponto de partida, as dvidas relativas ao cuidado des-ses pacientes. Assim, realizou-se uma busca de