o correio - ed 1043

Download O Correio - Ed 1043

Post on 15-Mar-2016

219 views

Category:

Documents

2 download

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Um jornal de verdade

TRANSCRIPT

  • LAGUNA/SC - ANO IXX - EDIO 1043 - LAGUNA/SC 09/04/2014 - R$ 2,00 - JORNAL BISSEMANAL O Senhor meu pastor, nada me faltar

    Laguna: 3646-5123 / 9926-6333Brao do Norte: 3658-2446 / 9627-3120

    Fone: 3646-2488Fone: 3646-2488

    Dr. Mauro Srgio Fernandes da Silva CRM 8789 - Pediatra

    Rua. Voluntrio Fermiano. 60 Laguna SC

    A sade de sua criana merece a ateno de um especialistaDiretor TcnicoMauro Srgio Fernandes da Silva

    CRM 8789 - PediatraRQE 4329

    Prximo a Colnia de Pescadores

    Temos vacina contra gripeVacine-se - convnios AMPE, UNIPESCA PASS BRESCEL e SESCVisite o site: http://clinicavidalaguna.wix.com/vida

    Espetculo Sargento Getlio abre a circulao do Palco

    Giratrio 2014 em Santa CatarinaQuando: 09/04 quarta-feiraOnde: Centro Cultural Sto AntonioHoras: 19h30FICHA TCNICASARGENTO GETLIOClassificao etria: 14 anos. Durao: 50 mimTexto/concepo: Joo Ubaldo RibeiroAdaptao: Gil Vicente TavaresTrilha sonora: Ivan Bastos Elenco: Carlos Beto

    Diretor do PAC Cidades Histricas vem a Laguna

    O diretor do PAC Cidades Histricas/

    IPHAN, Robson Antnio de Almeida,

    estar em Santa Catarina nos dias 10

    e 11 de abril para acompanhar o anda-mento dos processos

    de contratao das obras selecionadas pelo programa nas

    cidades de Flori-anpolis e Laguna.

    Os projetos envolvi-dos totalizam cerca

    de R$ 40 milhes em investimentos diretos

    do Governo Federal.

    Na agenda, reunies com a Prefeitura e Secretarias de La-

    guna envolvidas com o IPHAN e com a

    execuo do PAC Ci-dades Histricas.

    (Pgina 04)

    Crianas aprendem brincandoAos trs anos d e i d a d e , o pequeno Vitor e s t a p re n -dendo sobre o pintor b ra s i l e i ro C a n d i d o Portinari. Com seus dedinhos, ele traa os desenhos do artista. Antes, a professora leu uma poesia As pala-vras so pssaros, de Angela Leite. Assim, o material pedaggico cedido para as crianas e professores pela Sec-retaria de Educao, est se tornando um instrumento na alfa-betizao.N o c o m e o d o a n o letivo, o Governo Mu-nicipal distribu o apoio pedaggico do Sistema de Ensino Aprende Brasil, criado com o

    objetivo de potencial-izar as qualidades das escolas. um sistema de ensino completo, desenvolvido pela Editora Positivo.Nesta quarta-feira, dia 9, os professores da rede de ensino infantil estaro reunidos para mais uma capacitao sobre a utilizao do contedo na sala de

    aula.De acordo com a co-ordenadora de edu-c a o i n f a n t i l d o municpio , S imone Belmiro, a inteno da Secretaria de Ed-ucao disponibi-lizar aos educadores e alunos um contedo completo, trazendo um maior aprendizado aos educandos.

  • O CORREIO P. 02

    NOSSAS UTOPIAS

    Advocacia & Assessoria

    Dr. Victor Baio PereiraOAB/SC 15.896

    Atanazio Lameira lameira00@hotmail.com

    EXPEDIENTEFundado em 29.07.1995

    Direo Geral: PAULO SRGIO SILVAJORNAL O CORREIO. LTDA. ME.

    C.G.C. 03.002.178/0001-60 Insc. Mun. 54.0375

    Redao e Administrao:Rua Voluntrio Fermiano, 52 - Centro Fone: (48) 3644-3959 - Laguna/SC

    Nmero Avulso: R$ 2,00 Assinatura Semestral (Bissemanal) R$ 100,00

    Tiragem: 1.000 exemplaresOs artigos assinados so de

    responsabilidade de seus autores. Circulao quartas-feiras e aos sbados :

    Laguna, Pescaria Brava, Garopaba, Imbituba, Paulo Lopes e Imaru.

    E-mail: ocorreio@ocorreio.net hp:http://www.ocorreio.net

    Este jornal filiado:

    Visite o meu: Blog: athanaziolameira.blogspot.com

    LAGUNA/SC 09/04/2014

    Causas cveis: aes possessrias, indenizatrias e de famlia.

    Rua Raulino Horn - Centro - Fone 3644-6882

    Hora do cafezinho

    Paulo Srgio Silva

    Reinventando o Profissionalartigo

    Mello Jr - www.gmtreinamentos.com.br - mello@gmtreinamentos.com.br

    Motivao - A fora do pensamentoEstava andando pela rua quando um rapaz que vinha pela calada resolveu mudar seu rumo, desviou de uma escada e caiu num bueiro. At que foi engraado! Questionado sobre o ocorrido ele disse que era supersticioso e no passaria em hiptese alguma por baixo de uma escada. Resultado desta superstio: fratura em uma perna, vrios arranhes, no pode ir trabalhar etc. Relato esta histria porque existe uma discusso no mercado profissional referente motivao dos colaboradores das empresas, parecendo que o caminho fazer rir e brincar para esquecer o dia a dia, no entanto, aps alguns poucos dias a euforia acaba e as mudanas no acontecem.No sou contra temas motivacionais, mas a favor da discusso do assunto com os prprios colaboradores da empresa. O que mais os motiva, o que os impul-sionam para buscar melhorar resultados e procedi-mentos: salrio? Promoo? Trabalhar numa grande empresa? Poder escolher os colegas? Ter um lder altamente profissional? Afinal, o que motiva? Uma vez fomos contratados para criar um PPR - Programa de Participao de Resultados como instrumento de melhoria da qualidade, produtividade e assiduidade numa empresa do sul do estado de Santa Catarina e aprendemos uma grande lio: seus profissionais acreditavam que seria bom, mas naquele momento no estavam empenhados nas discusses dos de-talhes de funcionamento do programa e afirmaram que o resultado motivacional seria mais imediato e positivo se melhorassem os relacionamentos entre direo, lderes e liderados. Havia um ano que o dire-tor mximo da empresa no era visto nas reunies decisivas e alguns colaboradores nem o conheciam.

    Cento e sessenta funcionrios foram unnimes em dizer que a distncia entre quem decide e quem executa era a razo maior de desmotivao, j que ningum pergunta nada, s mandam fazer e muitas vezes no conhecem como funciona o dia a dia de cada funo. Esse era, por hora o grande motivo do pouco rendimento e participao dos colaboradores. Mudamos o foco da gesto priorizando o relaciona-mento, depois discutimos com os colaboradores e foi um sucesso.Porque do ttulo? Porque aprendi que no se motiva ningum que no queira estar motivado, pois o que est no seu pensamento que o faz agir. Coisas boas atraem coisas boas; quem deseja estar motivado, motiva as outras pessoas e deixa-se motivar por elas. Por isso, em minhas palestras procuro mostrar que a vida tem rosas e espinhos. bvio, mas por ser assim as pessoas deixam a beleza de lado e acabam perce-bendo somente os espinhos. Os maiores exemplos de motivao vm justamente do aprendizado e da superao das dificuldades, dos relacionamentos dif-ceis, da falta de resultados... Mas, como algum pode ter sucesso, se, ao sair de casa, insiste em pensar: que dia chato, t chovendo, o trnsito congestionar, no vai ningum na loja hoje. Est no pensamento! Voc pode escolher, ento porque no ver e pensar no lado bom: a chuva faz bem, o trnsito um bom sinal de poder aquisitivo, vou atender muito bem os clientes que iro na loja hoje, minha empresa importante e eu estarei l para fazer o sucesso dela. Reflita: um dia uma criana reclamou com os pais porque havia ganhado um tnis de uma marca enquanto ela queria de outra sem ao menos perceber que do outro lado havia uma criana feliz por ter um chinelo feito de

    A vida compartilhar Pode ser uma exploso. Uma descarga qualquer. Um momento marcado apenas do senti-mento maior, qual seja, o amor. No adianta inventar outros temas. Sacrificar-se, pois o mais belo senti-mento, ainda o amor. Somente ele capaz de trans-formar, modificar o ser humano. Se voc no acredita experimente ficar s. No saia de casa. Queira para si o isolamento. Em pouco tempo voc pira no suporta a carga da emoo. Os pensamentos que vem a sua cabea. No h outra alternativa seno deixar tudo e se dirigir em busca de vida, de gente. Assim achar a soluo para os problemas e com sorte en-contrar algum sem o que a vida no tem sentido.

    Senhor do tempo Amplie meu horizonte. Senhor das matas. Senhor do tempo. Vigie a minha vida. Queira a felici-dade para mim e para os outros. Explore o meu lado mstico. Informe ao meu anjo da guarda, que mudei de endereo. Eu quero prosseguir. Tudo em mim clama por justia. Senhor do mais puro corao. Senhor da alma clara. Santa Clara. Neste momento triste. Por favor, diz que existe algo maior. No quero me omitir. No quero levar para casa algo ruim. Preciso estender a mo. Senhor ajude-me a encarar esta vida cheia de armadilhas. No quero ficar aqui jogado no cho.

    Vida real Saiba mais um pouco da vida. Assuma sua responsabilidade. Deixe de culpar tanto a professora. Seu filho sua cria. Seu rebento. Por isso no lhe aban-done. Arrume tempo. Converse com seus filhos, antes de seja tarde. Falte apenas um captulo da novela. Depois ver que no perdeu nada. Ela gira em torno de si. O final sempre o mesmo todos encontraro seus destinos guiados pelo autor. A vida real torna-se muito mais interessante ningum sabe onde vai parar. Olha e no v Um papo furado na esquina, do lado central da cidade. Um gole de cerveja, no bar do Rai-mundo. Um bom dia a certo amigo, que no deixou de ser corrodo pelo tempo. Tudo isto faz bem. No compreendo essa gente, que vive derrepente como se no tivesse ningum a sua frente. No olha e nem faz questo de enxergar. Vive por a querendo no querer. Dispensa piro com peixe frito. Prefere azaro ou sopa de mosquito. Na prxima semana, nos dias 14, 15 e 16, o TRE-SC re-

    alizar o seminrio internacional Constituio e Direitos Polticos, com a participao de palestrantes vindos da Itlia, Colmbia, Mxico, Argentina e Peru. A inscrio para o evento gratuita, e os interessados devem se cadas-trar o mais rpido possvel para garantir sua participao.Entre os temas a serem discutidos no evento esto a relao entre a poltica e o Direito; o financiamento de campanha e a realidade mundial; a Lei da Ficha Limpa; lobby e grupos de presso, entre outros. A programao completa com a descrio dos assuntos e debatedores est disponvel no site do TRE-SC. Alm das autoridades que faro parte do seminrio, tambm estaro presentes,