o cl£ da loba

Download O cl£ da loba

Post on 10-Jul-2015

170 views

Category:

Education

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

Diapositivo 1

O Cl da Loba de Maite CarranzaMaite CarranzaMaite Carranza nasceu em Barcelona em 1958 e estudou antropologia. J publicou mais de quarenta livros e venceu importantes prmios literrios, encontrando-se neste momento traduzida em cerca de duas dezenas de lnguas. Atualmente divide o tempo entre a criao literria, o guionismo e a docncia universitria. O Cl da Loba vendeu 35 000 exemplares em Espanha em apenas quatro meses, sem qualquer campanha de marketing.

Obras de Maite Carranza

Classificao da obra em anliseModo narrativo sendo, neste caso, um romance.

Isto sendo justificado pelo facto de queatualmente um romance tem, geralmente, ummnimo de trezentas pginas e que os romancesde maior volume tendem em ser publicados emvrios volumes, formando trilogias.Sinopse / Relao com a biografia do autorProfecia de O

E um dia h-de chegar a eleita, descendente de Om.

Ter fogo no cabelo,Asas e escamas na pele, Um uivo na garganta E a morte na retina.

Cavalgar o solE brandir a lua.Aspetos em relao obraAoO Cl da loba uma narrativa de personagem, sendo o titulo um indicao- um Cl um grupo de pessoas.

possvel evidenciar na obra o processo de articulao de inventos- alternncia.

E uma narrativa de narrao aberta.Aspetos em relao obraEspaoEspao fsico- O espao fsico alternado entre a aldeia de Urt, no vale de Istan no sop dos Pireneus e Taormina na Siclia.

Espao social-Urt- O cl da loba.Taormina- O cl de delfim, das gralhas e dasserpentes.

Aspeto em relao obraPersonagensRelevo- protagonista; composio- redonda

Anad Tsinoulis apesar de ter completado catorze anos, tinha aaltura de uma menina de onze e o peso de uma denove. pgina 17

No era feia mas tinha to pouca graa, coitada,to magra e esmifrada, com aquelas camisolasgrandalhonas e aqueles quatro cabelos rolos, muitocurtos, a aparecer por baixo de uns gorros de l que adesfeavam tanto.- Pginas 20 e 21

Aspeto em relao obraRelevo- principal; composio- redondaSelene Tsinoulis me de Anad, a eleita

ruiva provocadora e atraente a melena vermelha e encaracola, as pernas longas, a simpatia e o desembarao. pgina 21Selene, extravagante e louca mas carinhosa. mundana e segura de si, to faladora, simptica e extrovertida. pgina 33Aspeto em relao obraRelevo- principal; composio- redondaDemter Tsinoulis me de Selene, av de Anad,morreu um ano antes da histria comear.

falou-se por muito tempo do raio que atingiu a av nanoite da trovoada. - pgina 15

Demter, sensata e rigorosa, mas justa.- pgina 33Aspeto em relao obraRelevo- principal; composio- redondaCriselda Tsinoulis- irm de Demter, tia-av de Anad

Pequena, irrequieta e gorducha pgina 30

A tia Criselda um desastre, um horror, no faz amnima ideia de

Ela (Criselda) foi a sucessora de Demter. Ela manteve astribos unidas. Ela velou por ti (Anad) e protegeu-te. pgina 318

Aspeto em relao obraRelevo- principal (antagonista) ; composio-planaSalma

a morena era deliciosamente sensual, com aquela pelede porcelana e aquelas mos delicadas.- pgina 154

a morena de tez plida, desmedidamenteimpertinente, sai todas as noites e s volta demadrugada. Nunca v o sol. Pgina 219

Aspeto em relao obraRelevo- secundria ; composio-planaGaya- professora, membro do cl da loba

Gaya, apesar de amiga de Selene tinha inveja dela. Gaya, uma professora fingidia teria vendido aalma ao diabo para ser como Selene.- pgina 22Aspeto em relao obraRelevo- secundria ; composio-planaElena- bibliotecria, membro do cl da loba

Elena j teria sete filhos, todos pequenos.- pgina 22Elena, ao contrrio de Gaya era carinhosa -pgina 23Aspeto em relao obraRelevo- secundria ; composio-planaKaren- mdica, membro do cl da loba

Karen, a sua mdica e grande amiga da sua me pgina 47

Anad, querida, no lutes contra a dor nem contra o rudo, o teu corpo, s tu, fazem parte de ti, no os rejeites, sentea dor, respira fundo, ouve os sons que h dentro de ti,aceita-os, integra-os em ti.- pgina 47

Aspeto em relao obraRelevo- secundria ; composio-planaValeria Crocce- biloga marinha, matriarca docl delfim.

uma mulher de tez morena e olhos negros quecheirava a iodo e a algas.

Os bceps de Valeria, brilhantes de suor, inchavam aomanobrar, os movimentos de Valeria estavam cheios defora.- pgina 175

Aspeto em relao obraRelevo- secundria ; composio-redondaClodia Crocce- filha de Valeria

Clodia detestava-a e manifestava-lhe o seudesagrado em todos os gestos e atitudes.- pgina 178

Clodia inflou as penas como uma galinha. Ao contrrio de Anad, aceitava os elogios e no eraimpermevel aos piropos.- pgina 266Aspeto em relao obraRelevo- secundria ; composio-redondaCornelia Fatta- Matriarca do cl das gralhas

Cornelia Fatta era uma sombra do que tinha sido e amorta da sua menina acompanh-la-ia para sempre.-pgina 208

Cornelia, a matriarca do cl das gralhas, tinha atristeza estampada no rosto.- pgina 282Aspeto em relao obraRelevo- secundria ; composio-redondaLucrecia Lampedusa - Matriarca do cl das serpentes

A velha Lucrecia, que aos cento e um anos aindaparticipava nos coven como matriarca das serpentes.-pgina 214

Os muitos anos que arrastava faziam-na esquecercoisas que os risos das raparigas lhe trouxeram memoria. pgina 277Aspeto em relao obraRelevo- secundria ; composio-planaAurelia Lampedusa- Neta da Lucrecia Lampedusa

Uma jovem serpente, atltica, de cabelo curto, muitonegro, e nariz achatado

Ainda ningum foi capaz de venc-la (Aurelia) e at hojeno teve nenhuma discpula.- pgina 218

Aurelia era repetitiva, no a deixava descansar nemum segundo- pgina 232Aspeto em relao obraRelevo- figurante ; composio-tipoMarion- colega de turma da Anad

A rapariga mais bonita da turma. pgina 17

Roc filho de Elena, colega de turma de Anad filho de Elena com quem costumava brincar empequena. pgina 17

forte, manhoso e moreno de pele e cabelo.- pgina 23Aspeto em relao obraNarradorO narrador, enquanto presena Autodiegtico,estando o narrador presente na ao comopersonagem principal.

Quanto focalizao, o narrador tem umfocalizao interna pois revela-nos oconhecimento como personagem. 22Aspetos pessoais relevantes