O Brasil da Pr Histria - O Mistrio do Poo A pr-histricos da preguia-gigante e de muitas outras espcies. Pode-se, ainda, chamar a ateno para as pinturas rupestres que aparecem no

Download O Brasil da Pr Histria - O Mistrio do Poo A  pr-histricos da preguia-gigante e de muitas outras espcies. Pode-se, ainda, chamar a ateno para as pinturas rupestres que aparecem no

Post on 03-Apr-2018

213 views

Category:

Documents

1 download

TRANSCRIPT

O filmeEm um mergulho de mapeamento de uma caverna subaqutica na Chapada Diamantina, o cinegrafista Tlio Schargel descobre, nas profundezas do Poo Azul, um pedao de um fssil que parece ser de um animal muito grande. Depois de con-sultar um experiente paleontlogo, a descoberta impulsiona uma expedio sem precedentes no Brasil: uma equipe de mergulhadores e cientistas parte em busca do fssil de um dos maiores mamferos da pr-histria do pas: a preguia-gigante.Curiosidades O documentrio estreou em agosto de 2007 na CBC, canal de TV canadense, e foi exibido em mais de 50 pases antes de estrear na TV brasileira, o que s aconteceu em maio de 2011. Mesmo assim, foi exibido apenas na TV por assi-natura. No final do documentrio h uma insinuao sobre a chegada do homem na Amrica. Sobre esse assunto, vale a pena ver o documentrio/reportagem, feito por Srgio Brando para o Globo Cincia, em 1990, sobre o trabalho da ar-queloga Nide Guidon, na Serra da Capivara, no Piau, disponvel em .O Brasil da Pr-Histria O Mistrio do Poo AzulGnero: DocumentrioDurao: 53 minutosLanamento: 2007Produo: Brasil, FranaClassificao etria: LivreFicha tcnicaDireo: Mauricio Dias, Tlio Schargel e Dominique LecuivreRoteiro: Rodrigo AstizFotografia: Marcelo Rocha e Dominique LecuivreDireo de fotografia subaqutica: Tlio SchargelMontagem: Renata Terra e Jean Noel DuvalTrilha sonora: Alexandre GuerraEquipe CientficaCastor Cartelle Guerra: paleontlogo (Museu de Cincias Naturais PUC/MG)Gerry de Iuliis: paleontlogo (Canad)Ivo Karmann: gelogo (USP/SP)Franois Pujos: paleontlogo (Instituto Francs de Estudos Andinos Lima/Peru)Algumas possibilidades de trabalho com o filme O Brasil da Pr-Histria - O Mistrio do Poo Azul reascurriculares:Cincias Humanas, Cincias da Natureza e Linguagens e Cdigos Sugestodedisciplinas: Geografia, Histria, Sociologia, Biologia, Qumi-ca e Lngua Portuguesa Temas:tica e Meio Ambiente. Trabalho cientfico interdisciplinar, fsseis, paleofauna, preservao do patrimnio natural e do stio paleontolgico.Orientaes preliminaresHoje, podemos visitar o Museu de Histria Natural de Belo Horizonte MG e l encontraremos o esqueleto de uma preguia-gigante e um painel com o cenrio da Pr-Histria das Amricas. Podemos nos perguntar onde foi encontrado esse es-queleto, qual sua importncia para o conhecimento da Pr-Histria do Brasil, como aconteceu essa descoberta e como foi realizada a pesquisa da equipe que fez esse importante trabalho. Essas perguntas sero respondidas pelo documentrio, que comea com a desco-berta, pelo mergulhador/espelelogo Tlio Schargel, de uma pea no Poo Azul, que fica na Chapada Diamantina, prxima cidade de Nova Redeno, na Bahia. A partir da, forma-se uma expedio cientfica, cuja trajetria foi acompanhada pelo documentrio, com a participao de diferentes especialistas: o gelogo Ivo Kar-mann (USP-SP) e os paleontlogos Castor Cartelle Guerra (PUC-MG), Franois Pujos (Frana) e Gerry Iuliius (Canad).O trabalho realizado pelos mergulhadores foi rduo e arriscado. Exigiu experin-cia e conhecimento, tempo de planejamento e, sobretudo, tecnologia, pois, na caverna escura e inundada, as condies para o mergulho foram consideradas de difcil acesso e o manejo dos ossos descobertos exigiu muito cuidado devido sua raridade e fragilidade no meio dos sedimentos. A equipe foi minuciosa e realizou um conjunto de estratgias para preservar os fsseis descobertos. Assim, a partir dos ossos encontrados, os cientistas puderam reconstituir o esqueleto da preguia-gigante e continuar os estudos sobre os grandes mamferos que viveram lado a lado com os primeiros americanos. importante que o documentrio seja assistido previamente pelo professor e que seja apropriado e trabalhado por diferentes disciplinas, pois cada uma poder promover reflexes interessantes sobre os temas apresentados. O documentrio pode, assim, oferecer elementos para a reflexo e compreenso acerca da im-portncia da dinmica do planeta Terra e da evoluo da vida. AtividadesAntes de exibir o documentrio, chame a ateno dos alunos para o trabalho da equipe que realizou essa descoberta, com meticuloso mtodo cientfico. Seria interessante explicar previamente o significado do mtodo cientfico para os alunos observarem como esse conceito se apresenta no documentrio.Professores de Geografia e Biologia podero utilizar o documentrio para tra-balhar com o tema A Terra e a Vida atravs dos Perodos e Eras Geolgicas, inici-ando a aula com uma abordagem sobre as origens da Terra e contextualizando as condies do planeta, a idade da Terra, sua evoluo dentro do contexto geolgico e climtico. Professor de Histria tambm poder contribuir, explicando os concei-tos de Histria e Pr-Histria e como seus significados e aplicaes tm variado ao longo do tempo.Os alunos podero, ainda, fazer uma pesquisa sobre o trabalho dos paleontlo-gos, espelelogos e gelogos e a importncia de suas descobertas. Podem, ainda, estudar reas distintas e correlatas, tais como a arqueologia, embora esta no seja tratada no documentrio. fundamental que esta atividade reforce as particularidades de cada disciplina e, ao mesmo tempo, remeta viso de totalidade, e tambm que estabelea relao direta com o documentrio, j que ele aborda alguns perodos e eras geolgicas, a existncia de algumas espcies e a descoberta de evidncias das formas de vida que habitaram o continente americano h milhares de anos.Aps tratar da origem e funcionamento dinmico da Terra e compreender os principais elementos de sua formao geolgica, seria interessante propor aos alu-nos uma pesquisa individual sobre o que so os fsseis com nfase queles encon-trados no Brasil e na Amrica do Sul. Os fsseis contam a histria da vida e da Terra e podem nos ensinar sobre as nossas origens. Em seguida, sugere-se uma aula dialogada que objetive refletir o estudo de vest-gios de seres que viveram h milhares ou milhes de anos, abordando inclusive a existncia dos dinossauros e de grandes mamferos, como a preguia-gigante.Nessa atividade, essencial dialogar com o documentrio e descrever a pas-sagem da expedio em que foi retirado um esqueleto praticamente completo de uma preguia terrcola da espcie Eremotherium laurillardi, a maior desse grupo de mamferos que habitou as Amricas at o final de um perodo conhecido como Pleis-toceno, h 10 mil anos. Esse animal chegava a medir seis metros e ter o volume de um elefante, com cerca de cinco toneladas. interessante destacar como os pesquisadores envolveram a comunidade de Nova Redeno em seu trabalho, apresentando a importncia do patrimnio ge-olgico, paleontolgico, cultural e ambiental do Poo Azul, alm de expor os fsseis encontrados durante a expedio. Assim, a comunidade e, especialmente, as crian-as tiveram contato com as descobertas e a divulgao da pesquisa cientfica, po-dendo perceber o quanto sua regio importante para a cincia. O paleontlogo Cartelle (que acha que a Paleontologia um meio e no um fim) fala para as crianas a respeito da importncia desse conhecimento. Questione seus alunos se eles tambm julgam importantes essas descobertas e o porqu, e se isso contribui para alterar, de alguma forma, a vida cotidiana das sociedades, de modo geral. Pea aos alunos que tambm observem se houve preocupao da equipe com a questo ambiental propriamente dita, destacando quais atitudes refletem esses cuidados.No documentrio O Brasil da Pr-Histria, o gelogo Ivo Karmann afirma que a Chapada Diamantina tem uma dinmica da paisagem bem interessante, devido ao relevo esculpido em suas inmeras camadas de arenito, conglomerados e calcrio e que concentra a maioria das cavernas do Brasil, sendo associado ao da gua e da eroso na regio. Sobre esse aspecto, os alunos podem realizar pesquisas em grupos sobre o tipo de relevo e a hidrografia do Parque Nacional da Chapada da Diamantina e aprofundar os conhecimentos sobre a regio que abrigou durante tanto tempo os fsseis pr-histricos da preguia-gigante e de muitas outras espcies. Pode-se, ainda, chamar a ateno para as pinturas rupestres que aparecem no documentrio, cuja narrativa feita em off e conduz a ateno do espectador. Ob-serve, ainda, os recursos de linguagem flmica utilizados, tais como: a animao e computao grfica, que facilitam a compreenso de conceitos tericos; a trilha so-nora, que contribui para criar certo clima de suspense; movimentos de cmera e foto-grafia, que ressaltam as belas paisagens e suas cores.Assim, pesquisa, seminrios, painis, relatos, histria oral, levantamento de da-dos, construo de mapas, observao da realidade, entre outros recursos, devem ser explorados ao mximo, na perspectiva de incentivar o carter cientfico do pensa-mento e organizao e sistematizao das ideias a partir dos temas desenvolvidos. Se houver na regio alguma instituio semelhante, com parques, cavernas e stios paleontolgicos ou arqueolgicos, pode-se realizar uma visita para o desenvolvi-mento de um estudo do meio multidisciplinar. Os registros dessa atividade podem culminar com um pequeno documentrio realizado pelos alunos.SugestesPara saber mais O documentrio Viagem Csmica, de Bayley Silleck (1996), traz informaes importantes acerca da Terra e do Universo. L. E. Anelli. O guia completo dos dinossauros do Brasil. So Paulo: Peirpolis, 2010. Marcos Jorge, Andr Prous e Loredana Ribeiro. Brasil rupestre. So Paulo: Zen-crane, 2007. Walter Alves Neves e Lus Beethoven Pilo. O povo de Luzia: em busca dos primei-ros americanos. So Paulo: Globo, 2008.O CINEMA VAI ESCOLA

Recommended

View more >