o autor e o amador na cibercultura

Download O autor e o amador na cibercultura

Post on 06-Jun-2015

503 views

Category:

Education

3 download

Embed Size (px)

DESCRIPTION

O culto do Amador Como blogs, MySpace, Youtube e a pirataria digital estão destruindo nossa economia, cultura e valores. Andrew Keen Tradução: Maria Luiza X. de A. Borges Capítulo 2 : O nobre amador

TRANSCRIPT

  • 1. Apontamento sobre a teoria do autor e reflexes para educaoLivro : O culto do AmadorBeatriz Lorena Ramos da Cruz SantosPedagoga/ Especializao em Informticaaplicada a educao e Membro doGPDOC/PROPED/UERJbeatrizlrcs@gmail.com

2. O culto do AmadorComo blogs, MySpace, Youtube e a pirataria digital esto destruindo nossa economia, cultura e valores.Andrew KeenTraduo: Maria Luiza X. de A. BorgesCaptulo 2 : O nobre amador 3. Revoluo digitalWeb 2.0 Na internet de hoje, no entanto, o amadorismo, no a expertise, celebrado e at reverenciado.A ditadura da expertise O profissional est sendo substitudo pelo amador, o lexicgrafo pelo leigo, o professor de Harvard pelo populacho sem instruo. (Keen, p.39) 4. Questionando a democratizao Para o autor estamos vivenciando a troca daespecializao e da individualizao do trabalho poruma falsa autoria. 5. O autor faz uma critica a revoluo digital Critica a explorao de autores amadores A no remunerao pela autoria O livre acesso a autoria individual e coletivo emambientes legitimados pelos autores(softwares sociais) oupor instituies. Confronto entre os especialistas e amadores A troca de profissionais por amadores 6. Exemplo das mudanas na informao e na comunicao no Brasil 7. Jornalista cidado e o jornalista formadojornalista cidado dessa forma que Kenne intitula os no jornalista,que passam os dias amadoramente comentando,noticiando e comunicando primordialmente nablogesfera.Enquanto Os jornalistas profissionais adquirem suahabilidade atravs da formao e da experincia. 8. Refletindo sobre o papel do amador e do especialista na educaona lgica de Keen X 9. Algumas consideraes... A lgica apresentada pelo autor faz uma crtica das prticas culturais voltadas para digital e a autoria dos praticantes. Contudo na educao essa participao pode ser bem mais do que mero amadorismo. Ser que estamos fazendo da prtica pedaggica uma prtica de aurotia, pensando novos e diferentes usos das tecnologias digitais em rede como potncia ??? 10. Outras maneiras de pensar a educao na lgica da Web 2.0 11. Novas profisses e no a extino a formao de novas profisses 12. At as prximas redes!Twitter:@beatrizlorenaBlog: http://cibermonografia.blogspot.com