Nteha10 cd ppt1

Download Nteha10 cd ppt1

Post on 09-Aug-2015

29 views

Category:

Documents

4 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

<ol><li> 1. A arquitetura grega: racionalismo e humanismo O Vale dos Templos Agrigento Siclia Jackob Philipp Hackert, Paisagem de Agrigento, 1778 </li><li> 2. Stio arqueolgico de Agrigento (Siclia). Vale dos Templos O Vale dos Templos o que resta da parte monumental da antiga cidade grega de Akagras, na costa Sul da Siclia. um dos mais importantes stios arqueolgicos do mundo grego. </li><li> 3. Decreto sobre a fundao de uma colnia, cerca 445 a. C. (Museu epigrfico de Atenas) Entre os sculos VIII e VI a. C., os Gregos iniciaram um processo de expanso fundando colnias ao longo de todo o Mediterrneo. O incremento do comrcio martimo, o excesso populacional e os diferendos polticos e sociais incitaram a expanso das cidades-estado gregas. A fundao de uma colnia era realizada sempre em nome de uma plis. Embora mantivesse a sua independncia poltica, a colnia mantinha a lngua, a religio e as tradies culturais da cidade-me. A COLONIZAO GREGA </li><li> 4. A MAGNA GRCIA Na Magna Grcia, os gregos fundaram algumas das suas mais importantes colnias. Akragas, atual Agrigento, foi fundada por volta de 581 a. C. por colonos oriundos de Gela e de Rodes. </li><li> 5. Reconstituio e vista area na atualidade Moedas de Akagras, sculo V a. C. A prosperidade que a cidade alcanou no sculo V a. C. comprovada pelo monumental conjunto de templos dricos que constituem um dos mais importantes vestgios da arte e da cultura gregas no Mediterrneo. AKAGRAS Pndaro, poeta grego (518-438 a. C.), exalta-a : cidade de Persfone, erigida nas margens frteis do Akagras, a mais bela das cidades mortais, eu te invoco, a ti que amas o luxo e as festas. Pndaro, Ode Pitia XII </li><li> 6. Planta e alado do templo drico A fachada do Templo da Concrdia coberta por um painel que simula o seu aspeto original O TEMPLO DRICO </li><li> 7. Templo Perptero hexstilo, isto , com colunas a toda a volta e 6 colunas frontais Fronto Trglifo Mtopa Friso Fuste Capitel Arquitrave Cornija TEMPLO DA CONCRDIA (550-530 a. C.) Com seis colunas frontais e treze nos lados maiores, o templo mede 16,90mx39,45m, sendo considerado um dos mais harmoniosos e elegantes do mundo grego. Tal como o Prtenon, apresenta correo tica das linhas retas (entasis). Os Gregos construram os seus templos medida do Homem: contrariamente monumentalidade da arquitetura oriental, privilegiaram a harmonia, a proporo e a simplicidade que, na sua forma de ver, distinguiam as coisas belas. </li><li> 8. Planta e vista area do Templo da Concrdia TEMPLO DA CONCRDIA (550-530 a. C.) </li><li> 9. Vista atualPlanta TEMPLO DE HRACLES (HRCULES) Datado de 500-490 a. C., este o mais antigo templo do santurio. O arcasmo desta construo revela-se nas dimenses, que ainda privilegiam o comprimento (67m X 25,35m). Possui seis colunas frontais e quinze laterais, num total de 42 colunas. </li><li> 10. TEMPLO DE HERA LACNIA Edifcio de estilo drico de meados do sculo V a. C., um perptero hexstilo (6 x 13 colunas) com 38,15m X 16,90m. Planta Vista atual </li><li> 11. TEMPLO DOS DISCUROS Edifcio construdo em meados do sculo V a. C. em honra dos Discuros, os gmeos Castor e Polux. As 4 colunas que se encontram de p foram restauradas no sculo XIX e tornaram-se o smbolo de Agrigento. No centro desta rea foram encontrados restos dos santurios dedicados a Demter e Persfone, divindades ligadas fertilidade da terra e ao mundo subterrneo. Vista atual </li><li> 12. Restos do templo: capitel e atlante gigantes TEMPLO DE ZEUS OLMPICO Construdo cerca de 480 a. C., o Templo de Zeus Olmpico pretendia celebrar a grandiosa vitria, na batalha de Hmera, dos acagratinos e siracusanos sobre os seus inimigos cartagineses. Este templo colossal, o maior de todo o mundo grego, uma exceo no que concerne sua monumentalidade, acabaria quase destrudo pelos cartagineses nos finais do sculo V a. C. Desde ento, tornou-se uma espcie de pedreira, tendo os seus materiais sido utilizados para a construo de numerosos edifcios pblicos. </li><li> 13. Molde do edifcio e atlante. Museu Arqueolgico Regional de Agrigento TEMPLO DE ZEUS OLMPICO Com um comprimento de 112,70 m X 56,30 m, o templo impressiona tambm pela altura: entre as semicolunas, atlantes com 8m parecem sustentar o peso da arquitrave. A propsito do poderio de Akagras, Empdocles, filsofo do sculo V a. C., natural de Agrigento, comenta: Os Cidados de Akagras vivem os prazeres e o luxo como se fossem morrer amanh mas constrem como se fossem viver eternamente. </li><li> 14. Planta e corte transversal, reconstituio por C. R. Cockerell (1830) TEMPLO DE ZEUS OLMPICO </li><li> 15. Desenho da construo do templo de Zeus Olmpico Prtico das Caritides, Erection O CARCTER HUMANO DOS TEMPLOS Construdos em honra dos deuses, os templos gregos nunca esquecem o Homem. A coluna, elemento estrutural do edifcio, tem, no mundo helnico, um valor icnico: ela o smbolo do Homem. Smbolo por vezes explcito, como acontece com as caritides do Erection, em Atenas, e os atlantes do templo de Zeus Olmpico, em Agrigento. </li><li> 16. O que resta do conjunto monumental que se ergueu, outrora, na antiga cidade de Agrigento, faz hoje parte do nosso patrimnio comum. O Vale dos Templos foi classificado pela UNESCO como patrimnio cultural da Humanidade, em 1997. </li></ol>